Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

NY deve abrir em alta sob expectativa de IPO do Facebook

Por Luciana Antonello Xavier, correspondente

Nova York – As bolsas de Nova York devem começar o dia em alta, à espera da estreia das ações do Facebook na Nasdaq, que acontecerá depois da abertura do pregão. Dado o momento de grande incerteza na zona do euro, há também grande expectativa em relação à reunião dos líderes do G-8 (Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Canadá, EUA, Japão e Rússia) na casa de campo oficial da presidência dos EUA em Camp David, em Maryland.

Às 10h15 (horário de Brasília), no mercado futuro, o Dow Jones subia 0,43%, o S&P 500 tinha alta de 0,39% e o Nasdaq avançava 0,20%.

A maior rede social do planeta precificou na quinta-feira sua oferta pública inicial (IPO) em US$ 38,00 por ação, no teto da faixa pretendida pela empresa. O Facebook colocou à venda 421,2 milhões de ações, captando US$ 16 bilhões na abertura de seu capital. Na Europa, a impressão é de que as coisas ainda devem piorar mais antes de começar a apresentar melhora. No final da tarde de quinta-feira, a agência de classificação de risco Moody’s rebaixou os ratings de 16 bancos espanhóis e da unidade do banco Santander no Reino Unido.

Em entrevista exclusiva à Agência Estado, Barry Eichengreen, professor de Economia e Ciência Política da Universidade da Califórnia, em Berkeley, disse que o euro já está afundando e que o remédio para salvá-lo não é insistir em austeridade fiscal, mas sim em crescimento. Na manhã desta sexta-feira, o euro subia para US$ 1,2709, de US$ 1,2697 no fim da tarde de ontem. O índice do dólar subia 0,02%, a 81,401.

Na China, os sinais de desaceleração da economia preocupam. Os preços médios dos imóveis no país recuaram em base anual em 46 das 70 cidades pesquisadas em abril, de 38 cidades que registraram queda em março. Em base mensal, os preços das moradias novas diminuíram em 43 das 70 cidades, abaixo de 46 em abril.