Paciente poderá optar por tratamentos em testamento vital

Médicos brasileiros agora são orientados a respeitar o desejo previamente declarado de pacientes em estado terminal. Reportagem de VEJA mostra a opinião de médicos, familiares e pessoas que aderiram à ideia do testamento

VEJA desta semana traz reportagem de capa sobre a decisão do Conselho Federal de Medicina de mudar a conduta do médico brasileiro ao reconhecer a legitimidade do testamento vital, documento no qual os pacientes registram o tratamento que desejam receber quando a morte se aproximar. São dez páginas com a opinião de médicos habituados a lidar com doentes terminais e depoimentos de pessoas que já decidiram pelo documento. Abaixo as dúvidas mais comuns:

Confira o índice de VEJA desta semana