Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Liberal incapaz, na democracia, de pregar respeito à lei é frouxo

Eis a boa palavra: quais são, afinal de contas, os princípios dos quais não abrimos mão, seja para caçar corruptos, tarados ou homicidas?

Há uma manifestação marcada para o dia 26 com uma pauta extensa e vária. Também nesse particular sentido, as esquerdas se mostram mais inteligentes e práticas. Escolheram um tema só: são contra a reforma da Previdência. Até a trabalhista fica em segundo plano. O negócio é não perder o foco, a exemplo do que fez Lula na Paraíba, neste domingo.

O cardápio, dados os vários grupos, é amplo e diverso, mas há uma coisa em comum: a defesa da Lava Jato. Não sei quem a ameaça. Por favor, não me venham falar de novo em tolices como “anistia”. A propósito: não tocar na Lava Jato implica não punir procuradores que dão coletivas em off para vazar nomes que estão protegidos por sigilo? Isso é crime. Sei… “Quando os crimes são favoráveis às nossas escolhas, crimes não são, mas virtudes… Sabem como é: há a nossa moral e a deles.”

Vejam o que a Polícia Federal, movida por esse clima de vale-tudo, tentou fazer com parte considerável do único setor — único mesmo! — em que o pais alcançou e manteve a excelência. Ora, se bandidos estão ali acoitados, cumpre que sejam investigados, denunciados, condenados, presos… Justamente para que se mantenha a excelência.

Em vez disso, assistimos a um show de prepotência, cretinismo e desinformação, cujas consequências poderiam ser devastadoras — irrelevantes não serão — se o que veio a público não se mostrasse tão constrangedoramente bisonho.

Ah, cadê os nossos liberais? Cadê os nossos defensores da inciativa privada? Cadê os entusiastas do livre mercado? Cadê os defensores da eficiência? Cadê os que dizem propugnar por um estado regulador e eficiente, não um estado-patrão? Onde foi parar essa gente toda?

“Está chamando os que vão às ruas de covardes e frouxos?” Não! Não sou do tipo que bata na cangalha para o burro entender. Se e quando achar o caso, então eu o farei. O ponto aqui é outro. Cadê o liberalismo nativo?

Ora, está de joelhos, por desinformação ou oportunismo, justamente para os órgãos que ajudam a depredar as instituições. E isso inclui a imprensa. Vamos ser claros? Quando procuradores convocam coletiva em off para vazar nomes que estão protegidos por sigilo, só uma atitude dos senhores repórteres seria decente: denunciar a operação. Em vez disso, todos os que participaram daquilo resolveram coonestar o malfeito. Afinal, imaginem: se os jornalistas dessem com a língua nos dentes, nunca mais seriam premiados com novos vazamentos. É evidente que, no mais das vezes, o que se chama “apuração” é apenas intimidade com procuradores. Existem delatores premiados e jornalistas premiados. E o senhor dos prêmios é o Poder dos Podres: o MPF.

É um espanto que as coisas se deem dessa maneira, mas assim elas são. Vai ver isso decorre também, sei lá, da carne fraca, da convicção fraca, da formação fraca, da informação fraca, dos princípios fracos. Aliás, eis a boa palavra: quais são, afinal de contas, os princípios dos quais não abrimos mão, seja para caçar corruptos, tarados ou homicidas?

Torço para que, no dia 26, ninguém se lembre de gritar: “Todo apoio à Carne Fraca!”. A coisa teria lá a sua graça.

Cadê os nossos liberais, que assistem, inermes, a uma agressão àqueles que deveriam ser seus valores basilares?

Órgãos do estado degeneram, à vista de todos, em organismos policialescos, sem regras. A coisa é de tal sorte grave que uma conversa do ministro da Justiça, Osmar Serraglio, com um investigado é trazida à luz. Nada há que o comprometa. Nada há a investigar. Nenhuma suspeita derivada dali. Então a conversa foi posta na rede por quê? Parece que a intenção é demonstrar que ninguém está seguro — muito menos deve o indivíduo se sentir seguro dos próprios direitos.

Isso tem história, tem uma maldita tradição. Mas não cuidarei disso agora.

Um liberal incapaz, numa democracia, de defender o respeito à lei porque os exaltados querem linchamento não é um liberal, mas um frouxo.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Mauricio Ricardo Pinheiro

    É Tio Rei, melhor é ser educado, pois o que me veio à mente foi uma palavra um tanto mais dura para designar esse tipo de liberal. Aliás, existem liberais de verdade no país hoje. Às vezes me sinto tão só…

    Curtir

  2. MARCO GRIZENTE

    Fico lendo seus textos agora e me lembro de quando conheci essa página,era você praticamente só alertando do perigo dos métodos do pt ( Desculpe o erro mas não consigo escrever essa sigla em caixa alta ).Voltando a 2017 e vejo você alertando para outro perigo de autoritarismo,espero que não leve tantos anos para as pessoas perceberem o perigo,como demorou no caso do partido já mencionado.
    Boa luta!

    Curtir

  3. Jeisson Leandro Marin

    O filme “o julgamento de Nurenberg” me faz pensar que a situação que viveu o promotor por pensar que os nazistas já estariam condenados só por serem nazistas e, também, por ser amigo do juiz, é bem parecida com a do Mp, que acredita que os políticos são culpados só por serem políticos.
    No final, cobrado pelo juíz, o promotor teve de se esforçar um pouco mais pra conseguir realizar seu trabalho e condenar os culpados.
    Não vejo mal nenhum em se fazer críticas à lava jato se isso resultar em um julgamento justo.

    Curtir

  4. Frouxo é congressista que prega voto em lista por medo de pregar financiamento privado. Na verdade, o sujeito é muito ixxxxperto.

    Curtir

  5. Já dá até pra cravar outra expressão certeira! Depois da “direita xucra” agora já temos também o “liberalismo xucro” no Brasil.

    Curtir

  6. luiz carlos ribeiro

    Reinaldo,
    Tá na cara que os esquerdistas estão boicotando e maldizendo todas ações positivas do atual governo. Eles dispõem de pouco tempo até as próximas eleições de 2018, e mais uma vez, vão “fazer o diabo” para minimizar qualquer avanço da plataforma econômica do País. Capitaneados, ainda, pelo petralha mor, vão disseminar a descrença no atual governo pelos quatro cantos da terrinha. Juntar-se ao barulho / objetivo dos petralhas é jogar contra. Acorda Brasil!

    Curtir

  7. Hamilton Jgs

    Concordando com vc em gênero, grau e número. Os empresários, deste ramo da economia, passaram anos trabalhando para convencer o marcado externo da carne, principalmente os chineses, e quando conseguem, simplesmente vem alguns vagalumes da policia federal e estragam tudo, ate mesmo a carne. Isso só acontece infelizmente no Brasil. É triste mais é a verdade.

    Curtir

  8. Higor Mariano

    Triste… O Brasil está se tornando um país de ninguém.

    Curtir

  9. Carlota Dwarf

    liberalismo é coisa de frouxo mesmo, taí o tio eRrei que não me deixa mentir

    Curtir