Mais Lidas

  1. A primeira-dama e o hacker

    Brasil

    A primeira-dama e o hacker

  2. Ana Hickmann sobre atentado: ‘estou profundamente abalada’

    Entretenimento

    Ana Hickmann sobre atentado: ‘estou profundamente abalada’

  3. Conheça as dez cidades com maior qualidade de vida do mundo

    Economia

    Conheça as dez cidades com maior qualidade de vida do mundo

  4. Teori inclui provas de relação entre Lula e Esteves em denúncia no STF

    Brasil

    Teori inclui provas de relação entre Lula e Esteves em denúncia no STF

  5. Temer, 10 dias no Planalto: os escorregões do presidente interino

    Brasil

    Temer, 10 dias no Planalto: os escorregões do presidente interino

  6. ‘Saturday Night Live’ faz piada com afastamento de Dilma: ‘aposentada’

    Entretenimento

    ‘Saturday Night Live’ faz piada com afastamento de Dilma: ‘aposentada’

  7. Caos e armadilhas, a herança de Dilma

    Brasil

    Caos e armadilhas, a herança de Dilma

  8. Santa Catarina deixou de investir 5 bilhões de reais em educação

    Brasil

    Santa Catarina deixou de investir 5 bilhões de reais em educação

VEJA reconhece erro e pede desculpas a Romário

- Atualizado em

Em seu perfil no Instagram e em sua página na internet, o senador Romário de Souza Faria publicou a informação de que recebeu do banco suíço BSI um documento (leia a íntegra em francês) enviado por aquela instituição financeira às autoridades daquele país. "Nós estabelecemos como certo que este extrato bancário é falso e que o Sr. Romário de Souza Faria não é o titular desta conta em nosso banco na Suíça."

O extrato em questão foi publicado há duas semanas por VEJA como prova de que Romário era titular de uma conta bancária na Suíça com saldo equivalente a 7,5 milhões de reais. O comunicado do BSI não deixa dúvida sobre as adulterações no documento e pede às autoridades que investiguem a autoria da falsificação.

Por ter publicado um documento falso como sendo verdadeiro, VEJA pede desculpas ao senador Romário e aos seus leitores. Esse pedido de desculpas não veio antes porque até a tarde desta quarta-feira ainda pairavam perguntas sem respostas sobre a real natureza do extrato, de cuja genuinidade VEJA não tinha razões para suspeitar.

A nota do BSI dissipou todas as questões a respeito do extrato. Ele é falso.

A investigação desse episódio, no entanto, continuará sendo feita por VEJA.

Estamos revisando passo a passo o processo que, sem nenhuma má fé, resultou na publicação do extrato falso nas páginas da revista, evento singular que nos entristece e está merecendo toda atenção e cuidado para que nunca mais se repita.

TAGs:
Romário