Mercado reduz estimativa para Selic pela primeira vez em 2 meses

Analistas ouvidos para o Boletim Focus revisaram as apostas em queda da taxa de juro básico para o fim de 2016; Copom se reunirá nesta semana

Os agentes econômicos consultados pelo Banco Central para o Boletim Focus reduziram a expectativa da taxa Selic para o fim de 2016. As apostas recuaram para 13,50% ao ano, 0,25 ponto porcentual a menos que as previsões sustentadas por oito semanas seguidas. A taxa de juros básica está atualmente em 14,25% ao ano, e o Copom se reunirá terça-feira e quarta-feira desta semana para discutir a Selic. A expectativa do mercado é que o órgão reduza a taxa para 14%, o que seria o primeiro corte no valor em vigor desde julho de 2015.

Os índices de inflação, cuja queda é uma das condições que a autoridade monetária definiu para reduzir os juros, seguem a trajetória de baixa. As estimativas dos economistas consultados pelo Focus para o IPCA de 2016 caíram pela quinta semana consecutiva, de 7,04% para 7,01%. A meta de inflação estabelecida pelo governo para este ano é de 4,5%, podendo chegar a até 6,5% com a tolerância de dois pontos percentuais. A projeção para 2017 também caiu pela segunda vez, de 5,06% para 5,04% – o centro da meta também é de 4,5%, mas o teto é de 6% para o período.

Outros indicadores de aumento de preços cujas expectativas também são monitoradas pelo BC também apresentaram queda pela quarta semana consecutiva, como o IGP-DI (de 7,59% para 7,52%), o IGP-M (de 7,91% para 7,75%) e o IPC-Fipe (de 6,76% para 6,70%).

Pioraram as estimativas do PIB (de -3,15% para -3,19%) e produção industrial (de -5,96% para -6%) para 2016.