Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ivan Monteiro figura como favorito para comandar a Previ

Por Vera Rosa

Brasília – O vice-presidente de Finanças do Banco do Brasil, Ivan Monteiro, é até agora o nome mais cotado para assumir o comando da Previ, o fundo de pensão dos funcionários da instituição. Embora o governo não tenha anunciado oficialmente as substituições no Banco do Brasil e na Previ, a presidente Dilma Rousseff resolveu intervir para controlar a briga pelo poder, que assumiu proporções incontroláveis.

O atual presidente da Previ, Ricardo Flores, deixará o cargo em breve. Além dele, o vice-presidente de governo do Banco do Brasil, Ricardo Oliveira, também sairá. No lugar de Oliveira, considerado o pivô de uma guerra entre Flores e o presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, entrará o ex-governador da Bahia e ex-senador César Borges (PR).

A cúpula do PR avisou, no entanto, que não mudará sua posição de “independência” em relação ao Palácio do Planalto por causa da indicação de Borges, considerada uma escolha da “cota pessoal” de Dilma. Desde a saída de Alfredo Nascimento do Ministério dos Transportes, em julho do ano passado, no rastro de denúncias de corrupção, o PR quer retomar o controle do Ministério. A presidente já disse, porém, que Paulo Sérgio Passos será mantido no comando dos Transportes. Apesar de ser filiado ao PR, Passos não é visto como um representante do partido no governo.

Mesmo sem atender à reivindicação da cúpula nacional do PR, a escolha de Borges para uma vice-presidente do BB pode ajudar a candidatura de Nelson Pellegrino (PT) à prefeitura de Salvador. Motivo: na Bahia, o PR ameaça lançar candidatura própria, embora também namore o DEM do deputado ACM Neto. Em São Paulo, porém, o PR não quer apoiar a candidatura de Fernando Haddad (PT)à Prefeitura e pode embarcar no barco do tucano José Serra. A recusa do PR de aderir à campanha de Haddad foi comunicada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas o governo espera que a decisão seja revista.