Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Parlamento da Eslováquia rejeita mudanças em fundo europeu

Alterações na Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF) representam um passo fundamental para amenizar as turbulências no continente

Os parlamentares da Eslováquia rejeitaram, como o previsto, as alterações propostas para a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, em inglês). Com isso, também refutaram o atual governo, visto que havia uma moção de confiança atrelada ao projeto de lei que previa as modificações no fundo.

Dos 150 parlamentares da Eslováquia, 124 estavam presentes no momento da votação, mas 60 se abstiveram. Entre os que votaram, 55 foram favoráveis à expansão da EFSF, enquanto nove rejeitaram a proposta. A aprovação exigia o apoio da maioria absoluta do parlamento.

O resultado abre espaço para uma reforma no governo antes de uma eventual segunda votação sobre as mudanças na EFSF. Ainda não há previsão de data para essa nova votação.

Crise política – A primeira-ministra da Eslováquia, Iveta Radicova, pediu nesta terça-feira a seus aliados que comecem já a negociar com a oposição para conter a crise política no país. “Estou convocando meus parceiros de coalizão e líderes de todos os partidos para abrirem negociações com o partido (de oposição) Social Democracia a respeito da EFSF”, disse Radicova.

A Eslováquia é o único país da zona do euro que ainda não aprovou as modificações no mecanismo de resgate. Todos os países do bloco monetário precisam autorizar a reforma para que ela prossiga.

Mikulas Dzurinda, presidente da União Cristã e Democrática da Eslováquia (o maior partido do governo de coalizão), disse que começará a negociar com o Social Democracia assim que possível. “A aprovação da EFSF é nossa prioridade”, acrescentou.

(com Agência Estado)