Raízen e Codexis querem elevar produtividade do etanol

Por Eduardo Magossi

São Paulo – São Paulo, 28 – A Raízen assinou hoje um acordo com a empresa norte-americana de biotecnologia Codexis para o desenvolvimento de novas tecnologias que aumentem a produtividade da cana-de-açúcar na produção de etanol de primeira geração. A Raízen, joint ventures entre a Cosan e a Shell, produziu 2,3 bilhões de litros de etanol em 2010. Segundo o presidente da Raízen, Vasco Dias, o Brasil precisa de investimentos em aumento de produtividade para atingir as metas de produção que se espera para os próximos anos.

O acordo prevê a melhoria de leveduras atualmente utilizadas na produção de etanol de cana. Atualmente a Codexis está analisando amostras de cana-de-açúcar colhidas na Usina Bonfim e os primeiros resultados são esperados dentro de cerca de seis meses, de acordo com a Raízen. A parceria também prevê que a Codexis irá deter os direitos de comercialização das leveduras desenvolvidas e a Raízen terá formas preferenciais de compra. A colaboração entre as duas empresas também podem incluir o desenvolvimento de outros produtos químicos a partir da cana.

A Raízen já tem uma joint venture com a Amyris, a Novvi, que está produzindo um lubrificante renovável a partir de cana-de-açúcar, que deve chegar ao mercado em 2012.