Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fitch mantém rating francês e bolsas na Europa sobem

O balanço da Alcoa, divulgado nesta segunda-feira à noite, também contribuiu para o avanço das ações europeias

Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em alta nesta terça-feira após a agência de classificação de risco Fitch reiterar que não vai rebaixar tão cedo a nota de crédito da França, atualmente em triplo A, o maior nível. O balanço da Alcoa, divulgado nesta segunda-feira à noite, também contribuiu para o avanço das bolsas na medida em que mostrou um aumento inesperado nas vendas da companhia.

Uma porta-voz da Fitch afirmou que “caso não haja um choque adverso substancial, mais provavelmente associado a uma piora dramática da crise na zona do euro, a agência não deve resolver a perspectiva negativa” atribuída ao rating francês antes de 2013.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 4,40 pontos, ou 1,79%, para 250,82 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE-100 avançou 84,44 pontos, ou 1,50%, para 5.696,70 pontos. Em Paris, o CAC 40 ganhou 83,10 pontos, ou 2,66%, para 3.210,79 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX fechou em alta de 145,75 pontos, ou 2,42%, a 6.162,98 pontos.

Em Milão, o índice FTSE MIB subiu 443,26 pontos, ou 3,08%, para 14.844,81 pontos. O IBEX 35, da Bolsa de Madri, avançou 194,00 pontos, ou 2,34%, para 8.472,90 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 teve queda de 13,89 pontos, ou 0,25%, para 5.555,30 pontos. O ASE, da Bolsa de Atenas, recuou 11,17 pontos, ou 1,75%, para 625,35 pontos.

As ações de empresas ligadas ao segmento de matérias-primas estavam entre os destaques da sessão, impulsionadas pelos resultados da Alcoa e também por dados que mostraram uma expansão nas importações e no saldo comercial da China em dezembro do ano passado na comparação com o mês anterior.

Para John Ventre, gerente de fundos do Skandia Investment Group, o mercado está cada vez mais convencido de que os riscos em torno da economia chinesa estão começando a desaparecer e “isso deixou as pessoas mais dispostas a apostar em ganhos” na Europa. As ações da BP subiram 1,3%, enquanto as da Rio Tinto e da BHP Billiton fecharam em alta de 3,5% cada.

Os papéis de bancos também fecharam em alta. Em Paris, o BNP Paribas subiu 6,1% e o Société Générale avançou 5%, enquanto em Frankfurt o Commerzbank teve ganho de 4,8%.

Entre os papéis que fecharam em baixa, os da Philips Electronics caíram 4,7% depois de a empresa divulgar que suas vendas no quarto trimestre provavelmente crescerão em torno de 5% na comparação com igual período do ano anterior. Já a Software recuou mais de 20% depois de divulgar que vendas fracas nos EUA devem resultar num declínio na receita do quarto trimestre.

(com Agência Estado)