Aliado de Cunha assume cadeira no Conselho de Ética

Mais um movimento para salvar o mandato do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi colocado em prática. Sem esconder a intenção de blindar o peemedebista, o deputado Paulinho Pereira (SD-SP) assumiu nesta terça-feira uma cadeira no Conselho de Ética, que investiga Cunha pelo envolvimento no escândalo de corrupção na Petrobras. Braço-direito do presidente da Câmara, Paulinho nem sequer era suplente no colegiado, mas chegou ao posto depois que seu correligionário, Wladimir Costa (SD-PA), renunciou alegando problemas de saúde. O afastamento de Wladimir causou surpresa nos membros do colegiado, já que ele havia demonstrado a intenção de voltar aos trabalhos no dia 19, quando expiraria o prazo do seu atestado. Ao confirmar ser um novo membro do Conselho de Ética, Paulinho foi direto sobre a sua futura atuação: “O mal para nós é a presidente Dilma, por isso ela precisa ser tirada. Quem fez toda a roubalheira foi o PT. Para tirar a Dilma nós precisamos manter o Cunha, é o único jeito de conseguirmos o impeachment”, disse o deputado. O presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), minimizou a mudança: “Trocou seis por meia dúzia. Você acha que o Wladimir ia votar como? Do mesmo jeito”. (Marcela Mattos, de Brasília)