Blogs e Colunistas

18/11/2014

às 22:37 \ Direto ao Ponto

TVEJA: Joice Hasselmann e Augusto Nunes comentam, no Aqui entre Nós, o dia em que também os empreiteiros do Petrolão descobriram que a lei deve valer para todos

18/11/2014

às 21:51 \ Direto ao Ponto

Vote na enquete (ou escolha outra opção): depois de cair fora da Petrobras, qual é o emprego que Graça Foster merece?

18/11/2014

às 15:58 \ Opinião

‘O mundo à parte de Dilma’, editorial do Estadão

Publicado no Estadão desta terça-feira

Em duas falas em Brisbane, na Austrália – um discurso na abertura da reunião do Brics, que precedeu a do G-20, e numa entrevista antes de embarcar de volta -, a presidente Dilma Rousseff emitiu sinais inquietantes de que viajara também para os antípodas da realidade. No léxico dos anos 1970, quando ela integrava organizações de resistência armada à ditadura, se diria que estava “alienada”, embora não estritamente no sentido clínico do termo. Chame-se hoje como se queira o estado de espírito que a presidente deixa transparecer em seus pronunciamentos, o fato é que eles parecem demonstrar um descompromisso com as coisas como são, substituído por um enlace mental com um mundo à parte de todo peculiar.

» Clique para continuar lendo

17/11/2014

às 17:24 \ Direto ao Ponto

Mais um vídeo histórico: Lula promoveu Dilma, Erenice e Graça a heroínas da pátria só porque a trinca conversava durante a madrugada (e matava o turno da manhã)

Exumado pelo nosso comentarista Sharp Ramdom, o vídeo de 47 segundos será obrigatoriamente anexado aos autos da devassa de que a era lulopetista não escapará. Gravado em 2010, o documento de inestimável valor histórico mostra Lula enxergando heroínas a serviço da pátria em três mediocridades: Dilma Rousseff, Erenice Guerra e Graça Foster. Segue-se a reprodução literal do palavrório:

“No Ministério de Minas e Energia, a Dilma montou uma… um cunjunto de pessoas, era ela, a Erenice e era a Graça, que hoje é presidente … ãããn … da política de gais, da diretoria de gais da Petrobrais. (Alguém sopra que Graça Foster está na plateia). Taí? Taqui a Graça, nossa grande companhera Graça. Num vou falá nada prucê não chorá, Graça. Mas essa… essas três mulheres… essas três mulheres, às vezes eu chegava nove hora no Palácio do Planalto, convidava a Dilma pruma reunião e recebia a notícia: ‘Presidente, a Dilma tá dormindo porque elas saíram às quatro e meia da manhã, cinco e meia da manhã’”.

Nada como um escândalo depois do outro. Em 2010, Erenice Guerra foi obrigada a cair fora do governo por ter virado caso de polícia: descobriu-se que a melhor amiga de Dilma chefiava simultaneamente a Casa Civil e uma quadrilha de larápios especializados em tráfico de influência. Há poucos meses, o desmonte do maior esquema de corrupção de todos os tempos provou que Graça Foster, no comando da Petrobras desde 2012, é incapaz de enxergar diferenças entre um grupo de executivos e um bando de gatunos.

É um defeito de fabricação que também afeta a visão da presidente que chama a companheira de “Graciosa”. Se não tivessem sequer desconfiado da ladroagem bilionária, seriam duas ineptas implorando por demissão. Como souberam de tudo faz tempo, foram comparsas e não merecem o os cargos que ocupam. Também deslocado para o olho do furacão que gerou, tampouco Lula deve sonhar com a volta ao Planalto. Nenhum país merece ser governado por quem enxerga um gênio da raça em qualquer figura que goste de conversar durante a madrugada (e matar o turno da manhã).

Ninguém sabe que ideias as três andaram trocando ─ se é que tinham ideias para trocar. O certo é que, se dormissem mais cedo, o Brasil teria economizado alguns bilhões de reais.

17/11/2014

às 17:05 \ Opinião

Corrupção sistêmica, de Merval Pereira

Publicado no Globo

O escândalo da Petrobras está produzindo reações curiosas no governo, alguns até mesmo engraçados, se o momento não fosse trágico. Anuncia-se que o PT pretende questionar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a escolha, por sorteio, do ministro Gilmar Mendes para relator das contas da campanha presidencial do partido em 2014. Por sorteio, ressalte-se, e a mando do presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, o mais próximo ao PT de todos os integrantes do Supremo Tribunal Federal. Nunca vi tamanha confissão de culpa.

» Clique para continuar lendo

17/11/2014

às 17:01 \ Opinião

‘Crime de responsabilidade’, editorial do Estadão

Publicado no Estadão

Quando começou a vir à luz o conteúdo das investigações da Operação Lava Jato, lançada pela Polícia Federal (PF) em março deste ano para apurar a corrupção dentro da Petrobrás, houve quem previsse que a dimensão dessa encrenca poderia comprometer a realização das eleições presidenciais. Esse vaticínio catastrófico era obviamente exagerado. Mas os acontecimentos dos últimos dias revelam que esse escândalo sem precedentes não apenas compromete indelevelmente a imagem da maior empresa brasileira e da cúpula do partido que controla o governo federal há 12 anos – inclusive o ex-presidente Lula e a presidente reeleita Dilma Rousseff, como mostramos em editorial de sexta-feira -, mas pode ser só a ponta de um gigantesco iceberg.

» Clique para continuar lendo

17/11/2014

às 14:46 \ Vídeos: Entrevista

Flávio Dino, governador eleito do Maranhão, foi o convidado do Roda Viva desta segunda

Flávio Dino, governador eleito do Maranhão, foi o convidado do Roda Viva desta segunda-feira. Com mais de 60% dos votos, o candidato do PCdoB derrotou já no primeiro turno o senador Lobão Filho (PMDB), escolhido por José Sarney (com o apoio do PT) para tentar prolongar a hegemonia do clã que domina desde 1965 um dos mais pobres Estados brasileiros.

A bancada de entrevistadores foi formada pelos jornalistas Fernando Rodrigues (UOL), Malu Delgado (Piauí), Guilherme Evelin (Época), Ricardo Galhardo (Estadão) e Daniela Lima (Folha). Transmitido ao vivo pela TV Cultura, o programa começa às 10 da noite.

16/11/2014

às 21:36 \ Opinião

Reynaldo-BH: O movimento das Diretas Já começou com os 200 de Abreu e Lima

REYNALDO ROCHA

Abreu e Lima é uma cidade de Pernambuco com 97 mil habitantes. Tem o nome de um homem que lutou pela Independência do Brasil. E tem uma vocação histórica. Hoje o nome Abreu e Lima frequenta as páginas policiais da imprensa, vinculado à refinaria afundada no maior esquema de corrupção já visto no país. Mas a cidade que o homenageia, distante muitos quilômetros da obra concebida por Lula e Hugo Chávez, serviu de cenário para outro episódio histórico que não pode ser esquecido.

» Clique para continuar lendo

16/11/2014

às 18:44 \ Direto ao Ponto

Jornais que sofrem de miopia seletiva não conseguem enxergar a manifestação nas ruas de São Paulo que aparece no vídeo

A manifestação de protesto promovida em São Paulo será comentada num post de bom tamanho. Antecipei a divulgação do vídeo de 7min37 para que todos os leitores vejam o que vi — e que não foi visto nos jornais que sofrem de miopia seletiva. Nas edições deste domingo, textos e fotos reduziram o volume da multidão de indignados e, claro, ampliaram as dimensões da minoria de cretinos fundamentais que reivindicam uma “intervenção militar”.

O vídeo desmoraliza as duas espertezas. Só não enxergaram muito mais que 10 mil manifestantes — o que já seria de bom tamanho — repórteres que contam gente com a mesma precisão exibida por Guido Mantega quando calcula o pibinho do trimestre ou a inflação mensal. E tanto as inscrições nas faixas ou cartazes quanto o conteúdo das palavras de ordem escancaram a ampla hegemonia dos democratas.

A segunda mobilização antipetista em 15 dias confirma que São Paulo compreendeu que é preciso deter o avanço da seita fora-da-lei. Surrada nas urnas do mais desenvolvido dos Estados, a companheirada começou a acumular derrotas também nas ruas. Sanduíches de mortadela e tubaína ajudam, mas não fazem milagre. Mesmo reforçado com duplas sertanejas, o kit-comício será incapaz de evitar a agonia do bando em território paulista.

A anemia eleitoral manifestou-se em todas as regiões onde as urnas são menos vulneráveis ao Bolsa Família, o maior programa oficial de compra de votos do mundo.  O Brasil que pensa e vê as coisas como as coisas vai entendendo que o PT e seus comparsas foram longe demais com a revogação da fronteira que separa coisas da política e casos de polícia.

Lula e Dilma, aqueles que fingem não saber de nada porque sempre souberam de tudo, provavelmente não sabem disso. Logo saberão.

16/11/2014

às 16:53 \ Opinião

‘Uma política em decomposição’, de Rolf Kuntz

Publicado no Estadão
Flores, muitas flores bonitas e perfumadas por toda parte, para disfarçar e tornar o ambiente mais tolerável? Nesta altura, seria inútil. A sexta-feira começou com novas prisões da Operação Lava Jato, a investigação policial sobre as bandalheiras na Petrobrás. Bem cedo a imprensa havia noticiado: a maior estatal e maior empresa brasileira, com ações no País e no exterior, precisou adiar a publicação do balanço. Falta o aval da firma de auditoria, a PricewaterhouseCoopers (PwC). Os auditores poderão encrencar-se nos Estados Unidos se assinarem as demonstrações de um cliente envolvido em histórias de corrupção. Para eles, o mais seguro é esperar.

» Clique para continuar lendo

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados