Coluna Augusto Nunes

Augusto Nunes

Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido.

sobre

Colunista de VEJA.com, colaborador da edição impressa e apresentador do Roda Viva. Foi redator-chefe de VEJA e diretor de redação das revistas Época e Forbes e dos jornais O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil e Zero Hora. Autor do livro 'Minha Razão de Viver - Memórias de Samuel Wainer'.

Fernão Lara Mesquita: A última porta antes do inferno

Por: Augusto Nunes

Publicado no Estadão

A uma geração de distância, o Brasil já não se lembra de onde foi que o Plano Real o resgatou. Não dá sinal de ter consciência clara da profundidade do abismo que anda rondando e da curtíssima distância que nos separa do ponto de não retorno.

Empreguismo, ordenha do Estado, incompetência voluntarista, desinstitucionalização e corrupção em metástase derramados por cima de camadas sucessivas de privilégios e entulho legislativo populista acumulado em aluvião desde a Constituição de 88, para ampliar e manter clientelas votando a contento de eleição em eleição, romperam finalmente todos os limites do suportável. Essa mistura de descontrole de gastos com a derrocada da arrecadação que decorre da paralisia da economia por falta de segurança jurídica é explosiva. O crescimento geométrico da dívida, que nos levou à hiperinflação num passado recente, está de volta com força total. Se o governo gastar só o que está legalmente obrigado a gastar, ela cresce, no mínimo, 6% ao ano acima da inflação, segundo as contas de Raul Velloso, o homem que melhor conhece as entranhas da máquina de moer dinheiro do Estado brasileiro. O déficit da União foi de R$ 120 bilhões em 2015. O dos estados, de mais R$ 30 bilhões. Ainda entraram US$ 57 bilhões em investimentos estrangeiros que disfarçaram o buraco, mas essa fonte está secando. Os juros em que vêm mamar esses dólares estão muito além do suportável e aumentá-los seria uma confissão de intenções suicidas. O rombo de 2015 já não levou o governo ao mercado; o déficit está sendo financiado com emissão monetária, ainda que disfarçada.

Na projeção matemática de Raul Velloso, a folha de salários da União, que já consome 75% dos gastos públicos e custou 12% do PIB em 2012, deveria dobrar essa proporção do PIB até 2040. Mas a realidade ainda não é tão benfazeja. Há forças muito mais elementares que “ideologia” nos empurrando para o desastre. Enquanto aqui fora há pânico, naquele Brasil dos indemissíveis para todo o sempre onde “performance” é palavra tabu, os salários não param de subir. Brasília, como sempre, vai de vento em popa e por isso não tem pressa. Os“auxílios” mil – à alimentação, à saúde, à “assistência pré-escolar”, à moradia e ao diabo a quatro, não tributáveis e não computados como salário para não mudar o contemplado de faixa no Imposto de Renda – são os preferidos. Nem por isso se abre mão do sagrado aumento do “por dentro”. Condescende-se, quando muito, em parcelá-lo. A média dos 32 acordos e 6 projetos de lei já aprovados nas“negociações salariais” dos empregados/militantes do PT se aproxima da casa dos 30% nos próximos quatro anos, o que dá como certo, por enquanto (as categorias com “poder de barganha” ainda brigam por bem mais que isso e “à vista”), R$ 50,2 bilhões a mais na folha do funcionalismo até 2019. Uma vez e meia a CPMF de R$ 32 bilhões com que sonha dona Dilma.

“O homem é o lobo do homem”

A imagem virtual do país que tais práticas vão desenhando pôde ser entrevista nos números do Fundo de Garantia dor Tempo de Serviço ventilados na imprensa quando dona Dilma, sob ordens do PT, anunciou que vai usá-lo “para turbinar o consumo”. Dos R$ 273 bilhões depositados lá, a multidão dos trabalhadores da economia privada que sofrem o desemprego que custam os privilégios do Brasil da“1.ª Classe” detém R$ 18,7 bilhões (6,8%). A casta dos empregados do Estado, instâncias estadual e municipal incluídas, é dona de R$ 168,4 bilhões (61,7%). Já a imagem física que esses números traduzem é a das quase favelas das imensas“periferias” caóticas e insalubres que vão recobrindo o país do Oiapoque ao Chuí, entre “invasões” eleitoralmente incentivadas e “loteamentos” de araque comprados a vereadores ladrões em torno de núcleos urbanizados minúsculos, que explicam mais que suficientemente a tomada de assalto do país tanto pelo Aedes aegyptiquanto pela epidemia de crime que reduziu a vida no Brasil a uma espécie de roleta-russa.

O colapso da economia a partir desse patamar é um desastre de proporções ciclópicas. Algo eleitoralmente tão tóxico que Dilma já não tem apoio nem do PT e Lula espera só o melhor momento para traí-la. Mas como é ela que está à frente do esquema de sustentação dos “Sem-Crise”, é por ela que, até segunda ordem, eles lutarão na rua e no front cleptoparlamentar, a esta altura regido por gambiarras jurídicas e fabricações de “maiorias” à venezuelana que enterram cada vez mais fundo a segurança jurídica, sem a qual é impossível construir.

É sobre esse pano de fundo que Velloso sugere seis medidas capazes de reduzir de 24% para 14% do PIB a projeção do custo da folha de pagamento do Estado em 2040, o que sinalizaria, ao menos, que o país retomou o controle sobre suas contas:1) reajuste do salário mínimo pelo PIB per capita2) limite das pensões a 70% da aposentadoria do morto; 3) idade mínima de 65 anos para aposentadoria; 4)correção dos benefícios assistenciais por 75% do salário mínimo; 5) idade mínima para a fruição de benefícios assistenciais de 65 para 67 anos; 6) fim do abono salarial (o Bolsa Família garante os realmente miseráveis); e uma manobra política de emergência para contornar a guerra PT x Congresso e manter o país vivo até que ela chegue aonde tiver de chegar: os governadores, todos juntos, patrocinariam esse pacote.

Velloso aposta na força do instinto de sobrevivência. Os governadores estão falidos e isso tiraria o seu caixa tanto quanto o da União do sufoco; pertencem a múltiplos partidos, o que garantiria a condição de união nacional imprescindível à aprovação das medidas; proporcionaria ao PT um “álibi” para permitir que se inicie ao menos a remoção do entulho populista mais difuso, sem tocar diretamente na ferida dos seus empregados/militantes. Feita a ressuscitação do Brasil, depois vê-se o que fazer com Dilma, o PT e o seu Estado dentro do Estado para além do que o juiz Moro já está fazendo.

Triste? É. Difícil? Mais ainda. Mas é o que temos pra hoje, considerado que pode não haver amanhã.

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

  1. IRAM OLIVEIRA

    Creio que a pergunta restauradora que precisa ser feita por quem tem autoridade, seja no judiciário, executivo e legislativo seja:
    O QUE É QUE ESTOU FAZENDO DE BOM PELO MEU PAÍS, COMO CIDADÃO,FILHO, PAI, PROFISSIONAL?
    Será que não percebem que o mal que fazem ao país será o mesmo que os fará sofrer lá na frente, repercutindo na família como um todo?

  2. Los Cabaleros do apocalipse

    Acabaram com o futuro de paiszinho chamado de que? – Brasil! É, aquele paiszinho meio remoto e distante , cheio de matas, onde vivem os índios bolivareanos andando com seu celular na mão, – essa é a visão de cidadão civilizado norte-americano, britânico e obviamente, de europeus.

  3. paulodf

    “…sem tocar diretamente na ferida dos seus empregados/militantes”. Isso é a mesma coisa de se curar um câncer, administrando doses de aspirina.

  4. Marcos Fernando

    Muito bom o documentário. Pena que o “brasil” já se encontra no inferno. O capeta ganhou…

  5. Carlos Marques

    Por mim, “o Velloso” ou ainda qualquer outro Einstein da Economia pode sugerir ainda6, 16 ou ate 216 medidas sensacionais para salvar o Brasil. Mas, como já disseram abaixo, uma condição essencial, é botar na rua os larápios que assaltam o Brasil. Por que sera que tentam escamotear este fato tao simples?

  6. C.Barbosa

    Não creio que o PT vá demitir seus apaniguados, até porque nesta época de proibição de pessoa jurídica com os partidos, abra mão do “dízimo” dos seus partidários pendurados nas tetas do governo.

  7. Ricardo A

    Caro Sr. Fernão, “…..proporcionaria ao PT um “álibi” para permitir que se inicie ao menos a remoção do entulho populista mais difuso, sem tocar diretamente na ferida…..”..de jeito nenhum, acordo com o capeta nem pensar!!. Não haverá acordo com essa quadrilha lulopetista que assaltou o Brasil, e reduziu e vem reduzindo o país a banânia. Me desculpe, mas na minha opinião, Dilma, PT e Lula e suas metastases tem que cair, deixar livre o poder. Não há espaço e nem tempo para que continue tudo que escreveu.

  8. Doura-Til

    Fico pensando se essas opiniões e essas propostas não são mesmo vigarice intelectual dessa gente embolorada pelo ar-condicionado dos escritórios que se garantem nas consultorias sustentadas pela propina resultante de todo tipo de estelionato cometido, impune e ainda investindo contra nosso bolso a toda hora. Essas medidas propostas nem são paliativas enquanto uma QUADRILHA continuar morando na Praça dos 3 Poderes e querer sempre levar vantagem enquanto não larga o osso. É disso que padece nosso sistema político-econômico; e-lles estão minando nossas reservas econômicas, nossa moral, nossa civilidade, atacando nossa cidadania e expondo um brasil-bandido para todo o Mundo. De verdade, ninguém quer mesmo acabar com isso: tendo estado lá, vivendo das suas benesses, usufruindo dos cargos, batendo ponto na turma dos áulicos, levando algum tipo de vantagem, a essa quadrilha não interessa mudar! Não pensem que a vitrine da Olímpiadas vá mudar nossa frente de catedral e fundo de bordel. Triste, não!?

  9. estela

    dilma estah feliz……….nem obrigaçoes como presidente tem mais! quer mesmo eh ficar na cadeira usufruindo as benesses do poder………esperemos q nao seja tarde demais, FORA DILMA FORA LULLA FORA PT!

  10. Rue des Sablons

    As medidas só afetam quem trabalha honestamente. Não se vê uma que reduza as vantagens dos congressistas, que corte o número de terceirizados que mamam na teta do governo, que reduza o número de ministérios. Há banha para cortar, mas não através do Executivo e do Congresso – estes são a verdadeira causa do mal. Quanto à dona Dilma, temos que arrancá-la da presidência para nos livrarmos do maior de todos os males: O PT e seus coligados.

  11. Marcelo

    Imagino que só a liberdade de mercado vos libertará destas amarguras e insanidades.

  12. Luis

    Muito bom o texto .
    Mas prefiro o caos total , com a ruptura com tudo que aí está .
    O caso de Dilma Roussef não tem a ver com impeachment e sim com interdição .

  13. O raio X de uma cleptocracia

    Grande Augusto,
    Ler opiniões selecionadas na mídia por sua pessoa é um exercício inteligente do prazer crítico que deveria diário, tamanha a riqueza lingüística dos termos discritivos da visão cleptocrática exploratória de degredados, que insistem num neocolonialismo político que mantém o Brasil no quarto mundo, das administrações públicas dos estados nacionais!
    É realmente incrível o número de pessoas e agremiações que se dedicam à dilapidação da República Federativa do Brasil ! É mister o início de um debate nacional para a diagnose da origem de tão pérfida tradição instituída no útero da mãe gentil! Seria uma leniência criminosa do povo a causa de tamanho desatino na administração das políticas públicas? Seria porventura o individualismo brasileiro e também estrangeiro que ficaram doentes nestas plagas e se tornaram um egoísmo egocêntrico psicótico destrutivo ? Quem sabe seria o ódio que vem do fato de não entenderm o que significa a riqueza de uma sociedade multicultural e cosmopolita ?
    A pergunta que não quer calar, o brasileiro odeia o estado que não respeita sua cidadania, ou o estado odeia um povo que trocou a cidadania pelo poder de consumir os produtos anunciados na mídia subversiva que promove a dispersão de ideais patrióticos ?
    Esse mistério que nos impede de sermos humanamente honestos com a história do Brasil, aprecisa ser decifrado!
    O que pensam os 513 deputados federais e os 80 senadores eleitos sobre vossas próprias atuações neste pastelão decadente que assassina o futuro do Brasil ?
    O momento é crítico e exige um debate crítico de alto nível, que infelizmente poucos veículos de mídia estão dispostos a promover, a receita publicitária é o medidor de PERFORMANCE SOCIAL destas concessões públicas!
    O Brasil precisa escolher entre suas duas vocações, latrina do mundo ou lugar de excelência e de diálogo, o que não pode é esse bando de picaretas travestidos de patriotas ditarem regras de bordel para nós!

  14. nobile

    Acho que Fernão Lara Mesquita cometeu um equívoco em relação ao FGTS. Servidor público, seja municipal, estadual ou federal, NÃO tem FGTS, desde que concursado e submetido ao regime estatutário. A estabilidade, após dois anos de estágio probatório, é a contrapartida ao FGTS.

  15. PAULA

    NESSES 13 ANOS O PT, POR MEIO DE CONCURSOS FAJUTOS OFICIALIZOU MILHARES DE “FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS”. A primeira coisa a ser feints é CANCELAR todos esses apadrinhados “FUNCIONÁRIOS paus mandados do PT” , que sugar o paîs. COMO FEZ O MACRI NA ARGENTINA. FORA. DEMISSÃO COM JUSTA CAUSA desses SANGUE-SUGAS.

  16. Leonardo X

    É a crônica de uma morte anunciada desde o início do primeiro mandato de Dilma Rousseff, pelo menos, para
    quem costuma olhar para a economia como um fator que
    cujo desempenho é afetado pela administração pública.
    E nós ainda tivemos a rara oportunidade de olhar para
    os exemplos das vizinhos Argentina e Venezuela, que seguiam a mesma cartilha bolivariana dos companheiros
    do PT.
    De nada adiantaram, porém, essas advertências. Quem as
    lembrasse era imediatamente acoimado de pessimista.
    O brasileiro acreditou no seu “guia genial” como o alemão acreditou no seu führer, Adolf Hitler. Cegamente.
    O pior ainda está por vir.

  17. Tom Axturb

    Olha que sacana! Quer tirar o país do buraco com essa corja no poder? Depois o crédito vai todo para eles? Essa não colou senhor!

  18. Caio Maior

    Caro Augusto, no Brasil o “lobo” é o governo corrupto – e o PT é a “hiena” do homem.

  19. Dançando no abismo

    “O mal que vocês fizeram vai ser lembrado para sempre” (musica); Iron Maiden https://www.youtube.com/watch?v=M6JpxDebokM

  20. Iara

    O digníssimo senador Delcídio do Amaral, 2a. feira retornará ao seu posto. A pouca vergonha no Brasil não tem limites. Roubou o nosso dinheiro e continua recebendo o salário. Acho pouco o que se fez até agora para desinfetar o cenário politico.

  21. Carlos Aurelio

    QUEM É CORRUPTO, QUEM É CORRUPTOR?
    O Mensalão e o Petrolão levanta uma questão conceitual de difícil definição. Bem, se considerarmos as penalidades impostas, a prioridade da lista de acusados e o rigor jurídico dispensado ao grupo político versus o rigor dispensado ao grupo de executivos de empresas das privadas envolvidas nesses crimes, tanto no Mensalão como no Petrolão, os políticos devem ser as vítimas e os demais os verdadeiros vilões.
    Isso gera outra pergunta, se não houvesse o envolvimento de políticos sujos, corruptos e inescrupulosos teria existido o volume escabroso de corrupção que nos levou aonde hoje chegamos? Por exemplo, se a Petrobras fosse uma empresa privada, teria sido possível existir tanta roubalheira? Então, me responda quem é corrupto, quem é corruptor?
    Se o grupo político é o aval oficial dessa avalanche de corrupção, quem deveria estar atuando fortemente contra os verdadeiros responsáveis desses mega esquemas, O MPF e o STF?
    QUEM É PIOR O LADRÃO OU QUEM O DEIXA LIVRE, LEVE E SOLTO PARA CONTINUAR ROUBANDO?
    Enquanto o MPF e STF continuar com esse “Song and Dance” ou como dizemos por aqui, nesse “chove não molha” o Brasil continuará afundando nessa hipócrita areia movediça que nos move para consequências inimagináveis.
    Teria sido o Mensalão, ao contrários que pensávamos, não um exemplo de justiça, mas o verdadeiro estopim do tsunami chamado Petrolão?
    A reação em cadeia gerada pela falta de seriedade, pelo apadrinhamento, pela complacência e impunidade de políticos sujos e criminosos jogou a cofiabilidade do Brasil no lixo.
    A incapacidade do estado agir com seriedade e firmeza permite que tenhamos que conviver com gente da pior espécie que brada em alto em bom tom a honestidade suprema.

  22. Osmario

    Enquanto os bandidos (travestidos de politicos) da quadrilha, pt-pmdb, não forem colocados atras das grades. Enquanto nossa oposição omissa e covarde (senão conivente) não tomar vergonha na cara e de fato se opor a quadrilha. Enquanto nós brasileiros não nos preocuparmos mais com a nação, que deixaremos as gerações vindouras, e menos com a novela das 9 e o BBB cento e tantos. Não nos restará outra opção, senão como os venezuelanos, assistir a Pátria pegar fogo.

  23. Wagner BH

    No fechamento do plano apresentado a ordem está invertida. Lá está: “feita a ressuscitação do Brasil, depois vê-se o que fazer com Dilma, o PT e o seu Estado dentro do Estado para além do que o juiz Moro já está fazendo”. Não concordo, e penso que antes de mais nada é preciso extirpar o PT do governo. Depois, muito mais facilmente até, conserta-se o Brasil.

  24. Fernando B

    Caro Fernando B, seu comentário acabou de ser liberado. Abraço. Naomi.

  25. Fernando B

    O projeto criminoso de poder está instalado desde 2002. É coisa mais antiga ainda a cizânia nas oposições praticada pelo PT tendo Lula à frente. Lula sempre foi a “esquerda” que os militares gostam. Afinal, ele foi trabalhado pelo Gal. Golberi do Couto e Silva, quem lembra? Não nos esqueçamos que o PT fez oposição à Constituição Cidadã do Doutor Ulisses em 1988 e tinha no Gov. Leonel Brizola um adversário (inimigo)! Este PDT aliado do PT é o rebotalho, a sobra, a banda podre daqueles que amargaram o exílio. É claro que estes pelegos e a esquerda caviar, trataram de fazer a cabeça da garotada. É continuam fazendo. Precisamos extirpar esse mal nacional de nossas vidas o quanto antes!

  26. Davi Silva

    Acrescento ao meu comentário anterior. Não acredito que seja possível resgatar o país desse plano suicida engendrado pelo PT, se o próprio PT não for neutralizado. Há algum tempo deixei de entender que se tratava de incompetência, corrupção ou causa fortuita. Há um plano nisso. Muita gente já percebeu que o “socialismo do século XXI”, articulado pelo “Foro de São Paulo”, adotou a velha receita para “cozinhar um sapo”, e esta expressão vem sendo muito usada pela mídia. Para os radicais é preciso destruir a economia capitalista existente, mesmo que isso destrua, “temporariamente”, o país. Como as guerras revolucionárias fracassaram, agora buscam “cozinhar o sapo”. É a “travessia”, citada em ato falho (ou não) por Dilma. Sobre quem será sacrificado para por as coisas em ordem, não é preciso lembrar que sempre serão os mais fracos. A mesma massa que costuma ser manipulada por essa gente sem limites.

  27. areobaldo teruel

    me assustou o texto do fernão….vivi o antes, durante e dpois da inflação…..se houver horror que não quero é sua volta…..mas parece que o pt nem esta ai pra isso…..a emissão monetaria a que veremos,acontecer desperta o dragão da correção monetaria, que por sua vez alimenta a inflação, num crescendo interminavel….e vai acontecer, porque a situação de gastar mais do que arrecada, nos leva sem erro a isso.- só os mais pobres e aposentados sofrem os rigores da inflação, mas o lula disse semana passada….”que quem viveu com 80% de inflação ao mes, o que é 8% ao ano”…..ai começa a irresponsabilidade.- que deus nos ajude.- não tem volta. vamos continuar com inflação subindo…..

  28. Antonio Claudino

    Sobre a disparidade dos mantantes do Fundo de Garantia do (sim, é “do” nao “por”, como tanto dizem e escrevem: se é de garantia é “de” alguma coisa, não “por” alguma coisa. Quem duvida consulte a tal lei) Tempo de Serviço. Primeiro, a principal explicação para a discrepância entre o s valores deve-se a um acúmulo muito maior do fgts do empregados públicos consequente de depósitos e capitalização por trinta e cinco anos de contribuição destes profissionais; o pessoal do setor privado não tem estabilidade e permanece muito pouco no emprego, menos de 2 anos em média e, quanto demitidos, sacam seu fgts mantendo o montante dos depósitos realmente baixo.

  29. Oswaldo

    A pré-condição para qualquer acordo ou negociação, sugerida por qualquer genio da Economia, que garanta o futuro do pais, e que o povo brasileiro aceite e da qual participe, e a saida de Dilma. Esta e a pré-condição. Esta difícil de entender? E muito complicado? Precisa fazer um desenho? Precisa-se de mais quantas pesquisas de opinião?

  30. J.B.CRUZ

    O projeto criminoso de poder petista que querem implantar no BRASIL, representa o ápice do ‘marxismo cultural’, que pode ser assim resumido: Destruir a família; a economia,a imprensa livre, a oposição; o sistema educacional; o MINISTÉRIO PÚBLICO, e todas as demais INSTITUIÇÕES e, a partir dessas ruínas,promover o encastelamento perpétuo no PODER..
    Essa suspensão do depoimento de lula pelo Conselho Nacional do MINISTÉRIO PÚBLICO (C.N.N.P.), faz crer que quase todas as Instituições no BRASIL já estão contaminadas..
    Mas, cremos também que os milhões de vozes anônimas (nas ruas),uma BOA parte da Mídia e alguns abnegados patriotas formadores de opiniões, ainda colocarão o PAÍS em seu devido lugar, pois tem a seu favor a voz da RAZÃO…

  31. Davi Silva

    Discordo apenas em um ponto: já passamos do “ponto de não retorno”. É impossível definir qual foi o momento exato, mas o antes e o depois são bem distintos. Aqueles que tanto falavam no “complexo de vira-latas”, deixarão o legado da microcefalia, como se não bastasse a demolição de um dos maiores orgulhos nacionais. A geração que está nascendo pagará caro pelo nosso descuido.

  32. Marcelo Silva

    O estado é sustentado pelos impostos que cobra das pessoas e empresas que produzem. O funcionalismo público é sustentado por estes impostos. Funcionário público não gera riqueza, pois apenas azeita a máquina burocrática do estado. O imposto por ele pago foi gerado pela iniciativa privada. Portanto, ele apenas consome o imposto arrecadado pela riqueza já gerada.
    Um país onde a iniciativa privada está produzindo menos riqueza e o consumo dos impostos só cresce por parte do governo, já passou pela porta do inferno. Ainda dá pra voltar mas temos que ter consciência que o diabo é vermelho. Sempre foi.

  33. Paulão Capixaba

    Ô, Raul Veloso, de novo o povo do setor privado e aposentados do INSS pagando as contas? Ô, Fernão L Mesquita, você dando a entender que apoia a posição do Raul? Que tal sugerir uma máquina pública pela metade, reforma da aposentadoria dos funcionários públicos que se aposentam com mais de 30 mil por mês, lei que acabe com os super-salários por acumulação. Um “expert” em contas públicas só tem isto a nos propor?

  34. Luiz Antônio

    Pois é, precisamos entender se o brasil ainda não chegou ao fundo do poço, ou se o poço não tem fundo mesmo.

  35. Santeófilo

    Se eu fiquei estarrecido com o oportuníssimo e sinistro texto do Fernão Lara Mesquita? Nem um pouquinho, nem um pouquinho. E digo mais: eu acredito que ele foi até otimista. A porta do inferno a muito que está aberta. Pior: escancarada!
    Ah, ia esquecendo: Muitíssimo obrigado ao mestre Augusto Nunes que ao editar esse artigo terminou salvando o meu domingo.
    Ah, ia esquecendo: quando tudo se transformar em escombros talvez quem sabe os milhões de ingratos consigam se lembrar com o devido respeito para o único homem que em décadas tentou transformar essa republiqueta de bananeiras num País sério e respeitado. E é óbvio que eu não preciso dizer que o nome desse grande Estadista é Fernando Henrique Cardozo, não é mesmo? Ou preciso???????

  36. nedinho

    Não sou economista, mas o que o veloso, este grande especialista propõe como remédio eficaz é dos mais fáceis.
    Não precisa graduação, mestrado, pós e doutorado. Afinal, ferrar com o privado (de preferência o zé povão, que já passa a vida inteira pagando impostos, contribuições, taxas, e outros penduricalhos) é fácil. Vamos mexer na previdência privada (sempre só do INSS) é música de uma nota só. Tipo tocar berimbau, só tem uma corda prá não dificultar o musico.
    Mexer no estado obeso e paquidérmico, diminuir impostos, incentivar a abertura de empresas, nem pensar. O negócio é só mexer no bolso do povão, exemplo CPMF, estamos f… e mal pagos com esta espécie de gente.

  37. Adriano

    Fernão, pintado nesta ótica, está mesmo muito díficil. Acho que vamos ter que rastejar a volta ao FMI e Banco Mundial além dos ajustes necessários. O estrago que o PT fez foi muito grande. Vou dizer o que? Foi culpa da falta de educação agir no voto popular? Sabe Justificar a volta de Remann e Collor? A esses exemplos, todos pagam. Espero que mais eleições aperfeiçoem a Democracia. Fomos nós(entre Aspas) que escolhemos quem estão aí.

  38. Charles A.

    A única solução de “união nacional” é a renúncia de dilma , a prisão de lulla e o fim da quadrilha pt. Não há qualquer possibilidade desse ridículo plano que quer manter bandidos no poder e sacrificar a população ,dar certo.”Sem tocar nas feridas de seus funcionários militantes”chega a ser um exemplo explícito de intragável covardia.E tem mais;os funcionários públicos federais concursados ,os que trabalham de fato ,NÃO TÊM DIREITO AO FGTS,pois não seguem o mesmo regime da CLT -somente os celetistas,com toda a justiça, e os cargos públicos de petistas e seus apoiadores vagabundos,estes com justiça nenhuma,possuem essa prerrogativa visto que são descontados de seus salários,o que não acontece no serviço público real,os que trabalham para manter o que resta da máquina pública tal como saúde,segurança,educação e até recolhimento de impostos. Para ressuscitar o Brasil não podemos nos unir a seus assassinos, mas eliminá-los e às suas bactérias infames ,os tais “funcionários militantes”cheios de feridas, uma ínfima MINORIA da vida nacional,que,de forma truculenta,quer intimidar uma nação inteira para manter seus privilégios. FORA PT e sua corja de ” funcionários militantes”:que suas feridas apodreçam!

  39. WilsonX

    Caro Augusto,
    extraordinário o artigo do Sr. Lara Mesquita com análise séria e profunda da situação e do rumo em que estamos.Ademais, apresenta as propostas de igual competência elaboradas pelo Sr. Raul Veloso. São inevitáveis para o futuro do Brasil.
    Preocupa-me, porém, ainda que seja fundamental sinalizar um futuro, o prazo em que os efeitos se farão sentir. Como chegaremos a 2040? A economia já está no buraco, a inflação ressurgiu, os empregos estão acabando, a dívida explodindo e a política virou caso de polícia – tudo isso, hoje. Para o governo (?), se é que se pode chamar isso de governo, basta aprovar a CPMF. É óbvio ululante que esta Besta (é um dos nomes de quem pactua com o diabo) que nos governa jamais encaminhará ou aprovará uma reforma da previdência, vez que contrariaria a sua “base social”, ou seja os interesses da quadrilha que tomou o país de assalto.
    Como um simples mortal, funcionário público aposentado, e longe de pretender me intrometer entre aqueles que realmente conhecem a situação e as possibilidades da administração pública, permito-me apresentar uma sugestão, que sempre me ocorre quando penso no problema atual, na gravíssima situação de hoje.
    O governo não editou recentemente uma lei permitindo às empresas a redução de salários proporcionalmente à redução da carga horária? Por que não adotar o mesmo em relação à administração pública. Uma redução, por exemplo, de 10% nos salários e 20% nos cargos comissionados não renderia bem mais que a tal CPMF? Essa medida, se necessário por emenda constitucional, abrangeria toda a administração pública direta e indireta e todos os níveis de governo. Excetuando o aparato policial (que ficaria fora), qual o prejuízo traria para a prestação de serviços públicos? Nenhum. Ate´porque aqueles servidores que se dispusessem a continuar prestando o horário normal poderiam fazê-lo e, nesse caso, receberiam pontos para futuras progressões na carreira.
    Riscos de reações, manifestações, greves e coisas tais também não existiria. Para isso bastaria que, simplesmente, se proibisse a cínica e fajuta reposição de horas paradas, o que permite que certas categorias façam greves de até 6 meses, sem qualquer prejuízo na remuneração.
    Por favor, Sr. Veloso, faça as contas.

  40. José Costa

    Perfeito
    mas nem isso nem Dilma nem Lula nem o PT
    vão querer. Eles não querem o bem do Brasil.

  41. Francisco

    Mais facil CPMF. O povo paga caladinho.
    Aumenta o preco dessa mistura (que chamam de gasolina), que o povo tambem nao vai reclamar.
    Alias, ja pagamos essa mistura (70% enxofre e 30% agua) a precos de quando o barril de petroleo era $100. Quando baixou para $30, o preco disso nao caiu.
    Hoje so porque subiu de $27 para $30 ja estao dizendo que precisam “realinhar” precos.
    E isso nem e gasolina. Imagina se fosse.
    Pais de trouxas…

  42. Darazoom

    Perfeita análise de uma situação que não deveria ter ocorrido, mas que circunstâncias afoitas nos levaram à necessidade de enfrentar. Não me caberia fazer comentários adicionais, mas ouso amarrar o último paragrafo ao primeiro, a fim de comentar.
    “Triste? É. Difícil? Mais ainda. Mas é o que temos pra hoje, considerado que pode não haver amanhã”.
    “A uma geração de distância, o Brasil já não se lembra de onde foi que o Plano Real o resgatou. Não dá sinal de ter consciência clara da profundidade do abismo que anda rondando e da curtíssima distância que nos separa do ponto de não retorno”.
    Eu e muitos de minha geração vivemos aqueles tampos e bem sabemos o quanto sofremos. Fico com pena das novas gerações que não tiveram que enfrentar o inferno que foram aqueles tempos de super-hiper-inflação – vencidas pelo Plano Real – e que não sabem de que se trata, mas têm nas mãos um cartão de crédito e não sabem como implementar controle ao mesmo. E fico arrepiado ao imaginar o desespero que sofrerão ao ver que não têm mais como gastar um dinheiro virtual e, portanto, irreal. O que fazer? Suicídio ou quebra-quebra?

  43. maria-maria

    O autor parece crer que a ressuscitação do país possa ocorrer antes da saída da beócia; considero impossível.

  44. MOTOSERRA69SP

    O “DURO” É PENSAR QUE TODA ESSA DESGRAÇA ESTÁ SÓ COMEÇANDO! AINDA NÃO CHEGAMOS AO INFERNO, MAS DILMA E PT NOS LEVAM A ELE RÁPIDAMENTE!

    Não há na historia do Brasil, um momento de tanta angustia e incerteza como estamos agora. O pior momento que eu me lembre, foi com o Collor, quando ele tomou a “grana” dos brasileiros… Mas naquele tempo o Brasil era um só, não havia essa polaridade de “NOS CONTRA ELES” que o PT implantou aqui. Então como essa crise vai ser trágica, e com o pais dividido, entre sanos e insanos, teremos um momento inédito de desespero e tragédias das famílias com conseqüências imprevisíveis. Não precisa ser gênio para perceber que não há caminho visível para trilhar….a não ser o que nos leva ao precipício. Não merecemos.
    O PT tem a capacidade de sempre nos brindar com o “além da expectativa”. Por mais que possamos imaginar alguma coisa ruim vinda do PT, elles sempre se superam e nos brindam com o “mais pior”.
    Não há alternativa, e todos os brasileiros precisam ter isso em mente: A DILMA PRECISA SAIR DE LÁ, O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL. Isso seria apenas uma primeira providência para se tentar frear essa tragédia que está super anunciada. O conserto disso tudo começa ai, com a reconquista da esperança e da credibilidade dos que assumiriam o comando do país…. Enquanto isso não acontecer, vamos ladeira abaixo….coisa jamais vivida por qualquer brasileiro, algo semelhante ao que a Venezuela está vivendo…
    Não merecemos. O MOMENTO É DE ANGUSTIA, MAS ESSA ANGUSTIA TEM QUE SER TRANSFORMADA EM AÇÃO NAS RUAS.
    DIA 13 ESTÁ AI, VAMOS MOSTRAR AOS NOSSOS FILHOS/NETOS QUE NÃO SOMOS OTÁRIOS E TEMOS CORAGEM E DIGNIDADE.

  45. Miguel Pereira

    Tirando os dois últimos parágrafos os quais jamais concordaria, não por não gostar do PT, muito menos querer ver meu pais sendo arruinado, não concordo que se dê mais doces para que crianças mal criadas parem de chorar. Sabem o que é o certo a se fazer, mas farão sempre o mais fácil desde que não saiam delles os sacrifícios. Estas medidas são mais um “arrumadinho” ou PF para tapar buracos e se empurrar para frente outras perdas trabalhistas e direitos individuais para se poder manter e desenvolver tudo que foi brilhantemente dito nos parágrafos anteriores. Saindo o que disse por último e pelo visto, o povo não tem força ou reação para atrapalhar, continua o trabalhador comum em sua condição de classe oprimida e políticos, banqueiros e grandes empresários como os donos do poder e riquezas, travando o desenvolvimento da nação. Com, sem ou apesar dessa corja da esquerda ruminar que luta contra isso.

  46. ser

    Bom dia brasileiros e brasilrias da razão e coração.
    Bom dia AN.
    Bom dia FLM.
    Detalhes da realidade brasileira estão ditas nesta matéria.
    Pena que a maioria dos cidadãos da ainda República Federativa do Brasil não entende o conteúdo do texto, assim como a maioria dos entes e agentes de cargos, mandatos e togas que ocupam os Três Poderes da República.
    Meus caros, vejam e observem o que ocorre com os nossos vizinhos que aderiram a constituição da cartilha do Foro São Paulo, onde uma das premissas é a perpetuação no poder do regime esquerdista autoritário populista retrógrado bolivariano e dos comunas.
    Faça-se o diabo e custe o que custar, são as palavras de ordem desta seita diabólica que com suas garras querem dominar e subjugar nações e seus cidadãos.
    A Bolívia, A Venezuela, O Equador, O Brasil,A Argentina, e tantos outros rincões, onde esta peste e erva daninha se prolifera, estão á beira do desastre existencial como países das liberdades responsáveis, do respeito á constituição e ás leis, do exercício da plena democracia e do pleno estado de direito, do crescimento sustentável, da meritocracia, do trabalho, do saber, da segurança, da saúde, da educação sem ideologias,da competência, da lisura com o dinheiro e bens públicos,da justiça dos justos, enfim, como países e rincões, onde o Ser é digno de existir.
    A Argentina, deu o primeiro passo,a primeira demonstração de que não quer ir para uma cova, e está lutando para banir do seu meio, o diabo, o mal e seus seguidores.
    Não é fácil, exigirá muitos sacrifícios e renúncias do seu povo para se curar desta doença maléfica e se permitir a volta á vida, como país digno e em reconstrução.
    O resto do elenco, por enquanto, inclusive o Brasil, estão no abraço dos afogados, pois, os cidadãos destes países, são como disse, em grande parte, submissos de carteirinha ao poder, vendidos ao poder, alienados da realidade, ignorantes, sem o saber e anti-patrióticos.
    Nestes lugares, o mal se prolifera e a credibilidade agoniza.
    Solo perfeito para o projeto de poder pelo poder desta esquerda maléfica.
    Explosivo quadro, meus caros, e para isto, estes entes e agentes do mal, são competentes,pois conseguem patrulhar ideologicamente e economicamente, uma sociedade doente em todas as suas esferas e formas.
    Os Três Poderes da República e afins, só existem, e estão á serviço, de uma forma ou de outra,ao projeto de poder pelo poder.
    Os interesses da União e dos cidadãos, que se lixem.
    O respeito á verdadeira bandeira nacional, aquela, verde, amarela, azul e branca do lema Ordem e Progresso, é uma piada.
    O que se tem agora,em hasteamento, é a bandeira vermelha de sangue e da vergonha, cujo lema é Atraso e Submissão.
    Exceções honradas entre os entes e agentes que estão no poder,e nos cidadãos, até existem, mas são bombardeadas, perseguidas e caladas nas suas vozes de oposição e cumprimento de suas prerrogativas previstas na constituição, nas leis e na moralidade.
    Este é o caos insano de todas as matizes que domina o nosso meio.
    Não sei o dia de amanhã, como disse a matéria,vai depender da vergonha na cara dos cidadãos deste país, em se rebelar contra toda esta sujeira e podridão.
    Vai depender, se abrirem suas bocas escancaradas, para brandirem nas ruas, em 13 de março de 2016, sua indignação, sua revolta e sua repulsa á toda esta insanidade que entes e agentes do mal trouxeram para nosso país.
    Vamos para as capitais dos Estados da Federação,em sinergia e civismo,13 de março de 2016, e fazer parte da história de reconstrução da nossa amada pátria Brasil.

  47. Haddammann

    Se criminosos chamam um ‘cara’ de “chefe”, qual prova a PF quer e ainda precisa? Neste sábado já teria de estar estampado na Veja: “O ‘chefe’ — lulladrão — Tá Preso”.

  48. Silvando

    Esses pessoal não tem quadro preparado, tem militantes e militontos, só poderia dar nisso: Desastre Total.