Chavismo vence, mas não conquista maioria parlamentar

O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do presidente Hugo Chávez, reconheceu que não atingiu a meta que tinha se proposto de somar 110 deputados, dos 165 que compõem a Assembleia Nacional, nas eleições do domingo.

“A meta era de 110 deputados. Não nos foi possível alcançá-la, no entanto obtivemos 95 deputados, uma maioria contundente, uma vitória contundente”, disse Aristóbulo Istúriz, chefe de campanha do PSUV.

“Este resultado nos reafirma como a primeira força política do país”, acrescentou Istúriz, antes de fazer um apelo: “Unir-nos mais do que nunca, porque esta é uma luta longa, de todos os dias, uma batalha que não termina”.

O dirigente do PSUV disse que os parlamentares da nova Assembleia durante os próximos cinco anos “serão uma força importante para continuar com a construção do socialismo”.

O PSUV tinha manifestado previamente às eleições que consideraria uma derrota não alcançar 110 cadeiras, número que permite aprovar qualquer tipo de lei sem que a oposição possa impedi-lo.

Com 95 deputados, o PSUV poderá aprovar leis ordinárias que requerem uma maioria simples, mas não poderá legislar sobre leis orgânicas para as quais são necessários 110 votos.

(com Agência EFE)