Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Forúm empresarial reúne autoridades espanholas e brasileiras em SP

São Paulo, 12 jun (EFE).- Autoridades da Espanha e do Brasil, empresários e representantes de organismos multilaterais destacaram nesta terça-feira em São Paulo o lado complementar da economia de ambos os países em um fórum para incentivar os investimentos no setor de infraestruturas.

Cerca de 70 empresas brasileiras e 26 espanholas de engenharia e construção, além de representantes do Banco Mundial (BM) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), participam do fórum, que será encerrado somente amanhã, com o objetivo de explorar vias de investimento e a cooperação bilateral.

A conselheira geral do Instituto Espanhol de Comércio Exterior (ICEX), María del Coriseo González-Izquierdo Revilla, afirmou que o Brasil ‘se transformou por méritos próprios em um país da moda’ no cenário internacional e alcançou com ‘êxito’ suas conquistas econômicas.

María, que destacou o ‘alto nível competitivo das empresas espanholas’, também lembrou que a implantação das empresas da Espanha no Brasil não é recente, assinalando que adquiriram 37% das concessões no âmbito das infraestruturas em nível mundial.

Entre as empresas espanholas presentes no fórum estão a OHL, a FCC, a Idom, a Prointec e a Sener.

O secretário de transporte metropolitano do estado de São Paulo, Jurandir Fernandes, por sua vez, disse que seu país necessita ‘melhorar a capacidade de poupança e investimento’, e fez uma menção especial ao setor da mobilidade urbana.

‘É difícil se movimentar em São Paulo’, admitiu Fernandes, ao precisar que o setor do saneamento de águas e luta contra as inundações são outras áreas que também caracem de investimentos.

Além disso, Fernandes fez insistência na segurança jurídica que, segundo sua opinião, São Paulo, o estado mais rico e populoso do Brasil, oferece aos investimentos estrangeiros. ‘Aqui os contratos são sempre muito bem respeitados, não terão surpresas no Brasil’, ressaltou.

O embaixador da Espanha no Brasil, Manuel de la Cámara Hermoso, declarou à Agência Efe que ‘há um enorme campo de atuação’ das companhias espanholas tanto no Brasil como no conjunto da América Latina.

‘No marco da recente visita do rei da Espanha, Juan Carlos I, a Brasília, realizada na última semana, a presidente Dilma Rousseff advogou pela manutenção do investimento espanhol neste país’, declarou o diplomata, que acrescentou que existe uma situação de ‘certo alarmismo’ em relação às dificuldades econômicas da Espanha. No entanto, essa imagem ‘excessivamente negativa não corresponde à realidade’.

A conselheira econômica e comercial da Espanha em São Paulo, Inés Menéndez de Luarca Bellido, ressaltou a importância de eventos como o de hoje e das visitas institucionais para reforçar a imagem das empresas espanholas e facilitar o estabelecimento de vínculos com sócios locais.

Para completar, Inés disse que os países europeus, como a Espanha, e os emergentes ‘podem ser complementares’ em suas economias. EFE