Blogs e Colunistas

27/03/2014

às 0:13 \ Sanatório Geral

Neurônio datado

“Todos nós aqui sabemos que cada um de nós escolhe ─ a vida faz a gente escolher ─ alguma das datas em que a gente nunca vai esquecer dessa data”.

Dilma Rousseff, na entrega de unidades do Minha Casa, Minha Vida em São Paulo, internada por Celso Arnaldo ao garantir que, no dia de seu aniversário, lembra que é dia de seu aniversário.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

13 Comentários

  1. Mark Brasil

    -

    02/04/2014 às 16:07

    Neurônio Futurista
    Hoje (02/04) a presidente foi às lágrimas em seu discurso no Galeão ao supor que o maestro Antônio Carlos Jobim compôs o Samba do Avião em homenagem ao retorno ao Brasil dos anistiados da ditadura militar. Se isto fosse verdade, realmente teria sido uma boa inspiração , não fossem as quase duas décadas que se passaram entre um fato e outro.

    Se não fosse a Dilma, a história seria inacreditável, caro Mark. abração

  2. Cil

    -

    31/03/2014 às 18:18

    Uai! Até a vida manda na governanta!

  3. Si

    -

    27/03/2014 às 17:57

    Mas vocês são muito implicantes. Acham que uma pessoa limitada como a Dilma consegue aprender e reter muita coisa na memória? Tenham paciência, é um passo por vez. Hoje ela decora uma palavra nova, amanhã aprende o significado e depois de amanhã aprende a colocar a palavra em uma frase. É assim que funciona!

  4. Luiz

    -

    27/03/2014 às 15:28

    Será que Dilma se lembra as datas em que ingressou no Polop, no COLINA e no VAR-Palmares?

  5. Einstein Bohr

    -

    27/03/2014 às 15:09

    E ainda querem que a mulher entenda um resumo executivo da compra de uma refinaria no exterior.

  6. pd

    -

    27/03/2014 às 14:46

    Será que ela tem lembranças do dia em que nasceu? Da cor da parede da maternidade, da cor do lençol, se o médico usava óculos ou não?

  7. fpenin

    -

    27/03/2014 às 14:30

    Isso que Dilma vociferou nada mais é que o óbvio puLULAnte. Agora, uma virtude o neurônio de D. Dilma tem: a resistência. O pobrezinho apanha, mas não morre. E não aprende, também…

  8. Silvio

    -

    27/03/2014 às 12:15

    Como um cérebro como esse pode entender um resumo executivo? Os executivos das estatais , alguns ministros e políticos que a cercam, certamente tiram proveito da gigantesca ignorância concentrada nos 2 neurônios doentes que habitam a mente da presidente.

  9. LUG

    -

    27/03/2014 às 12:04

    Para a brasileirada decente a data da queda do PT, com Lulalá, Dilma e o resto da cambada, tudo indo para a lixeira, vai ser feriado nacional.

  10. Ricardo

    -

    27/03/2014 às 11:40

    Meu senhor. E esta pessoa administra nosso pais. Ô saudade do FHC. ultimo representante letrado.

  11. angelo

    -

    27/03/2014 às 10:53

    Senhores,Alguns de vocês amigos tem dúvida o por que
    da assinatura do contrato de Pasadena sem ler que
    proporcionou o crime-lesa-pátria da então chefe da
    Casa Civil e do Conselho Administrativo da Petrobras?
    A esquisofrenia no Brasil está bem representada,
    inclusive na maior parte dos cargos políticos.
    Este é o Brasil maravilha registrado em cartório.

  12. arilson sartorato

    -

    27/03/2014 às 9:39

    Pobre criatura,que escolheu para sua vida,se guerrilheira,assaltante,sequestradora,depois entrar para uma quadrilha criminosa denominda PT,e ser marionte do maior embusteiro e canalha de codinome LULA.

  13. Joe

    -

    27/03/2014 às 9:09

    No próximo lampejo de genialidade, vai descobrir que, por uma coincidência divina, faz aniversário exatamente na data de seu nascimento.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados