Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UE aplica multa de 2,42 bilhões de euros contra o Google

A decisão deve fazer com que o Google mude a forma como demonstra os resultados de busca na Europa

O regulador antitruste da União Europeia decidiu aplicar multa recorde de 2,42 bilhões de euros contra a Alphabet, controladora do Google, por ter favorecido o próprio sistema de compras online, o Google Shopping, em seu mecanismo de busca. O site pode apelar da decisão.

A decisão deve fazer com que o Google mude a forma como demonstra os resultados de busca na Europa. O precedente pode afetar outros serviços, como as ferramentas de mapas e viagens, que também estão sendo investigadas pela União Europeia.

A decisão da Comissão Europeia também pode apoiar outras empresas de e-commerce que solicitaram indenizações por danos em tribunais nacionais.

A decisão é a primeira de três investigações da comissão nas práticas concorrenciais do Google. A UE continua a investigar o Google sobre o seu sistema operacional móvel Android e seu serviço de publicidade Adsense.

Até então, a maior multa aplicada pelo bloco econômico por “abuso de posição dominante” era de 1,06 bilhão de euros, imposta em 2009 à fabricante de computadores Intel.

(com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Gafanhoto Fanho

    O google visa, como qualquer empresa, o lucro. Porem, existem regras e o monopólio é crime. O google filtra, como seus anunciantes querem, as informações que nó, idiotas, achamos necessarias. Esta na hora de desmantelar o Google, pelo bem da democracia mundial.

    Curtir

  2. Milena Costa

    Por essas que a União Europeia está acabando: os órgãos decisórios foram tomados pelo que há de mais vagabundo. “Posição dominante”, no caso do Google, foi conquistada pela qualidade, com inteligência. Agora querem acabar com a empresa por favorecer a si mesma… Se não entendem a lógica de mercado, vão morar na China. Lá não tem Google.

    Curtir

  3. Milena Costa

    Parece que o Google realmente não se acerta com regimes totalitários. Ao contrário do concorrente Mark Zuckerberg, o Google tem ética. Deve ser este o problema. Sobre a qualidade do serviço que presta, quem decide é o usuário.

    Curtir