Blogs e Colunistas

J.R. Guzzo

01/09/2015

às 22:10 \ Direto ao Ponto

J.R. Guzzo no Aqui entre Nós: Nunca antes neste país um governo mentiu tanto

Share

30/08/2015

às 16:53 \ Opinião

J. R. Guzzo: Um Brasil que nunca existiu até agora

Publicado na versão impressa de VEJA

J. R. GUZZO

O Brasil pode estar ganhando muito mais do que perdeu com a descida da Petrobras aos nove círculos do inferno para onde foi arrastada durante os três últimos governos da República. Nunca se roubou tanto da brava gente brasileira, embora se tenha roubado sempre ─ e provavelmente se continuará roubando enquanto o país, na prática, for propriedade do “Estado” e obedecer à sua regra número 1, pela qual é obrigatório, para quem quer produzir alguma coisa, pedir licença a quem não produz nada.

Mas há sinais concretos de que o espetacular surto de corrupção dos últimos anos, quando nossos atuais governantes decidiram transformar o uso privado do patrimônio público em programa, método e sistema de administração, está oferecendo uma oportunidade inédita ao Brasil do futuro ─ a de deixá-lo mais resistente do que jamais foi às epidemias de criminalidade oficial causadas pelos que mandam no governo, dentro e em volta dele, e que agora chegaram ao seu grau de intensidade máxima.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

Share

28/08/2015

às 12:25 \ Opinião

J. R. Guzzo: Restos a pagar

Publicado na versão impressa de VEJA

J. R. GUZZO

O segundo governo da presidente Dilma Rousseff deu para imaginar o fim do mundo a cada vez que a população vai para a rua; deve ter suas razões. Daí, quando as pessoas voltam para casa e se descobre que o mundo, obviamente, continua de pé, as altas autoridades da República passam a contar vantagem. Insultam os manifestantes. Dizem que estão fazendo um governo praticamente perfeito ─ se uma ou outra coisa não vai bem, a culpa é da economia dos Estados Unidos, ou da China, ou de quem mais possa lhes dar na telha.

Agem como se todos os brasileiros que não foram às manifestações estivessem a favor do governo. Acreditam que saíram da bacia das almas porque fecharam negócio com a nova equipe de resgate chefiada pelo senador Renan Calheiros e seus associados de sempre ─ Fernando Collor, José Sarney, Paulo Maluf e outros gigantes que hoje são os anjos da guarda da esquerda nacional. A presidente, mais uma vez, diz: “Daqui ninguém me tira”. » Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

Share

26/08/2015

às 11:45 \ Direto ao Ponto

J.R. Guzzo no Aqui entre Nós: ‘O estado de direito agradece’

Share

18/08/2015

às 21:11 \ Direto ao Ponto

J. R. Guzzo no Aqui entre Nós: “Não existe beco sem saída para um país”

Share

15/08/2015

às 17:28 \ Opinião

J. R. Guzzo: ‘Velório em câmera lenta’

Publicado na versão impressa de VEJA

J. R. GUZZO

José Dirceu fecha enfim o seu ciclo na paisagem pública brasileira. Acaba onde começou: numa prisão. Em outubro de 1968, aos 22 anos de idade, entrou em cena ao ser preso num congresso clandestino de estudantes no interior de São Paulo. Na semana passada, apanhado nessa prodigiosa chacina que a corrupção criou dentro e em torno da Petrobras, estava de volta à cadeia, desta vez num xadrez da Polícia Federal de Curitiba, para o ato final de sua jornada. Há uma gelada melancolia nisso tudo. Entre um momento e outro, Dirceu investiu 47 anos na luta sem descanso pelo poder. Chegou lá, depois de esforços maiores do que prometia a força humana, em 2003, quando o Partido dos Trabalhadores emergiu como a principal força política do Brasil ─ mas ao chegar conseguiu ficar apenas dois curtíssimos anos, lançado ao mar pelos companheiros nas primeiras trovoadas do que viria a ser o mensalão.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

Share

12/08/2015

às 14:30 \ Direto ao Ponto

J. R. Guzzo no Aqui entre nós: ‘O Brasil está descobrindo o estado de direito’

Share

31/07/2015

às 8:44 \ Opinião

J. R. Guzzo: O lado escuro

Publicado na versão impressa de VEJA

J. R. GUZZO

De um ponto de vista puramente prático, como mostra a experiência, a maioria das pessoas que participam da vida pública acha preferível ser julgada pela história do que por uma vara da Justiça penal. Todos estão sempre prontos a garantir que sua grande preocupação é deixar uma biografia limpa para quando não estiverem mais em circulação física neste Vale de Lágrimas — algo que exige trabalho duro, sacrifícios e outros aborrecimentos durante o aqui e o agora. Mas em geral, quando têm de tratar com realidades, preferem deixar para depois, no conforto de um futuro em que não há promotores, juízes nem penas de prisão, o acerto de contas com os atos praticados hoje. É chato, claro, legar para o registro histórico uma reputação manchada por suspeitas ou por fatos. Mas muito pior é acabar residindo uma boa temporada no presídio da Papuda, por exemplo, ou em algum outro endereço do nosso “sistema prisional”, como dizem os técnicos em administração carcerária. Tirando isso, o resto se arranja. O futuro fica para o futuro.

» Clique para continuar lendo e deixe seu comentário

Share

30/07/2015

às 14:07 \ Direto ao Ponto

J. R. Guzzo no Aqui entre Nós: ‘A Operação Lava Jato vai ficar’

Share

22/07/2015

às 15:02 \ Direto ao Ponto

No Aqui entre Nós, J. R. Guzzo comenta com Augusto Nunes a situação de Eduardo Cunha, o tombo de Dilma na pesquisa, o recado de Sérgio Moro aos empreiteiros e o avanço do noivado entre Cuba e os Estados Unidos

Share
 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados