Coluna Augusto Nunes

Augusto Nunes

Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido.

sobre

Colunista de VEJA.com, colaborador da edição impressa e apresentador do Roda Viva. Foi redator-chefe de VEJA e diretor de redação das revistas Época e Forbes e dos jornais O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil e Zero Hora. Autor do livro 'Minha Razão de Viver - Memórias de Samuel Wainer'.

  • A troca do presidente da Vale informa que o governo brasileiro acabou de inventar a demissão por excesso de competência

    Por: Augusto Nunes

    Ao se intrometer na vida da Vale, o governo federal produziu simultaneamente três assombros: inventou a demissão por excesso de competência, transformou Roger Agnelli no único executivo da história que perdeu  emprego por ter feito tudo certo e criou a primeira empresa privada do Brasil cuja diretoria é escolhida pelo Palácio do Planalto e decidiu nesta segunda-feira que o novo comandante será o ex-diretor Murilo Ferreira. Não é pouca coisa. E não é tudo.

    Bastou a notícia de que o governo resolvera ditar os rumos da Vale para que mais de 4 milhões de investidores começassem a perder dinheiro. Só em março, as aplicações sofreram uma queda de 6,81%. “As ações deveriam estar voando”, disse em entrevista ao jornal O Globo o especialista em investimentos Bruno Lembi. “Os preços do minério estão lá em cima e a Vale divulgou um balanço excepcional”.

    Privatizada em maio de 1997, a Vale começou a colecionar cifras superlativas a partir de julho de 2001, quando Agnelli assumiu a presidência para transformá-la, em 10 anos, na segunda mineradora do planeta e na maior produtora mundial de minério de ferro. Em 1997, tinha 11 mil funcionários. Hoje são 174 mil. A extração de minério subiu de 114 milhões de toneladas para 297 milhões de toneladas, e o lucro saltou de R$ 390 milhões para R$ 30,7 bilhões. Os investimentos somaram R$ 19,4 bilhões em 2010. Deverão chegar a US$ 24 bilhões em 2011.

    Quem aplicou R$ 1 mil em ações da Vale no dia da posse de Agnelli tinha R$ 16.829 na conta neste 23 de março, quando o afastamento foi oficializado. A valorização foi de 1.583%. Em paragens civilizadas, tal performance faria qualquer chefe de governo disputar Agnelli a socos e pontapés com a iniciativa privada: como não instalar num ministério da área econômica alguém tão singularmente eficaz? No Brasil, como ensinou Tom Jobim, sucesso é ofensa pessoal. E a independência é o oitavo pecado capital aos olhos de governantes autoritários como Lula.

    Enciumado com o executivo brilhante, indignado com o homem de empresa que ignorava determinações do presidente da República, Lula ficou à espera do pretexto para o início da ofensiva. A chance chegou em dezembro de 2008, quando a Vale incluiu a demissão de 1.300 funcionários entre as medidas adotadas para abrandar os efeitos da crise econômica internacional. De lá para cá, a abertura de 35 mil novos empregos compensou amplamente o corte, mas Lula continuou a tratar a demonstração de autonomia como traição à pátria.

    Com o apoio de Dilma Rousseff, resolveu que ninguém teria sido demitido se a Vale reduzisse a exportação de minério e ampliasse os investimentos em siderurgia. E apertou o cerco ao inimigo imaginário em abril de 2009, quando Demian Fiocca, ex-presidente do BNDES ligado ao ministro Guido Mantega, foi demitido da diretoria da Vale. Em fevereiro deste ano, incumbido por Dilma Rousseff de articular o ataque derradeiro, Mantega conseguiu o apoio da maioria dos controladores da empresa para a torpeza longamente planejada.

    Caso o governo soubesse o que é meritocracia, Agnelli poderia ser o ministro da Fazenda e Mantega e Dilma só apareceriam regularmente no gabinete do presidente da Vale se ele fosse o homem do cafezinho e ela, a mulher da limpeza. Na Era da Mediocridade, Obina joga na Seleção e tira Pelé do time. A multidão de ministros e figurões do segundo escalão comprova que, há quase 100 dias, a presidente da República é uma ilha de despreparo cercada por todos os lados de  incompetentes, cretinos, vigaristas, ineptos e gatunos.

    O Brasil decente sairia ganhando se todas essas nulidades fossem despejadas dos gabinetes que ocupam. Em vez disso, Dilma preferiu ultrapassar as fronteiras do Planalto para castigar a Vale com a demissão de um dos mais talentosos executivos do mundo. O País do Carnaval tem o governo que merece.

    Voltar para a home
    TAGs:

    Comentários

    Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

    Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

    *

    1. Ricardo

      Taí, até a lama do Rio Doce tem a mão da DILMA

    2. Osvaldo Vitorino

      Prezados, o PT está convencido que é detentor do projeto de governo que irá transformar nosso país na mais justa e rica nação do mundo, custe o que custar. Doa a quem doer
      Então neste mundo fechado do partido, competência mede-se de outra forma, onde não entra PIB, inflação, deficit público, desemprego, saúde e segurança pública, infraestrutura básica incluindo saneamento, Lei de Responsabilidade da Fiscal, metas do PAC,etc,etc,etc,…
      Assim fica difícil,né?

    3. rene

      o maior erro do pt, um erro que merrecia a morte deles…muita incompetencia do lula e principalmrnte da dilma que n entende nada de economia….hoje estamos pagando por esse erro

    4. José Luiz de Andrade Neto

      Já vivi isso na própria carne, claro em proporções incomparáveis, mas isso faz com que eu me sinta um lixo como Brasileiro. Venho comentando a muito tempo que os Governos roubam as grandes empresas estatais, as usam para fazer delas infinitos cabides de empregos. Quando a empresa quebra, ou está perto de quebrar então privatizam, como fez em diversas empresas FHC.

    5. Eudes Antonio da Silva

      Até o momento eu não vi ninguém dizer vamos criar uma força tarefa imediatamente, com mineradoras, governos e empreiteiras, para resolver o problema iminente de ruptura de outras duas barragens de rejeito, que poderão causar danos muito maiores que os já causados, pela que já rompeu, acorda mídia, faz com que isto vem acontecer o mais rápido possível…,

    6. Wandemberg Nascimento Camara

      ” O crime do talento não encontra perdão, quando a ignorância detém o Poder”! Não sei quem é o autor da frase!

    7. Mary

      Brasil decente deve ser aquele que é entregue a iniciativa privada, que financia os políticos que defendem seu lobby, que tem subsídios governamentais, que é acionista de multinacionais que poluem o meio ambiente, que corrompem agentes públicos pra não serem incomodados. As ações da vale estão caindo porque é controladora da Samarco, responsável pelo maior dano ambiental do século, sobre isso o sr não fala, não é mesmo?

    8. Edmundo Licnerski

      Parabéns ao Sr. Augusto Nunes pelo comentário.

      A minha opinião é a seguinte:

      Esse governo de incompetentes quer colocar em todas as áreas os seus “cumpanheiros” (visando se eternizar no poder). Quem não é do partido não tem vez. Alguns exemplos de incompetentes que não se elegeram e perderam o emprego e agora por serem “companheiros” estão empregados: Suplicy, Ideli, Padilha, etc.

    9. Paulo Cesar Caetano

      tranquilo

    10. […] Roger Agnelli da empresa em 2011 por pressão do próprio governo petista. O acontecimento, amplamente noticiado na época, foi extremamente elucidativo. Ele mostrava não só a conexão próxima entre as grandes empresas […]

    11. Antonio Reinaldo

      Venho parabenizar por esta grande matéria como comprei cotas com meu FGTS na época da privatizaçao, para ter um futuro ao logo prazo mais infelizmente. no governo do PT só venho tendo prejuízos, e pelo que estou, vendo o despreparo desta nova direção, vou ter muito mais prejuízos, e cada vez mais vejo as acoes da vale jogado na lama e não ter uma pespectativa de volta ter os ganhos da época do Agnelli e Aída fala que o PT é o partido dos trabalhador que decepção com este PT,e deste políticos brasileiros.

    12. josafa souza brito

      ROGER seria gde presidente voto nele por um brasil
      em que mundo não viu. esse sim é o cara vamos pintar a cara, o cara nos ja temos,vale é o exemplo da competencia, assumiu no caos passou o comando qdo atingiu o apogeu e ai minha presidenta?

    13. PAULO

      Alguem lembra a trajetória das ações da Petrobrás, após o governo criar a tal Pré-Sal!

      Vamos ver o acontecerá com as ações da Vale, agora que o governo mete seu bedelho, onde não é chamado.

    14. Karla

      É isso.
      As competências de Roger, Maria Fernanda e Lina Maria Vieira não eram compatíveis com os humores e vontades da ex-ministra e presidenta.
      Os três caíram vítimas da elevada capacidade de gestão, integridade pessoal e compromisso institucional com as normas de suas organizações.

    15. Jussara Alves

      Texto perfeito, comentários excelentes, relata em gênero, número e grau tudo que eu penso a respeito do ex presidente Lula e a atual Dilma Rousseff. Roger Agnelli foi e sempre será um profissional de alta categoria, parabéns pela coluna!

    16. luiz antonio - rj

      JK fez 50 anos em 5, Agnelli fez 100 anos em 10 e o pt quer roubar tudo num estalar de dedos. E os investidores minoritarios? Onde está a CVM que náo multa o governo? E o Ministerio Público que permite esta apropriação indébita? E o Bradesco que cede à chantagem do governo?

    17. toninho

      Precisa falar mais o que?

      Um dia os vagabundos serão despejados do puder e nem pra servir cafezinho ou fazer fachina nos banheiros a dupla servirá., pois a Dilmamentirosa vai sempre dizer que lavou o banheiro, sendo que, só sabe lavar reputação de vagabundos do naype de Sarney e Renans da vida. O Guido esse nem se fala, o cafezinho custará R$ 10,00 e a desculpa será que a comissão dos aloprados vai encarecer o produto.

    18. marilia

      Dá vontade de chorar! Pobre Brasil!
      Texto perfeito. Parabéns!

    19. duduvieira10

      *****Certamente meu prezado AN; Tom Jobim estava certo assim como Joãozinho Trinta, quem gosta de pobreza é intectual metido a besta! Síndrome do recalque, inveja, ciúme, rancor vingança e incompetência é típico dos companheiros. O PT inventou o capitalismo tutelado pelo Estado no caso Vale. Mas prefiro dizer “Intervenção Branca” da pior forma possível, desconfiança do mercado fazendo os acionistas perder dinheiro. Estamos careca de saber: Em Economia não existe almoço de graça, dinheiro não dá em árvore e não aceita desaforo. Se fosse a tipo Chinês eu me silenciava. Os Chineses está dando uma de JK, 50 anos em 5. No capítalismo dos companheiros é bem diferente, encastelar os companheiros fracassados ou derrotados no topo das Estatais, e nas derrapadas ou fracasso até promovê-los, como tradicionalmente tem acontecido. O centenário correios beijou a lona, infraero e a infra-estrutura rodo-ferro-portuário em colapso. E as jóias da coroa como, Sistema Furnas e Petrobras tem os seus balanços maquiados e confusos, uma verdadeira caixa preta. sds.

    20. Paulo Renato

      Não há dúvidas que a gestão pública é ineficiente e que portanto, a Vale após a privatização tenha obtido um crescimento fantástico. Um fato porém que a Vale na última gestão tenha se esquecido é que resultados fantásticos num curto espaço de tempo nem sempre seja a melhor escolha…………

      E o que é que o governo tem com isso? A Vale foi estatizada?

    21. luciano vicente

      A propósito o senhor Agnelli torna se por questão de honra pauta obrigatória do roda, vou ficar na expectativa.

      Perfeito, Luciano.

    22. luciano vicente

      Augusto, a criatura sempre devora o criador e pode crer que ela não vai regurgitar o sapo barbudo.

    23. Malu

      Considerando o que o Roger Agnelli fez na Vale, o seu nome não seria uma ótima sugestão para assumir a Infraero? Quem sabe ele não daria um jeito nos nossos aeroportos?

    24. Fabio

      Caro Milton,

      Erro de destinatário.

    25. Jose Oliveia

      I am happy for not to live in Brazil anymore! No further comments about it ! What a shame !
      Je suis heureux de ne plus vive au Brésil ! C’est dommage que toute la corruption et la honte ne cesse pas d’être des échos du Brésil et il y a toujours des incompétents qui gouverne ce pays !

    26. Marcos

      “Vivemos numa economia de mercado, e é bom que seja assim.” Isso foi o que você censurou do meu comentário e desqualificou com sua resposta, distorcendo o meu comentário. Não quero enterrar o capitalismo, ao contrário do que você tenta, incoerentemente, imprimir.

    27. Marcos

      Augusto,

      O argumento de que o governo não deve influenciar empresas privadas não é, por si só, de grande valor….

      Não é pra quem quer enterrar o sistema capitalista.

    28. Milton

      Caro Augusto, Li diversos comentários a respeito do seu texto, um inclusive dizendo que por você não entender de Vale deveria se abster de qualquer comentário. Já eu entendo que para fatos não existem argumentos. A Vale privatizada cresceu muito mais do que vinha crescendo enquanto estatal. Inexistem críticas econômicas e gerências para a gestão do Sr. Agneli. Todavia, o governo Dilma por meio de sua participação na Vale, pode realmente influir e até decidir quem será o seu presidente. A questão que se coloca é a forma de fazê-lo e se deveria fazê-lo. Note-se que a Previ, que não é uma empresa estatal está nas mãos do governo! E é uma das grandes acionistas da Vale. Nesta onde o governo também não deveria intervir, intervém! O problema é que o estado é incompetente enquanto gestor (fato), e por isto não deveria se meter em uma empresa que dá lucro para todos acionistas (incluído o governo).

      Perfeito, caro Milton. Ótimas observações. abração

    29. leonardo diniz

      Quando ouço empresários elogiando a sapiência de Lula e a capacidade executiva da Maga Patalógika, fico pasmo até onde pode ir a combinação entre pusilanimidade e hipocrisia. Fico sempre querendo saber desses senhores, qual deles daria a “sua” empresa para ser dirigida pelo “gênio” barbudo.

    30. alberto oliveira

      Caro Augusto
      Estou pensando em oferecer o comando da minha empresa pra Dilma, quem sabe ela providencia uma grande injeção da capital e a transforma numa mega empresa, se multiplicar a minha retirada por 10 nem me incomodo de virar ex-presidente.
      Tenho bastante funcionários, ela poderá transformar em capital eleitoral.
      Nos tempos atuais, só fazendo piada para não pirar.
      Grande abraço

    31. aparecido f.

      Excesso de competencia é o termo correto !!!! Num cenário mediocre, quem se destaca ofende o status quo !!!! E é demitido…ou, antigamente, era morto… Isto sempre aconteceu em outros periodos da história… A pessoa para se dar bem na vida, tem que ser da “tchurma” : analfabeto, vigarista, tratante, mentiroso e cheio de rompantes… chega até a presidente !!!!!

    32. MAM

      Seus titulos são tão bons que às vezes matam a vontade de ler o texto.

      Demissão por excesso de competencia é impagável.

      Abração,

      MAM

      Essa turma é que é muito imaginosa, meu velho parceiro. abração

    33. Claudia

      Impecável, Augusto

    34. Corinthians

      O que o pessoal não entende, pra variar neste país de insanos é que:
      1) A Vale é uma empresa privada, e portanto nem Lulla nem Dillma tem direito de intervir no comando da empresa. Isso não é ético (mas sabemos que os petralhas consideram a ética algo relativo…).
      2) Os interesses nacionais são produzir maior riqueza, distribuir melhor a renda e garantir as liberdades de imprensa, de opinião, de mercado, de propriedade privada, tratando seus cidadãos como iguais perante as leis, respeitando a Contituição. Não é interesse nacional intervir em uma empresa que é multinacional, que emprega centenas de milhares de funcionários, que é uma das maiores pagadoras de impostos, só para que ela mude seu foco, apostando em aço (isso que temos parte da capacidade de produção ociosa – portanto produzir mais do que não se precisa é no mínimo estúpido), ou que realize um investimento que tem muitos riscos, principalmente por causa da incompetência do governo (planejamento, obtenção de licenças, etc.), como no caso da Usina de Belo Monte. É interesse nacional causar prejuízos à uma empresa privada fazendo-a assumir um investimento de alto risco ?
      3) As estatais estão recheadas de vícios, e só foram sanadas através das privatizações. A Petrobrás conseguiu tornar-se a segunda maior do mundo após abertura de parte de seu capital (e mesmo assim, aclamando a auto-suficiência em petróleo eu ainda pago um dos maiores preços do mundo na bomba de gasolina). Só que depois da mentalidade estatista e idiota do PT, os investimentos estão sendo reduzidos peloa iniciativa privada (então vai sobrar pra nós), além de aceitarem a tomada de ativos da estatal na Bolívia. Os Correios viraram uma vergonha depois do governo do PT e o loteamento absurdo de cargos. Alguém aí consegue me apontar uma vantagem do estatismo, ou quais são os interesses nacionais ? Por que eu só to vendo interesses partidários de empreguismo, e que no fim a conta vai vir para o bolso dos tontos trabalhadores como eu que pagam impostos.

    35. orindiúva

      Essa quadrilha quer é grana.

    36. Felipe

      Vender, basicamente, um único produto para um único comprador, tirar lucro da alta de uma commodity não é sinal de competência.
      O que a Vale faz com esse lucro? Onde ela investe? sem contar o jatinho de agnelli.

      E o que é que você tem com isso? E o que tem com isso o governo? Empresa privada não é estatal, miliciano. Decide o que fazer e assume os riscos. Essa conversa fiada de socialista de araque pode funcionar em Cuba. O Brasil ainda é uma democracia capitalista. Cai fora. Escreva pro site do PT.

    37. Karla

      Sem retirar nenhuma das melhores credenciais do executivo Agnelli, que caiu pelas mesmas razões que tombaram Maria Fernanda da Caixa Federal e Lina Vieira da Receita Federal, isto é, integridade e competência, não se pode ignorar que a partir de fins de 1997,quando a Vale foi privatizada, o preço da tonelada de minério de ferro rondava os US$ 30,00. O preço atual e já foi maior, ronda os US$ 200,00. E o custo do frete caiu muito em decorrência dos monumentais navios em curso.
      O que ocorreu, em todos os casos, na Vale, Caixa e Receita Federal, é que a presidenta viu seus interesses e pedidos contrariados.
      Isso fica claro no caso de Furnas. Quem indicou o presidente foi o filho de Sarney, aquele que havia tido o problema com a Receita Federal, e que a ex-Secretária Lina Vieira não aliviou como a então ministra da Casa Civil desejava.
      A burocracia eleita não deveria se meter com a burocracia concursada, mas isso já seria uma história para um outro país…

    38. sergio santos

      corrigindo:

      Meu Deus onde ESTÃO os homens de bem DESTE País que não defendem esse senhor? (salvo os corajosos de Veja), esse senhor FOI E é perseguido, escurraçado de seu emprego, provalvelmente vai para o exterior e LEVARÁ progresso para outro País, enquanto aquí, essas víboras Petistas sanguinárias assaltam o Brasil pra valer. Isso realmente é desmoraliza

    39. sergio santos

      Dá-lhes no quengo Augusto Nunes! Toda vez que estou pra baixo em alguma circunstância da vida, seus textos maravilhosos e eloquentes chamam o ânimo para a realidade. valeu e parabens pela LUTA contra essa BANDIDAGEM instalada no poder.
      Faço um apelo, Meu Deus onde está os homens de bem neste País que não defendem esse senhor? (salvo os corajosos de Veja), esse senhor é perseguido, escurraçado de seu emprego, provalvelmente vai para o exterior e desenvolverá progresso para outro País, enquanto aquí, essas víboras Petistas sanguinárias assaltam o Brasil pra valer. Isso realmente é desmoralizante.

    40. Jose carlos

      Se assim não fosse, um guia de zoológico não seria um empresário bem sucedido!!

    41. Eneida

      Não consigo dormir sem passar por aqui.

    42. Estamos na era da Picaretagem, inaugurado pelo PT.
      Como dizia Joao Almeida Neto:
      Um país que é doente;
      Não se cura;
      Quer ficar sempre no terceiro mundo;
      Que do poço fatal chegou ao fundo;
      Sem saber emergir da noite escura;
      Um país que perdeu a compostura;
      Atendendo a políticos sutis;
      Que dividem o Brasil em mil brasis;
      Para melhor assaltar, de ponta a ponta;
      Pode ser um país de faz de conta;
      Mas não é, com certeza, o meu país!

    43. JULIO CESAR

      Interessante, meu comentário não foi publicado.
      É a moderação mais demorada que já vi

    44. Silvio Ribeiro

      Caro Augusto, você é simplesmente brilhante. Parabéns pelo ótimo texto.

      Abração, amigo.

    45. marcos

      é…é de tirar o tubo!

      Beleza de texto.

      MAM

      Abração, amigo.

    46. “A multidão de ministros e figurões do segundo escalão comprova que, há quase 100 dias, a presidente da República é uma ilha de despreparo cercada por todos os lados de incompetentes, cretinos, vigaristas, ineptos e gatunos.

      O Brasil decente sairia ganhando se todas essas nulidades fossem despejadas dos gabinetes que ocupam. Em vez disso, Dilma preferiu ultrapassar as fronteiras do Planalto para castigar a Vale com a demissão de um dos mais talentosos executivos do mundo. O País do Carnaval tem o governo que merece.” Terrível é a reação em cadeia que essas decisões de jerico provocam. Em qualquer lugar onde há um petralha no comando o modus operandi é o mesmo.
      Os dois últimos parágrafos do post são definittivos. Esse pessoal provoca calafrios do cachaço ao osso do mucumbu.

    47. Allan Leal

      Augusto, você entende tanto da VALE…

      … quanto a Dilma. Por isso mesmo não me meto nos assuntos da empresa. Tente um emprego no trem-bala, miliciano. Suma daqui antes da surra de rabo-de-arraia.

    48. Alonso Cortizo

      Augusto, boa tarde. Com essa troca de Presidente na Vale com intromissão do Governo via Presidente Dilma, inicia-se o período de prejuizo na empresa e consequentemente o fim dos lucros, pode anotar, você, os leitores e os acionistas. Quem tiver ações
      cuide vender e nós consumidores vamos aguentar mais
      roubos e desvios, basta ver a Petrobras. Vocês já
      imaginaram uma empresa do tamanho da Vale quantos
      companheiros incompetentes, corruptos vão pegar uma
      boquinha. Era tudo que o PT e nossa ditadura de es
      querda queria. Eles estão de olho é nos cargos. Nos
      sos patriotas gostam muito de empresa de governo pa
      ra dar emprego aos parentes, amantes e outros da
      mesma especie. Nós nunca vamos avançar, o mal aqui
      em nosso País sempre esta acima do bem, é uma pena.

      Alonso Cortizo.

    49. Anomnimoii

      Ora meu caro !!! Qual é mesmo a maior competência da turma petista/Dirceu? Valorização de ações de empresas falidas. A capacidade dessa turma de ganhar com negócio que nada rende para os outros é um caso sério do economês nacional.

    50. Quintino

      Muito bem, Nunes!