Ações da Petrobras caem 9% após corte de investimentos

Papéis da estatal negociados na Bovespa tiveram forte queda depois do anúncio de um corte de US$ 32 bilhões no plano de investimentos para o período 2015-2019

As ações da Petrobras terminaram o pregão desta terça-feira no menor nível em quase 12 anos, após a estatal anunciar um corte de 32 bilhões de dólares em seu plano de investimentos para o período 2015-2019.

As ações ordinárias (ON, com direito a voto) tiveram recuo de 7,65%, a 7 reais, menor valor desde maio de 2004, quando terminaram em 6,80 reais, segundo levantamento feito pela consultoria Economatica. Já os papéis preferenciais (PN, sem direito a voto) tiveram baixa de 9,20%, cotados a 5,53 reais. Com o tombo das ações da estatal, o Ibovespa, principal indicador da bolsa de valores, caiu 1,09%, aos 39.513 pontos, menor nível desde março de 2009.

Nesta terça-feira, o conselho de administração da Petrobras reduziu o plano de investimentos da companhia para o período 2015-2019 para 98,4 bilhões de dólares, principalmente devido à otimização do portfólio de projetos e do efeito cambial. A projeção inicial, divulgada em junho passado, projetava aportes de 130,3 bilhões de dólares.

“Esses ajustes visam a preservar os objetivos fundamentais de desalavancagem e geração de valor para os acionistas (..) à luz dos novos patamares de preço do petróleo e taxa de câmbio”, afirmou a Petrobras, em nota.

A nova versão do plano de negócios considera um preço médio para o petróleo Brent de 45 dólares em 2016 – a projeção anterior era de 55 dólares – e taxa de câmbio média no ano de 4,06 reais por dólar. Antes, o dólar médio previsto era de 3,80 reais.

Nesta terça-feira, o barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) chegou a cotar abaixo de 30 dólares pela primeira vez em mais de doze anos, mas fechou a 30,41 dólares.

Leia mais:

Petróleo nos EUA fica abaixo de US$ 30 pela primeira vez em 12 anos

Loteria americana acumula valor recorde de US$ 1,5 bilhão

(Da redação)