Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Balança comercial brasileira fica negativa em US$ 2,49 bi no 1º semestre

Segundo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em junho foi apurado superávit comercial de US$ 2,37 bilhões

Na onda de más notícias econômicas do governo Dilma Rousseff, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgou nesta terça-feira saldo negativo de 2,49 bilhões de dólares na balança comercial brasileira – diferença entre exportações e importações – do primeiro semestre. Mesmo assim, o resultado de janeiro a junho é menor do que o visto no mesmo período de 2013, quando a balança ficou negativa em cerca de 3 bilhões de dólares.

Em junho, o saldo comercial ficou positivo em 2,37 bilhões de dólares, a melhor performance do ano, influenciada pelas exportações de produtos básicos, com destaque para o petróleo. Contudo, vale ressaltar que o resultado mensal veio pior do que esperado por especialistas consultados pela Reuters, cuja mediana das projeções apontava para superávit de 2,85 bilhões de dólares – as catorze estimativas variavam entre superávit de 2 bilhões a 3,2 bilhões de dólares. A base de comparação de maio também distorce o desempenho, já que no quinto mês a balança comercial havia registrado superávit de 712 milhões de dólares, o pior resultado para o período desde 2002.

Leia mais:

Para Mantega, déficit fiscal de maio não importa tanto assim

Setor público tem rombo de R$ 11,05 bilhões em maio – o pior desde 2008

Governo central registra pior rombo em suas contas para meses de maio

No mês passado, as exportações somaram 20,47 bilhões de dólares, com média diária 3,6% superior a maio, mas queda de 3,2% sobre junho do ano passado. Segundo o ministério, em junho as exportações de produtos básicos cresceram 9,5% sobre um ano antes, com as vendas de petróleo bruto praticamente dobrando, a 1,4 bilhão de dólares. Ambos foram as grandes estrelas que ajudaram na boa performance do mês. Do outro lado, as importações somaram 18,1 bilhões de dólares em junho, queda de 3,8% na média diária sobre junho de 2013 e de 5,1% frente a maio. O destaque ficou para as compras de bens de capital e de consumo, que caíram 17,7% e 10,5%, respectivamente.

No ano, as exportações somam 110,53 bilhões de dólares, enquanto as importações, 113,02 bilhões de dólares. A balança comercial brasileira tem sido afetada sobretudo pela conta petróleo. O mau desempenho da balança comercial brasileira afeta as contas externas do país. Entre janeiro e maio passados, último dado disponível, as transações correntes estavam negativas em 40,07 bilhões de dólares.

(com agência Reuters)