Delta vai reduzir em 15% oferta de voos para o Brasil

Apesar do ajuste, companhia diz que aumentará voos entre o Rio de Janeiro e os Estados Unidos

A companhia norte-americana Delta Air Lines disse que pretende reduzir a capacidade no Brasil em cerca 15% no quarto trimestre. A empresa afirmou nesta terça-feira que os ajustes na malha ocorrerão pontualmente – e que a única exceção será o Rio de Janeiro, que terá aumento de número de voo. A companhia não especificou, no entanto, quais serão os destinos afetados.

A companhia pretende reduzir sua capacidade internacional em 3% na base anual para o inverno no Hemisfério Norte por conta do fortalecimento do dólar, que acaba reduzindo as receitas em países como o Brasil quando convertidas para a divisa norte-americana. “Haverá diminuições táticas de um dia (na frequência) aqui, de um dia ali. O patamar de 15% é um número bastante ‘macro'”, disse o diretor-geral da Delta no Brasil, Luciano Macagno, a jornalistas.

LEIA TAMBÉM:

Airbus A380 completa dez anos e vende cada vez menos

No Rio de Janeiro, porém, a troca de aeronaves da companhia por aviões de maior capacidade deve levar a um acréscimo de 20% na oferta perto do fim do ano, acrescentou. “Acreditamos muito (no Brasil) no médio, longo prazo,”, afirmou Macagno.

LEIA TAMBÉM:

Você poderá voar neste avião em 2030

Conheça o Boeing 747-8 VIP: um palácio nos ares

Embraer lança seu primeiro ‘avião apartamento’; confira fotos

A norte-americana, que está completando três anos de parceria com a brasileira Gol, disse que por enquanto não está sendo avaliado um aumento de participação na parceira, após acionistas da Gol aprovarem nova estrutura de capital que aumenta sua capacidade de capitalização e financiamento por meio emissão de novas ações preferenciais. “Nosso objetivo é trazer uma ótima experiência para o passageiro e para isso não precisamos pensar nisso (aumentar fatia). Se pode acontecer? Não sei”, disse Macagno.

Atualmente, a Delta tem 5,96% das ações preferenciais da Gol.

(Com Reuters)