Conta que financia setor elétrico teve déficit de R$ 3 bi em 2014

Valores que não foram cobertos pelo Tesouro Nacional no ano passado ficarão como restos a pagar para 2015

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, confirmou que a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) teve um déficit de cerca de 3 bilhões de reais em 2014, montante que ficará como restos a pagar para 2015. Esse déficit, segundo ele, já leva em consideração os 1,25 bilhão de reais liberados pelo Tesouro Nacional para a conta no fim do ano passado.

Após reunião com o novo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, Rufino disse ainda não haver solução para a liquidação das distribuidoras de eletricidade referente à compra de energia no mês de novembro. Os recursos dos dois empréstimos, que juntos somaram 17,8 bilhões de reais, foram suficientes para cobrir a necessidade do setor somente até outubro do ano passado.

As despesas de novembro, que devem ser pagas agora em janeiro, somam cerca de 1,5 bilhão de reais. “Estamos correndo atrás de uma solução para essa liquidação, mas não temos ainda”, disse Rufino, ao se referir à liquidação das operações no mercado de energia de curto prazo que ocorre no próximo dia 13.

Leia mais:

Energia elétrica ficará mais cara em janeiro

Distribuidoras de energia correm risco de ficar inadimplentes

2015 mal começou e brasileiro já paga mais caro em conta de luz

Um novo empréstimo do sistema financeiro é uma das alternativas em estudo no governo. “Uma postergação da data de liquidação é uma alternativa, desde que tenhamos uma solução antes. Uma possibilidade é voltarmos a procurar os bancos”, completou, citando o pool de instituições financeiras que participaram dos financiamentos anteriores.

Segundo Rufino, a possibilidade de um novo empréstimo dependerá das condições de mercado. De acordo com ele, o novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ainda será procurado por Braga para discutir a questão.

(Com Estadão Conteúdo)