Blogs e Colunistas

leitores

14/08/2014

às 23:07

Blog de volta

Caros, o blog ficou fora do ar boa parte desta quinta em razão de um problema na operadora de telefonia. Estamos de volta. Mesmo assim, até as 23h03, esta página havia recebido 181.940 visitas. Obrigado!

 

Por Reinaldo Azevedo

15/07/2014

às 22:20

Estou de volta…

Fui ao médico. Demorou um tanto, mas estou de volta. Vamos tirar o atraso.

Por Reinaldo Azevedo

01/07/2014

às 3:45

6.709.330

Este blog teve em junho 6.709.330 páginas visitadas. Como sempre, sou profundamente grato a vocês.

À luta!

 

Por Reinaldo Azevedo

24/06/2014

às 6:47

O blog completa hoje oito anos. Muito obrigado a vocês! Estou na lista negra do PT e do governo por, deixem-me ver, uns 7 milhões de bons motivos!

Vejam este vídeo:

Caros,

há oito anos, este blog entrava no ar, hospedado ainda em lugar nenhum. O primeiro post foi publicado às 18h57 daquele dia. Eu mal tinha acabado de sair de duas cirurgias no crânio, a revista “Primeira Leitura” tinha fechado, sobravam dívidas, e faltava emprego. O que me restava? Trabalhar. E comecei assim:

Primeiro post do blog

Os leitores foram reaparecendo e aparecendo. E também a “vanguarda do não”, para lembrar um poeta se fez imediatamente presente. “Não vai durar! Ninguém vai querer ler o que você escreve. Agora que lhe arrancaram o cérebro e largaram o tumor, você está acabado. Morra logo! O câncer ainda não lhe comeu?” Foram algumas das gentilezas com que me premiram aqueles que carimbei depois, para a sua eterna irritação, de “petralhas”, termo que foi parar em dicionário. Um senhor contratado para fazer o “Blog do Planalto” me escreveu afirmando que só me apareceram os tumores na cabeça porque eu não fumava maconha e era muito reacionário…  Sim, contratado pelo Planalto. Desnecessário dizer que repetem até hoje as mesmas baixarias — e, claro, dizem que só o fazem por culpa minha. 

O “blog que ninguém vai ler” deve ultrapassar neste mês a marca de sete milhões de páginas visitadas — ou chegaremos bem perto disso. Enquanto escrevo, são 5.516.930. Dele já saíram três livros, que venderam umas 120 mil cópias. Em setembro ou outubro, se eu conseguir me organizar, vem novidade nessa área. Em novembro do ano passado, comecei a fazer comentários no “Jornal da Manhã”, da Jovem Pan; em fevereiro, a Folha me convidou para ser seu colunista, e, no dia 28 de abril, estreou na Pan meu programa diário: “Os Pingos nos Is”.

Considero esses outros trabalhos desdobramentos do sucesso deste blog — contra a torcida “daquela gente” e contra, vá lá, alguns preconceitos que se alimentaram sobre a Internet ao longo tempo: “Seus textos são longos demais; na Internet, esse seu formato não funciona; seu blog só tem posts, quase sem imagens; não vai dar certo”. Deu. Creio que se faça aqui o blog de política mais visitado do país.

É claro que isso não vem, digamos, de graça. Os valores que se defendem aqui se propagam, como sabem. E isso me rendeu a honra de ter sido incluído numa lista negra de nove jornalistas elaborada pelo PT. Seríamos, eu e os outros, propagadores do ódio. Quem o afirma é o vice-presidente do PT, Alberto Cantalice. Ao fazê-lo, falando a militantes aguerridos, alguns nem sempre prudentes, é evidente que este senhor estimula, queira ou não, a agressão física àqueles que considera desafetos. Afinal, ele não se limita a dizer que discorda de nós por isso ou por aquilo. Não! Seríamos agentes do ódio. Como tal, qualquer ação é válida em nome do “amor”, não é mesmo? Trata-se de uma tentativa inútil de nos intimidar e não sei se útil — talvez — de advertir a outros tantos: “Se vocês nos desagradarem, vão também parar na lista”.

Tanto as visitas como a perseguição petista são evidências do sucesso inequívoco do blog, a despeito da campanha feroz que contra ele promovem os tais blogs sujos, alimentados com dinheiro público. Entre outras delicadezas, atribuem-me coisas que jamais escrevi, que não penso, que não pertencem a meu universo e referências. Acusam-me daquilo que praticam — propagar o ódio, por exemplo — para que possam me satanizar sem culpa.

Esses oito anos e o número crescente de leitores e ouvintes provam que aquela gente não é assim tão eficiente no seu trabalho. Também não parece ser exatamente uma decisão esperta me transformar em “inimigo do regime”. Isso atrai leitores que… não gostam do regime e, curiosamente, também os que gostam.

Com muita serenidade, com trabalho — e eu gosto de trabalhar, à diferença de alguns vagabundos enfatuados que andam por aí —, vamos seguir adiante. Há projetos novos pela frente. “E se Aécio Neves vencer? E se Dilma vencer?” Esta página vai continuar a defender os valores de sempre. As coisas que escrevo não dependem de quem ocupa aquela cadeira.

O vídeo que abre este post é um presente do leitor Marcelo Pinheiro, um fotógrafo de primeiro time. Não foi a única gentileza sua. Logo mais, segue outra. Eternamente grato, meu amigo!

Mais uma vez, eu lhes digo: obrigado por tudo! Você tornam bom o meu dia, ajudam a tornar agradável a minha vida e contribuem enormemente para fazer de mim um homem feliz. Estamos juntos. Sempre!

Texto publicado originalmente às 4h45
Por Reinaldo Azevedo

26/03/2014

às 10:59

CORREÇÃO

Afirmei em três posts, e já corrigi, que José Eduardo Dutra é presidente da BR Distribuidora. Está errado. Já foi, mas não é mais. O cargo é ocupado por José Lima de Andrade Neto. Dutra, que já presidiu o PT, é hoje diretor Corporativo e de Serviços da Petrobras, que também já foi presidida por ele.

 

Por Reinaldo Azevedo

13/02/2014

às 5:54

Recorde de visitas no blog. Muito obrigado!

Caras e caros,

Nesta quarta-feira, este blog recebeu 560.681 visitas. Já há algum tempo, alcançamos o patamar das 200 mil, roçando, às vezes, nas 300 mil, o que já me enchia de contentamento.

Sou profundamente grato a vocês — principalmente aos que amam, mas sem deixar de estender um olhar compreensivo aos que odeiam.

Quando digo que fazemos esta página em conjunto, eu e vocês, não é mera retórica laudatória, não. É fato. Palavras sem leitores, como naquela musiquinha, é futebol sem bola.

Avante!

Por Reinaldo Azevedo

06/01/2014

às 13:21

De volta. Acabou a farra

Pronto! Acabou a farra. Descansar é necessário, mas bom mesmo é travar o bom combate aqui, na companhia de vocês. No Carnaval, a gente samba mais um pouquinho. Um ótimo 2014 a todos! Vamos à luta!

Por Reinaldo Azevedo

21/12/2013

às 4:59

Que ano! Que venha mais. Estamos prontos!

Caras e caros,

chegou aquele período do ano em que este blog descansa um pouco. Mas também sem exageros. Vocês sabem que nunca sumo pra valer, não é? Estarei, como de hábito, ligado. Podem passar por aqui que é grande a chance de eu dar as caras. Vocês são o meu vício — além dos cigarros Hollywood, mas destes eu prometo me livrar.  Vou tentar ao menos.

Então ficamos assim: este blog entra em fase de desaceleração. No dia 7 de janeiro, volta ao seu ritmo normal. No fim deste 2013, não há como eu não me lembrar das pitonisas do próprio rancor que previam vida curta para esta página, criada em junho de 2006. Felizmente, há milhares de pessoas interessadas no debate que se faz aqui — e que se expandiu além.

Muito obrigado a vocês! E, como sempre, a gratidão é dirigida principalmente aos que amam. Mas expresso o meu mais sincero respeito aos que odeiam, sempre tão fiéis!

Neste ano, como sabem, comecei a escrever uma coluna semanal na Folha e a fazer comentários na rádio Jovem Pan. É a voz do blog se expressando em outros meios. Nada disso, é evidente, seria possível sem vocês. Anseios não compartilhados, por mais generosos que fossem,  seriam como paraísos desabitados que vagassem pelas esferas, sem quem pudesse deles dar testemunho.

E deixo um abraço muito especial aos meus amigos e parceiros da VEJA.com e da VEJA, com quem aprendo todos os dias o valor da liberdade. Esta página já tem passado porque eles apostaram que teria futuro.

Ao futuro, pois!

Que Deus conforte o coração dos que Nele creem; os que não também encontrarão paz se acreditarem no Homem. Ainda somos uma aposta necessária. Até breve.

Por Reinaldo Azevedo

20/12/2013

às 19:32

Voltei…

Estou de volta. Depois falo sobre o programa, com horários de transmissão etc. O fato é que vocês não ficarão sem mim entre o Natal e o Ano-Novo, hehe. Vamos cuidar de alguns assuntos do dia.

Por Reinaldo Azevedo

20/12/2013

às 15:08

Volto logo…

Caros, estou gravando um programa de TV. Se ficar bom, hehe, conto onde e quando vai ao ar. Volto logo.

Por Reinaldo Azevedo

28/11/2013

às 18:05

Daqui a pouco…

…às 19h, debate na VEJA.com.

Por Reinaldo Azevedo

11/11/2013

às 18:08

De volta

Desculpem a demora. Fui ao médico. Já voltei. Nada com que os petralhas possam se animar, hehe… À luta.

Por Reinaldo Azevedo

07/11/2013

às 22:10

De volta

Voltei. Estava numa entrevista — no caso, como entrevistado. Demorou um pouquinho… Falo muito.

Por Reinaldo Azevedo

24/10/2013

às 6:25

Minha coluna estreia nesta sexta na Folha

Na Folha:
A Folha amplia a partir de amanhã a sua equipe de colunistas no caderno “Poder”: Reinaldo Azevedo escreverá às sextas-feiras, Demétrio Magnoli aos sábados e Ricardo Melo às segundas. Os três vão se somar a Janio de Freitas — que continuará escrevendo às terças, quintas e domingos — e a Elio Gaspari — às quartas e domingos.
(…)
“Firmei com a Folha o compromisso firmado com os meus leitores e que vigora na minha relação com a Veja’: escrever o que penso, segundo os fundamentos da democracia representativa, a única que reconheço, e do Estado de Direito”, diz Reinaldo.
(…)
“Meu programa é explodir o senso comum. Escrever contra o óbvio, contra as verdades estabelecidas, especialmente nestes tempos em que a linguagem política foi esvaziada”, diz Magnoli.
(…)
De acordo com Melo, “vivemos hoje um momento de grande transformação na política brasileira, com a entrada de novos atores no jogo. Minha intenção é acompanhar tudo isso, sempre mantendo uma ótica social”.
(…)

Por Reinaldo Azevedo

23/10/2013

às 4:18

276.004

Esse é o número de páginas deste blog visitadas nesta terça.

Por Reinaldo Azevedo

22/10/2013

às 22:31

Ihhh, já passou de 250 mil!

Comentei aqui a triste sina de um pobre inconformado, que não acredita nos números deste blog. Tadinho! Já deve estar lá todo comovido, como em certo poema de Tarso Genro… Antevi que poderíamos passar das 250 mil páginas visitadas hoje. Pois é. Já era! 254.088 às 22h27. Depois informo o número final.

Escrevi aqui outro dia que um botequinho de um tio meu, na periferia do mundo, tinha uma plaquinha: “Agradecemos a Preferência”. Havia outra — na verdade, um azulejo: “Não inveje o meu sucesso; trabalhe!”.

Vai trabalhar, sujeito! É uma vergonha ser tão irrelevante contando com a máquina oficial jogando a favor. Consegue perder feio até para analfabetos funcionais. Note que não me refiro a analfabetismo moral. Nesse caso, ninguém por aí se destaca, se é que consigo não ser muito sutil…

Por Reinaldo Azevedo

22/10/2013

às 14:53

Comentários

Caros, há quase 600 na fila. Daqui a pouco, a mediação será retomada.

Por Reinaldo Azevedo

18/10/2013

às 4:48

352.386

Esse é o número de páginas deste blog visitadas nesta quinta. Como dizia na plaquinha do boteco de um tio meu, “Obrigado pela preferência. Volte sempre”.

 

Por Reinaldo Azevedo

03/10/2013

às 2:45

É “dá ou desse” ou “dá ou desce”? Depende da moça!

Num dos textos sobre o braço de ferro entre o governo Obama e os republicanos, escrevi: “Os radicais do Partido Republicano podem, claro!, ser acusados de atuar na base do ‘ou dá ou desse’. Mas convenham: nos embates políticos, só se pode agir dessa maneira quando o outro lado também fala essa linguagem.

Um monte de gente veio me corrigir: “O correto é ‘ou dá ou desce’”. Pois é… Não é, não. Sabiam que escrevi um post a respeito no dia 28 de setembro de 2007? Reproduzo a imagem.

Por Reinaldo Azevedo

23/09/2013

às 18:48

Ah, mas é bom demais!!! Ou: Vertigens visionárias que não carecem de seguidores

Dei uma espiada nos comentários, e já há lá alguns indignados. Entre as delicadezas, há coisas assim: “Quem é você para criticar Caetano Veloso, seu …”. E aí se pode escolher o xingamento, de A a Z. Quase sempre vêm acompanhados de uma desafio: “Quero ver se você publica…”. Por que eu deveria? Precisam da minha ajuda até para me odiar. Façam isso sem mim, ora!

Quem sou eu? O “Azevedo”, como me chama Caetano, que quer dizer “Hollywood” (ver uma de suas músicas). Na semana que passou, eu não gostei de uma entrevista do papa — e eu, que sou um papa-hóstia, disse por quê.

Um amigo me enviou um e-mail propondo outra leitura. Não citei o nome dele porque não havia pedido autorização. Meus amigos sabem que nunca os meto nas minhas pinimas. Certas vertigens visionárias não carecem de seguidores, não é mesmo, Caetano Veloso? Quem me enviou aquele texto foi o jornalista Márcio Antônio Campos, que trabalha no jornal “Gazeta do Povo”, do Paraná, onde mantém também um blog chamado Tubo de Ensaio, que trata de ciência e fé.

Eu sei que discordar de uma opinião do papa — quiçá das decisões de Jesus Cristo — a muitos parecerá menos grave do que apontar falhas no raciocínio de Caetano. Fazer o quê? Certa feita, consegui fazer com que o Vaticano mudasse uma tradução oficial (“ih, lá vem você com isso de novo…” — sim, mas aconteceu). Lá de onde venho, a gente não tem medo de dizer “sim” quando acha que tem de dizer “sim” e “não” quando “não”.

É assim que funciona.

Por Reinaldo Azevedo
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados