Emprego na indústria encolheu 0,3% em abril, diz IBGE

O valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria cresceu 0,7% entre março e abril

O emprego na indústria caiu 0,3% na passagem de março para abril, na série livre de influências sazonais, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira. Na comparação com abril de 2013, o emprego industrial apontou uma queda de 2,2%. No acumulado de 2014, os postos de trabalho na indústria recuaram 2,0%. Em doze meses houve queda de 1,5% no emprego na indústria.

O valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria, dado ajustado sazonalmente, cresceu 0,7% na passagem de março para abril. Houve influência positiva tanto da indústria de transformação (alta de 0,8%) quanto do setor extrativo (que subiu 2,4%).

Leia também:

Taxa de desemprego no país sobe a 7,1% no 1º trimestre

Salário médio caiu para 3,1 mínimos em 2012, diz IBGE

Em relação a abril de 2013, a folha de pagamento cresceu 0,9%, o quarto resultado positivo consecutivo. No acumulado do ano, o valor da folha avançou 1,8%, e, em doze meses, subiu 1,2%.

Horas pagas – O número de horas pagas aos trabalhadores da indústria, já descontadas as influências sazonais, aumentou 0,1% de março para abril. Na comparação com o mês de abril de 2013, o número de horas pagas recuou 3,1%, a décima primeira taxa negativa consecutiva neste tipo de comparação e a mais intensa desde outubro de 2009, quando caiu 5,3%. No acumulado do ano, as horas pagas tiveram redução de 2,5%, e, em doze meses, a queda foi de 1,7%.

Leia ainda:

Mulheres aumentam participação no mercado de trabalho

Produção industrial recua 5,8% no mês de abril em relação a 2013

(com Estadão Conteúdo)