Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dados fracos nos Estados Unidos fazem iene subir

Por Renato Martins

Nova York – O iene subiu frente ao dólar e ao euro, com os investidores buscando refúgio seguro para o capital antes da eleição parlamentar de domingo na Grécia. O resultado da votação poderá ser determinante para a decisão sobre se a Grécia permanecerá na zona do euro. Segundo o estrategista Vassili Serebriakov, do Wells Fargo, “os investidores estão afastando os riscos para o lado”.

O recuo do dólar foi atribuído aos indicadores fracos divulgados na manhã desta sexta-feira: a produção industrial e o índice de sentimento do consumidor da Universidade de Michigan. Como dados fracos fazem crescer a probabilidade de o Federal Reserve adotar novas medidas de estímulo, os investidores compraram títulos do Tesouro dos EUA, o que fez as taxas de retorno recuarem; com isso, reduziu-se a vantagem comparativa dos Treasuries frente aos bônus japoneses, o que favoreceu o iene.

Outro fator a beneficiar o iene foi a decisão do Banco do Japão de não prorrogar nem ampliar suas medidas de relaxamento monetário.

O euro, por sua vez, teve um leve recuo frente ao dólar. Na última semana, traders haviam apostado fortemente que a moeda única europeia continuaria a cair diante do dólar e desfizeram parte daquelas posições, o que beneficiou o euro. A libra sofreu queda forte pela manhã, chegando à mínima de US$ 1,5476, depois de o Banco da Inglaterra anunciar uma nova linha de liquidez para os bancos, mas recuperou-se à tarde.

No fim da tarde em Nova York, o iene estava cotado a 78,78 por dólar, de 79,35 por dólar ontem; o euro estava cotado a US$ 1,2640, de US$ 1,2633 ontem; frente ao iene, o euro estava cotado a ? 99,55, de ? 100,26 ontem; a libra estava cotada a US$ 1,5716, de US$ 1,5563 ontem; o franco suíço estava cotado a 0,9500 por dólar, de 0,9508 por dólar ontem. As informações são da Dow Jones.