Mais Lidas

  1. Mulher do senador Telmário Mota se entrega à Polícia Federal em Roraima

    Brasil

    Mulher do senador Telmário Mota se entrega à Polícia Federal em...

  2. Em gravação, Sarney promete ajuda a Sergio Machado

    Brasil

    Em gravação, Sarney promete ajuda a Sergio Machado

  3. Sequestrador de Ana Hickmann foi ‘assassinado com crueldade e frieza’, diz irmã

    Entretenimento

    Sequestrador de Ana Hickmann foi ‘assassinado com crueldade e...

  4. Temer envia general para representá-lo na Guiana

    Brasil

    Temer envia general para representá-lo na Guiana

  5. Produtores de ‘Game of Thrones’ ficaram chocados com três revelações do autor

    Entretenimento

    Produtores de ‘Game of Thrones’ ficaram chocados com três...

  6. Embaixador da Venezuela falta a cerimônia com Temer

    Brasil

    Embaixador da Venezuela falta a cerimônia com Temer

  7. Miriam Belchior é exonerada da presidência da Caixa

    Economia

    Miriam Belchior é exonerada da presidência da Caixa

  8. Ana Hickmann surge com a família após atentado: 'Esgotados'

    Entretenimento

    Ana Hickmann surge com a família após atentado: 'Esgotados'

Casa 'mal assombrada' de Amityville está à venda

- Atualizado em

A casa, em estilo colonial holandês, em que a família DeFeo foi assassinada em 1974
A casa, em estilo colonial holandês, em que a família DeFeo foi assassinada em 1974(Divulgação/VEJA)

Quem tiver coragem - e 1,15 milhão de dólares na conta - poderá comprar a casa que deu origem a uma das histórias mais aterrorizantes de que se tem notícia. Está à venda, nos Estados Unidos, a residência em que uma família inteira foi assassinada no ano de 1974, no bairro de Amityville, em Long Island. Os fenômenos sobrenaturais que se seguiram ao crime foram tema de livros, documentários e de um filme, Horror em Amityville, lançado em 1978 e refilmado em 2005.

Em 13 de novembro de 1974, seis membros da família DeFeo - os pais e quatro filhos - foram assassinados enquanto dormiam. O filho mais velho, Ronald DeFeo, ligou para a polícia para informar sobre o crime. Pouco tempo depois, ele confessou os assassinatos.

Na ocasião, Ronald disse ter ouvido "vozes" que vinham de dentro da casa e incentivaram-no a matar seus pais e irmãos, com um rifle. "Assim que comecei, não pude mais parar. Foi tudo muito rápido", disse ele à polícia. O rapaz foi condenado a 25 anos de prisão pelos crimes.

Um ano depois, George e Kathy Lutz mudaram-se para a casa, acreditando ter encontrado o "lugar dos sonhos" para viverem com os filhos. Em pouco tempo, estranhos acontecimentos tiveram início. A família inteira passou a ouvir vozes e ter visões sobrenaturais. George, por exemplo, acordava todos os dias às 3h15 para conferir a garagem da casa - exatamente o horário em que começaram os crimes. Uma noite, enquanto estava na garagem, ele notou que dois olhos vermelhos o observavam do quarto de Melissa, sua filha caçula.

Já Kathy tinha constantes pesadelos com a cena dos assassinatos. Ela sabia exatamente a ordem em que todos os membros da família foram mortos. Os filhos do casal também passaram a dormir sobre a barriga dos pais - mesma posição em que as crianças dos DeFeo foram encontradas. A situação piorou quando Kathy encontrou, no porão da casa, uma passagem que leva a um misterioso e sinistro "quarto vermelho". O cachorro da família recusava-se a entrar no lugar e ficava assustado somente ao aproximar-se do quarto.

A família deixou a casa apenas 28 dias após ter se mudado para lá. Em 1977, o casal James e Barbara Cromarty comprou o imóvel. Para manterem sua privacidade, eles mudaram inclusive o número da residência. Os Cromarty viveram na "casa mal-assombrada" por mais de uma década e disseram que "nada de mais aconteceu, exceto pelas pessoas que insistiam em visitar o lugar por causa do livro e do filme". Desde que o casal saiu do imóvel, ele permanece vazio.