Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsa despenca e dólar sobe após derrota na votação de reforma

Dólar fechou no maior patamar desde 18 de maio, quando saltou mais de 8% no dia seguinte à divulgação das delações dos executivos do grupo J&F

O resultado da votação da proposta de reforma trabalhista afetou a confiança do mercado financeiro na capacidade do governo de organizar a economia do país. O dólar saltou quase 1,5% e foi a 3,33 reais nesta terça-feira após a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitar o texto principal da reforma trabalhista.

O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou em forte baixa de 2,01%, aos 60.766,16 pontos.

O resultado da votação sinaliza que o governo do presidente Michel Temer está com menos força política dentro do Congresso Nacional. Com isso, cresceu o temor entre investidores de que a reforma da Previdência, considerada essencial para colocar as contas públicas do país em ordem, pode não ser aprovada.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, minimizou hoje a derrota do governo na votação da reforma trabalhista na CAS. “Episódios como esse são corriqueiros, é normal, está dentro do processo legislativo”, afirmou Meirelles em vídeo publicado em seu perfil recém-criado no Twitter.

Segundo ele, o governo trabalha com a perspectiva de que a proposta vai ser aprovada no plenário do Senado. “Estamos serenos quanto a isso.”

Dólar

O dólar avançou 1,40%, a 3,3308 reais na venda, maior patamar de fechamento desde 18 de maio, quando saltou mais de 8% e foi a 3,3890 reais, dia seguinte à divulgação das delações dos executivos do grupo J&F e que afetaram Temer.

Na máxima deste pregão, a moeda norte-americana atingiu 3,3426 reais. O dólar futuro DOLc1 tinha alta de cerca de 1,50% por cento no final da tarde.

“O sinal é muito ruim, de perda de força de Temer”, afirmou o economista da gestora Infinity, Jason Vieira, em comentário.

“A derrota mostra que a base de Temer tem cada vez mais flancos, está fragmentando cada vez mais”, comentou o profissional da mesa de câmbio de uma corretora nacional.

Os investidores trabalharam ainda atentos aos rumos das investigações envolvendo Temer no Supremo Tribunal Federal (STF). A Polícia Federal concluiu que há indícios de prática de corrupção passiva de Temer e de seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, segundo uma fonte.

 

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Esse PSDB precisa de para de brincar de casado.

    Curtir

  2. Derrota do governo não, essas reformas não pertencem ao governo. É uma derrota para o Brasil e uma vitória para o atraso.

    Curtir

  3. Palmelo News

    PT ta loko destruir o brasil isso sim

    Curtir

  4. Tadeu Passarelli

    Em verdade vos digo: trata-se de exploração da alta e baixa do dolar.

    Curtir

  5. Derrota para o Brasil coisa nenhuma, Sr. Feliks. Você está disposto a perder 30% de sua aposentadoria para “resolver os problemas” do seu Brasil? Caso você já esteja aposentado desconsidere o meu comentário.

    Curtir

  6. Interessante que muitos são contra a reforma, independente de governo, que iriam criar empregos para alguns milhões. Mas não, querem mater os milhões de pais de famílias sem qualquer opção digna de trabalho. Então, não reclamem da deterioração social, roubos assaltos, pedintes, suicídios dos pais envergonhados, filhos na ruas pedindo, familias destroçadas, etc, etc.

    Curtir

  7. Gafanhoto Fanho

    15 MILHÕES DE DESEMPREGADOS mais 65 MILHOES DE BOLSISTAS, de que lado estão, SENADORES??? do Lado do PT e do Lulla???

    Curtir

  8. Adilson Silva

    Parabéns aos membros da comissão que rejeitou o texto. O Brasil ainda tem esperança!

    Curtir

  9. Adilson Silva

    Isso mesmo, Roberto! Infelizmente existem pessoas muito burras que acham que essas atrocidades chamadas de reformas são necessárias! Tem gente que não enxerga um palmo à frente do nariz!

    Curtir