Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ações asiáticas recuam por temor com bancos espanhóis e Grécia

TÓQUIO, 18 Mai (Reuters) – As ações asiáticas caíram nesta sexta-feira e caminhavam para o pior desempenho semanal desde setembro, em meio à turbulência política na Grécia e a sinais instabilidade crescente nos bancos espanhóis, com investidores somando os mais recentes dados pessimistas dos EUA à lista de fatores de risco.

Os papéis financeiros sofreram após o chefe do Australia and New Zealand Banking Group afirmar que a aversão a risco elevada nos mercados globais fizeram com que o mercado de financiamento europeu congelasse de novo, uma consequência preocupante da crise financeira global.

“É muito difícil quantificar precisamente os riscos na Europa sobre os quais as preocupações se tornarão realidade e o tamanho do estrago que irão causar”, afirmou o analista Cho Byung-hyun, da Tong Yang Securities.

O índice MSCI, que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, caía 2,3 por cento, às 7h58 (horário de Brasília), mas chegou a cair 3 por cento para o nível mais baixo do ano, e estava a caminho de sua pior performance semanal em quase oito meses com uma perda semanal excedendo 6 por cento.

O índice caiu mais de 11 por cento em maio, devolvendo todos os seus ganhos do ano.

O índice Nikkei do Japão caiu 3 por cento para o nível mais baixo em quatro meses e estava a caminho da sétima semana consecutiva de perdas, seu maior período de perdas consecutivas desde 2001.

As preocupações com a Europa aumentaram depois que a Moody’s promoveu um downgrade em massa de 16 bancos espanhóis na quinta-feira, incluindo o Banco Santander, o maior banco da zona do euro, citando uma economia fraca e reduzida capacidade do governo de apoiar instituições problemáticas. Todas as classificações da dívida de longo prazo dos bancos foram rebaixadas em pelo menos um nível, com alguns sendo cortados em três níveis.

A bolsa de Cingapura teve queda de 1,54 por cento, a 2.779 pontos, assim como Taiwan, que caiu 2,79 por cento e Hong Kong com queda de 1,30 por cento. O índice referencial de Xangai recuou 1,44 por cento e Sidney caiu 2,67 por cento.

(Reportagem de Chikako Mogi; Reportagem adicional de Joonhee Yu, em Seul, e Vidya Ranganathanm, em Cingapura)