Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BOVESPA-Índice opera volátil; Usiminas pesa mas dado dos EUA alivia

SÃO PAULO, 24 Abr (Reuters) – A bolsa brasileira operava sem uma tedência definida no pregão desta terça-feira, com dados positivos dos Estados Unidos aliviando os investidores, mas com as ações da Usiminas pesando, após os resultados do primeiro trimestre.

Às 12h31, o Ibovespa tinha leve alta de 0,12 por cento, a 61.611 pontos. O giro financeiro do pregão era de 1,7 bilhão de reais.

Nos mercados externos, o índice norte-americano Dow Jonessubia 0,88 por cento, enquanto o europeu FTSEurofirsttinha alta de 1,03 por cento.

Nos EUA, as vendas de novas moradias caíram em março para seu menor nível em quatro meses, mas a leitura ainda superou as expectativas dos analistas.

Segundo o gestor Adriano Fontes, da Oren Investimentos, os mercados reajem a esse dado “levemente positivo”, mas no mercado interno há também uma rotação nas posições dos investidores.

“As pessoas estão comprando as ações que mais caíram no mês. Ações ligadas ao consumo doméstico estão sofrendo mais”, afirmou.

No Ibovespa, construção operava em baixa novamente, com Gafisa recuando 0,54 por cento, a 3,65 reais.

Usiminas também pressionava o índice, com a preferencialem baixa de 1,76 por cento, a 11,16 reais, e a ordinária com queda de 2,67 por cento, a 17,13 reais, depois da empresa ter informado que teve prejuízo líquido de 37 milhões de reais no primeiro trimestre deste ano.

As blue chips também operavam em baixa, com a preferencial da Petrobras em queda de 0,52 por cento, a 21,17 reais, e a da Vale com perdas de 0,14 por cento, a 41,64 reais.

Na outra ponta, destaque para Itaú Unibanco, com ganhos de 0,60 por cento, a 31,98 reais, após ter informado que teve lucro líquido de 3,42 bilhões de reais no primeiro trimestre.

Fibria registrava a maior alta do índice, de 4,8 por cento, a 15,72 reais, antes da precificação de sua oferta pública de ações.(Por Roberta Vilas Boas e Asher Levine; Edição de Sérgio Spagnuolo)