Mais Lidas

  1. Moro, aplausos e um pedido: 'Prenda o Lula'

    Brasil

    Moro, aplausos e um pedido: 'Prenda o Lula'

  2. Ouça a conversa entre Ana Hickmann e fã que a atacou

    Entretenimento

    Ouça a conversa entre Ana Hickmann e fã que a atacou

  3. Na Argentina, Serra firma acordo de 'coordenação política'

    Brasil

    Na Argentina, Serra firma acordo de 'coordenação política'

  4. Argentina: jogador morre depois de receber golpes na cabeça

    Esporte

    Argentina: jogador morre depois de receber golpes na cabeça

  5. Sucessor de Jucá no Planejamento é citado na Zelotes

    Brasil

    Sucessor de Jucá no Planejamento é citado na Zelotes

  6. Jucá dá o troco em desafeto: 'Ele deveria entregar a mulher, que é procurada pela polícia'

    Brasil

    Jucá dá o troco em desafeto: 'Ele deveria entregar a mulher, que é...

  7. Novos áudios mostram que Jucá não falava sobre economia ao citar "sangria"

    Brasil

    Novos áudios mostram que Jucá não falava sobre economia ao citar...

  8. Temer confirma afastamento de Jucá

    Brasil

    Temer confirma afastamento de Jucá

Apuração suspeita leva prefeitura do Rio a descredenciar liga do Grupo de Acesso

Riotur divulgou nota informando que não reconhece mais a LESGA como organizadora das escolas de samba do Grupo A. Critérios para 2013 serão definidos em reunião posterior com os dirigentes das agremiações

Por: Rafael Lemos - Atualizado em

Desfile dos Inocentes de Belford Roxo, no Rio de Janeiro
Desfile dos Inocentes de Belford Roxo, no Rio de Janeiro(Celso Pupo/Fotoarena/VEJA)

"Foi uma questão clara de má gestão e falta de comprometimento. Não podemos deixar as escolas serem lesadas", diz Antonio Pedro, presidente da Riotur

O Carnaval do Rio de Janeiro teve uma reviravolta na tarde desta quinta-feira. A polêmica na apuração do resultado dos desfiles das escolas de samba do Grupo de Acesso, que definem quem sobe para o Grupo Especial, levou a Riotur a descredenciar a LESGA (Liga das Escolas de Samba do Grupo de Acesso). A decisão foi comunicada, na tarde desta quinta-feiram, através de nota oficial:

"A Riotur informa que - devido ao desrespeito a cláusulas contratuais observadas na apuração do resultado do Desfile das Escolas de Samba do Grupo de Acesso A - não reconhece mais a LESGA (Liga das Escolas de Samba do Grupo de Acesso) como interlocutora e organizadora do Carnaval do Grupo de Acesso A. Oportunamente, a Riotur reunirá as Escolas do Grupo de Acesso A para definir os critérios para o Carnaval de 2013".

A Inocentes de Belford Roxo foi a campeã de 2012, o que a asseguraria no Grupo Especial em 2013. O resultado, no entanto, circulava nas redes sociais desde a véspera. O presidente da Inocentes, Reginaldo Gomes, também comanda a LESGA, entidada fundada em julho de 2008 por sete das 10 agremiações do Grupo A. A Inocentes de Belford Roxo foi campeã com 299,6 pontos contra 298,3 do Império Serrano, segundo colocado. A diferença gritante contribui para aumentar as suspeitas de manipulação do resultado.

O presidente da Riotur, Antônio Pedro Figueira de Mello, afirma que o resultado anunciado está mantido. A Inocentes de Belford Roxo está, portanto, garantida no Grupo Especial em 2013. "O resultado já foi dado, foi anunciado. O que não posso mais é assinar contrato com uma entidade que não respeita contrato. Se cabe alguma investigação sobre o resultado, é uma pergunta que deve ser feita ao Ministério Público", disse o secretário.

A LESGA descumpriu uma das cláusulas do contrato com a prefeitura do Rio, que previa o rebaixamento de duas agremiações do Grupo A para o Grupo B. A entidade justificou a decisão alegando que o repasse da subvenção da prefeitura foi feito muito tarde, o que teria prejudicado todas as escolas.

Após o Carnaval, a prefeitura vai se reunir com os presidentes das escolas de Grupo A para discutir as regras para os desfiles de 2013. Uma das possibilidades é que a prefeitura reassuma a seleção dos jurados. "O Carnaval só acaba no domingo. Só então, vamos nos reunir com as escolas. Foi uma questão clara de má gestão e falta de comprometimento. Não podemos deixar as escolas serem lesadas. Quando uma entidade desrespeita um contrato já se vê que não é séria", afirma Antonio Pedro.

A LESGA tinha planos de expandir sua atuação em 2013, reunindo os grupos A e B num super grupo com 18 escolas de samba. "Essa história foi ventilada, mas não chegou nenhuma proposta formal. Mas nada está descartado. Quero ouvir as escolas. O presidente da LESGA chegou a falar comigo, mas eu disse: 'Nem fala nesse assunto enquanto não acabar esse Carnaval. Vamos primeiro realizar esse carnaval e, depois, pensamos no próximo", conta o presidente da Riotur.

LEIA TAMBÉM:

Inocentes de Belford Roxo sobe para o Grupo Especial

TAGs:
Rio de Janeiro
Carnaval