Blogs e Colunistas

Lulinha

30/01/2016

às 22:31 \ Sanatório Geral

Fala, Lulinha

“Gostaria de saber que metodologia a PF usa para fazer suas investigações de imóveis suspeitos”.

Fábio Luís Lula da Silva, vulgo Lulinha, nesta sexta-feira, em sua página do Facebook, fingindo ignorar que o Brasil quer saber há muito mais tempo qual é o tipo de truque que transforma um biólogo aprendiz em gênio da informática e um funcionário do zoológico em milionário.

Share

21/10/2015

às 9:05 \ Opinião

Gil Castello Branco: E o Lula?

Publicado no Globo

GIL CASTELLO BRANCO

Como todos sabem, a Justiça é representada pela estátua de uma mulher, de olhos vendados, segurando em uma das mãos a balança e, na outra, a espada. A balança pesa o Direito que cabe às partes, enquanto a espada significa a defesa do que é justo. A venda nos olhos é o símbolo da imparcialidade. Na Grécia Antiga, porém, na representação da Justiça, a deusa Diké aparecia com os olhos descobertos. A venda surgiu por iniciativa de artistas da Idade Média para denunciar a parcialidade dos juízes e criticar a dissociação do Direito em relação à Justiça.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

Share

15/10/2015

às 17:46 \ Direto ao Ponto

Vote na enquete (ou sugira outra opção): O que Lulinha ganhou do pai no Dia da Criança?

lulinha

Share

14/10/2015

às 19:15 \ Opinião

“Um agosto sem fim” e outras cinco notas de Carlos Brickmann

Publicado na Coluna de Carlos Brickmann CARLOS BRICKMANN

“O mês de agosto chegou”, não disse Júlio César ao vidente que havia previsto uma tragédia para a data. E o vidente não respondeu: “Mas ainda não passou”. É o agosto mais longo de todos os tempos. Ultrapassou setembro, chegou a outubro, ameaça chegar às festas e férias de fim de ano, quando a crise será interrompida porque ninguém é de ferro. A questão do impeachment se transformou num jogo de xadrez ─ que nos perdoem por usar essa palavra perto desses personagens. Todos calculam várias jogadas à frente, embora saibam que, no final, a questão será resolvida pela força bruta. Quem tiver votos ganha a partida.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

Share

14/10/2015

às 15:53 \ Direto ao Ponto

A última do Lula: Dilma só derrapou nas pedaladas criminosas por amor aos pobres

O palanque ambulante estacionou em São Bernardo nesta terça-feira para estrelar uma reunião do Movimento dos Pequenos Agricultores. Pronta para aplaudir mentiras e saudar piadas chulas com gargalhadas de sabujo, a plateia amestrada foi premiada com o primeiro falatório público de Lula sobre as pedaladas fiscais punidas pelo Tribunal de Contas da União com a rejeição do balanço fraudulento de 2014.

“Eu agora estou vendo a Dilma ser atacada por culpa de umas pedaladas”, começou o animador de comício. “Eu não conheço o processo, não”, ressalvou desnecessariamente o único presidente da República que nunca leu um livro e escreve como aluno do Jardim da Infância. Depois de voltar-se para Patrus Ananias, ministro do Desenvolvimento Agrário, o pregador de missa negra lembrou que, como estabelece o artigo 1° do Código da Canalhice, os fins justificam os meios.

“Uma coisa, Patrus, que vocês têm que dizer é que talvez a Dilma, em algum momento, tenha deixado de repassar dinheiro do Orçamento para a Caixa ou não sei pra quem, por conta de algumas coisas que ela tinha que pagar e não tinha dinheiro”, prosseguiu o torturador da verdade. “E quais eram as coisas que a Dilma tinha que pagar? Ela fez as pedaladas para pagar o Bolsa Família. Ela fez as pedaladas para pagar o Minha Casa, Minha Vida”.

Haja safadeza. Quer dizer que Dilma estuprou a lei por amor aos pobres? Quer dizer que o crime deixa de existir se uma fatia do produto do roubo for reservada aos desvalidos? Se é assim, Lulinha está dispensado de caçar álibis para safar-se da história dos R$2 milhões desviados da Petrobras que foram parar em seu bolso por gentileza do comparsa Fernando Baiano.

Pelo que disse o pai sobre as pedaladas, o primogênito não deve negar que recebeu a bolada. Precisa apenas jurar que nem tudo saiu pelo ralo das despesas pessoais. Pode garantir, por exemplo, que boa parte do dinheiro financiou a importação de meia dúzia de refugiados pelo Instituto Lula. Ou ajudou a reduzir o índice de miséria numa comunidade no interior de Benin.

Não são poucos os que ainda se perguntam em que momento o ex-presidente perdeu a vergonha. Ele nunca soube o que é isso. E só se perde o que se tem.

Share

12/10/2015

às 12:19 \ Direto ao Ponto

A tabelinha entre Baiano e Lulinha confirma que o pai finge enxergar um Ronaldinho da informática no especialista em gol de mão

2010123021324

“O que mais me impressionou foi o enriquecimento ilícito do Lula”, reiterou na entrevista ao Roda Viva o jurista Hélio Bicudo. “Conheci o Lula numa casa de 40 metros quadrados. Hoje, é uma das grandes fortunas do país. Ele e os seus filhos”. Imediatamente, o que resta da seita que tem num embusteiro seu único deus fez o que sempre fazem os bandidos do faroeste à brasileira: começou a perseguir o xerife.

Desafiado a provar o que disse, Bicudo pode ignorar cobranças farisaicas e seguir concentrado no pedido de impeachment de Dilma Rousseff. Falarão por ele os envolvidos na roubalheira do Petrolão que aceitaram colaborar com a Justiça. Neste domingo, por exemplo, a manchete do Globo oficializou o mergulho no pântano do primogênito: BAIANO DIZ QUE PAGOU CONTAS DO FILHO DE LULA.

“Baiano” é a alcunha de Fernando Soares, cujo acordo de delação premiada com os condutores da Operação Lava Jato foi homologado na sexta-feira por Teori Zavascki, ministro do Supremo Tribunal Federal. Um dos operadores do PMDB nas catacumbas infectas da Petrobras, o depoente confessou que desviou pelo menos R$2 milhões para o pagamento de despesas pessoais de Fábio Luis Lula da Silva, o Lulinha.

Sim, ele mesmo: o Lulinha que em 2005 embolsou R$5,2 milhões para vender à Telemar parte das ações de uma empresa de fundo de quintal, a Gamecorp, que montara um ano antes em parceria com dois amigos, ainda engatinhava no ramo de jogos eletrônicos e não valia mais que R$100 mil. Com as bênçãos do presidente, os sócios improváveis ganharam bastante dinheiro.

A Telemar não parou de engordar até incorporar-se ao que hoje é a Oi. O patrimônio de Lulinha agora rima com a barriga de caipira que acertou a Mega Sena. Segundo o pai, a cara apalermada camufla um Ronaldinho da informática. Faz sentido: desde que entrou em campo, Lulinha vive fazendo golaços ─ quase sempre muito lucrativos.

A jogada que desembocou na tabelinha em impedimento com Baiano confirma a suspeita de que o ex-monitor de zoológico virou especialista em gol de mão. Como o pai. Se for mantida na mira de bons juízes, boa parte da família vai levar cartão vermelho.

Share

06/10/2015

às 13:13 \ Direto ao Ponto

Vote na enquete (ou sugira outra opção): Qual destes servidores da pátria não poderia ter ficado fora do novo ministério?

alx_brasil-politica-protestos-sindicais-20150313-06_original

Share

03/10/2015

às 20:42 \ Opinião

Merval Pereira: O país da chanchada

Publicado no Globo

MERVAL PEREIRA

Se pegarmos os acontecimentos políticos apenas da última quinta-feira, teremos um panorama acurado do ambiente de chanchada que domina o país faz tempo. A começar pela preocupação da presidente Dilma na reforma ministerial que negocia para não perder a presidência. Dizem que ela não gostou da indicação do PMDB para a Ciência e Tecnologia, pois o deputado Celso Pansera não teria “afinidade” com a área científica e lhe faltaria também “peso político”.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

Share

23/06/2015

às 0:02 \ Sanatório Geral

Conversa de 171 (cap. 38)

“Aqui no Brasil, até o direito de resposta não temos mais, leva trinta anos e quando sai é melhor nem responder”.

Lula, ao culpar de novo a imprensa pelas incontáveis maracutaias em que se meteu, agora fingindo que só continua em silêncio sobre o caso Rosemary Noronha, a vida mansa de camelô de empreiteira e o espetacular enriquecimento do filhão Lulinha, fora o resto, porque as explicações só seriam divulgadas pela mídia golpista em 2045.

Share

26/05/2015

às 16:43 \ Direto ao Ponto

O Ronaldinho da informática, o filho da Casa Civil e o Palocci amazonense abriram a porta da fortuna com a chave do sobrenome

O post reproduzido na seção Vale Reprise prova que, no Brasil, o caminho mais curto para a vida de milionário é frequentemente desmatado pela certidão de nascimento.

Share
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados