Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pão de Açúcar tem leve queda no lucro; Globex pesa

SÃO PAULO (Reuters) – O Grupo Pão de Açúcar teve ligeira queda no lucro consolidado do terceiro trimestre, corroído por gastos com a integração do Ponto Frio e Casas Bahia.

O maior varejista do país teve lucro líquido de 133,5 milhões de reais de julho a setembro, quantia 1,5 por cento inferior à vista um ano antes.

O resultado veio em linha com a média das estimativas de cinco analistas obtidas pela Reuters, de lucro no período de 131,3 milhões de reais.

Segundo a empresa, o impacto de despesas com integração da Globex –empresa controlada pelo Pão de Açúcar e que reúne Ponto Frio e Casas Bahia– foi de 62,1 milhões de reais na linha final do resultado nos três meses até setembro.

Praticamente a totalidade do lucro líquido –129 milhões de reais– veio da operação de alimentos do grupo.

A geração de caixa consolidada medida pelo Ebitda –sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação– foi de 722 milhões de reais no trimestre passado, com margem de 6,5 por cento. Um ano antes, o Ebitda tinha sido de 492,9 milhões de reais, com margem de 6,9 por cento.

A queda na margem Ebitda na comparação anual veio em função da consolidação da Globex, já que a margem no negócio de eletrônicos e eletrodomésticos é inferior à obtida com alimentos.

A Globex teve margem Ebitda de 5,4 por cento de julho a setembro, enquanto o negócio de alimentos apurou margem de 7,4 por cento. Ainda assim, a Globex teve margem melhor que os 3,3 por cento do terceiro trimestre de 2010 e os 4,5 por cento de abril a junho deste ano, “em função principalmente de ganhos de eficiência comercial”.

As vendas líquidas no terceiro trimestre foram de 11,1 bilhões de reais, alta de 55,9 por cento contra igual etapa do último ano, com ajuda da consolidação da Casas Bahia.

(Por Cesar Bianconi)