Blairo Maggi vai aos EUA tentar reverter suspensão à carne

Brasil conseguiu apenas no segundo semestre de 2016 acesso ao cobiçado mercado norte-americano de produto in natura

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirmou que vai viajar aos Estados Unidos para prestar todos os esclarecimentos necessários e tentar reverter a suspensão de compra de carne in natura do Brasil imposta na quinta-feira pelo governo norte-americano.

Blairo disse, em mensagem publicada nas redes sociais, que viajará acompanhado de uma equipe do ministério para “fazer as discussões necessárias e restabelecer esse mercado tão importante que o Brasil conquistou nos últimos anos”.

Na quinta-feira, o Departamento de Agricultura norte-americano (USDA) anunciou que os Estados Unidos suspenderam todas as importações de carne bovina in natura do Brasil devido a recorrentes preocupações sanitárias sobre os produtos.

A medida ocorre após o USDA ter aumentado em março a realização de testes para a carne fresca e produtos prontos de carne do Brasil, como precaução após a operação policial Carne Fraca, que revelou um esquema ilegal de fornecimento de produtos alimentícios alterados ou adulterados com a participação de empresários e fiscais do Ministério da Agricultura.

A suspensão se deu após o Brasil, maior exportador de carne bovina do mundo, ter conseguido apenas no segundo semestre do ano passado acesso ao cobiçado mercado norte-americano de produto in natura.

Blairo disse que todas as medidas corretivas para as exigências apresentadas pelos norte-americanos já estão sendo tomadas. Segundo o ministro, o embargo temporário atinge 13 unidades brasileiras, sendo que cinco já tinham sido suspensas preventivamente pelo Brasil, embora estivessem habilitadas para exportar aos EUA.

(Com agência Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Nestor Almeida

    Com as vendas de carne do Brasil aos outros paises, lá os produtores de carne perderam seus empregos, o que é injusto. Se o Brasil deixar de vender carne ao exterior, o preço do kilo do contra filé ficará a R$1,00 e todos os pobres e remediados no Brasil poderão comer. Esta tal de globalização causou essas distorções.

    Curtir

  2. Paulo Bandarra

    La garantia soy jo!

    Curtir

  3. Que ‘governo’ bom! SEMPRE correndo atrás dos fatos!

    Curtir

  4. É que aqui se imagina que americanos admitem consumir carne “de segunda”. Viram no que deu? Que tal baixar o preço da carne no mercado interno?

    Curtir

  5. Sandro Marcos da Silva

    Fica por aqui seu M.E.R.D.A cada vez que um do voces sai daqui algum pais corta alguma coisa para o Brasil.

    Curtir

  6. Leandros Parker

    Na verdade, ele quer passear um pouco.

    Curtir

  7. luiz salgado

    ministrinho caldo Maggi, vc esta pensando que a vigilância sanitária americana, é esta porcaria que vcs controlam aqui no brasil?

    Curtir

  8. Como tá gordo esse ministro.

    Curtir

  9. Nathan Khornnes

    Ministro Caldo Maggi, você vai tentar impor o “jeitinho” brasileiro junto aos americanos? Não vai colar, não. Ninguém quer comer carne com harmónios, apenas aos consumidores brasileiros isso é imposto. Caia na real, ministro. Vc quer mesmo é dar um passeio nos States para compras.

    Curtir