Mais Lidas

  1. Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

  2. Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no petrolão

    Brasil

    Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no...

  3. Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo em favela do Rio de Janeiro

    Brasil

    Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo...

  4. China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

    Economia

    China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

  5. OAB divulga nota em repúdio a estupro coletivo de jovem de 16 anos no Rio

    Brasil

    OAB divulga nota em repúdio a estupro coletivo de jovem de 16 anos...

  6. Família de Johnny Depp 'odiava' Amber Heard

    Entretenimento

    Família de Johnny Depp 'odiava' Amber Heard

  7. Alexandre de Moraes: 'Todos serão investigados'

    Brasil

    Alexandre de Moraes: 'Todos serão investigados'

  8. Bolsa Família perdeu R$ 2,6 bilhões com fraudes

    Brasil

    Bolsa Família perdeu R$ 2,6 bilhões com fraudes

Bovespa sobe 1,86% em meio a notícias sobre pedido de prisão preventiva de Lula

Na máxima do dia, Ibovespa ficou bem próximo dos 50 mil pontos

- Atualizado em

Movimentação da bolsa de valores, na Bovespa região central de São Paulo nesta segunda-feira (21)
Notícias sobre pedido de prisão preventiva do ex-presidente mudaram o rumo do pregão(Paulo Whitaker/Reuters)

A Bovespa fechou em alta de 1,86% nesta quinta-feira com o noticiário político novamente ditando o tom do pregão. Em meio a notícias de que o Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o índice fechou a 49.571 pontos. Na máxima da sessão, o Ibovespa subiu 2,7%, para 49.974 pontos, assim que surgiram as primeiras notícias sobre o pedido de prisão do ex-presidente.

O volume financeiro foi novamente forte e totalizou 11,8 bilhões de reais. Antes da alta, porém, o Ibovespa foi pressionado pela queda das bolsas européias, pelo desempenho dos índices americanos e pela indefinição do cenário político.

Os papéis da Vale seguiram em queda, com baixa de 3,45% das ações ordinárias (que dão direito a voto) e de 6,89% das preferenciais. Já os bancos se recuperaram das baixas da sessão anterior. As ações preferenciais do Itaú fecharam com 3,73% de alta, e as do Bradesco, de 2,99%. Os papéis do Banco do Brasil subiram 5,91%.

As ações da Petrobras também se valorizaram, com alta de 2,62% nas ordinárias e 4,61% nas preferenciais.

Leia também:

Dólar fecha abaixo de R$ 3,65 após MP paulista denunciar Lula

Apesar de retração no último ano, mercado de arte cresce 64% desde 2009

(Com Reuters)

TAGs:
Ibovespa
Petrobras
Lula