Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PDVSA devia US$ 10,9 bi aos fornecedores em 2010

Por Álvaro Campos

Caracas – A petroleira estatal da Venezuela, PDVSA, devia aos seus fornecedores US$ 10,9 bilhões no ano passado, segundo auditoria divulgada hoje sobre os resultados de 2010. A companhia encerrou o ano passado com dívidas de US$ 24,9 bilhões, disse o presidente da estatal e ministro do Petróleo venezuelano, Rafael Ramirez.

A PDVSA tem sido criticada por diminuir a produção, assumir uma grande dívida e se subfinanciar em favor dos programas sociais do presidente Hugo Chávez. Em 2011, a empresa já vendeu US$ 8 bilhões em bônus e deve transferir até US$ 15 bilhões para um fundo de desenvolvimento controlado pelo presidente Hugo Chávez. “Nossa responsabilidade é contribuir com o tesouro nacional e o desenvolvimento social”, disse Ramirez.

Apesar dos problemas, a PDVSA tem sido uma fonte de boas notícias para a Venezuela nas últimas semanas. A Agência Internacional de Energia (AIE) revisou seus métodos de contabilidade para a produção venezuelana de petróleo, levando a um aumento nas estimativas. Além disso, na semana passada, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) divulgou a informação de que as reservas comprovadas da Venezuela superaram as da Arábia Saudita em 2010 e se tornaram as maiores do mundo.

Ainda assim, permanecem as dúvidas sobre como e quando a Venezuela será capaz de garantir os quase US$ 80 bilhões em investimentos necessários para desenvolver os campos de petróleo de Orinoco e transformar o grosso petróleo da região em uma commodity exportável. Ramirez afirmou que a região deve produzir 146 mil barris de petróleo por dia até o fim do ano. Mas os temores de desapropriações e pesadas regulamentações do governo têm feito os investidores abandonarem o país.

Em 2010, a PDVSA teve uma receita bruta de US$ 94,9 bilhões, alta de 28,5% em relação a 2009. Seu lucro líquido, no entanto, foi reduzido de US$ 4,4 bilhões para US$ 3,1 bilhões. As informações são da Dow Jones.