Blogs e Colunistas

01/11/2010

às 22:25 \ Direto ao Ponto

Para sepultar o sonho presidencial de Serra, Lula ressuscitou a oposição

“Eu gostaria de uma eleição plebiscitária, ou seja: nós contra eles, pão pão, queijo queijo”, desafiou em outubro de 2009 o mais presunçoso dos presidentes, em êxtase com taxas de popularidade anabolizadas por comerciantes de porcentagens. Bastaria ensinar ao país que Dilma Rousseff era o codinome com que disputaria a própria sucessão para que o jogo começasse com o placar já assinalando 80% a 4%. Um oceano de brasileiros felizes contra a poça de insatisfeitos profissionais, imaginou o campeão da bazófia. A goleada estava garantida.

“A maior obra de um governo é eleger o sucessor”, avisou Lula em fevereiro passado, quando abandonou o emprego para virar animador de palanque fora-da-lei. Nos oito meses seguintes, o chefe de Estado reduzido a chefe de facção atropelou a Constituição, debochou da Justiça Eleitoral, afrontou o Ministério Público, zombou dos adversários, fez o que pôde e tudo o que não podia para impor ao país a vontade do monarca.

Para transformar em herdeira uma formidável nulidade, o presidente de todos os brasileiros açulou a radicalização maniqueísta, abençoou a beligerância das milícias, colocou a administração federal a serviço de uma candidatura, protegeu os estupradores de sigilo fiscal, aplaudiu a produtividade da usina de dossiês e redimiu previamente todos os pecadores para conseguir o que queria. Ganhou a eleição. Mas o Lula que vai deixando o governo é ainda menor do que o que entrou. E não foi pouco o que perdeu.

O país redesenhado pelas urnas do dia 31 informa que a estratégia do “nós contra eles” foi uma má ideia. Disfarçado de Dilma Rousseff, Lula sepultou os sonhos presidenciais de José Serra. Mas ressuscitou, com dimensões especialmente impressionantes, a oposição que não houve em seus oito anos de reinado. No mundo dos ibopes e sensus, os que não se ajoelham no altar do Primeiro Companheiro nunca ultrapassaram a fronteira dos 5%. Sabe-se agora que, nas urnas, 5% são 45%. Disseram não a Lula 43.711.388 brasileiros. Somados os que se abstiveram, anularam o voto ou o deixaram em branco, 80.050.565 ignoraram a determinação do reizinho.

Popularidade não rima com voto, reiterou a paisagem eleitoral. No Brasil das pesquisas, Lula vai beirando os 100% de aprovação (ou 103%, se a margem de erro for camarada). Na vida como ela é, a unanimidade foi rebaixada a 56% dos votos válidos. Dilma venceu na metade superior do mapa (veja ilustração acima). Foi derrotada na outra. Em lugarejos perdidos nos grotões, ganhou muito bem. Perdeu feio em regiões especialmente desenvolvidas.

Os candidatos do PSDB foram vitoriosos no Paraná, em São Paulo, em Minas Gerais, no Tocantins, no Pará, em Alagoas, em Roraima e em Goiás. Como o DEM venceu em Santa Catarina e no Rio Grande do Norte, a oposição vai governar 53% do eleitorado e a maioria da população brasileira. O Brasil insatisfeito é infinitamente maior que Serra, muito mais combativo que o PSDB. E está disposto a resistir energicamente ao prolongamento da Era da Mediocridade.

Se o PSDB não assimilar a partitura composta pela resistência democrática, que destaca enfaticamente valores éticos e morais, vai perder o bonde da história. Os eleitores que não compraram a dupla Lula-Dilma também rejeitam partidos que só agem ─ e com desabonadora timidez ─ quando começa a temporada de caça ao voto. Se os líderes tucanos não aprenderem a opor-se o tempo todo, não terão ninguém a liderar.

Os brasileiros inconformados descobriram que podem viver sem eles. E sabem o que querem. Não há esperança de salvação para políticos que se declaram adversários do governo mas não sabem, ou não querem, interpretar o pensamento e as aspirações da grande frente oposicionista.

Share

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado

436 Comentários

  • anticorruptos e anticorruptores

    -

    17/4/2012 às 1:15

    Lula “é o cara”, o cara asqueroso, o cara que mais me causou nojo desde que me entendo por gente.
    .
    .
    “CARTA ABERTA AO PROF. JOÃO GABRIEL SILVA,
    MAGNÍFICO REITOR DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA
    .
    José Carlos Aleluia, professor universitário, Membro da Comissão Executiva do Democratas e Presidente da Fundação Liberdade e Cidadania
    .
    .
    Na condição de professor universitário venho perante Vossa Excelência manifestar a minha perplexidade – e porque não dizê-lo –, indignação, diante da concessão do título de doutor honoris causa, pela instituição que ora Vossa Excelência representa, ao ex-Presidente da República do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva.
    .
    Tomando como referência o significado que tem, para nós brasileiros, a Universidade de Coimbra, entendo que a iniciativa destoa aberta e completamente de toda a sua tradição. Aprendemos que as personalidades que lideraram o processo da Independência e que assumiram os destinos do novo país – a começar do Patriarca, José Bonifácio – formaram seu espírito na Universidade de Coimbra. Aplaudimos com entusiasmo a concessão daquele título a ilustres representantes da contemporânea cultura brasileira, a exemplo do saudoso Miguel Reale. Em eventuais excursões a Portugal, todo membro da comunidade acadêmica brasileira sente-se no dever de conhecer a instituição que consideramos parte integrante de nossa história.
    .
    A concessão do mencionado título contraria frontalmente toda a idéia que nos fizemos da Universidade de Coimbra pelo fato, sobejamente conhecido, de que o ex-Presidente sempre se vangloriou de não haver freqüentado qualquer curso. Insistentemente, perante a nossa juventude, buscou inculcar a noção de que o sucesso pessoal independe de qualquer esforço no sentido de aprimorar o conhecimento. E, sobretudo, por uma administração desastrosa em matéria educacional.
    .
    No plano estritamente político, notabilizou-se por institucionalizar a corrupção, alegando inclusive tratar-se de fenômeno arraigado, que não lhe competia combater.
    .
    Esteja certo de que, com esse passo temerário, de um só golpe, a Universidade de Coimbra deu-nos uma clara demonstração de não ter qualquer compromisso com o respeito à memória que seus antecessores souberam construir.”
    .
    Autor do texto (magnífico!!!) acima: José Carlos Aleluia.
    Publicação: 31/03/2011.
    Origem: http://www.blogdemocrata.org.br/carta-aberta-ao-reitor-da-universidade-de-coimbra

  • robespierre

    -

    15/3/2012 às 19:35

    É DURO TER QUE ESCREVER O QUE EU VOU ESCREVER, PORQUE EU SOU OBRIGADO A LEMBRAR DA IDADE QUE EU TENHO: O PT VAI ACABAR VIRANDO O MAIOR PARTIDO DO OCIDENTE ! CREDO, COMO EU TÔ PASSADO !

  • anticorruptos e anticorruptores

    -

    10/3/2012 às 1:18

    Lula, o pai dos pobres que odeia as “zelites”:
    http://www.youtube.com/watch?v=dAU__GcNxcM
    .
    Lula, o workaholic (viciado em trabalho): http://www.youtube.com/watch?v=IMa53m_YWTY

  • Lourival Marques

    -

    8/2/2012 às 14:40

    Como disse Janer Cristaldo, a carreira política de Serra está sepultada… Se o PSDB quer voltar à presidência, é bom procurar um nome que tenha mais fibra e que não tenha medo de dar de dedo no PT…

  • Lourival Marques

    -

    8/2/2012 às 14:36

    Serra está se tornando o maior estorvo do PSDB na luta para retomar a presidência… Se os tucanos têm alguma veleidade de voltar à presidência, devem antes mandá-lo vestir um pijama e aposentar-se… Tenho certeza de que um governo de Serra seria tão ruim quanto foi o do Lula…

  • anticorruptos e anticorruptores

    -

    4/2/2012 às 1:12

    Até 2011:
    o PT treinou sua patrulha virtual à surdina, discretamente.
    .
    2012:
    “PT treina ‘patrulha virtual’ para atuar em redes sociais” (notícia que precisa ser lida por todas as pessoas que acreditam nas palavras dos defensores das ações do PT e partidos aliados):
    http://www1.folha.uol.com.br/poder/992264-pt-treina-patrulha-virtual-para-atuar-em-redes-sociais.shtml

  • Valentina de Botas

    -

    14/11/2011 às 17:31

    Boa tarde, Augusto!
    Tudo acelerado e pelo avesso. Fui estudante secundarista filiada ao movimento estudantil, sob o governo de João Figueiredo e, quando fazíamos alguma mobilização, sempre avisávamos a imprensa tanto para divulgação quanto para nossa proteção. Quase todos tínhamos o telefone de certo deputado estadual do então MDB e, mais tarde, deputado federal já pelo PT e, depois, senador. Sim, Eduardo Suplicy. Parecia um democrata. Sempre o chamávamos numa emergência. Éramos jovens e, com natural presunção, queríamos acelerar a História. Aqueles prestes a completar 18 anos queriam já votar para presidente ao final do governo de Figueiredo. Seu virulento repúdio aos líderes militares e ao atraso dos líderes civis representado, por exemplo, por Sarney; sua aparente defesa dos trabalhadores e seu jeito de homem do povo faziam de Lula o candidato ideal dos idealistas. Seria a redemocratização jamais imaginada – um operário abençoado pela elite de bom coração e unido a sensíveis intelectuais sucederia o militarismo e, claro, desalojaria a elite direitista, dona destepaiz há 500 anos. Era o sonho de fazer um país justo e moderno. Mas – Garrincha, me socorra – faltou combinar com os russos. Isto é, combinamos, mas fomos traídos. Vinte anos depois, o sonho acalentado pela administração FHC, foi deixado aos cuidados de um jeca ressentido que um dia parecera o zelador ideal. Exposto ao tempo revelador de caráteres e intenções, o cara anunciou o retrocesso. É preciso apequenar o país e suas instituições. O triunfo do atraso e do primitivismo é a garantia da perpetuação do poder. Exatamente como a elite direitista que governa estepaiz há 510 anos. Mas, nos últimos 10, junto com a esquerdista. E por meio da mais ampla, plena e soberana corrupção. Inagurou-se a era do avesso num país que já não era muito lógico: a UNE só protesta a favor do governo pelo qual é regiamente paga; a imprensa apanha numa manifestação estudantil; Suplicy, que atendende aos telefonemas de estudantes doidões para quem liberdade é falta de regras, não atendeu aos boxeadores cubanos que buscavam liberdade; as deliquências de Lula listadas neste post magistral confirmaram seu desprezo ao estado democrático de direito, o qual defendia não por convicção, mas por abjeto oportunismo; Serra, mais sonolento que sonhador, agrega Lula à sua campanha; governadores de oposição bajulam a presidente cuja eficiência de candidata que se vale de dossiês e quebras de sigilo fiscal de oponentes é substituída pela consternadora e imoral inépcia administrativa; enquanto FHC, o melhor zelador que nosso sonho teve, recebe distraídas atenções. Mas a célere jornada do país do avesso ao primitivismo não matou o sonho. É o avesso disso: ele vai enterrar os farsantes oportunistas. Talvez nossos filhos ou netos o vejam. Não importa, desde que lhes deixemos esse legado, pois um sonho não envelhece; os canalhas, sim. Nós também, claro, mas sonhando, o que nos mantém em forma. Canalhas não sonham – vigiam e agastam-se. Sonhe também Serra, mas, por favor, acorde. Um beijo, Valentina.

    Um beijo, Valentina.

  • Florêncio Regis Barbosa Filho

    -

    1/11/2011 às 22:56

    Pergunte à revista.

  • glauber gonçalves

    -

    3/2/2011 às 4:54

    É claro que nunca se deve calar contra atos estapafurdios de “reizinhos” que fazem do pais o que querem,mas se deve dizer uma palavra contra os que se deixam dominar calados.Se fosse no tempo de Lula sindicalista o PT em geral estaria nas ruas contra o mensalão e todas as obcenidades administrativo-financeiras que vimos nos ultimos anos.Ninguem enfrentou o erro,a informação distorcida,a falta de etica,decoro,ou de vergonha na cara.Deixaram o “homem” crescer demais e agora…

  • Brasilino Brasa

    -

    17/12/2010 às 18:04

    Ganharam e levaram o país todo. Câmara e Senado nas mãos delles. Dificil é se reconhecer quem é o mais certo ou mais errado neste país. Que Lula manteria a disputa abaixo da linha de cintura já se sabia. Nada como se ter uma justiça omissa, tão mau carater e apátrida quanto seus colegas do Congresso para se levar as leis e a Constituição nas “coxas”. Salve Honduras!

  • bugalle

    -

    7/12/2010 às 23:02

    Pobre Brasil,nimguem merece o pt por mais quatro anos . Nâo vai sobrar nada quando essas aves de rapina largaren o poder

  • Félix Ibarra

    -

    2/12/2010 às 15:06

    O problema é que o PSDB, o DEM e até mesmo quem diria o PPS estão cheio de políticos que pensam só em sí, só em suas eleições. A verdade é que o Brasil necessita urgentemente de um partido que faça um contraponto ideológico ao PT, mas tenha por característica militância e parlmentares empenhados tal como são os petistas.

    E aqui eu gostaria de chamar atenção para parlamentares como Marisa Serrano, Niura Demarchi, Alvaro Dias e alguns pouquissimos outros tem feito no senado.

    Aliás a fidelidade de Marisa Serrano tem sido invejável. Uma grande mulher, eu passei a admirá-la.

  • ito

    -

    23/11/2010 às 19:24

    O molusco-51 queria o plebiscito e ele ocorreu, a turma do bolsa família contra a turma dos que trabalham.E o Brasil mostrou a sua cara.

  • Jean

    -

    17/11/2010 às 18:13

    Excelente artigo! Pena que a oposição será uma pequena minoria no Congresso, logo ela tem que ser ainda mais combativa para se fazer ouvir pela opinião pública.

  • Kakau Bockman

    -

    16/11/2010 às 14:21

    E é hora DO PSDB e José Serra consolidarem a confiança e os votos que a população brasileira insatisfeita depositou nas urnas…

    José Serra…agora é a hora…

    Entretanto será preciso muito trabalho…

    E aliados fiéis!

    e o Brasil aguarda…e observa…

  • Jairo menezes

    -

    14/11/2010 às 0:07

    Lula afirmou que José Serra,saiu nenor nessa eleição.
    Eu acho que o PT e Lula foi quem sairam nenor ou seja bem perqueno,pois quem afirma ter 84% de aprovação e não ganhou no primeiro turno , e teve 56% no segundo turno.Lula é que está bem PERQUENININHO………….

  • joana da silva

    -

    8/11/2010 às 9:44

    Não acredito que o Aecio se comportará diferente do que a oposição quer. Ainda mais depois das eleições, quando saiu mais forte e jogou a popularidade de 80% do lula no lixo. Precisamos esperar e ver como ele vai se comportar no senado. Como faço há muito tempo, vou continuar assistindo todas as tardes a TV senado e sempre que acontecer algo importante vou escrever aqui para que todos possam saber o que foi votado, como foi votado e quem votou. Agora, um lembrete. CUIDADO! A quem interessa que haja um “racha” na oposição? Vamos prestar atenção e esperar.

  • Daniel

    -

    7/11/2010 às 11:30

    Só mais uma, para lembrar-mo-nos do “sucesso do modelo cubano dos anos 60″: BRASIL AJUDARÁ CUBA A IMPLANTAR REFORMAS (na edição online de exame.abril.com.br – http://bit.ly/cYHZ6s ).

  • ptdoido

    -

    7/11/2010 às 4:06

    O endereço do esconderijo é este:

    189.15.152.86

  • Susana

    -

    7/11/2010 às 0:00

    Concordo com o Claudio: processo neles (Lula e Dilma) no TSE: É O MINIMO!!!! Os paises desenvolvidos estão assistindo decepcionados a nossa falta de ação neste sentido! Basta acompanhar os noticiarios nas redes internacionais, CNN, RAI, TV5, etc

  • jheldersilva

    -

    6/11/2010 às 18:38

    Até que enfim alguém lembrou que a oposição só vence eleição quando exerce seu papel diariamente: é isto que falta à oposição aqui no Brasil, atuar para defender um programa e uma proposta política que se contraponha ao da base aliada. Vamos, então, exigir isto dos representantes da oposição e, neste ponto, a revista Veja pode exercer facilmente esta função, aliás, acredito ser este um dos papéis da imprensa: não é só para denúncias e críticas, é principalmente para reivindicar.

  • jheldersilva

    -

    6/11/2010 às 18:32

    Sr. Preocupado, concordo com você, dinheiro há e muito (a carga tributária brasileira ultrapassa mais de 30% do nosso PIB). Até porque, se a proposta da presidente é fazer uma reforma tributária para reduzir tal carga, seria contrasenso recriar a CPMF.

  • Kitty

    -

    6/11/2010 às 12:00

    Sr. Álvaro, as suas palavras foram um verdadeiro
    choque de consciêntização cívica!!!!
    Proponho um TEA PARTY BRASILEIRO. Sería uma grande
    oportunidade de dizer ao Sr. Lula,que os 44.ooo.ooo
    milhões de brasileiros que disseram NÃO a sua
    politica de valores distorcidos, que não somos
    um rebanho de GADO. Os brasileiros, que venderam-se
    por o bolsa-farelo,esses sim são massa de manobra
    para por sempre servir a interesses eleitoreiros!!

  • PAULO SERGIO DALL´AGNOL

    -

    6/11/2010 às 6:39

    Aqui você só abre a boca se eu quiser. E não quero.

  • Kitty

    -

    6/11/2010 às 4:57

    Sr. José Serra obrigada pela sua consideração.
    Não sou nordestina, mas moro em João Pessoa.
    Realmente houve sim bastante empenho para que
    o Senhor fosse o nosso Presidente,mas infelizmente
    não foi o suficiente. Porém em Campina Grande o
    Sr. ganhou da Dilma.Muitos carros estavam adesivados com os bonequinhos de Serra e R.Coutinho junto ao ex-governador Cassio c. Lima.
    Desejo-lhe muita sorte.De uma admiradora que consiguiu 6votos!! O sr. nos pedia nosso voto mas
    um.Tarefa cumprida.

  • Flagon

    -

    5/11/2010 às 22:05

    Será que fui censurado?

    Não.

  • PAULO SERGIO DALL´AGNOL

    -

    5/11/2010 às 21:27

    Por favor, entreviste o TIRIRICA….

    Ou o Lula, se o tema for analfabetismo.

  • PREOCUPADO

    -

    5/11/2010 às 19:07

    Segunda-feira no JN Dilma disse que a CPMF não voltará. E não deve voltar mesmo. Afinal a CPMF não foi irdéia de FHC? Se ninguém tivesse tirado a CPMF de Lula, com certeza, ele estaria dizendo que a mesma fora criada em seu governo, a exemplo de outras idéias do governo de FHC. Então o PT que se vire em arrumar dinheiro para a saúde, pois há e muito. Digo PT porque Lula não vê o Brasil como governante e sim como petista. Para muitos petistas, o que eles chamam de “elites” eu chamo de “trabalhadores”.

  • Maria Cristina Brasil

    -

    5/11/2010 às 18:23

    Parabenizo-o por tão precisa análise. Destaco:“A maior obra de um governo é eleger o sucessor”, avisou Lula em fevereiro passado, quando abandonou o emprego para virar animador de palanque fora-da-lei. Nos oito meses seguintes, o chefe de Estado reduzido a chefe de facção atropelou a Constituição, debochou da Justiça Eleitoral, afrontou o Ministério Público, zombou dos adversários, fez o que pôde e tudo o que não podia para impor ao país a vontade do monarca.” E ninguém nada fez ante tamanha afronta. Outro governante que ousasse agir assim um único dia, Lula seria o primeiro a liderar uma arruaça, para deixar o País ingovernável. Ninguém o reprimiu nesta conduta pública e notória, que primou pela descompostura, imoralidade e ilegalidade,”capturando” a vontade de incautos, vulneráveis aos discursos de descontrole, bravata e ódio, que firmam convencimento. E assim, o presidente de TODOS os brasileiros, sem se ausentar do cargo e em horário de expediente, indiferente ao exemplo que deveria adotar, assumiu a vestimenta da facção partidária, representativa de parcela de brasileiros. Em inaugurações de obras públicas ou eventos oficiais, a campanha aflorava e a candidata petista surgia pomposa, partícipe do quadro. Residência oficial chegou a abrigar encontro partidário. Suponho que nada igual tenha ocorrido em outros países. E que o povo brasileiro agora, por si e pelos nossos mandatários líderes, possam recompor a ordem e o progresso, aviltados neste tempo, em que, quem se pautou com a dignidade e humildade e liderou o maior número de votos para Deputado Federal, é que é exposto a constrangimento público e ações dos fiscais da lei.

  • Marcos Amorim

    -

    5/11/2010 às 16:26

    Não esmoreçamos. Vamos fazer como a Veja que continua a sua resistência heróica. Lançou uma edição extra após a eleição e, coerentemente, com tudo o que fez nos últimos meses, revelou as mazelas de Dilma e a situação econômica gerada pelos 8 anos de Lula. Imperdível.

  • mafarrico

    -

    5/11/2010 às 16:15

    Augusto,
    TSE mantém indeferida candidatura de ex-governador de Roraima, Francisco Flamarion Portela.
    E vamos confiando na Lei.
    Até quando eu não sei, mas tá valendo!
    Abraços!

  • Jonda Lopes

    -

    5/11/2010 às 14:03

    O Lula enrolou, empacotou e empurrou a Dilma pra cima de nós. Agora ela está na bica. O que é que ela faz? Vamos ver como é que fica. Quem sabe é o Tiririca.

  • Moacir

    -

    5/11/2010 às 12:54

    Vi no Roda viva …

    Ele até me agradeceu por ter lembrado com tanto cavalheirismo a história da organização criminosa sofisticada.

  • Anita

    -

    4/11/2010 às 23:13

    arlos nascimento
    - 04/11/2010 às 19:17

    O José das 17:42 hrs seria o JOSÉ SERRA ?

    Mesmo que não seja, o comentário do José é perfeito pois das notícias de hoje infere-se que aliados de Serra não foram tão aliados assim. Já se aproximaram de Dilma para fazer oposição suave como “recomendou” Lula e defensores confessos da volta da CPMF.

  • /ricco

    -

    4/11/2010 às 23:03

    Ainda sustento a tese de que nem Serra, nem Alckimin e nem a Madre Teresa reencarnada paulista ganharia as eleições contra o PT. O Brasil odeia São Paulo, cada vez mais fica claro. Odeia(-nos) por sermos a locomotiva desse país. Odeia(-nos) por termos tudo o que um país europeu necessitaria pra ser soberano, até petróleo.
    No quiproquó da menina do Twitter que sapecou ‘nordestistos’ ficou muito claro. Quem deu um passeio pelos comentários sabe do que falo. Em momento algum perceberam que mais da metade dos hibitantes, falando da capital, é composta de nordstinos.
    Só fiquei surpreso de descobrir antagonia vinda dos mineiros. ¬¬”

  • Flagon

    -

    4/11/2010 às 22:23

    “Dilma venceu na metade superior do mapa (veja ilustração acima). Foi derrotada na outra. Em lugarejos perdidos nos grotões, ganhou muito bem. Perdeu feio em regiões especialmente desenvolvidas.”

  • José Francisco

    -

    4/11/2010 às 22:06

    Num país sério, estarias desempregado, Sr. Nunes…

    Menos mal. Num país sério, você e o resto da cambada estariam na cadeia.

  • carlos nascimento

    -

    4/11/2010 às 19:17

    O José das 17:42 hrs seria o JOSÉ SERRA ?

  • jose

    -

    4/11/2010 às 17:42

    Queria fazer uma saudação aos irmãos nordestinos que resistiram ao rolo compressor lulista. Não foram muitos, mas foram heróicos. Um grande abraço de um paulistano.

  • carlos nascimento

    -

    4/11/2010 às 16:00

    Poxa, acabei esquecendo de dizer:-

    Adivinhem quem será o próximo Presidente do SENADO !

    Hum, leio no RA, os Gomes lançaram ao vento, vou dar uma dica, êle adora IPANEMA e o LEBLON,ficou fácil.
    Depois me digam se o Serra não tem razão.

  • claudio

    -

    4/11/2010 às 15:58

    Para mim a Dilma foi eleita praticando vários crimes eleitorais. Abuso de poder político e abuso de poder econômico no mínimo. A oposição tem que entrar com uma ação no TSE.
    Não foi assim que a Roseana recebeu um mandato de governadora?
    Mesmo que não dê em nada, que pelo menos, o TSE diga com todas a letras que Lula e Dilma não cometeram crime algum!

  • carlos nascimento

    -

    4/11/2010 às 15:42

    A quem possa Interessar !

    Busquei novamente avaliar os diversos comentários aqui expostos, conclui que à oposição politica no País necessita evoluir em vários aspectos, primeiro é necessário conviver e RESPEITAR os contraditórios, exercitar debates alternativos, deixar de pensar que à razão está sempre ao lado da sua ótica de pensamento, isso pode gerar extremismos, tão nefastos quanto às condutas da atual situação governista do País, parar com preconceitos, olharmos para dentro de nós mesmos, realizarmos auto crítica como mecanismo de justiça e desenvolvimento.
    O País com dimensões continentais, possui diversos contrastes, urge sabermos auferir elementos de valorização, todos tem seu percentual de qualidade, o que vale é a soma das virtudes, que irá gerar um Brasil melhor qualificado.
    Vejo qualificarem divergências como “idiotices”, tão sómente por não comungar do mesmo viés de pensamento – estranho isso – temos sim que avaliar certas condutas, que hoje se julgam como o líder perfeito para assumir a salvação da lavoura, NÃO, ouso discordar, não tem o perfil de um ESTADISTA, é produto de marketing, Ipanema e Leblon que o digam, o verdadeiro líder tem que ter espírito de renúncia e não colocar suas vaidades acima de tudo, fazendo “jogo duplo”, posso estar errado – claro não sou dono da verdade – mas tenho o direito de opinar.
    Finalizo minha participação neste post, como bom discipulo do mestre – CONFÚCIO -digo ” o tempo é o senhor das soluções”.

    Carlos Nascimento.

  • Claudio Malagrino

    -

    4/11/2010 às 12:11

    Bush foi reeleito em 2006 com os votos do Sul. Muito americano falou em dividir o país. Aqui o politicamente correto nos impede de dizer o óbvio: os grotões deram a vitória a Dilma.

  • PAULO

    -

    4/11/2010 às 8:10

    VOCÊ NÃO METE MEDO NEM EM VIÚVA!!!

    Não bota a família no meio, milicianopaulo. E não é verdade que eu seja teu padrasto. Intriga da vizinhança.

  • Kitty

    -

    4/11/2010 às 7:18

    Carlos Nascimento,lendo o que postou nesta
    coluna, fiquei sismada. Eu sinceramente, sempre
    achei O Aécio Neves, um excelente candidato, uma reserva muito importante para o PSDB enfrentar
    o Lula em 2014. Mas agora fiquei com a pulga detrás da orelha!!!! a POLÍTICA É UM JOGO DE XADRES.

  • Kitty

    -

    4/11/2010 às 6:59

    Augusto, meus parabéns pelo seu artigo.Desde o
    começo da campanha sentí que o Lula não iría
    perder estas eleições. Tudo estava cuidadosamente
    preparado e não cabería na cabeça do Lula perder
    a grande oportunidade de humilhar ao ex- presidente
    FHC.No segundo mandato Lula pouco governou, esse tempo foi exclusivamente empregado para preparar
    a sua sucessora usando todos os meios possíveis
    que o poder confere:poderosos meios económicos,militancia, aparelhamento do Estado
    a serviço de uma faccão e sobretudo empresarios
    poderosos e as estatais como a Petrobrás e outras
    não menos importantes.O resto é fácil deduzir.
    O sonho de consumo do Lula sempre foi e será ser como Fernando Henrique Cardoso. A pesar da sua
    duvidosa popularidade,nunca terá a postura de estadista,a cultura, e a elegância do FHC.

  • Salustiano Dantas

    -

    4/11/2010 às 4:27

    Augusto, pelo bem do jornalismo, você devia explicar que Lula elegeu uma caloura em termos eleitorais, obtendo ainda a maioria no Senado e na Câmara. Sem esquecer que alguns dos seus maiores adversários dançaram. Ademais, muita gente que gosta do governo Lula como minha filha e meu irmão, por exemplo, votaram em Serra com o argumento de não conhecer Dilma! Pesquisando na internet, descobri que o resultado de 2006 foi quase idêntico ao 2006. Exemplo: RS, Brasília e Paraíba que eram governados pelo PSDB estão agora com o PT e PSB. Por outro lado, Paraná, Santa Catarina e Pará, antes do PMDB e PT, agora são oposição.

  • Anita

    -

    4/11/2010 às 1:54

    Augusto, os comentários sobre o mapa político do Brasil depois das eleições refletem o propósito de Lula de provocar a exacerbação bairrista e a divisão do país como aconteceu nos anos de 1920, culminando com a instalação do deplorável Estado Novo. A oposição precisa urgentemente reverter tal sentimento, caso contrário seremos vítimas tanto do acirramento de ânimos quanto da imposição do toque de recolher que é o principal objetivo do PT. Afinal, não existe democracia sem paz.

  • Marcos Amorim

    -

    4/11/2010 às 0:40

    Sem esta de dizer que Aécio é traidor e Serra, a vítima. Serra fez tudo para que não houvesse disputa na convenção do PSDB para não ter o perigo de perder para Aécio. Ademais, Serra apoiou Kassab para Prefeito, ou seja, traiu Alckmin do PSDB em 2008. E mesmo que 100% dos votos mineiros fossem de Serra, a Dilmanta ganharia. Também não concordo com a demonização do povo do Norte e Nordeste: se contarmos apenas os votos das regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste, a marionete do Molusco também ganharia.

  • Jonda Lopes

    -

    4/11/2010 às 0:38

    Que parem para pensar um pouco, pois afinal consumou-se a votação para decidir essa “indefinida eleição”. E pelo menos, pararam a barulheira das marteladas esurdecedoras da propaganda eleitoral dos marketeiros, e os “debates oucos” para não “baixar o nível” e atingir o baixo nível do PT e de sua candidata que assim venceu; e ganharam o bôlo do banquete dos partidos, como urubu na carniça, esquartejando e mamando neste govêrno que ganhou; Mas o Lula perdeu o tal prestígio. E o Aécio tambem; com a Marina e o PV e principalmente o Brasil. Mas nós ganhamos porque nos tornamos uma oposição mais forte e maiis conciente.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados