Coluna Augusto Nunes

Augusto Nunes

Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido.

sobre

Colunista de VEJA.com, colaborador da edição impressa e apresentador do Roda Viva. Foi redator-chefe de VEJA e diretor de redação das revistas Época e Forbes e dos jornais O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil e Zero Hora. Autor do livro 'Minha Razão de Viver - Memórias de Samuel Wainer'.

J. R. Guzzo: Aparências e fatos

Por: Augusto Nunes

Ubes - Paulo Yuri

Foto: Paulo Yuri

Publicado na edição impressa de VEJA

A fotografia que aparece foi tirada durante um encontro de estudantes em Brasília, em novembro do ano passado, e mostra a presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, um desses grupos chapa-branca que se apresentam ao público como “movimento social”, pregando num megafone. A foto diz muito, ou talvez diga tudo, sobre a situação atual da luta de classes no Brasil. A moça bonita (aliás, se fosse feia, nenhum fotógrafo iria perder seu tempo com ela, não é mesmo?) que cavalga esse pobre-diabo é da classe dominante ─ basta olhar cinco segundos para a figura. O rapaz é da classe dominada ─ o “tipo brasileiro”, ou “moreno”, desses que se encontram aos milhões na fila do ônibus ou esperando a bondade de um atendimento na porta do hospital público. Estão na posição em que sempre estiveram neste nosso Brasil, e que treze anos de governo popular de esquerda comandado por Lula, Dilma e o PT não mudaram em um milímetro: ela montada, ele servindo de montaria. Seus mundos não se comunicam ─ depois da manifestação, esgotada a utilidade que o homem do povo teve para a garota da elite, ela retorna à sua classe, ele volta à sua periferia. Serve de cavalgadura ─ é essa a sua função, e apenas essa. O que mais poderia mostrar com tanta clareza quem está por cima e quem está por baixo? Ninguém planejou para que as coisas ficassem assim, claro. Mas foi assim que ficaram.

A líder estudantil tecnicamente é de esquerda; seu papel na luta de classes, segundo a boa teoria, seria servir aos deserdados da terra. Mas na prática o que ela faz é servir-se do deserdado da foto como o seu burro de carga. Olhe-se de novo para a cena: poderíamos estar diante de uma gravura de Rugendas, Debret ou Taunay, que retrataram com tanta exatidão o Brasil de 200 anos atrás, com os seus senhores e os seus escravos. Ninguém está dizendo aqui que o “movimento estudantil” é a favor da escravidão, ou coisa parecida, porque obviamente não é isso que acontece. Mas também não dá para fazer de conta que basta pegar um megafone e tirar carteirinha de membro dessa ou daquela organização “social”, “progressista” ou de “esquerda” para emigrar da elite e virar “povo”; não é assim que funciona. Como mostra a foto, certas coisas não mudam, salvo nas aparências. O resto é uma monumental conversa fiada.

“No primeiro dia nós falamos com a… a primeira coisa que nós fizemos foi falar, além de nos preparar no dia anterior, foi falar com a primeira-ministra da Noruega, que estava contribuindo para um fundo, para o nosso fundo de florestas, com 650 000 dólares, aliás, desculpa, com 650 milhões. Fiquei modesta. A Alemanha também tem uma contribuição para o fundo de 100 milhões de dólares ─ no caso da Alemanha é euros, não é? De euros.”

Nem é preciso dizer quem falou isso aí ─ ela mesma, claro, com o facho de escuridão que joga sobre quase tudo o que diz sempre que se dirige ao público sem ler uma folha de papel. No caso, o conjunto de sons transcrito acima foi emitido recentemente em Paris, durante uma dessas viagens espetacularmente inúteis que vive fazendo ao exterior. Mas tanto faz onde foi, ou quando, ou por quê. É a mesma coisa desde que entrou para o governo, especialmente depois que assumiu a Presidência ─ suas falas de improviso, nas quais vai empilhando frases sem pé nem cabeça e empulhando os ouvintes com informações incompreensíveis, num português que seria reprovado em qualquer prova de primeiro grau, tornaram-se a grande grife da sua passagem pelo comando da nação. A presidente Dilma Rousseff não ficará conhecida apenas por falar desse jeito, até porque governa ainda pior do que fala, mas jamais terá uma biografia séria que não registre com alarme a seguinte extravagância: entre os anos 2011 e 2018 (possivelmente) da era cristã o Brasil teve uma presidente da República incapaz de expressar-se no idioma oficial do país, segundo o artigo 13 da Constituição.

É possível que Dilma saiba expressar-se corretamente em português, mas não queira. É possível que queira, mas não saiba. É possível que queira e saiba, mas não consiga. O fato real é que não se expressa ─ e que o patoá utilizado por ela, tão volumoso que já rendeu até livro com a coleção das tiradas mais alucinantes, virou parte inseparável da cena brasileira de hoje. Alguém vai morrer por causa disso? É pouco provável. Mas dá para prever com razoável chance de acerto que os observadores do futuro, ao olharem para o Brasil dos nossos dias, façam a pergunta que se segue: por que os brasileiros de 2016 achavam normal aceitar na Presidência de seu país alguém que apresentava uma patente disfunção nos circuitos que ligam o cérebro às cordas vocais? É aí que o pensamento se transforma em palavra; se alguma coisa errada está acontecendo nessa engrenagem, parece claro que temos um problema, sobretudo quando a engrenagem em questão está na cabeça da presidente da República. Nossos descendentes também poderão estranhar que pouca gente, no Brasil de hoje, parecesse se importar com o cumprimento de uma regra clara: não dá para se expressar mal e pensar bem. Acharão particularmente curioso, enfim, que o mundo político discutisse com paixão o impeachment de Dilma sem jamais tocar na demência dos seus discursos de improviso. (Demência dos discursos, que fique bem claro; só dos discursos, certo?) Debatia-se a sua deposição, basicamente, por ter cometido fraude na contabilidade oficial, ou por ter mentido em excesso, ou ainda por outras razões, ao gosto de cada um. Mas e o sanatório geral de onde saem as coisas que fala ─ tudo bem aí? É complicado. Não está previsto na lei, como se sabe, impeachment de presidente por tratar a população como uma manada de idiotas, para a qual se pode dizer qualquer tipo de disparate. Uma futura Constituição talvez devesse pensar nisso.

Qual seria a reação do ex-presidente Lula, do PT e da esquerda nacional se em janeiro de 2003 alguém dissesse que treze anos depois, e já em seu quarto governo seguido, hospitais e prontos-socorros do Rio de Janeiro fechariam suas portas com tapumes de madeira para impedir a entrada da população? Foram cenas de país africano em tempo de calamidade: às vésperas do Natal, gente desesperada implorando por atendimento de urgência, macas amontoadas em corredores, cirurgias canceladas, médicos e enfermeiros sem remédios, ataduras, luvas, soro, material cirúrgico, anestesia, roupa de cama e, ainda por cima, sem salários. Nem o inimigo mais desesperado do “governo popular” que então fazia sua estreia seria capaz de imaginar um desastre desses na segunda maior cidade do Brasil. E se alguém tivesse imaginado seria logo acusado de sabotador, golpista, fascista, inimigo do povo, inconformado em ver um operário chegar pela primeira vez à Presidência da República neste país, etc. etc. Mas aí está: é exatamente o que acabamos de ver no mundo dos fatos.

Treze anos depois, é nisso que vieram dar as “políticas de saúde pública” de Lula, de Dilma Rousseff e do PT. Segundo já confessaram as próprias autoridades da área, a saúde brasileira está simplesmente em colapso ─ e não só no Rio de Janeiro, que vai organizar, daqui a seis meses, nada menos que uma Olimpíada. Há hospitais federais parcialmente paralisados em São Paulo e outras capitais. O governo vem fracassando, ano após ano, no controle de epidemias da pobreza; em vez de sair, o Brasil se afunda cada vez mais no Terceiro Mundo em matéria de saúde pública. Com todo o tempo que já teve para resolver o problema, não apenas não resolveu nada; também não tem competência, nem energia, para lidar com desgraças novas. Ainda agora, o país se vê diante de um crescente surto de microcefalia, doença típica da miséria e da inépcia dos serviços sanitários. Em suma: o “Estado Forte”, que tanto encanta a presidente e a esquerda brasileira, não tem esparadrapo para um curativo. É óbvio que alguma coisa, ou tudo, deu profundamente errado aí.

Para adicionar insulto à injúria, o governo acha que não tem culpa de nada. No primeiro grande mistério de 2016, diz que a culpada “é a oposição”, que há treze anos não manda sequer numa bica de água no mundo federal. Pior: diz que está sem dinheiro e, sinistramente, alega que a população tem de “escolher” entre pagar mais impostos ou ficar sem assistência médica ─ e, já que estamos no assunto, também sem escola, sem serviços, sem obras, sem emprego. A população brasileira não tem de “escolher” nada. Já pagou, na forma de impostos que lhe consomem 40% de tudo o que ganha, o atendimento hospitalar mais todas as obras que não foram feitas e todos os serviços que não foram prestados. Vai ter de pagar de novo? Dinheiro, como os demais corpos da natureza, não some ─ apenas muda de lugar. No caso, mudou de onde deveria estar para o bolso de empreiteiras de obras, “prestadoras de serviço”, estrelas da Operação Lava Jato, vendedores de “sondas”, empresários-companheiros e outros tantos amigos dos amigos. O que sobrou foi jogado fora pela incompetência.

Eis aí o Brasil das realidades.

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

117 comentários
  1. Euler Ele Marques

    Uma matéria ímpar oportuna e de longe uma das mais inteligentes já publicada

  2. Silvio Ranier

    Leio Veja e aprecio os textos do Guzzo, mas a última coluna na publicação impressa foi medíocre. Foi superficial e, evidentemente, parcial! Apesar da bagagem, falou besteira.

  3. Roberto

    Se a qualidade do escritor se dá pela sua capacidade de expressar aquilo que muitos sentem porém não conseguem exprimir, da minha parte, parabéns! Que bom artigo!

  4. BOTAFOGO

    São artigos desta natureza os que deveriam, obrigatoriamente, constar nas manifestações públicas, quaisquer que sejam, esclarecedores de uma população extremamente estúpida, notadamente caso enfatizem o viés idelógico que embasa sua manipulação e destruição, fixando, com vigor, a tarja em que os que roubam no governo são ladrões do povo, e, portanto, em seu nome jamais poderiam manifestar-se.

  5. JORGE ANTUNES DAS VIRGENS JUNIOR

    http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/economia/noticia/2016/01/governo-deve-mais-de-r-100-milhoes-a-empresas-de-caxias-4960590.html

  6. JRG

    RECADO DO MESTRE GUZZO, AMIGOS.

    Prezado Osvaldo
    Fico muito honrado com a sua sugestão – quem sabe ainda acontece, um dia? Por enquanto vai ficando do jeito que está. Tenho a impressão (todo mundo tem as suas) que coletâneas não valem muito a pena, pois só copiam o que o autor já escreveu. Livro de verdade é outra coisa, segundo me parece: precisa ter uma história nova em folha, seja ela qual for, exige uma narrativa decente, requer muita habilidade, criatividade, estilo, talento de escritor. Enfim, precisa ter um número de páginas suficiente para ficar de pé numa prateleira. Não sou capaz de nada disso. Gostaria que fosse falsa modéstia. Infelizmente não é. Meu tamanho é esse mesmo – dá para escrever umas páginas de revista, não mais. Grande abraço e, de novo, muitíssimo obrigado. G.

  7. Valentina de Botas

    Vai para Opinião, Valentina. Um beijo

  8. Exu 7 capas

    O cara da foto é o namorado dela.

  9. estevao junior

    Sem chiliques, milicianojr. Vai se distrair na esgotosfera.

  10. Nadia

    Vergonhosa e despudorada esta foto. Não só palavras expressam algo, O Sr. Guzzo tem argumentos imbatíveis e a capacidade dele de enxergar a realidade é fascinante. A mocinha deveria ter vergonha.

  11. castanho

    Creio que este espaço é democrático e permite opiniões divergentes. Se é verdade, é estranho não encontrarmos aqui, comentários a favor deste governo, de modo a abrir um debate. Talvez o volume e a intensidade das críticas verificadas aqui, desencorajem uma participação mais honesta, diante deste artigo tão contundente

  12. PÉ DE PANO

    E pensar que o mais famoso cara-pintada virou prefeito (arrasou com Nova Iguaçu), deputado e agora senador. Para completar sua folha corrida, está enrolado no petrolão. Está claro que foi eleito pela gang tavestida de estudantes e posteriormente pelos infelizes, esfaimados e aleijados mentais, massa de manobra preferida dos canalhas ptistas.

  13. Pedro Burlandy

    Vou mandar um texto que não tem nada a ver com o assunto ao qual o grande Guzzo comenta.

    É o seguinte: passeando pela internet dei de cara com um monte de vídeos mostrando o Brasil real, o Brasil que a imprensa nem pensa em mostrar (inclusive a Veja). Assisti hoje a um desses blogs que não têm medo dos ptralhas mostrando ao vivo e à cores uma patrulha com várias viaturas da Força Nacional dando segurança para um imenso comboio de caminhões enorme carregados de gado que ia para a fazend do lulla! Em outro vídeo, outro comboio era protegido pela PRF, isso mesmo! Pararam no meio do caminho um protesto de agricultores com seus tratores para que os boizinhos do lula pudessem seguir viagem. Questionado pelos manifestantes. o comandante disse alto e bom som que ele próprio não concordava, mas estava cumprindo UMA ORDEM JUDICIAL e portanto, afirmou, ORDEM JUDICIAL NÃO SE DISCUTE, CUMPRE-SE!
    Desde o meu netinho com 6 anos ao sem-teto que dorme regularmente na calçada do meu prédio, sabem que o lula é o maior mentiroso que existe no Brasil, talvez no mundo inteiro. Sabem até que a dilmandioca é sua comparsa em tudo que vem aprontando não é de hoje.
    Então eu pergunto (a Dr. Moro): Excelência, o que é que está faltando para o senhor acabar com essa pouca vergonha que assola esse país infeliz? Doutor, será que ainda não lhe passou pela cabeça que cada dia em que essa gentalha vive livre leve e solta, o país retroage mais uma década?

  14. Julia

    Se ela tivesse bons argumentos, nao precisaria estar trepada nas costas do pobre diabo para poder chamar mais a atencao dos que estao abaixo. Ela é a pobre diaba.

  15. Valter

    Rugendas, Debret ;sempre achava tétricas tais pinturas. mas deparo.me com tal foto. Século XXI, cara mais otário.

  16. Paulo Barros

    Excelente artigo mestre Guzzo, parabéns. Continue com saúde e disposição para publicar matérias com essa qualidade.

  17. Charles A.

    Concordo com o Doura-Til – 25/1/2016 às 13:36- Na crônica do brilhante jornalista isso não ficou claro.Podemos até interpretar que o Pt foi lá só fazer a festa,brincar de queimar dinheiro e presentear os amigos,quando,na verdade, quis roubar( e ainda quer) nossa democracia e nossa liberdade com um insano projeto bolivariano de poder,valendo-se da corrupção voraz como um instrumento para realizar seus intentos autoritários e delirantes.De quebra,ficaram bilionários,que ninguém é de ferro,ora…

  18. fernando

    Excelente texto.

  19. Doura-Til

    Só uma discordância, que até pode não ser verdadeira, mas o dinheiro não mudou para o bolso das empreiteiras no seu percentual maior como parece crer. Se assim fosse, a tese de Reinaldo Azevedo sobre a origem dos crimes de corrupção (todos) na quadrilha do Planalto e políticos fisiológicos da coalizão, não teria sentido. Apesar do Promotoria Federal evitar a todo custo as denúncias dos políticos, enquanto Sérgio Moro manda para cadeira dezenas de criminosos sem foro privilegiado, a verdade é que a voracidade e a ambição pela permanência “eterna” no poder, são os motivos básicos da corrupção gerada no seio íntimo do ParTido do governo e com casa, cama e comida, no Planalto. Os empresários até podem ser parasitas cooptados para assegurar “legìtimamente” a obra nefasta, mas nenhum deles, com certeza, não andou com as próprias pernas em direção às mazelas cometidas e a cadeia. A receptação corruptiva foi (e continua) na base do “dá ou desce” como na folclórica piada do papagaio. Se o cancro fosse eliminado cirùrgicamente nos bordéis da Praça dos 3 Poderes, essa pandemia nacional narrada acima estaria banida, e empresários não mais se prestariam à latrinagem de sustentação de crimes de corrupção cometidos por uma quadrilha institucionalizada pelos votos de um povo anestesiado e calado. Mesmo porque, a maioria desses grandes empresários não precisam se dar ao luxo de se sujeitar a uma seita partidária para enriquecimento ilícito de si próprios: já têm demais. E-lles é que usaram da vigarice oficializada, como se legal fosse, para convocar esses “incautos”, -por seu lado, ambiciosos demais pelo dinheiro público fácil -, com objetivo de levar vantagem objetivando a sustentação do ParTido, financiamento de suas campanhas eleitorais e , isto sim, enriquecimento ilícito explicito da cumnpanheirada dirigente. Só isto!

  20. Ney

    O prazer é imensurável quando o mestre e por isso que ele é o mestre, esclarece o aparentemente complexo em simplicidade afeito ao banal. O mestre Guzzo, nos retrata a realidade impactante deste país, num resumo que mostra a perversidade consequente de uma incompetente política demago-populista imposta a nação por treze longos anos e que nos levará a décadas de atraso no desenvolvimento econômico que este país tem como meta.

  21. manoel

    É a mais cristalina das realidades.

  22. Oswaldo

    Prezado Guzzo: desculpe a ousadia, mas…poderia ter a “gentileza” de publicar um livro com uma coletanea dos seus artigos, pelo menos nos ultimos quatro anos, sobre o Brasil da “Era Dilma”? Digo isto basicamente por um motivo egoista: adoraria ter tal livro na minha estante! Além disso, estou certo de que seria um documento inestimável para as futuras gerações verem o que é o país destes dias…E de quebra, como se escrevia bem…

  23. Oswaldo

    Prezado Guzzo: desculpe o abuso, mas quer fazer a gentileza de publicar um livro com uma coletânea de seus artigos na “Era Dilma” (pelo menos)? Falo isto egoisticamente: adoraria ter tal livro! Acrescento ter a certeza de que, alem deste motivo, seria um serviço inestimável ao país e à sua História! Por favor!!!

  24. Caco

    Texto esplêndido. Guzzo tem a caneta mais afiada do Brasil. Genial.

  25. Charles A.

    PS: O trabalhador que está sendo cavalgado certamente prestou seus serviços com o maior prazer,mas não se assanhe,companheiro,um dia o 51 ou a DemANTA poderão requerer a façanha para si mesmos ou para cupanheros e cupanheras, num evento mortadeleiro.

  26. Charles A.

    Eis aí Guzzo escrevendo mais um primor de artigo,mais uma obra prima de argumentação. Valeu a pena a insônia de hoje(ou seria de ontem?). Os artigos de Guzzo ficam ainda mais saborosos quando lidos aqui, na coluna do Augusto Nunes,onde podemos comentá-los ,criticá-los e elogiá-los.Só vi elogios. Perfeita a imagem que simboliza a elite cavalgando o trabalhador. Ai está algo de que os esquerdistas – pirulito jamais abrirão mão;cavalgar o povo .Quanto à demANTA – perdoe-me, Sr Guzzo, mas a demência dela é sistêmica,incurável ,irremediavelmente progressiva e fatal :- ou a mata(politicamente,sabujos de Dilma) ou mata o Brasil(de fato,serviçais do capeta).Os sabujos e serviçais acima mencionados,vivem por aqui ,lá e acolá, espionando os blogs que não se vendem.

  27. MARANHÃO, O MAIS POBRE DA NAÇÃO.

    Considerações genéricas, sem prazo de validade, sobre impostos, Levy, Barbosa, corrupção e os PTRALHAS.

    1- Os impostos têm uma função a cumprir, desenvolver o país que os paga, aqui, vira corrupção de PETRALHAS.
2- O Levy é do Bradesco, que junto com o Itaú, lucraram em apenas um trimestre, o déficit do Brasil em julho de 2015, 10 BI.
3- O Barbosa, do planejamento, deveria criar a 11 área de conhecimento do PMI, LUDMILA ensina certin…, vejam…
4- A Área seria, GERENCIAMENTO DA ÉTICA, DA CORRUPÇÃO E DO SUPERFATURAMENTO, o que acham?
5- Por fim, entendo que ter mulheres bonitinhas, mas ordinárias, é coisa de PTRALHAS, tipo BERNAPILLANTREL.
6- Quem são estas mulheres? Dica: são do PT, uma de Minas e a outra do Paraná, pertinho do Dr. Sergio Moro, pega…!

  28. MARANHÃO, O MAIOR PTRALHA.

    1 – uma resposta maravilhosa, que todos os brasileiros do bem gostariam de dar a estes medalhões, alguns meliantes, que se consideram acima da lei e da justiça, compravam?

    2 – por acaso, tem algum desta turma de advogados com menos de 10 milhões de dólares em CC, limpos?

    3 – quantos desta famosa lista estão enrolados no CARF, tentando a todo custo comprar tudo pela frente e livrar seus conselheiros energúmenos bandidos das mãos da justiça?

    4 – quais desta lista de inteligentes únicos se reúnem há muito com sindicalistas bandidos, vendedores de planilhas para as montadoras venderem os carros mais caros do mundo para um povo muito mais pobre que americanos, japoneses e europeus? O corolla brasileiro custa o dobro do americano, por quê? Certamente o pedreiro brasileiro ganha o dobro do pedreiro americano, certo, turma do manifesto?

    5 – tem um da lista que se vangloria e grita que já defendeu mais ex governadores das garras da justiça que o número de estados brasileiros, pergunto: estes meliantes, energúmenos, assaltantes de suas populações, e, aí dou o exemplo do MARANHÃO, o mais pobre da nação, eles por acaso estavam rezando no primeiro banco da igreja? Eram alinhados com Frei Beto ou Padre Antônio Vieira?

    6 – qual banca desta lista tentou impedir a prisão do bandido Alberto Youssef lá no hotel Luzeiros, de novo, no MARANHÃO, aquele que além de mais pobre da nação, dispõe da entrada de capital mais feia de todas as 26, ainda protagonizou a proeza de dar o segundo mandato ao LULA?

    7 – quantos de vocês, desta lista que certamente irá para os murais de todas as escolas como os caras que tentaram e tentarão manter a corrupção nas alturas, com doentes morrendo nas filas de hospitais e outras mazelas tais… Só para dizer… Sou rico, ando de carrão importado, mas.. O seu dinheiro é sujo, veio de ABREU E LIMA E DA PTBRAS E OUTRAS… Quantos??? Entendo que em breve alguns desta lista visitará o Dr. Sérgio Moro, vendo um quadrado de lado um metro iluminado pelo Sol de Curitiba, espero!!!

    8 – quantos desta lista estão tentando uma nulidade processual fraudulenta, no estilo daquelas… SATIGRAHA, CASTELO DE AREIA E BOI BARRICA? A turma de Curitiba há muito já tem dados suficientes e as considera um subconjunto da operação LAVA JATO, mas se vocês não sabem o que é um subconjunto, a LUDMILLA ensinará certin.

    9 – quantos desta famosa, e que lista!!! Têm CC no exterior? Vocês têm um patrimônio maior ou menor que 500 milhões de dólares? Os consideram limpo ou sujo? Pagaram os impostos nos limites da lei? Já que não gostam de lei!!! Quantos desta famosa lista são considerados postergadores de sentenças? Quantos venceram pelo cansaço? Quantos venceram pela compra de sentenças? Não deixaram rastros?
    Quem depositou para o PTRALHA PALOCCI? Não me diga que tenho de perguntar à LUDMILLA??? Isto chama-se PIXULECO ELEVADO A MENOS UM??? Advogado depositando para cliente, o inverso do dinheiro??? Vocês estão loucos???

    10 – por fim, devo dizer que sou um sonhador… Um Brasil melhor, um Maranhão melhor, aguardo há mais de 50 anos, políticos limpos e honrados, engenheiros, advogados e médicos honestos, haja vista que pelas mãos destas profissões passam mais de 50% da corrupção. Os conselhos regionais devem lançar um manifesto multiplicando por 20 os mínimos salários destas categorias profissionais, ainda assim, será infinitamente menor do que estas patifarias que estamos vendo. Somente em ABREU E LIMA, 36 bilhões de reais viraram propina espraiada pelos políticos, empresários, empreiteiros, e, é claro, boa parte nesta lista de advogados metidos a inteligentes e arrogantes, mas que não passam de uns BENÉS DE MINAS, BERNARDÃO DO PARANÁ, A TURMA DO JADER, A TURMA DO MARANHÃO, o mais pobre da nação, UNS RENAN E UNS COLLOR DAS ALAGOAS, O PMDB DO RIO, que vergonha, O TEMER, A DILMA E INFINITOS OUTROS…. É muita gente contra um MORO E A TURMA DE CURITIBA, também sonho com a aparição repentina de uns mil MORO, os procuradores de Curitiba e é claro, mais e mais PF.., ponto.

    —————————————

  29. zelite ebúrneo-descendente

    Muito bem lembrado pela Coroa Antenada. Aparecem os frutos podres do CONSTRUTIVISMO esquerdopático. Geração monossilábica, de grunhidos, analfabetos de fato e funcionais. Não sabem nem o que é sujeito e predicado. Raves, funks, baladas, pagodes, muita marijuana, muito pó de pirlimpimpim lá da terra do evo morales, muito sexo casual e adoidado e o papai pagando tudo! São os sucessores (i)morais do lindberg farias, do zé dirceu e do chico buarque. Futuros intelectuais de esquerda!

  30. Zélia Castro

    Brilhante!

  31. JLE

    A Coroa antenada (09.23 hrs) sempre tem razão!!!!
    Apoio totalmente.

  32. […] A análise de J. R. Guzzo, publicada no blog de Augusto Nunes, é perfeita: […]

  33. ZANDOMINGUES

    Lembrei-me do “homem-macaco” TARZAN da minha infância: Guzzo foi “jad-guru” – Guzzo, o Terrível. Simplesmente magnífico!

  34. Antonio

    Texto primoroso. Nada surpreendente vindo do sempre brilhante Guzzo. Apenas comento por constatar uma triste realidade: apesar da carga escorchante de impostos pagos atualmente, o governo nos imporá a CPMF e nós, bovinamente a pagaremos, pois tal e qual o rapaz da foto, aceitamos passivamente sermos cavalgados por este governo incompetente e corrupto.

  35. zelite ebúrneo-descendente

    Um negro sendo cavalgado por uma filhinha de papai. Quem sabe, daqui a alguns anos, não teremos uma outra presidANTA?!!!
    Dilma sempre foi filhinha de papai. A fortuna de sua família veio, sobretudo, dos avós_ ricos fazendeiros_ mas seu pai búlgaro também deu lá sua contribuição como ‘devogado’ e com dinheiro da KGB.
    Não dizem que somos um país de negros por sermos de ‘maioria’ negra?! Pois é, dilma cavalga na imensa massa amorfa e anencéfala de gado analfabeto que a elegeu.
    Então:
    A história se repete, se repete, pete, pete, pete…..

  36. Fco Entero

    Estou muito feliz pelo corpo de um artigo tão cristalino sobre diversas verdades incontestáveis (vulgo, fatos) que J.R. Guzzo novamente nos trás. Impresssionado (estarrecido?!) também com o nível dos comentários que seguem o texto. De parabéns, a sociedade brasileira por suas esmeradas expressões aqui expostas. Ainda não estamos perdidos.
    . . .

  37. Octávio

    Ah, mas o PT continua melhorando a vida das pessoas…petistas:

    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/predio-com-teleferico-e-pier-particular

  38. toninho

    Falou bem dinheiro não se evapora só muda de lugar, é isso ai.
    A quadrilha já deu um jeito para repatriar a grana lá fora, imagina de que grana estão falando?
    Dos recursos depositados de comissões de assaltos feito no BNDS para as construtoras fazerem obras em países como a Venezuela que ganhou 160km de Metrô, quando São Paulo tem menos de 70km. Da grana depositada em forma de pixulecos em paraísos fiscais em nome de laranjas é claro, para que o Ladrão do LULARÁPIO desse o perdão de dívidas de países africanos. A grana que os amigos hoje possui, roubados do BNDS e em troca lhe dão ações em nome de terceiros de Grupos: JBS, Friboi, Bancos, sem contar os prejuízos já contabilizados do Milionário Eike, que era o menino de ouro desses farsantes.

  39. sene

    …resumindo esse excelente escrito do Guzzo: …essa turma toda, Lula, Dilma, e todos os do PT (sem exceção), forma um rol de gente da pior espécie, bandidos por natureza, sem caráter e sem escrúpulos,…em síntese: gente do mal! // …que os Céus nos ajudem.

  40. Claudio

    Infelizmente não acredito mais que manifestações pacíficas vão resolver o problema do Brasil, não nesse ponto que chegou.

  41. Textículos do Jota (ES)

    “Dai que este ponto de partida esteja sempre nos homens no seu aqui e no seu agora que constituem a situação em que se encontram ora imersos, ora emersos, ora insertados”. O caro leitor não entendeu? Nem eu, nem os mais ilustres efetivamente pensadores brasileiros. Não, a autora dessa estrovenga não é a governanta estocadora de vento, nem Marina da família Lulla da Silva. Este texto ininteligível e outros detritos assemelhados – como “esta é a razão pela qual o animal não animaliza seu contorno para animalizar-se, nem tampouco se desanimaliza” – está em um dos mais “importantes livros do MEC”, “Pedagogia do oprimido”, de Paulo Freire, nomeado pelo governo do petrolão, Patrono da Educação Brasileira. Eis aí no que deu o Brasil “pátria educadora” da realidade: carroças de asnice de uma das alunas mais aplicadas de um dos mais “notáveis da pedagogia” esquerdofrênica mundial. Algumas excreções da mulher sapiens primeira e única que lembram discursos do prefeito de Sucupira, Odorico Paraguaçu: 1. “Nem quem ‘ganhá’, nem quem ‘perdê’ vai ‘ganhá’ ou ‘perdê’. Vai todo mundo ‘perdê’”. 2. “Nele (no livro), ele diz que nós criamos vínculos sociais e uma das coisas que mais nos une é a fofoca. Uma coisa que nos distingue, que chimpanzé não faz. Orangotango não faz”. 3. “É para que o bode sobreviva que nós vamos ter de fazer também um Plano Safra que atenda os bodes, que são importantíssimos”. 4. “Meu governo é padrão Felipão”. Precisa dizer mais alguma coisa? Fora Paulo Freire! Fora Dillma! Fora petralhada!

  42. Marcos F

    Essa foto e a matéria do Guzzo desmontou a esquerdalha. Não sobrou caco. A verdade evidencial é muito forte.

  43. Carlos

    Guzzo é o maior jornalista brasileiro.

  44. cristina leite

    Guzzo, sempre um prazer ler Guzzo.E cada dia mais estarrecida com o que Guzzo escreve!

  45. Agnes

    Solismar, concordo com vc; esqueceu apenas de mencionar os jogos olímpicos.

  46. wilson1

    Pera aí, mais ocês num tem nada qui si metê. Afinar, ela é cavalcanti e ele cavalgado, mais ele deve de está orgulhosu de sê un dus noçu. Un dus se preocupa cus otros e vocies num tem nada cum isto viu, seus recionaru, seus cupincha dus americanu.

  47. wilson1

    Pois é, Guzzo, mas que o rapaz, aquele, deve ter se orgulhado de pelo menos em algum momento servir esta deusa.

  48. Paulo K

    Perfeito!

  49. Sidnei

    Considere-se um gênio da escrita, que inveja

  50. Hipócrates Viana

    Fabuloso “ogro”! Transformou uma “inocente foto” em uma obra prima a serviço da civilidade, indignação, revolta e elucidação do “terror” político dos últimos TREZE anos. Se confiarmos em tendências estamos perto de nos livrarmos da aberração que é esta esquerda doentia e ultrapassada latino-americana: queda na Argentina, desmoralização na Venezuela, enorme descontentamento no Equador…Tic Tac Tic Tac…