Blogs e Colunistas

30 Rock

Séries da Temporada de 2012-2013 canceladas – Rede Aberta

Durante seus respectivos Upfronts, os canais confirmaram o cancelamento das séries listadas nesta postagem.

Abaixo, o texto original da postagem.

______________

Nestes últimos dias, a imprensa americana vem divulgando informações sobre as mudanças que estão sendo feitas pelos canais da rede aberta em preparação ao anúncio de sua nova programação no Upfront, evento que se realiza entre os dias 13 e 16 de maio.

As informações sobre os cancelamentos de séries têm como referência produtores ou pessoas que estão de alguma forma envolvidas na produção.

Muitos desses produtores são contatados pelos canais que informam se sua série foi renovada ou cancelada, embora alguns não cheguem a receber essa ligação e ficam sabendo do cancelamento de sua série pela imprensa.

Neste período, os canais geralmente adotam a postura de não fazer comentários.

Segue abaixo uma lista das produções que já teriam sido canceladas pelos canais, segundo divulgado pela imprensa internacional. Algumas séries oficialmente canceladas também encontram-se na lista, entre elas, as produções que aparecem com a informação ‘retirada da grade’, visto que elas são consideradas automaticamente como canceladas por baixa audiência.

Esta lista será atualizada quando todas as informações forem oficializadas pelos canais.

Lista de séries canceladas na Temporada 2012-2013:

ABC – 11 séries

666 Park Avenue (retirada da grade em novembro de 2012)
Body of Proof
Don’t Trust the B—– in Apartment 23 (confirmada pela atriz Kristen Ritter)
Family Tools
Happy Endings
How To Live With Your Parents (For the Rest of Your Life)
Last Resort (retirada da grade e confirmada pelo produtor Shawn Ryan)
Malibu Country
Private Practice (fim anunciado pela ABC)
Red Widow
Zero Hour (retirada da grade em março de 2013)

CBS – 6 séries

CSI: NY (confirmado pelo ator A.J. Buckley)
Golden Boy
Made in Jersey (retirada da grade em outubro de 2012)
Partners (anunciado em novembro de 2012)
Rules of Engagement
Vegas

CW – 4 séries

90210 (anunciada em fevereiro de 2013)
Cult (retirada da grade em abril de 2013)
Emily Owens M.D. (anunciada em novembro de 2012)
Gossip Girl (o fim da série foi anunciado no Upfront de 2012).

Fox – 5 séries

Ben & Kate (anunciado em janeiro de 2013)
The Cleveland Show
Fringe (anunciado em abril de 2012)
The Mob Doctor (anunciado em novembro de 2012)
Touch (anunciado pela imprensa este mês).

NBC - 12 séries

1600 Penn
30 Rock (fim anunciado no Upfront de 2012)
Animal Practice (retirada da grade em outubro de 2012)
Deception (confirmado pela atriz Meagan Good)
Do No Harm (anunciado em fevereiro de 2013)
Go On
Guys With Kids
The New Normal
The Office (fim anunciado em agosto de 2012)
Smash
Up All Night (previsto em fevereiro de 2013)
Whitney

Total de cancelamentos: 38 séries

31/08/2012

às 15:19 \ Atores Convidados, Séries Anos 2000-2009

Bryan Cranston em ’30 Rock’

O ator Bryan Cranston, que vive o melhor momento de sua carreira, terá participação na última temporada da sitcom 30 Rock. Segundo a TV Guide, que divulgou a notícia, ainda não há informações em quantos episódios ele será visto.

[Spoilers] O ator interpretará Ron, o namorado da mãe de Kenneth (Jack McBrayer), que será interpretada por Catherine O’Hara. Ela compartilha com o filho o mesmo espírito otimista, embora não tenha conseguido convencê-lo a aceitar a presença de Ron, que passou a viver com ela depois que o pai de Kenneth morreu. [Fim dos Spoilers]

Atualmente estrelando Breaking Bad, com a qual já ganhou vários prêmios de melhor ator, Cranston iniciou sua carreira na TV na década de 1980 fazendo participações especiais em séries, geralmente interpretando o vilão da semana.

Ele foi visto em episódios de Chips, Retrato Falado, Águia de Fogo, Chumbo Grosso, SOS Malibu/Baywatch, The Flash, Nos Bastidores da Lei, Viper, O Homem da Lei/Walker Texas Ranger, O Toque de um Anjo, Land’s End, Um Homem Sem Passado, Moloney, Assassinato por Escrito, Babylon 5, V.I.P., Arquivo X e outras.

O ator também tem larga experiência em comédias. Além de participações em episódios de Seinfeld, Pearl, 3rd Rock From The Sun e King of Queens, Bryan também estrelou a aclamada sitcom Malcolm/Malcolm in the Middle, entre  2000 e 2006, na qual interpretou o pai do protagonista.

Séries americanas se preparam para o Upfront 2012

POSTAGEM ATUALIZADA EM 11 DE MAIO

Este é um período que gera muita angústia em quem assiste aos seriados americanos. É quando se definem os cancelamentos e renovações das produções dos canais da rede aberta dos EUA. Séries que estão a perigo na audiência são canceladas para serem substituídas por novas produções, as quais têm apenas dois meses (a partir da estreia em setembro) para conseguir conquistar um público antes de receber uma sentença de morte em novembro (primeira fase de cancelamento das novas produções que vão mal na audiência).

Os canais somente revelarão suas respectivas grades na semana que vem, mas a imprensa americana já vem divulgando algumas informações antecipadamente. Citando fontes internas, já que os canais,  produtores e atores não se manifestam (ao menos em sua maioria) até a realização do Upfront, a imprensa anunciou esta tarde que a série 30 Rock conseguiu ser renovada para sua sétima e última temporada, algo que na verdade já era previsto. Esta última temporada deverá ser composta por apenas treze episódios, que deverão servir como despedida do elenco.

Criada e estrelada por Tina Fey, 30 Rock é uma co-produção da NBC Universal e da Universal Television, que tinham todo o interesse em vê-la acumular 100 episódios, número ideal para que uma série faça carreira em reprises nos canais regionais e gere lucro para os produtores. Essa marca foi atingida em 2011, com a quinta temporada. Portanto, as temporadas seguintes já podem ser consideradas ‘material extra’ para uma comédia que nunca conseguiu conquistar um grande público.

Outra série que sempre ‘capengou’ na audiência é Community que também teria sido renovada. A notícia já foi comentada pelo ator Joel McHale em seu perfil do Twitter, que agradeceu o constante apoio dos fãs. Tal qual 30 Rock, Community também teria recebido uma encomenda reduzida de treze episódos, ao invés de vinte e dois.

Nos últimos meses, os fãs de Community testemunharam a baixaria protagonizada por Dan Harmon, criador e showrunner da série, e Chevy Chase, ator que interpreta Pierce. A animosidade que existe entre os dois, e que até então era mantida nos bastidores, tornou-se pública quando Harmon decidiu compartilhar com os fãs os problemas que existem entre eles. Ainda não está claro se Harmon ou Chase continuarão na série. Além disso, Neil Goldman e Garrett Donovan, dois dos produtores, deixaram a equipe para desenvolver novos projetos para a Fox Television.

Essas questões poderiam até interferir na decisão da NBC sobre o futuro da série mas, visto que entre os produtores está a Universal Television, que tem interesse de ver Community gerando lucro em suas reprises, há interesse que ela seja renovada. Atualmente em sua terceira temporada, a série tem um total de 71 episódios. Treze episódios para a quarta temporada totalizarão 84 episódios. Ainda longe dos 100 episódios, normalmente desejados pelos produtores. De qualquer forma, Community já garantiu duas vendas para reprises: o site Hulu e o canal a cabo Comedy Central.

'Parenthood'

Outra série de baixa audiência que teve sua renovação anunciada pela imprensa americana é Parenthood, que também teria recebido a encomenda de um número reduzido de episódios para sua quarta temporada: quinze ao invés dos tradicionais vinte e dois.

Na verdade, apenas uma temporada de Parenthood teve a produção de vinte e dois episódios. Nas demais foram produzidos treze e dezoito. Portanto, se ela foi renovada para uma quarta temporada com quinze episódios, não chega a ser algo fora do comum, já que a série também não é nenhum grande sucesso de audiência, mas sempre escapa do cancelamento (afinal, ela é, atualmente, o único drama sobre relacionamentos familiares da NBC). A terceira temporada, já exibida nos EUA, registrou meros 5.11 milhões de telespectadores, ao vivo, com 1.9/5 de rating/share do público alvo.

Na ABC os executivos também começaram a se movimentar, renovando as séries que estão bem na audiência. O canal divulgará a lista oficial de renovações e novas produções na próxima terça-feira.

Entre as séries que, segundo a imprensa, já teriam sido renovadas pelo canal estão: Once Upon a TimeSuburgatory, Revenge, Modern Family, The MiddleGrey’s Anatomy e Castle. Um dos produtores de Once Upon a Time já se manifestou em seu perfil do Twitter, confirmando a informação.

A série Grey’s Anatomy deverá manter seu elenco principal. Esta semana foi divulgado que os atores Ellen Pompeo, Patrick Dempsey, Sandra Oh, Justin Chambers, James Pickens, Jr. e Chandra Wilson renovaram seus contratos para mais duas temporadas. Já Private Practice ainda estaria em negociações para uma renovação com um número de episódios reduzidos.

'Once Upon a Time'

Com a renovação, Castle conseguirá chegar aos 100 episódios (103, para ser exata), o que permitirá que a série, co-produzida pela ABC Studios, faça uma boa carreira nas reprises. A TNT americana já fechou um acordo para começar a exibir as duas primeiras temporadas da série ainda este ano (as demais se seguirão).

Suburgatory e GCB são duas produções que estrearam pela ABC com a missão de substituir Desperate Housewives. Nenhuma delas conseguiu, mas a primeira registrou a média de 7.3 milhões de telespectadores ao vivo, com 2.6/5, enquanto GCB manteve a média de 5.8 milhões ao vivo, com 1.9/5 entre o público alvo, o que deverá levá-la ao cancelamento. Lembrando que a audiência média da ABC, até o início de abril, era de 8.4 milhões de telespectadores ao vivo, com 2.9/7 entre o público alvo. Veja como ler os números da audiência aqui.

Novas séries-novelas deverão ser encomendadas pelo canal este ano, em sua busca contínua para encontrar uma substituta para Desperate Housewives (da mesma forma que tentou encontrar um substituto para Lost).

Outras séries da ABC que teriam boas chances de renovação são Happy Endings, Last Man Standing, Don’t Trust The B—-, Scandal e Body Of Proof.

Enquanto isso, na Fox, além da renovação de Touch (como já comentado aqui), a imprensa americana garante que as séries animadas American Dad e Uma Família da Pesada também foram renovadas pelo canal. Todas teriam ganho temporadas completas.

O Upfront do canal NBC será no dia 14 de maio mas o anúncio oficial da grade de programação para a Temporada  2012-2013 deverá ser feito no domingo, dia 13. A Fox realizará seu Upfront no mesmo dia que a NBC, mas não pretende divulgar sua grade antes disso. O Upfront da ABC é no dia 15 de maio.

A postagem será atualizada conforme novas informações forem divulgadas pela imprensa até sábado, dia 12 de maio. Posteriormente, uma nova postagem será publicada com as informações oficiais dos canais.

Confiram aqui os projetos que teriam sido aprovados pela Fox, e aqui os da NBC.

ATUALIZAÇÃO (11/05/2012)

A imprensa americana também informa que a NBC renovou The Office, Parks and Recreation, Up All Night e Whitney, todas produções da NBC/Universal. Christina Applegate, de Up All Night, comentou a renovação em seu perfil do Twitter.

A primeira retorna com dois atores a menos: James Spader, que não renovou seu contrato, e Mindy Kaling, que estrela uma nova série para a Fox. Apesar da saída de Steve Carell, The Office continua mantendo sua audiência. A atual temporada registra a média de 6.4 milhões de telespectadores, com 3.4% entre o público alvo do anunciante (lembrando que a média da NBC até o início de abril era de 7.9 milhões, com 2.7% entre o público alvo).

Segundo divulgado, Parks and Recreation teria ganho a encomenda de 22 episódios para sua terceira temporada, o que a levará a um total de 90 episódios, muito próximo da marca de 100 episódios desejada pelos produtores.

Up All Night, série produzida por Lorne Michaels, um dos ‘gurus’ do canal, é uma sitcom que tem apelo familiar e foi bem aceita pela crítica. Três ingredientes que pesam, apesar da audiência não ter se mantido, sofrendo uma queda significativa a cada episódio. Na média, ela se manteve com 5.3 milhões e 2.4% entre o público alvo. Já Whitney não teve boa aceitação da crítica e nem do público, mas o canal deve estar apostando em Whitney Cummings, que irá estrelar um talk show para o canal E!, o que poderá gerar um novo interesse em torno de seu nome.

Até agora, a NBC teria dez renovações e doze novas séries (somando Hannibal, já anunciada pelo canal), totalizando vinte e dois seriados, contra dezesseis exibidos na última temporada. Somando os programas com outros formatos, o canal terá que encontrar espaço em sua grade para encaixar tantas produções. Segundo rumores, as novas séries receberam a encomenda de seis a treze episódios, sendo que alguns retornos também terão o número de episódios reduzidos. Além disso, o canal estaria planejando estrear sua nova programação em agosto e não em setembro, quando tem início a Fall Season.

Entre as séries canceladas da NBC, segundo a imprensa, estão: Awake, Bent, Are You There, Chelsea?, Harry’s Law e BFFs.

Na ABC, Happy Endings teria sido renovada, com a encomenda de 22 episódios para sua terceira temporada, enquanto CGB teria sido cancelada.

Cliquem nas fotos para ampliar.

16/04/2012

às 22:19 \ Séries Anos 2000-2009

’30 Rock’ pode estar chegando ao fim

A série nunca foi um sucesso de público, mas se garantiu durante anos graças ao apoio da crítica, do interesse da NBC e do circuito de prêmios, no qual 30 Rock conquistou o Emmy e o Globo de Ouro de melhor produção em comédia. O problema é que já faz algum tempo que ela não consegue sair vencedora nos principais eventos que concorre, a não ser pelo trabalho de Alec Baldwin como Jack Donaghy, que lhe rende o prêmio oferecido pelo Sindicato dos Atores há seis anos.

Embora a NBC ainda não tenha oficializado a renovação de 30 Rock para sua sétima temporada, ela é considerada praticamente certa pela mídia americana. No entanto, se for renovada, esta poderá ser a última. Há algum tempo que Baldwin vem anunciando que seu trabalho como Jack está chegando ao fim. Hoje, segundo a mídia americana, o ator disse que ficará no elenco de 30 Rock até a sétima temporada a qual, segundo o ator, deverá ser a última da série. É bem verdade que esta não é a primeira vez que ele faz previsões sobre seu futuro na série ou sobre a própria produção, mas desta vez Baldwin não é o único a fazer esse tipo de declaração. Na semana passada, em entrevista ao programa The View, Tina Fey disse que já é possível enxergar o fim de 30 Rock no horizonte.

Enquanto a NBC não faz comentários sobre essas declarações, a série se prepara para exibir mais um episódio ao vivo. Ele irá ao ar nos EUA no dia 26 de abril. Na história, o canal decide que o programa TGS não será mais exibido ao vivo, com isso seus episódios serão pré-gravados. Enquanto Liz e Jack aceitam a decisão, Kenneth não concorda e tenta convencer a todos que a TV ao vivo ainda tem valor.

Até o momento, o episódio tem confirmada a participação especial de Donald Glover (Community), que deverá interpretar a versão jovem de Tracy Jordan. O ator já teve participações menores na série, para a qual também escreveu dois episódios.

03/01/2012

às 12:03 \ Séries Anos 2000-2009

Morte de Kim Jong-il Poderá Ser Retratada em 30 Rock

Margaret Cho como o ditador da Coreia do Norte em "30 Rock"

O ditador da Coreia do Norte, conhecido por sua paixão pelos filmes de Hollywood, foi transformado em personagem da série “30 Rock“, ao longo de sua quinta temporada. Interpretado pela atriz Margaret Cho, ele nunca foi chamado por seu verdadeiro nome, sendo apenas mencionado como o ditador da Coreia do Norte. Visto que a temporada da série finalizou com sua participação ainda em aberto, o personagem voltará a aparecer em “30 Rock”.

Mas, para surpresa dos produtores, o verdadeiro ditador faleceu em dezembro, vítima de parada cardíaca. O fato levantou dúvidas quanto ao destino do personagem na série. Segundo o produtor Robert Carlock, em declaração à imprensa americana, os roteiristas estão trabalhando em torno da ideia de que Avery precisa sair da Coreia do Norte, situação que poderá ser solucionada com a morte de Kim Jong-il na série.

Quem acompanha “30 Rock deve se lembrar que na última temporada, Avery (Elizabeth Banks), esposa de Jack (Alec Baldwin), foi sequestrada pelo ditador da Coreia do Norte. Tendo passado por uma espécie de lavagem cerebral, ela passa a apoiar publicamente a política do país, além de ficar noiva do filho do ditador, Kim Jong Un (que na vida real assumiu o governo após a morte do pai).

A sexta temporada de “30 Rock” estreia nos EUA no dia 12 de janeiro. Ainda não há previsão de quando será exibida no Brasil.

No vídeo abaixo, entrevistas e cenas da sexta temporada da série.

13/12/2011

às 9:46 \ Séries Anos 2000-2009, Trailers

Trailer de 30 Rock – 6ª Temporada

A nova temporada de “30 Rock” estreia nos EUA no dia 12 de janeiro. Ainda não há previsão de quando será exibida no Brasil.

18/09/2011

às 13:02 \ Emmy Awards, Opinião

Emmy 2011 – Séries Cômicas

Chegou o grande dia da TV americana. A cerimônia do Emmy será realizada esta noite, com a entrega dos prêmios para as principais categorias. O evento será exibido no Brasil pelo canal Warner, a partir das 21h.

Entre as categorias mais importantes desta noite está a de Melhor Série Cômica. Esta é uma competição que provoca muita discórdia entre os fãs, desde a seleção dos indicados até o resultado final. Isto porque a definição do que é engraçado é relativo. Se para alguns o escracho e o deboche é algo hilário, para outros não tem um pingo de graça. O mesmo vale para o humor ingênuo, para a ironia ou para a comédia física.

Durante anos o humor físico foi utilizado como linguagem universal da comédia, já que está isento de tradução e trocadilhos. Não é à toa que “Mr. Bean”, interpretado por Rowan Atkinson, faz mais sucesso internacionalmente que “Black Adder”, outra produção estrelada pelo mesmo ator, que considero seu melhor trabalho até hoje.

A comédia depende da identificação. Se o telespectador não identifica a situação ou os personagens, não se envolverá e, consequentemente, não achará graça. No meio da informática, por exemplo, existem milhões de piadas que não são compreendidas por metade do mundo, a não ser que estejam relacionadas ao uso diário e básico de um computador. Neste caso, mais pessoas terão condições de compreender o humor e achar a piada engraçada.

Acostumados ao humor da cultura americana, são poucos brasileiros que recebem  de braços abertos as sitcoms britânicas, por exemplo. E, em muitos casos, o tema abordado tem que ser mais facilmente identificável. O mesmo vale para sitcoms de outros países, cuja cultura é menos conhecida, e que se tornam totalmente bizarras.

Enfrentando a dificuldade de agradar ‘gregos e troianos’, a categoria de Melhor Série Cômica traz entre os concorrentes as séries “Modern Family”, “Parks and Recreation”, “30 Rock”, “The Office”, “The Big Bang Theory” e “Glee”.

Notem que os concorrentes são todos representantes da TV aberta, sendo “The Big Bang Theory” a única sitcom tradicional (produções filmadas em estúdio, com três câmeras e a presença de um público).

Da lista, três são voltadas para o humor mais adulto e duas são dedicadas ao humor  juvenil, enquanto apenas uma explora as relações familiares, trazendo uma mistura dos dois.

Nesta lista, a série com melhor desenvolvimento é “Modern Family“. Trazendo personagens e situações bem enraizadas, ela vai além da necessidade de se fazer uma piada a cada três minutos. “Modern Family” tem como base a graça das relações e das situações propostas e não da piada fabricada para que uma determinada situação se torne engraçada.

Neste ano, “Modern Family” concorre com um pacote de seis episódios bem equilibrado, os quais valorizam cada uma das três famílias apresentadas na série. Apenas um deles é mais voltado para os personagens masculinos adultos: “The Old Wagon”. O destaque fica por conta do episódio “The Kiss”, que explora a relação gay, oferecendo um discreto, porém significativo, beijo entre dois homens, além de questionar a falta de demonstrações de afeto entre membros da mesma família.

Na disputa, “Parks and Recreation” é a produção que tem mais potencial para enfrentar “Modern Family”. A série vem crescendo ao longo de suas temporadas, trazendo textos mais seguros e melhores oportunidades para os personagens coadjuvantes, muito embora as histórias ainda sejam centradas na figura de Leslie.

Ao contrário de “Modern Family”, esta série se apóia na fabricação de situações que forçam o surgimento de piadas. Com isso, a temporada teve altos e baixos.

O pacote de episódios que representa a produção não é tão consistente quanto o de “Modern Family”, mas ainda assim é forte. No destaque está o episódio “Harvest Festival”, que explora mais a cultura de uma cidade do interior, ao apresentar os personagens organizando uma feira municipal.

A seguinte na lista é “30 Rock”, que já teve dias melhores. Ao meu ver, a série ainda não se desgastou, mas seus textos revelam um certo cansaço e acomodação. Inteligente, irônica e nonsense, a série tem a vantagem de abrir seu leque de opções para diversos temas, não ficando centrada no ambiente no qual é situada: os bastidores de produção de um programa humorístico.

Transitando entre política, cultura, questões sociais e pessoais, a série conquistou o Emmy três vezes. Começou a perder espaço depois que “Modern Family” estreou e, a partir de então, parece que perdeu a confiança em seu próprio potencial. Repetindo-se ou restrigindo-se, a temporada de “30 Rock” também teve altos e baixos.

Os episódios que representam a série nesta corrida pelo Emmy variam entre fraco e excelente. Um dos episódios que nem deveria ter sido incluído é aquele que foi transmitido ao vivo. Na história, Liz está triste porque ninguém se lembrou de seu aniversário de 40 anos. Este foi um dos mais fracos da temporada, trazendo um enredo pobre e produção que fugiu à estética e proposta da série. Se era para escolher um episódio que registrasse um momento, talvez tivesse sido melhor escolher o centésimo episódio da série. Entre os selecionados pelos produtores, o que melhor representa “30 Rock” neste ano é “Double-Edged Sword”, no qual Liz discute com Carol a forma como ele comanda um avião, que nem levantou vôo ‘por problemas técnicos’; enquanto isso, Jack e sua esposa tentam voltar para os EUA antes que sua filha nasça no Canadá.

Seguindo a lista, temos “The Office”, série que já poderia ter sido cancelada, mas que continuará em produção com um novo ator, agora que Steve Carell deixou o elenco.

Ao contrário de “30 Rock”, “The Office”, ao meu ver, já se desgastou. Com poucos episódios que resgatam seus tempos áureos, os roteiros sobrevivem por uma ou outra situação que ainda vale a pena.

A série consegue se manter graças à sua boa construção de ambiente e personagens. Mesmo assim, nesta temporada ela não conseguiu oferecer nenhum episódio realmente bom para representá-la na corrida pelo Emmy. No pacote oferecido pelos produtores destaca-se o episódio “Good-Bye Michael”, que faz dobradinha com “Garage Sale”, completando a história proposta.

Deixei no final dessa lista as duas séries que representam o humor mais juvenil: ingênuo, sujeito a restrições de temas que podem ser abordados, os quais terão, obrigatoriamente, desenvolvimento limitado.

“The Big Bang Theory” é uma sitcom tradicional e uma das características desse formato é que os personagens não podem evoluir demais. Eles têm a obrigação de ficarem presos às suas características originais, que são tratadas como caricaturas.

Isso não quer dizer que o formato é descartável. “Tudo em Família”, da década de 1970, é ao meu ver o exemplo perfeito de como a caricatura pode ser bem explorada, garantindo uma bela trajetória para os personagens. Para os fãs mais jovens, temos como exemplo a série “Friends”.

No caso de “The Big Bang Theory”, além de ser tradicional ela também é uma produção que explora um tema segmentado: a vida de um grupo de nerds.

Nem todo mundo se interessa por esse universo ou se identifica a ponto de achar graça. Me parece que essas limitações levaram a série a um rápido desgaste de sua própria proposta. Com isso, apelou para histórias sobre trocas de casais, com idas e vindas de relacionamentos, os quais estão, desde o início, fadados a não darem certo (com exceção de Howie e Bernadette).

Esta temporada da série se apoiou totalmente nesse tema, com poucos episódios que exploram o ‘mundo nerd’. Na seleção dos produtores, foram escolhidos episódios que retratam essas duas abordagens, sendo que o destaque fica para “The Engagement Reaction”, que retrata a junção dos dois temas: a reação da mãe de Howie à notícia de que o filho ficou noivo. O episódio gira em torno das conversas e especulações do grupo de nerds sobre o assunto.

Por fim, temos “Glee”. Esta é uma produção que teve um bom começo. Tal como “Batman” fez na década de 1960, que satirizou o universo dos super-heróis e da sociedade da época, “Glee” parecia se propor a oferecer uma sátira ao comportamento e à cultura do adolescente americano dos dias atuais.

Mas o sucesso deve ter subido rapidamente à cabeça dos roteiristas, que logo mudaram o rumo da série na segunda metade de sua primeira temporada.

Tentando se levar a sério, os episódios de “Glee” estão cada vez mais dedicados à tarefa de criar ícones que representem o adolescente na TV, levantando bandeiras e retratando temáticas com abordagens moralistas…’e ai daquele que não gostar!’

Com esta abordagem, a série está mais próxima de produções vistas em canais como Disney ou Nickelodeon, as quais já têm uma categoria própria: Melhor Série Infanto-Juvenil. Mas, por sua popularidade e por ser exibida em horário nobre da rede aberta, ela aparece disputando as categorias principais do Emmy. Seguindo a proposta adotada pela série, o episódio que se destaca no pacote oferecido pelos produtores para a corrida pelo prêmio é “Never Been Kissed”, no qual são tratados temas como o bullying homofóbico, situação que estaria provocando nos EUA o suicídio infantil.

Em função dos temas abordados por “Glee”, alguns veículos americanos acreditam que ela tenha uma chance de levar o prêmio. O fato de ter ganho o Emmy de Melhor Elenco em Comédia apenas reforça esta ideia. De minha parte, torço por “Modern Family”, série que, acredito, levará o prêmio pelo segundo ano seguido.

As respostas serão dadas esta noite!

06/04/2011

às 23:39 \ Atores

Tina Fey Está Grávida do Segundo Filho

Tina Fey

A notícia teria sido divulgada pela própria atriz e roteirista durante a gravação do “The Oprah Winfrey Show”, do qual Tina Fey participou para divulgar seu livro, “Bossypants“. A entrevista somente irá ao ar no dia 12 de abril, mas a revista People já passou a informação para o público.

Segundo representantes da atriz, Tina está em seu quinto mês de gravidez. Casada com o compositor Jeff Richmond, ela já é mãe de Alice, atualmente com cinco anos.

Tina é a segunda grávida de “30 Rock“. Em 2010, Jane Krakowski anunciou sua gravidez, por isso sua personagem vem aparecendo sempre em close. O bebê de Jane deverá nascer no final de abril.

A notícia é divulgada no mesmo dia em que Alec Baldwin, seu colega em “30 Rock”, disse em entrevista à revista New York que a série deverá encerrar sua produção em 2012, ano em que seu contrato e o de Tina terminam. A informação teria sido negada por pessoas envolvidas com a produção.

“30 Rock” é uma série que nunca teve uma grande audiência desde sua estreia em 2006. Mantendo uma média de 5 a 6 milhões de telespectadores, a produção caiu nas graças da crítica e do canal. Um dos motivos que teria contribuído para a continuidade da série foram os prêmios que ela acumulou ao longo de suas primeiras temporadas. No entanto, desde que “Modern Family” começou a conquistar seus prêmios, “30 Rock” vem perdendo espaço nessa área.

26/03/2011

às 11:15 \ Atores Convidados

Tom Hanks Terá Participação em 30 Rock

O ator e produtor anunciou em seu perfil do Twitter que terá participação especial na série de Tina Fey. Ainda não há informações sobre o personagem que irá interpretar ou em que situação ele será visto em “30 Rock”. O canal também não se pronunciou a respeito.

Tom Hanks, que iniciou carreira na TV, teve poucas participações em séries depois que foi para o cinema.

Atualmente, vem se dedicando ao trabalho por trás das câmeras na produção de minisséries para a HBO, como “Da Terra à Lua/From the Earth To The Moon”,  “Band of Brothers”, nas quais também foi visto como ator, e “The Pacific”, na qual foi o narrador; também era produtor executivo da série “Amor Imenso/Big Love”, que recém encerrou sua produção.

Peter Scolari e Tom Hanks em "Bosom Buddies"

Seu próximo projeto é uma minissérie sobre Lizzie Borden, estrelada por Chloë Sevigny, que será produzida por sua empresa, a Playtone.

O último trabalho de Tom Hanks em uma série foi uma participação em “Life with Bonnie”, de 2002. Antes disso o ator esteve em “The Naked Truth”, “Fallen Angels”, “Contos da Cripta”, Happy Days”, “Taxi” e “O Barco do Amor”, um de seus primeiros trabalhos.

O ator também esteve em “Caras e Caretas/Family Ties”, entre 1983 e 1984, na qual interpretou Ned, o irmão de Elyse (Meredith Baxter),

Hanks ficou conhecido do público quando se vestia de mulher na série “Bosom Buddies”.  Produzida entre 1980 e 1982, a sitcom apresentava a vida de dois publicitários que precisam se travestir para poder morar em um hotel só para mulheres. Seria interessante se o episódio de “30 Rock” fizesse alguma referência a essa produção.

Adendo (27/03/2011): abaixo, as participações de Tom Hanks nas sitcoms  “The Naked Truth”, em 1995, e “Life with Bonnie”, em 2002:

25/03/2011

às 1:17 \ Atores Convidados, Curiosidades

Vídeo: Aaron Sorkin em 30 Rock

O roteirista e produtor foi visto em participação especial em “30 Rock” no episódio “Plan B”, exibido nos EUA no dia 24 de março.

(cuidado com Spoilers)

Na história, o programa “TGS” entra em intervalo de produção, levando a equipe a buscar outros trabalhos nesse meio tempo. Desta forma, Liz Lemon (Tina Fey) se vê competindo com Aaron Sorkin por uma vaga de emprego.

Famoso por “The West Wing” e pelo filme “A Rede Social”, Sorkin também criou e produziu a série “Studio 60″, projeto desenvolvido para a NBC na mesma época que “30 Rock”. Visto que as duas produções apresentavam o mesmo tipo de enredo (os bastidores de um programa humorístico), a imprensa americana concluiu que uma delas não seria encomendada. Contrariando as previsões, a NBC encomendou as duas séries, que estrearam em 2006. No entanto, “Studio 60″ não sobreviveu, sendo cancelada com uma única temporada, apesar de ter registrado melhores índices de audiência que “30 Rock” (mas seu custo de produção era maior).

Na cena, Sorkin menciona para Liz Lemon alguns de seus trabalhos, sem fazer referência à “Studio 60″. Quando Liz menciona a série, Sorkin responde ‘cale a boca’. Notem que a cena ocorre enquanto os dois estão caminhando pelos corredores. As séries criadas por Sorkin costumam ter diálogos longos, os quais são apresentados ao público com os personagens em movimento.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados