B2W amplia prejuízo no 1o tri; para R$42,8 milhões

SÃO PAULO, 8 Mai (Reuters) – A B2W ampliou prejuízo líquido consolidado no primeiro trimestre deste ano, para 42,8 milhões de reais, contra resultado negativo de 1,6 milhão de reais um ano antes, informou a empresa nesta terça-feira.

A empresa dona de marcas como Submarino, Shoptime, Americanas.com e Ingresso.com afirmou que neste trimestre teve como foco uma “profunda revisão e consequente reorientação de nossas práticas e processos visando criar um novo relacionamento com o cliente”.

A companhia enfrentou problemas de atendimento ao consumidor, com suspensão de atividades nos sites da empresa determinadas pelo Procon-SP -decisão esta suspensa por meio de liminar, especialmente por conta de atrasos na entrega de produtos.

Segundo o órgão de defesa do consumidor, em 2010 foram 2.224 atendimentos sobre problemas com os sites da B2W. No ano passado, esse número aumentou em 180 por cento, com o registro de 6.233 atendimentos. A maioria dos problemas foi gerado por falta de entrega do produto ou defeito no item adquirido .

A empresa ressaltou em seu balanço a realização de investimentos em logística e atendimento ao consumidor, que significou redução de 53 por cento no número de reclamações registradas no Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (Sindec) -reunindo os três sites de comércio eletrônico da B2W.

“No entanto, neste trimestre, os avanços até o momento obtidos, ainda não permitiram o nosso crescimento de vendas, que ficou abaixo das nossas expectativas”, destacou a empresa.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no primeiro trimestre ficou em 60 milhões de reais, queda de 47,6 por cento na comparação anual e abaixo da expectativa média dos analistas pesquisados pela Reuters, de 92,7 milhões de reais.

A margem Ebitda, com isso, caiu de 11,1 por cento no primeiro trimestre do ano passado para 6 por cento.

Já a receita líquida encerrou os três primeiros meses deste ano com redução de 2,7 por cento, para 1,001 bilhão de reais, contra projeção média de 1,043 bilhão de reais.

(Por Fábio Couto)