Bovespa sobe 1,86% em meio a notícias sobre pedido de prisão preventiva de Lula

Na máxima do dia, Ibovespa ficou bem próximo dos 50 mil pontos

A Bovespa fechou em alta de 1,86% nesta quinta-feira com o noticiário político novamente ditando o tom do pregão. Em meio a notícias de que o Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o índice fechou a 49.571 pontos. Na máxima da sessão, o Ibovespa subiu 2,7%, para 49.974 pontos, assim que surgiram as primeiras notícias sobre o pedido de prisão do ex-presidente.

O volume financeiro foi novamente forte e totalizou 11,8 bilhões de reais. Antes da alta, porém, o Ibovespa foi pressionado pela queda das bolsas européias, pelo desempenho dos índices americanos e pela indefinição do cenário político.

Os papéis da Vale seguiram em queda, com baixa de 3,45% das ações ordinárias (que dão direito a voto) e de 6,89% das preferenciais. Já os bancos se recuperaram das baixas da sessão anterior. As ações preferenciais do Itaú fecharam com 3,73% de alta, e as do Bradesco, de 2,99%. Os papéis do Banco do Brasil subiram 5,91%.

As ações da Petrobras também se valorizaram, com alta de 2,62% nas ordinárias e 4,61% nas preferenciais.

Leia também:

Dólar fecha abaixo de R$ 3,65 após MP paulista denunciar Lula

Apesar de retração no último ano, mercado de arte cresce 64% desde 2009

(Com Reuters)