Blogs e Colunistas

31/10/2009

às 1:08 \ Direto ao Ponto

A saia da moça e a ira dos boçais

Os estudantes da Uniban de São Bernardo engolem em silêncio mensalidades abusivas, professores medíocres e o sistema de ensino que fabrica fortes candidatos ao desemprego. Só não engolem uma jovem com a saia curtíssima. Os estudantes da Uniban aceitam com mansidão bovina a corrupção institucionalizada, os impostos extorsivos, os pelegos delinquentes da UNE, a roubalheira federal, a procissão de escândalos, a decomposição moral do Brasil. Só não conseguem controlar a indignação e domar a cólera se  aparece uma jovem com as pernas à mostra.

Leiam o que escreveu meu amigo Reinaldo Azevedo. Confiram o video. Está tudo lá. A idiotia é contagiosa, confirma o comportamento abjeto da multidão que toma de assalto o campus da Uniban em São Bernardo para condenar ao linchamento a aluna audaciosa — e tentar executar a sentença. O que há com o Brasil que está ficando cada vez mais jeca, mais selvagem, mais boçal?, estaria perguntando Nelson Rodrigues.

Se aparecesse assim na faculdade em que estudei, a protagonista do espetáculo da nudez ousadamente sugerida, um quase nada perto do que se vê em qualquer praia, seria aplaudida de pé, eleita por unanimidade madrinha de todas as festas de formatura de todas as turmas, celebrada por poetas em êxtase com a materialização do sonho de todos os estudantes de todos os tempos, eternizada num monumento na entrada do prédio. Inspiradora de uma campanha liderada pelo centro acadêmico, com a adesão unânime do corpo docente e apoiada também pelos ex-alunos, a jovem das coxas visíveis a olho nu acabaria tombada pelo Patrimônio Histórico.

Neste outubro de 2009,  escapou por pouco da morte a pauladas. A Era da Ignorância vai tornando o país cada vez mais primitivo. Cada vez mais parecido com essa gente que o governa.

Deixe o seu comentário

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

308 Comentários

  1. Joa

    -

    26/04/2011 às 10:05

    foi um grande escandalo

  2. Rute da Silva

    -

    05/11/2010 às 13:05

    Todos os casos são questionados não só pelos alunos do Uniban e sim por todos os cidadoes, não vamos misturar tudo, foi um caso novo e inusitado, porém esses casos devem acontecer fora de uma Universidade e são contados somente para a família e amigos da região ou dentro dos òrgãos públicos. Se o caso tivesse acontecido dentro de um barzinho a vítima iria reclamar para o órgão público, sua família e amigos. Não é um fato tão raro assim. Se fizer uma estatistica na Secretaria da Segurança Pública podemos saber quantos casos acontecem de mulheres que são vitimas de abusos sexuais e de outros crimes semelhantes que são contados para a família e amigos ou talvez nem contam.

  3. Rute da Silva

    -

    05/11/2010 às 12:56

    A Geisa pode muito bem estudar em outra Faculdade, se não for na sua Cidade, existe na capital Paulista diversas Faculdades de Turismo e de outras àreas. O que se refere ao seu traje é muito polêmico, lógico que numa escada aberta subir uma mulher e ficar bem exposta irá causar constrangimento, tumulto , surpresas inesperadas do publico não só universitário como se acontecesse o fato fora da Faculdade. Eu considero a maioria das mulheres cautelosas. Tem uma passarella que fica na Av. Kennedy, ao lado da Vila Olimpia e existe uma escada aberta no final da passarella, tenho observado que a maioria das mulheres evitam subir aquele escada ou sobem com cautela, outra escada que existe no interior do Shopping de Tatuapé, no terceiro ou quarto andar não vejo nenhum mulher parada conversando naqueles andares próximo a escada aberta. A voz da maioria é a voz de Deus, então pode concluir que tem a lei do Codigo Civil, tem a lei da maioria que não foi escrito por um profissional da àrea de Direito, ficando em aberto essa lei que não foi escrita mas pode ser interpretada dentro de um Juizado.

  4. ZULEIKA AMARAL

    -

    31/07/2010 às 13:13

    Augusto:a nossa opinião sobre este caso “UNIBAN” é
    um pouco diversa.Longe de apoiar a violência contra
    a “GEISY”-totalmente condenável!-porém,como mulher,
    afirmo que ela queria,no mínimo,”parar o trânsito”
    dentro da escola.Queria abafar,mesmo,à qualquer preço:lembro-me de que à primeiríssima aparição de-
    la já estava bem visível a CALCINHA BRANCA.Lembro-me de ter pensado que ela,ao menos,deveria ter pos-
    to uma CALCINHA VERMELHA pra combinar com o MICRO-
    VESTIDO.Lembro-me de ter pensado,exatamente,que ti-
    po de mulher era aquela “GORDINHA” tão oferecida e
    ,supostamente,”sexy” que ali estava com a EVIDENTE
    INTENÇÃO DE PROVOCAR UMA ALTERAÇÃO,SIM,SÓ OS OTÁRI-
    OS NÃO PERCEBERAM!|O tipo de mulher que ela é está
    bem EVIDENTE agora,pelas medidas urgentes que tomou
    assim que conseguiu grana suficiente e de sobra,pa-
    ra as mil plásticas indispensáveis para continuar
    iludindo otários.Ainda será uma das mulheres-fruta
    que estão na moda:talvez uma “MULHER-JACA”,coitada!

    ZULEIKA AMARAL

  5. Maria Luisa

    -

    25/03/2010 às 19:24

    Hoje resolvi dar uma olhada nos novos comentários sobre o assunto e contrariando a maneira como penso (novamente), porque ainda teimo em acreditar no bom caráter e sensibilidade das pessoas, me surpreendi lendo o comentário de alguém que se denomina “tavares”. Em seu comentário, sarcástico, maldoso, preconceituoso e vulgar, ele chama a moça, a que foi humilhada, vaiada quase linchada de “baranga”; “gordota”; então dei uma pausa e comecei a pensar: como as pessoas são cruéis; como se acham sempre melhores em tudo que as outras; como é fácil e prazeiroso para alguns, focarem sua visão distorcida e maldosa sobre detalhes do corpo de outra pessoa; que desgraça ambulante que certas pessoas são, que não possuem a grandeza de se colocar no lugar do outro para sentir o quanto um pequeno comentário pode fazer um mal irreparável na alma de alguem.Como as pessoas mais imperfeitas se julgam perfeitas.Criticar o corpo de alguem é o maior sinal de pequenês intelectual, moral e espiritual;a maneira perfeita de se mostrar um ser menor, que não consegue, não alcança uma maneira de enxergar alguem além do que o ôlho vê! Falta provavelmente preocupação com a espiritualidade com a grandeza de sentimentos, que é o que realmente diferencia os seres humanos; a partir daí tenho certeza, consegue-se enxergar muita coisa além de carnaval, corpo feio ou bonito, praia de Ipanema. Enfim, como dizia minha mãe que era de uma sabedoria simples mas perfeita: temos que ter paciência, evolução é demorado mesmo!

  6. f tavares

    -

    12/02/2010 às 23:37

    AN,

    sem sacanagem ! você é testemunha de que fui um dos mais revoltados com essa brutalidade cometida na unibambi… mas tenho visto umas fotos da gordota, esqueci o nome, que virou celebridade nesse carnaval vale-tudo aqui do rio. quero pedir desculpas à unibambi, porque concluí que não foi preconceito o que fizeram com ela… o reitor e a turma que vaiou a moça, queriam preservá-la, porque a moça é uma quase-baranga, ficou devendo a todos os que não a viram de perto… duvido que vá à praia em ipanema.

    sds, FT

    Pois é, grande f tavares. Veja o que os animais conseguiram. Transformaram a quase-baranga em baranga célebre por um mês. abração, Augusto

  7. Hera

    -

    17/01/2010 às 22:10

    Hoje assisti ao fantástico e passou a Geisy, ela está muito bem, foi convidada para desfilar no carnaval . Fiquei feliz! E isso só foi possível graças à vocês, graças ao jornalismo!!!!
    Ela disse que ainda quer fazer mais algumas mudanças, bom pelos comentários sobre ela, acredito que algumas mudanças internas na sua forma de pensar sobre os homens seria bom! Mas ela é um ser humano, e tem todo o direito de aprender! No mais,
    PARABÉNS AUGUSTO! PARABÉNS REVISTA VEJA!
    Se não fossem vocês, a moça depois de humilhada seria expulsa como um cachorro, por causa de uma mini-saia…. Quantos casos não existem por aí que passa batido pela sociedade.
    Depois querem acabar com a liberdade da imprensa! A Uniban também queria proibir a divulgação dos fatos, não é mesmo?
    Que sociedade é essa que a imagem vale mais do que a vida e os sentimento humanos!
    O que resultou da polêmica da imprensa: Um ser humano livre do preconceito e reconhecido nos seus direitos!

    Augusto você é demais!!!!!

  8. Hera

    -

    16/01/2010 às 14:24

    O que podemos esperar dos estudantes hoje? Vejamos a Uniban, o escandalo por causa de uma mini-saia,mas pela exploração e injustiças, ninguem se importa. Estudam para quê? Vejamos os alunos da Usp, fazem greve por causa de festas, por que não querem educação à distância… Ou seja, querem perpetar a ignorância, a delinquencia, a criminalidade, a violência…
    Cadê os jovens idealistas do nosso país que sonham com um país melhor PARA TODOS? Ou será que agora a luta é cada um por seus interesses particulares? Para perpetuar o imperialismo?…

  9. Hera

    -

    16/01/2010 às 10:34

    Os políticos ficam rodeando a Constituição Federal, por que não a seguem??? É o nosso direito? Será que é por que não existe nenhum movimento que luta por ela? (CAdê os movimentos estudantis em defesa da verdade? será que estão todos alienados?
    O governo Lula é o governo dos movimentos, os movimentos valem mais que a lei e até mais que a própria constituição? Empego e salários dignos para todos, educação,igualdade social, oportunidade para todos , isso é que vai fazer o país ser melhor, de futuro, diminur com a violência. Precisa-se cortar o mal pela raiz. E esse PNDH III é uma farsa. Pode até ser aprovado, mas não vai resolver os problemas da sociedade no geral. Nossas carências, necessidades, anseios e sonhos estão em consonância com a constituição art. 5.
    Será que pelo menos este artigo o Lula já leu?
    Um povo com uma vida digna justa é um povo feliz.

    Que tal começar cobrando impostos de acordo com a renda? QUEM GANHA MENOS PAGA MENOS E QUEM GANHA MAIS PAGA MAIS? JUSTIÇA SOCIAL COMEÇA POR AQUI.E não rancando de quem tem para quem não tem. E não destruindo os valores de alguns para impor os valores de outros. Não é proibindo a informação e sim agindo com verdade, honestidade, transparência e justiça.
    Será que voltaremos ao período da Inquisição?????

  10. Dalila

    -

    16/01/2010 às 9:22

    Augusto, é horrível este caso dos pais que mataram os filhos. O pior é que este desamor está se tornando normal.

    Para mim a verdade é uma só: todos os males do país a culpa é do governo. Todos esses problema que estão acontecendo nas famílias é culpa do governo. A lógica é a seguinte: o governo apesar de ter feito muita propaganda de bolsa não sei o que, levou muitas famílias à falência financeira, ao desemprego, fato não revelado. Parece que estamos em um mar de rosa, mas a realidade é que fomos esfolados economicamente, e quem levou vantagem foram os políticos corruptos. As famílias sofreram uma agressão muito grande, cada vez consumindo menos, com suas necessidades cada vez mais ignoradas, muito sofrimento e com as perspectivas cada vez piores, vendo a corrupção acontecer sem punição. E não satisfeitos com o desfalque financeiro, ainda estão tentando destruir as bases das famílias, que é a religião e os seus valores. O que querem que aconteça se só violentam a sociedade? A violência vai só aumentar.

    Agora responda: como pessoas que não tem um mínimo de compreensão da realidade, da lógica do sistema poderia reagir a tanta violência sofrida em seus direitos, o povo foi machucado, enganado, vendo os mal exemplos na política, a falta de valores imperando, a lei do vale tudo pelo dinheiro, a luta assombrada pela sobrevivência… quem saiu perdendo foram as famílias que foram se desestruturando… destituídas… sem um norte as familias se perderam…
    E esse povo humilde, destituidos de tudo e até jovens com um poder aquisitivo maior mas criados sem valores e sem amor dos pais, tentam descontar as agressões e violências sofridas, descontam suas frustações nas pessoas mais próximas, que são os filhos, esposas, parentes ou estranhos… querem agredir, precisam agredir… precisam descontar em alguem seus sofrimentos, suas revoltas …
    Aqui entra o governo, o culpado pelas violências domésticas. Se as pessoas não forem respeitadas em seus direitos de terem uma vida digna, com emprego, saúde, educação,espectativas de vida, automaticamente acabam se regredindo ao estado animal. Pois a política que vivemos não é uma política para desenvolverem seres humanos, é uma política de animais para animais!!!!!

    E quem mais sofre são as pessoas indefesas, as crianças e jovens!

  11. Hera

    -

    13/01/2010 às 19:17

    Sentimos sua falta, Augusto!
    Gostaria de dar uma sugestão: ontem eu vi pela tvjustiça uma reportagem sobre a síndrome de Alienação Parental, que julga muitos pais acusados pelas mães por abusos aos filhos, de inocente. Achei interessante a reportagem, mas fiquei intrigada quanto aos casos reais que acontecem e muito. É difícil alguém denunciar os abusos, é difícil até a criança ( meninos e meninas) e a mãe tomar consciência da situação, e agora a lei acusando a mãe inocentando o pai. Fiquei confusa. Essa lei não vai proteger os culpados.
    Conversando hoje com uma amiga sobre isso ela me disse que o tio dela, quando ela tinha 5 anos, abusada dela, passava a mão em suas partes íntimas e até coisas piores.E ele a ameaçava, se ela contasse para alguém ela mataria o pai, a mãe ou a tia. Ela parou de ir à casa dos tios, os pais não entendiam o motivo. Depois de adulta ela perguntou à irmã se aconteceu com ela a mesma coisa e ela confirmou, mas ela disse que gostava. Hoje ela gosta de homens e mulheres e a filha é como a mãe, sai com homens e mulheres.
    Minha amiga tem sérios problemas com o marido, me disse que não sente prazer com ele…
    Fico pensando, como resolver esse problema de agressões,estupros e abusos de crianças ( meninos e meninas )? Não seria interessante uma reportagem abordando sobre essa lei, sobre a síndrome de alienação parental e como deve agir as mães quando realmente o fato for real?
    Abçs

    Grato pela força e pela boa sugestão, Hera. Não é a mesma coisa, mas está entrando na seção O País quer Saber, neste momento, uma extensa reportagem que fiz com a Branca sobre os dois meninos de Ribeirão Pires assassinados pelo pai e pela madrasta. abraços.

  12. Ixmael

    -

    13/01/2010 às 3:25

    Sr. Nunes, vamos a um trato justo :
    sempre por email, eu lhe passo o
    meu #, ou vice-versa, como queira,
    e vc me passa o email do Sr. Reynaldo.
    Topas ? Sua vinda urge. Remember.

    Trato feito, Ixmael. Mandei o email com as informações. Confirme recebimento, pls. abração.

  13. Hera

    -

    10/01/2010 às 15:55

    Eu não falo que onde o homossexualismo é liberado e impera as mulheres sofrem, vejam a Africa, tão idolatrada por eles como exemplo a seguir, que autoriza o casamento entre gays: um dos maiores problemas são os casos de estupros, e pelo que parece o lider de lá não se importa muito….

  14. Ixmael

    -

    01/01/2010 às 14:03

    O Ixbope constata que temos o
    primeiro post na casa das tres
    centenas de coments. Se isso
    se tornar uma constante nesse
    ano, será quase uma consequência
    natural dos acontecimentos.
    Vamos aguardar, agindo. Shalom.

  15. Hera

    -

    30/12/2009 às 22:19

    Á você Branca e à seu pai Augusto desejo um feliz 2010. Agradeçemos pelo espaço para os desabafos. Foi um prazer acompanhar os comentários tão bem elaborados e interessantíssimos. Parabéns mesmo!
    Sucesso!

    Obrigada, Hera. Continuamos no ano que vem, certo? Um excelente 2010 para todos nós. Abraços, Branca.

  16. anonimo

    -

    29/12/2009 às 20:21

    Já é a segunda vez que me sinto constrangida ao comprar um desodorante para meus filhos, da primeira vez a moça perguntou se era para mim, eu saí muito chateada. Agora de novo, no supermercado, um senhor estava olhando os desodorantes masculinos e eu fiquei sem graça de comprar, fui embora sem comprar o desodorante masculino, não quero que pensem que sou o que não sou. Sinto que enquanto alguns ganham liberdade, outro perdem . Para alguns serem felizes outros tem que sofrer. Como no filme “A Ilha”, para alguns viverem outros teriam que morrer.

    Quanto a Geisy ela foi humilhada! Um absurdo! Uma falta de humanidade (e de homens verdadeiros)!

  17. Nill

    -

    29/12/2009 às 20:08

    Este caso de Geisy deveria ficar na história: uma moça,em sua plena juventude, estudante, trabalha, uma jovem como muitas ( não tanto perfeita), em pleno séc XXi ( séc. da total liberdade, onde se faz quase tudo o que se quer, tudo é normal, no tempo do “é proibido proibir” – ( só não se anda pelado, pelo menos ainda) e ser linchada por alunos de uma universidade por estar de mini-saia…. Este caso não pode ser esquecido…

  18. Hera

    -

    23/12/2009 às 20:40

    Carlos Costa,
    Quanto mais ficarmos nervosos e irritados mais eles vão nos provocar! Eles adoram fazer isso! Quando ninguem mais der bola para eles,eles vão parar.
    O negócio deles é ibope. Eles querem se aparecer.Quando ver que o povo não está prestando atenção e nem ligando, eles param. São como crianças mimadas…( e muito mimadas)…
    Vamos dar atenção à coisas importantes, como a vida,a felicidade,a paz.
    Um dia eles se enxegam,vão ver o erro que estão cometendo. Mas enquanto ficarmos sofrendo com o que eles estão fazendo, mais farão!!!!
    Pense nisso!

  19. Alice

    -

    23/12/2009 às 20:34

    A paz só se conquista na tolerância e respeito ao outro.
    Quando o povo vai parar de querer levar vantagem em cima do outro, de ofender, de agredir?
    Gente,vamos respeitar cada um do jeito que são, agora a coisa que eu não suporto é ver gente querendo ser esperta…

  20. Alice

    -

    23/12/2009 às 20:29

    Ando pesquisando tentando entender porque o mundo está cada vez mais se enchendo de gays. Vi alguns comentários sobre os militares que após serem descobertos e ameaçados de perderem o emprego, colocaram as asas para fora se fazendo de vítima:se defenderam dizendo que estavam sendo vítimas de preconceito. Não sou a favor da agressão, nem da discriminaçao quando a pessoa é de respeito. As pessoas tem que ser respeitadas por serem ser humano. Mas não suporto frescuras.

    Podemos comparar o caso dos militares a um casamento:quando vc se casa sabe que tem algumas regras e a fidelidade éuma das mais importantes. O que eles fizeram? trairam o código do militarismo, é como se o marido traidor falasse para a esposa que devesse ficar com todos os bens adquiridos por ele,afinal, a traição foi por sentimento! Traição é traição. Normas são normas! A punição tem que ser para todos.
    Tudo tem o seu preço, se queriam ficar juntos ninguem iria impedir, mas não,quiseram mostrar poder: SER GAY HOJE É SER PODEROSO, É ESTAR ACIMA DAS LEIS, DOS DIREITOS DOS OUTROS . Daqui a pouco todos vão querer ser politicos. É o que , indiscretamente, andam incentivando por aí.
    Poderiam ficar juntos e mudar de emprego. Ninguem tem nada com a vida deles. Agora julgar todos julgam, até Jesus que era perfeito, bom e puro foi crucificado, imagine nós pobres mortais. Não que isso seja certo,mas querer estar acima dos outros é pior!
    Este caso é a prova que ser gay, hoje, é ter poder, é estar acima até mesmo do Estado, da religião, das leis humanas , dos costumes vividos por muitos.
    Como vamos ter paz??????

  21. Alice

    -

    23/12/2009 às 20:15

    Ando pesquisando tentando entender porque o mundo está cada vez mais se enchendo de gays. Vi alguns comenários sobre os militares que após serem descobertos e ameaçados de perderem o emprego, colocaram as asas para fora se fazendo de vítima:se defenderam dizendo que estavam sendo vítimas de preconceito. Que a

  22. Carlos Costa

    -

    22/12/2009 às 20:01

    Aqui no Brasil, você não pode ser contra a comunidade gay, eles acham que é preconceito, mas vou mais além, não gosto de gay, tenho nojo de gay, se aparecer na minha frente enchendo o saco, dou uma porrada no meio da cara, a verdade é a seguinte, esses desclassificados se acham, e nos ofendem, a mim que sou homem, isso também não e´preconceito, a mim, vou começar a meter processo nessa bicharada, mas minha primeira opção será enfiar uma porrada no meio dos cornos……………………..

  23. Alice

    -

    21/12/2009 às 22:20

    Todos querem a paz ( pelo menos eu acho que sim ), a felicidade, mas por que não buscá-la verdadeiramente??? Para quê a violência?

  24. ultradireita

    -

    21/12/2009 às 20:06

    O Brasil é um País fantástico, abençoado por Deus. Um assunto babaca desses, que só interessa aos atores principais ( a portadora do microvestido, a Universidade e a Justiça), se transforma num “must” nacional.

  25. anonimo

    -

    18/12/2009 às 17:34

    Augusto,gostariamos muito de saber os envolvidos no militarismo gay,e até politicos que apoiam este movimento. teria como nos indicar como podemos conseguir?

  26. Hera

    -

    17/12/2009 às 1:33

    Sabe Augusto,
    Por falar em sentimento, nada tão profundo quanto ao acontecido aos torcedores do São Paulo que se encontram ofendidos por ver seu ídolo de cabelos longos. Para mim, isso foi uma agressão à tão orgulhada masculinidade dos são paulinos, que chegaram a ameaçá-lo de morte pelo blog.
    O jogador Richarlyson nem ligou, disse que é para aumentar a sua auto-estima. Coisa de gay: IGNORAR OS SENTIMENTOS, VALORES E OPINIÕES DOS OUTROS E FICAR POR CIMA. Tá certo que houve agressão, de homem para homem, mas pôxa vida, ele feriu o orgulho masculino, ele está agredindo valores.Só falta agora esse movimento aí ficar zoando como estão fazendo com os cariocas, que neste blog se mostraram tão másculos. Dizem que o Rio é uma das cidades que mais gosta deles…
    Estou até esperando aparecer algo colocando os torcedores do são paulo como gay.Isso é típico deles.
    Até quando os heteros vão ter que aguentar isso? Eles agridemos os religiosos, os heteros, sofremos uma violência silenciosa e quase que imperceptível e não temos como reagir.E grande maioria nem percebe isso.Você não acha?

  27. Hera

    -

    16/12/2009 às 21:59

    anonimo
    Quem quer a paz não apoia a guerra.Quem começa pela guerra já tem perdido metade da batalha!
    Quem provoca quer o que?

  28. marle

    -

    16/12/2009 às 21:53

    Afinal o que é preconceito? é uma ideia concebida sem conhecimento, sem reflexão.Agora quando algo é dito do fundo do coração, com sentimentos , fundamentos e razões, já não é preconceito, é opinião!!!!
    Todos temos nossa opinião, nossos sentimentos…

    hoje é moda julgar no outro algo que está em nós, quem fala de preconceito são na realidade os maiores preconceituosos, comprovadamente!
    Como diz o velho ditado:”cada um vê conforme os olhos que tem”.

    Aliás a crítica ao nosso colunista é uma falta de respeito, é como entrar na casa de alguem sem bater, sem limpar os pés, e dizer para a pessoa que a casa dele está suja… afinal quem sujou? A pessoa foi convidada para entrar?
    Que coisa feia anonimo!

  29. Anônimo

    -

    16/12/2009 às 21:36

    Medo , muito medo.
    Ao ler as últimas postagens percebi que o conteúdo inicial do texto do jornalista Augusto havia se perdido num surto esquisofrênico de alguns leitores. Não me admira em nada o que ocorre neste país , ou na universidade tema do texto , uma vez que leio estas opiniões como desses cidadãos aos quais nem me digno citar os nomes. Como a ignorância favorece o preconceito! É algo impressionante! O triste é ver esse senhor escrever inúmeras e inúmeras vezes errado nossa língua portuguesa e ainda se achar doutor honoris causa de alguma coisa.
    Enfim , como diria saudoso Cazuza: Brasil , mostra tua cara…

    P.S: que triste ser essa a cara do Brasil :(

  30. Anônimo

    -

    16/12/2009 às 21:33

    Medo , muito medo.
    Ao ler as últimas postagens percebi que o conteúdo inicial do texto do jornalista Augusto havia se perdido num surto esquisofrênico de alguns leitores. Não me admira em nada o que ocorre neste país , ou na universidade tema do texto , uma vez que leio estas opiniões como desses cidadãos aos quais nem me digno citar os nomes. Como a ignorância favorece o preconceito! É algo impressionante! O triste é ver esse senhor escrever inúmeras e inúmeras vezes errado nossa língua portuguesa e ainda se achar doutor honoris causa de alguma coisa.
    Enfim , como diria saudoso Cazuza: Brasil , mostra tua cara…

    P.S: que triste ser essa a cara do Brasil :(

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ’0 which is not a hashcash value.

  31. anonimo

    -

    14/12/2009 às 21:28

    dizem que o que mais falta hoje,mais que ética,é caráter!
    so tem etica quem tem carater…
    o que é carater???

  32. malaka

    -

    14/12/2009 às 20:36

    entrei para ler a matéria por achá-la expressivamente democrática, contudo me assusta saber que a moral do rebanho tão execrada por nietzshe, que talvez tenha sido o expoente máximo do pensamento livre, não tenha passado nada para os senhores, que permanecem fechados em seus mundinhos simplórios de hipocrisias conservadoras e puritanas. Sugiro que pesquisem no google o que quer dizer ética.

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ’0 which is not a hashcash value.

  33. Carlos Costa

    -

    14/12/2009 às 16:01

    Caros Amigos de site, Edna, e Atena,………….., respeito, e admiro seus pensamentos, mas convenhamos, vamos falar a verdade nua e crúa, sabe, já estamos cheios de escutar conversinhas que não levam a nada, basta ver que, nosso Querido Brasil, de muito tempo até esta data, não arranca, não deslancha, ficamos sempre em ponto morto, temos hoje, um presidente sindicalista,…… nada contra, ou melhor; tudo contra,…… os países mais adiantados do mundo real, não admitem pessoas analfabetas, sem contar etílicas, em cargos que requerem alto grau de conhecimento e discernimento, para resolver situações que podem por em jogo o destino de uma população, que no nosso Brasil está estimada em quase 200 milhões de hanbitantes……………………Quando me expressei sobre viados, ou gays( em inglês) alegres, não quero com isso ofender ninquém, cada um tem o livre arbitrío de escolher seu mundo a percorrer, mas segundo meu ponto de vista,…….. que é uma safadesa é, ……….eles querem é fazer nojeiras, que nada tem a ver com a natureza, que é muito simples de entender, existem ( homem, mulher) e;: ou ( macho e femea), o resto como dizem os entendidos é conversa pra boi dormir……………..Tá bem, lá nos países de primeiro mundo, pode até haver esses desvius de comportamento, mas convenhamos, lá os caras tem tudo, não falta nada, só precisa trabalhar e ganhar seu sustento e de sua família,só que a maioria isso já foi relatado em pesquisas, eles poem na cabeça, que são diferentes, e acham que sendo nojentos, iram ganhar mais dinheiro do que trabalhando honestamente,…entendes…..é difícil de explicar mas já existem pesquisas, confirmando que, quanto mais problemas eles tem na falta de responsabilidade como homem, e veem um nicho para ganhar dinheiro, viram gays………como vc mesmo disse eles querem ou melhor ganham muito dinheiro, só que com safadesa, é dinheiro sujo, sem entrar no mérito, vide caso de uma atriz famosa que protagonizou várias series na rede globo, e que morreu tomando um monte de medicamentos, aqui no Morunmbi……….sabe, poderia falar outras coisas, mas se o texto for muito grande, ninquém o lê, o brasileiro tem prequiça de ler…………………………..abraços, e que Deus os proteja, s]ao meus mais sinceros votos,…..mas vamos abrir os olhos……………………………………………………………………………

  34. Atena

    -

    14/12/2009 às 10:37

    carlos costa
    Os político tem que lutar pela sociedade em não por causas próprias.
    Precisamos constrir uma nova geraçao de politicos…

  35. Atena

    -

    14/12/2009 às 10:27

    O que você disse é loucura, colocar todo os gays na política, creio eu que este é o nosso problema, eles se infiltraram no poder! Precisamos é tirar todos do poder, so assim acabaremos com essas pilantragens.
    Pegam nosso dinheiro e investem em causas gays,precisamos tirar um a um do poder…

  36. Edna.

    -

    13/12/2009 às 20:04

    Cada vez mais os gays ganham espaço,vamos chegar a um tempo em que não for homossexual não vai nemarrumar emprego.Isto sim é fim dos tempos…

  37. Edna

    -

    13/12/2009 às 19:55

    Carlos Costa,
    você mostra uma realidade muito triste no país, só se esquece de que não só mulheres se prostituem. Hoje homens se transvestem e até ganham muito bem. E que nome ganham?Somente as mulheres são apedrejadas. Não que defendo este modo de vida, mas não se pode fechar os olhos e deixar impunes os homens ( gays) que se enriquecem,até mais que muitas mulheres e não julgados pela sociedade.
    E pessoas que convivem ao nosso lado, sendo respeitadas por ser gays.
    Agora mulher já nasceu com o estigma de pecado. Umas pagam pelos pecados de outras, enquanto “as escondidas homens lucram imensuravelmente.
    Afinal, não podemos ter preconceitos contra gays…

  38. Carlos Costa

    -

    12/12/2009 às 14:46

    A Saber,……… Sras, Maria Luisa e Helenice, Noutro dia, me dirigi a um café, me apetecia tomar um café, cheguei ao local, e quem me atendeu foi uma moça que não devia ter mais de 18 anos, eu educadamente, pedi-lhe ( um café expresso por favor ), pois não, respondeu a donzela, que vestia uma calça mostrando os ossos ao lado da virilha, eu figuei na minha, estava a fim de tomar um café, sómente………………..para encurtar o assunto, chegou, um determinado momento da conversa que a donzela, me faz esta pergunta: O Senhor me achou uma mulher atraente? respondi sim, vc é uma menina muito bonita e muito atraente ( isso aconteceu aqui em São Paulo num dos melhores Shoppings da cidade) ….quanto pago, respondi, e ela disse-me: se o Sr. quiser, eu posso acompanha-lo e fazer suas fantasias sexuais,….figuei, meio assim assado, nada mais me surpreende, e disse-lhe : menina, procure estudar, trabalhar, ser honesta, tu ainda há de achar um bom namorado, e quem sabe casar e ter filhos, e levará uma boa vida, será respeitada e as pessoas a respeitaram, mas para com essa conversa, isso não a irá levar a lado algum, podes encontrar pela frente outras pessoas, diferentes de mim e podem lhe fazer algum mal, cuidado………………Resposta da menina que não tem mais de 18 (dezoito anos), você é um bunda mole, um velho ridículo,( a saber o horário que lá estive, mais ou menos 13:00hs.)……..Durma com um barulho desses, para não ficar nenhuma dúvida, eu adoro as mulheres, mas adoro as que tem um bom papo,sem girías, sem malandragens, mulheres de verdade ( femininas ), não gosto, detesto gays, quando servi o exercito joguei vários no lago do Ibirapuera………………………Para mim esses baitolas, a maioria é vagabundagem, safadesa, ………e pelo currículo, deveriam estar no congresso nacional, onde estariam junto com seus amiguinhos………

  39. Carlos Costa

    -

    12/12/2009 às 14:21

    Voltei,…..para as Sras, Maria Luisa, e Helenice,…………………., quanta ingênuidade, hein…… minhas senhoras, não vão atrás de comentários de terceiros, pensem com sua própria cabeça. A moça que tanto defenderam e bradaram para os quatros cantos, já tem agendada uma publicação em revistas masculinas, ganho estimado ( 1.000.000,00 ), desfile em uma escola de samba, ( 500.000,00 ), advogado de porta de cadeia, vai meter um processo na faculdade pelo valor de ( 1.000.000,00 ),ela.. a moça inocente no seu ver e de muitos outros, de inocente não tem nada, e se for para falar a verdade no Brasil, atualmente os inocentes não tem vez, a saber a nossa politíca é dominada por sindicalistas, de inocentes não tem nada, e tenho a certeza que as Sras, se comovem e até choram em saber a vida dura que levaram até chegar ao poder, só se esqueçe que são inocentes que julgam pessoas sem nenhum escrúpulo, TODOS que estão nos cargos de ” autoridades” eu disse TODOS, são vagabundos safados da pior espécie, e ingenuos como as sras, votam nessa gente e choram quando vem na TV uma cena de amor,……….Para com essa palhaçada,eu vou me tornar um querrilheiro, e assaltar bancos tudo em nome da democracia, aí talvez as Sras deem a mim seu voto como deram ao gabeira, estela, genuino,almeida, etc…etc..,,qual a diferença? com todo o respeito, de baixaria as sras, não conhecem nada, conselho, và a Igreja Universal do Reino de Deus, do Bispo Edir Macedo, e peça que lhe ajudem.,……………………………………….

  40. Paulo Henrique

    -

    05/12/2009 às 21:03

    Antônio,

    É justamente por torcer que tudo dê certo em nosso país – e pelos valores que possui e acredita – que o Augusto Nunes faz um jornalismo que denuncia a imoralidade, a corrupção e a criminalidade na política e na sociedade brasileira. Não concordo com você quando diz que faz um jornalismo partidário. E se fizesse, qual seria o problema? Afinal, o que um jornalista não deve fazer, em nenhuma hipótese, é omitir ou alterar dados da realidade e os fatos para proteger e beneficiar este ou aquele político ou partido político, sendo partidário ou não.

  41. antonio manuel de amorim

    -

    05/12/2009 às 11:43

    Vericando o contúdo do trabalho do Sr. Agusto Nunes dos últimos para

    cá, se constata que há muito deixou de ser jornalista, é na verdade, um

    brasileiro que torce para nada dar certo neste País.

    Além do mais, passou a fazer um jornalismo totalmente partidário.

  42. Fabiana

    -

    28/11/2009 às 12:28

    Homens maltratam as mulheres e valorizam prostitutas deploráveis desse nível.
    Depois reclamam.

  43. Fabiana

    -

    28/11/2009 às 12:27

    Parabéns alunos da Uniban.
    Verdadeiros homens de valor e dignidade.

    Desculpem os têrmos chulos… mas…
    Homem que aprecia prostituta é viado.

  44. Silvia

    -

    27/11/2009 às 14:51

    Os rapazes estão reclamando que está faltando mulheres, dizem que as mulheres não querem nada a sério.E as que ainda existem são mal tratadas. Será que precisamos aprender a amar??? Homens e mulheres???

  45. Silvia

    -

    27/11/2009 às 14:45

    O Império Persa do rei Xerxes se achavam uma raça superior e queriam dominar o mundo. Encontraram o seu lugar! Com a natureza ninguem brinca. Ou respeitamos ela ou ela mostra-nos o nosso lugar: somos humanos, não somos deuses.
    Doce ilusão…

    Só o tempo para nos mostrar os nossos erros. É uma pena que quando ele mostra já vem com enormes prejuízos, como por exemplo o problemas o que vem acontecendo com a natureza.
    O caso Geyse é uma mostra do estrondo que existe escondido na sociedade, mas não é tudo, é só o começo. Se não cuidarmos estaremos perdidos no futuro.

    Precisamos acordar!!!!

  46. anônimo

    -

    23/11/2009 às 13:29

    Será que existe uma fórmula para curar essa doença que quer tomar conta da sociedade?

  47. Ana

    -

    21/11/2009 às 14:50

    É preciso priorizar qualidade e não quantidade!
    É uma questão de lógica: quanto mais se prioriza a quantidade, menor a qualidade! Quanto mais, menos e quanto menos, mais!

    O resultado: quanto mais qualidade menos problemas, quanto menos problemas mais qualidade.

    Só assim poderemos progredir para o quanto mais mais:
    Uma sociedade melhor é mais feliz, uma sociedade feliz será cada vez melhor!!!

    Esta é uma fórmula mágica!

  48. Ana

    -

    21/11/2009 às 14:42

    Enquanto a educação for uma fábrica de diplomas é isso o que veremos: alunos arrogantes, grande numero de profissionais desqualificados, uma sociedade vazia de sentido e sem esperança de futuro!

  49. Ana

    -

    21/11/2009 às 14:32

    Acredito que só temos uma solução: o trabalho deve ser valorizado, um técnico merece ganhar bem, um autônomo deve ganhar bem, um empreendedor deve ganhar bem. Todo trabalho tem a sua importância!
    Para quê tanta gente com diploma, mas sem nenhum conhecimento, sem sabedoria, sem valores ou consciência social???
    Ou como vemos, pessoas formadas em uma área trabalhando em outra.
    Eu pergunto: diploma para quê?
    Quem deve ser valorizado em nossa sociedade é o trabalhador em primeiro lugar,!!!!!!!!… é a pessoa honesta que luta pela sua sobrevivência, de forma digna e justa, sem passar por cima de ninguem e sem prejudicar ninguem !!!!!!!!!!!!!!!!
    São essas pessoas ( e são muitas ) que sustentam a sociedade!!! Mas não tem valor nenhum,não tem proteção e são os mais injustiçados…

  50. Ana

    -

    21/11/2009 às 14:15

    Apontar o dedo e julgar é fácil. Tirar o corpo fora e dizer que não tem nada a ver comigo é fácil. Difícil é admitir que erramos, que nos enganamos,que precisamos mudar.
    Se a vítima é indefesa, pobre, mulher ou criança, pior ainda. A superioridade cega a razão.
    O que causa indignação e estranhesa é que se trata de uma aluna, não alguem que estava passando na rua rodando bolsinha…

  51. Indignada com a atitude dos educadores que se fazem de vítima...

    -

    20/11/2009 às 18:09

    Senhora Priscila,
    Quanto à critíca feita à revista veja sobre os comentários acho estranho, viso que em primeiro lugar o fato se deu na Uniban, a veja apenas relatou o fato e comentou muito bem comentado, segundo é um absurdo ainda ter gente se fazendo de vítima. Eu ficaria na minha e tentaria melhorar a metodologia e estrutura da faculdade. Isso significa que tudo o que aconteceu ainda não mexeu na consciência dos educadores ( pelo menos até agora nenhum se manifestou com coerência e sensatez).
    O que voces queriam? Que ficasse escondido? Issoapenas explica o comportamento dos alunos da Uniban.

    Esta fato ocorrido na Uniban causa medo! Com que tipo de pessoas convivemos … Vivemos uma banalização total, ofender ,humilhar uma mulher ( uma aluna ) não comove educadores…

  52. Rita Li

    -

    20/11/2009 às 15:20

    Hoje eu vi um homem logo pela manhã. Ele estava de bermudas…. exibia uma barriga obscena, peluda e disforme.
    Pq ele tem direito de afrontar os pedestres e motoristas que passam diante de sua casa, exibindo seu corpo mal conservado e peludo?
    Se ele tem calor, eu exijo que tenha pudor.
    Se a moça quase foi linchada por causa de um vestido curto, os homens horríveis com sua seminudez precisam ter no mínimo receio de causar mal estar nas pessoas que passam.

  53. Carlos Costa

    -

    19/11/2009 às 17:13

    hahahahahaah, davem……iiiiiiiiiiii

  54. Carlos Costa

    -

    18/11/2009 às 16:30

    Querida Amiga, Helenice: Com todo respeito, tú citaste Voltaire, que Chique Hein !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Peço-lhe licença e vou transcrever um nosso amigo, Nome: Ruy Barbosa de Oliveira: Jurista, escritor e politíco brasileiro,….Discurso no Senado ( 17/12/1914 )
    ” De tanto ver triunfar as nulidades, De tanto ver prosperar a desonra, De tanto ver crescer a injustiça, De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”.
    Precisa dizer mais alguma coisa,…!!!!!!!!
    Abraços.

  55. Helenice

    -

    18/11/2009 às 16:13

    “Eu presto atenção no que eles dizem, mas eles não dizem nada…” [E.H]
    Continuo acreditando em Voltaire (nem todos devem saber de quem se trata mas…) e defendo até a morte o direito de todos expressarem suas opiniões , mesmo aquelas que me geram medo enquanto cidadã. Só não entendo porque insiste em acentuar o pronome “tú” mas tudo bem. Alunos da Uniban davem acentuar também. Fui. Deixo pra Maria Luiza se ela ainda tiver paciência em aturar meu conterrâneo.

  56. Carlos Costa

    -

    18/11/2009 às 16:08

    Juro que é para acabar,: ……………… Obrigado Sr.Jornalista..AN, ………quando você chega naquelas cidadezinhas, logo verá umas casas muito bem construidas, sabe de quem são,…. como disse abaixo: a melhor de todas é do prefeito, as demais, são de funcionários do INSS, aqueles mesmos, que estão que nem urubú atrás de carniça, para levar alguma vantagem,…..muitas outras coisas poderia dizer mais peço novamente desculpa, por utilizar o forúm com coisas que não dizem respeito a matéria destacada, mas quem me cutucou com vara curta foram as meninas ( Helenice e Maria Luisa ).

  57. Carlos Costa

    -

    18/11/2009 às 16:01

    Continua………Para os grandes pensadores deste maravilhoso Brasil, o que está errado, ou o que está certo,……. basta fazer uma visita as cidadezinhas da Paraíba, Ceará, RGnorte,Pernambuco, e o que você verá,……. a casa do prefeito é normalmente uma mansão, e a população, vive com esgotos correndo na rua, as crianças com um barrigão gigante, cheios de vermes, a agua é salgada, não é própria para o consumo humano,etc…etc….e tem sempre um tipinho ligado ao prefeito que leva esses pobres cidadãos para as capitais, para tratamento médico, é claro, que só leva, quem vota no prefeito ou sua cor partidária,as verbas que chegam do governo já tem destino certo, ou seja ” CORRUPÇÃO “, ladroagem da mais baixa, da mais podre,….mas vá lá……, e converse com o prefeito, ele logo lhe diz, esse povo é porco, é idíota, só serve para votar mesmo…….As realidades brasileiras são muito diversas, enquanto o Sul, Sudeste evoluiu, desenvolveu, naquelas milhares de vilas, nada acontesse a não ser roubalheira e mandar onibus e mais onibus de trabalhadores para o Sudeste……….de pessoas sem nenhuma especialização, que veem para a cidade grande e nada sabem fazer,….ficam a margem da sociedade, e é claro ficam com raiva de tudo e de todos e vão roubar,matar, e mais outras coisitas que todos já sabem,……está muito dificíl o Brasil atualmente, temos no governo, vagabundos, que não sabem o que é trabalho, o que é respeito, o que é cidadania, o que é disciplina,……….. são sindicalistas bebados em sua maioria, que nada fazem pelo povo de suas origens, nem pensar em falar de seus estados que escolherão para viver., estão lá para se arrumar, para beberem umas cachaças, comerem um acém, um cabrito, e viva a Deus e todo mundo, ou seja está uma bagunça,….não sei aonde isso irá acabar, mas vejo nuvens negras no horizonte do Brasil, quem for esperto que se proteja,………………………………………………………

  58. Carlos Costa

    -

    18/11/2009 às 15:42

    Queridas Amigas ( Helenice,Maria Luisa) de bate papo,…com muito respeito a suas opiniões, eu tenho a minha, desculpe, se não são iquais as suas,mas vivemos numa ” Democracia “, e todos temos o direito de nos expressar, pelo menos até hoje, mas se continuar da forma que as Sras, Stas, pensam, vai chegar logo logo a opressão aos pensamentos e opiniôes, aí sim, vai ser muito dificíl, conviver,………..O problema está, pimenta nos olhos do outro, não arde em nossos olhos,…..acredito estar trocando idéias com duas pessoas, muito jovens e cheias de ilusões, mas o mundo aí fora, só se resolve com disciplina, com respeito aos bons costumes, e as leis,……. basta ver outros países mais adiantados que o nosso, e voce verá que sem disciplina, e respeito nada funciona, lá são chamados de primeiro mundo, e todos vivem bem,porque todos sabem quais são as leis a cumprir, aqui é legal, é bonito, ser contra as leis, e se dizer de esquerda,………que baboseira,….. mas continuo a pensar, que vcs irão refletir e ver que tenho razão.Se tú acha que sou baixo,…. com os seus argumentos, fico muito satisfeito, não esqueça, são várias e várias pessoas que tem o mesmo modo de pensar, que eu,…..em nenhum momento, as chamei de baixa, ou outra coisa, que o valha, sou a favor da boa educação e respeito aos pontos de vista,….a boa conversa, os bons argumentos,etc…etc…etc….etc…..
    Só vou lhe dar um exemplo: Em um país de boa ordem, boa disciplina, quando um pedestre se aproxima da faixa de pedestre, para atravessar a rua, todos os veicúlos que estão na via, reduzem a velocidade, para que o pedestre atravesse sem nenhum incômodo, ou stress,.
    Faça isso, aí aonde tú moras, depois me diga alguma coisa, claro se estiver viva.
    Eu adoro as mulheres, Deus fez a melhor coisa do mundo, que são as mulheres,nada iqual as mulheres, já imaginaste se no mundo só habitassem homens, que tristeza danada……Deus é justo. reitero meus abraços e consideração, mas acho que deves respeitar as opiniões dos outros, abraços

  59. Maria Luisa

    -

    17/11/2009 às 20:50

    Então carlos costa, aceito e retribuo seu abraço. A questão principal não é se esmoreço ou não; se estou aqui partilhando esse mundo com voce, tenha certeza que é por eu estar aprendendo tambem. A questão principal é que temos que evoluir, não devemos ficar nivelando as coisas por baixo, senão não galgamos nenhum degrau nessa evolução e acabamos ficando somente com o resto, que é o que sempre sobra para as pessoas que se posicionam na parte baixa da vida. Tudo que voce falou foi de uma baixeza e insensibilidade imensa,porque voce não estava se referindo à um objeto, mas a um ser humano como voce; mas eu acredito que voce vai repensar! Seja feliz!

  60. Helenice

    -

    17/11/2009 às 19:35

    Maria Luiza , parabéns pelo teu comentário. Excelente. Carlos Costa , lamento profundamente opiniões como a sua , mas citando Voltaire , defendo até a morte o direito de dizê las . Apenas tenho medo de “cidadãos” que expressam e possuem a mesma opinião que a tua. Medo. Parecida com aquela que levou os boçais da Uniban a se portarem como uma turba de presídio em dia de rebelião.

  61. Carlos Costa

    -

    17/11/2009 às 11:25

    O Maria Luiza, sem preconceitos, sem racismos, abraços …………….,continue lutando, não esmoreça.

  62. Sérgio

    -

    17/11/2009 às 9:06

    UNIBAMBIS.

    Queriam ver homem de perna de fora?

    Idiotas.

  63. FERNANDO

    -

    17/11/2009 às 1:09

    Para: Carlos Costa – 16/11/09 às 15:16h.

    Os caras de 19, 20, 21 e 22, todos virgens ( Donzelos )?. Qual é!. Eles tinham que madar ela tirar tudo e não amarela na frente da gostosona. Cambada de veados, só isso. Estamos no século XXI.

  64. Maria Luisa

    -

    16/11/2009 às 16:34

    carlos costa! Já que voce citou o padre, só quero te fazer uma pergunta? Quando voce entrou lá naquele lugar onde se reza missa, que voce deve conhecer porque deu o exemplo. Igreja né! voce provavelmente estava cuidando do comprimento da roupa de alguma ou de todas as mulheres, que nem notou que o dono da casa estava pregado em uma cruz, pendurada na parede, quase nú? aquele que voce viu e beijou a mão que fica de pé lá na frente com uma roupa comprida não é o dono de lá, aquela roupa ele veste porque escolheu vestir e tambem nem me interessa saber a razão! Porque para aquele da cruz que mencionei para voce e que provavelmente voce ainda não conhecia, tenho certeza que só importaria a maneira como voce está vendo, tratando e julgando os outros filhos dele. Comece a olhar para o interior das pessoas e pare de inventar desculpas para o inaceitável! PS. sou católica por batismo, não pratico, nada contra; cada um segue seu caminho. Hoje tento, luto muito para entender a vida e as pessoas, principalmente a finalidade da minha própria vida aqui! Só que de vez em quando ainda não consigo entender algumas!

  65. Carlos Costa

    -

    16/11/2009 às 15:16

    Só uma perguntinha:, sem ofensas, sem racismo, sem preconceitos,
    Pode uma mulher,adentrar a uma sala de aula, onde; a faixa etária gira por volta dos., 22, 21 20 19, anos, com uma mini saia, mostrando tudo e mais alguma coisa.(e levantando a saia propositálmente, para incitar)
    Suponha que essa mulher, ( muito feia, e sem atrativos femininos, a meu ver, é claro……,), senta-se, ao lado de vários jovens, com espinhas na face,……… e fica mostrando o rábico, e outras coisitas mais,….. quem prestará atenção na aula, ou no professor,…….. tenho pena do banheiro.( deve ter sido um x cinco,danado…… que Deus nos acuda).Será que isso não foi orquestrado,…… a saber; antes., houve o caso de uma professora, que foi a um baile de prostit…….,
    Você que está todo doido, se fosse a uma missa e o padre, estivesse vestido com uma sunga, vc ficaria até o fim da missa, ou iria embora, pois ali não era o seu lugar,.,….
    E se fosse a um Tribunal, e desce de cara com um Juiz, usando uma cinta liga, com baton nos lábios,…… tú achas que seria julgado descendemente.
    Imagine, você em uma Blits policial, e o servidor se apresentasse em vestis não compatível com a função, o que tú farias,…………………
    Em resumo: Cada um no seu quadrado, se não aceitas as normas, não entra, e vai fazer outra coisa, agora misturar as estações, é que não pode,…..abraços………………………………………………………………..

  66. Lidiane

    -

    16/11/2009 às 14:08

    Não se cura violência com violência, não se cura discriminação com discriminação. Alunos da Uniban estão sendo generalizados como Bandidos, boçais, Unitalibanezes , nazistas etc, contudo quando os estudantes da USP mataram o calouro no trote não generalizaram seus alunos como assassinos.
    Nada justificará a violência ocorrida naquele dia mas, perpeturar este ato com mais 60 mil alunos é igualmente violento, alunos estes que estão tendo seus estágios recusados, sendo chacotiados. A sociedade não está pensando naquele que trabalha e já que a educação no país não fornoce condições que este aluno entre em uma universidade pública acaba por invistir seu dinheiro suado em uma universidade que tem sua mensalidade acessível. (Corrigindo a edição anterior não são mensalidades abusivas e sim a mensalidade que o a massa pode pagar).
    A pergunta é será que este avorosso não é ideológico?
    Tão hipócrita é a sociedade que generaliza os alunos da uniban e nada fazem com os políticos que matam crianças de fome.

  67. FERNANDO

    -

    16/11/2009 às 4:21

    Para: Adelmo e Marta – 13/11/09 às 17:35h.

    Siameses idênticos, unidos pela ignorância. Escreveram em formato de criptografia hein!, só vocês podem decifrar que diabos tentaram dizer no comentário de vocês posto aqui. Até para contraditar vocês são péssimos.

  68. Henriette Granja

    -

    15/11/2009 às 20:32

    Comecei a ler as opiniões e fiquei chocada com o Sr. MARCOS RIBEIRO. Espero que os demais defensores dessa faculdade, cujo reitor ficou conhecido pelo país inteiro como retrógrado e ignorante, possam se exprimir em um português mais claro e correto.

  69. paulo santos

    -

    15/11/2009 às 18:19

    A verdade é a seguinte:a moça além de bonita é sexy,loira,alta do tipo mulherão.A inveja latejava nas alunas menos favorecidas pela natureza.Os marmanjos frustrados porque se viam fracos, inibidos diante da explosão de feromônios exalados da poderosa fêmea.Juntou a inveja coma frustação e o caldo entornou.E o vestido?Não tinha nada de mais era até de mangas compridas!!!A saia um pouco justa realçava a preferência nacional e estava ligeiramente curta.Sexo x ignorância dá nisso = um banco de idiotas pagando um tremendo mico com repercussão nacional e detonando o nome da medíocre UNIBAN(acho q é esse nome da tal universidade).Falei e disse.

  70. Maria Luisa

    -

    14/11/2009 às 17:58

    Sabe Tavares, quando eu vejo pessoas se expressando tanto aqui, como no nosso dia a dia, de maneira equívocada quanto à pronúncia das palavras, eu nem me admiro muito, porque isso vem ocorrendo a algum tempo e já deu para entender. Pronúncia correta das palavras e valores pessoais no seu todo, a gente aprende no berço (familia). Cultura nas escolas e faculdades.Eu estou completamente aterrorizada, porque essa geração e até alguns Pais mais jovens não tem nem uma coisa nem outra; então voce chega à conclusão de que o problema maior está no buraco de onde essas pessoas estão saindo e que deveríamos chamar de familia. O problema é que estão pensando que familia, são várias pessoas morando na mesma casa,disputando bens materiais, onde cada um cuida da sua vida como bem entende. O pai quase nem conhece os filhos; a mãe só pensa em malhar, botox, tomar antidepressivo, grana e não pode falar muito com ela porque está sempre estressada; os irmãos estão mais perdidos do que cego em tiroteio e a criança no meio. Pergunto: isso é familia? Lá em Minas Gerais de onde eu vim isso tinha outro nome. Alguns pais só pensam no diploma do filho, porque tem que mostrar para o mundo que conseguiram criar e diplomar o filho; só que estão se esquecendo que entre criação e diploma existe uma lacuna, onde se não forem acrescentadas duas palavras, voce estará colocando no mundo para conviver com outras pessoas uma pessoa incompleta: “Valores Familiares” E tambem o problema é que para preencher essa lacuna precisa de algo muito simples que hoje todos e todas alegam não mais ter: “Tempo”. Não se ensina valores nas horas vagas, nos minutos entre o jantar e a cama à noite. Existem pessoas que estão tendo filho porque a amiga teve ou a familia anda cobrando ou para parecer uma familia politicamente correta, afinal, todo mundo tem! E outros nem sabem porque! Talvez se for feito uma pesquisa perguntando `as “familias” porque razão tiveram filho ou filhos vamos nos surpreender ou até nos assustar. Na minha opinião os filhos vem da necessidade por instinto que o ser humano tem da perpetuação da espécie e racionalmente e emocionalmente, os Pais tem como função principal transmitir ao filho tudo que possuem de melhor no que tange à valores morais, sentimentais, comportamentais e por aí vai; entendo isso como evolução. |Um transmitindo para o outro toda a riqueza do conhecimento, do amor ao próximo e todas essas coisas que nos diferenciam não dos animais como alguns pensam; os animais cuidam maravilhosamente bem dos seus filhotes; mas das feras! Entendo a vida assim: simples e ao mesmo tempo tão complexa para alguns!

  71. f tavares

    -

    14/11/2009 às 15:49

    para maria luisa:

    em “a expulsão do vestido curto…” o casal que comenta é fátima e osmar. observe que abreviam vocês como vçs, com “Ç” cedilha. é uma crise de identidade ou o professor é o mesmo…

  72. Geraldo Lobo

    -

    14/11/2009 às 13:42

    Muitas pessoas inocentes vivem aconselhando o povo a votar bem, acreditando piamente que o voto pode consertar o Brasil.

    Infelizmente, votar não passa de um ato tolo, bobo, numa democracia com estas características:

    1) Permissividade ( candidatos ficha-suja);
    2) Nebulosidade (doações ocultas);
    3) Individualidade (voto personalizado, não partidário);
    4) Assistencialidade (esmolas de todo tipo);
    5) Bionicidade (suplente biônico);
    6) Infidelidade (troca-troca de partidos);
    7) Blindabilidade (acobertamento);
    8) Venalidade (venda de votos);
    9) Inexpressividade (siglas irrelevantes, sem representatividade);
    10) Locatividade (aluguel de legendas);
    11) Emprestabilidade (puxador de votos para os derrotados);
    12) Dirigibilidade (voto de cabresto, de curral);
    13) Primariedade (desprezo à escolaridade);
    14) Imaturidade (voto de menores de idade);
    15) Obrigatoriedade (voto obrigatório, sem consciência).

  73. André Lima

    -

    14/11/2009 às 10:36

    Ah! quem ficou em saia justa nesta história? Todos! Todos aqueles que achavam estar praticando um gesto de moralismo e ética quando na tentiva de desmoralizar a moça de micro saia e pernas torneadas, ficaram ridicularizados com o ato imbecil coberto da mais impura idiotice que só favoreceu a estudante. Sabe o por que? Estes que se dizem universitarios, o que de fato não deixa de ser, só deram ibope para a moça – era visivel que apos este episodio (toda polemica tem um lado bom), toda a midia daria a ela espaço e visibilidade, uma resposta para os idiotas ‘universitarios’, que antes de tentar qualquer ação desmoralizadora seja para quem for, irão pensar 1000 vezes, uma lição de que nem sempre a maioria é a voz de Deus. Agora de saias justas, eles que coloquem seus rabos entre as pernas e saiam de fininho saboreando com o sentimento de inveja a vitoria da loura que de burra não parece ter nada.

  74. Maria Luisa

    -

    13/11/2009 às 23:10

    Adelmo e Marta., chego a ter cólicas de tanto rir. Primeiro pelos nomes ; juntinhos, parece dupla sertaneja, só fala juntinho, que bonitinho e depois por tamanha falta de visão sobre o acontecido.Ninguem mais está opinando somente sobre o fato, mas sim, sobre o fato e a descoberta. Pirou o cabeção né? então! o que voces não captaram ainda e tenho dúvidas se as cabecinha aguentam é que nós já sabiamos, mas não imaginávamos que a coisa estivesse tão grave assim. Não é mais o problema do vestido, nem do brinco, nem mesmo das coxas da moça e sim dupla de perfeitinhos exautos, e sim o tamanho do buraco em que está enfiada a educação no Brasil. É por culpa de gente tão cansada e sem visão como voces dois, ou duas sei lá, que tudo que começou bem pequenininho nesse País , se transformou em um monstro que ninguem controla mais. Quer exemplo? corrupção, favela, camelô, vans clandestinas, crianças se drogando no meio da rua à luz do dia, gente morrendo nos corredores dos hospitais, helicoptéro sendo derrubado à bala em plena luz do dia, mulher sendo chamada de “puta” em côro dentro de uma universidade “particular e por aí vai. Com excessão do último exemplo que aconteceu recentemente,todo o restante começou pequenininho, porque com excessão tambem da imbecilidade de certas pessoas, tudo nasce assim, com pessoas como voces falando nesse deboche, que é bem típico das pessoas indiferentes ao que acontece com os outros, desde que os outros não seja eu, nem meu. Existem coisas na vida, dupla, que não pode entrar naquela de lavou tá limpo. O MEC tambem pensa como voces, arquivou tudo, já seu por satisfeito. Não entenderam que isso é a ponta do iceberg, que as Faculdades estão cheias de dementes e que virou depósito de gente sem rumo. Concordo plenamente com voces quanto à não generalizar, como tudo na vida aprendi que toda unanimidade é burra, por ela nunca ser justa, mas quando uma criança começa a se tornar agressiva e cuspir nas pessoas, não basta apenas limpar a boquinha dela e mandar parar, tem que observar para que mais tarde não se tornem pessoas horríveis. e incontroláveis.Toda inundação começa com pingos de chuva, agora deu para entender? Só para lembrar: dentro daquele vestido havia um ser humano com sentimentos como voces, porisso talvez toda nossa indignação,tão cansativa!

  75. adelmo e marta

    -

    13/11/2009 às 17:35

    vamos combinar chega já acabou mudem o disco o apagão apagou a uni o uni auniloira,se indgnem por algo realmente importante,os professores os alunos que são e serão bons profissionais não tem culpa deisso,generalizar meia duzia,tinha gente gritando só por zueira,se ninguem tivesse filmado e colocado na inteernet tinha passado batito,ah por favor a vida de voçe spe tão cata e sem valor pra ficar falando nesse assunto(geeisy não sei qual foi a sua real intenção não concordo com a hostilização com vç,mas vç já era o apagão te apagou)bendito apagão chegaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

  76. f tavares

    -

    13/11/2009 às 3:34

    para marcos ribeiro,

    suas idéias sobre o assunto são reveladoras… por outro lado, o texto de seu comentário é digno de um petelho militante, daqueles com bandeira e bolsa-de-carteiro… se você está, como afirma, estudando em outra faculdade, contrate rapidamente um personal translator tabajara, pra traduzir para o bom português (atenção petelhada: não é aquele patrício boa praça… é o idioma.) aquilo que você tenta expressar com uma ortografia muito miudinha…

  77. Maria Luisa

    -

    13/11/2009 às 0:06

    Olha, quando um cara que se intitula homem como esse marcos ribeiro ,consegue ver como bizarro o vestido e o rebolado de uma mulher chego a conclusão e até espero mesmo que tudo isso aqui exploda no dia 21 de dezembro de 2012. Fecha tudo, apaga a luz que acabou. Voce deve ser daqueles que molha a calça quando “consegue” olhar um par de pernas de mulher, mas imaginando claro que são as do Ricardão. Quando der me manda o mapa de localização da caverna onde voce se esconde que vou levar um presente para voce; sabe o que é querido? um calendário.Voce vai constatar que o tempo passou e pode tomar um susto tão grande que vai cair de costas.Ah! mas tambem não vou me sentir culpada porque morto voce já está só esqueceu de cair. Mas não se preocupe seu palhaço, vou estar ainda por perto para ter o prazer de jogar uma pá de cal, para ter certeza que voce não saí mais de lá para falar bobagem! Respeite as mulheres e suas opções ou voce não nasceu de uma, ou será que é filho da outra?

  78. Patricia

    -

    12/11/2009 às 21:45

    Caro Sr. Augusto Nunes, sou assinante da revista Veja, professora e coordenadora de um Programa Social da UNIBAN Brasil. A atividade que exerço junto com outras três colegas acolhe cerca de 3000 idosos carentes, que por meio de nosso trabalho, focado na educação em saúde tem a oportunidade de melhorar a qualidade de vida. Os alunos que conosco realizam e agregam nosso programa são estimulados a exercer atos de cidadania e o fazem com grande empenho. Fiquei perplexa ao ler sua coluna que acompanhava com apreço e me ver rotulada como “medíocre”. Meus colegas professores, dedicados e comprometidos em facilitar a formação de cidadãos capazes de exercer a profissão escolhida também estão decepcionados com tamanha falta de respeito de revista Veja por meio das suas palavras. O que posso dizer de tudo que li é que suas palavras são tão preconceituosas, infelizes e ignorantes quanto a postura de alguns alunos da UNIBAN.

  79. Uma mulher!

    -

    12/11/2009 às 19:21

    Já é hora de acabar com o preconceito contra a mulher! É hora da mulher parar de sofrer e de achar que é natural.
    o amor entre o homem e a mulher é a coisa mais linda do mundo!!!! É tão maravilhoso e tão intenso que causa tanta inveja em quem não sabe o que é isso ou não consegue viver um grande amor, e acham que precisam destruir aquilo que mais anseiam.
    Agora em alguns casos o coração já está tão endurecido que já não dá mais para plantar nada, toda agua que bate vaza…

  80. Uma mulher!

    -

    12/11/2009 às 19:14

    Marcos Ribeiro, quem deveria rever seus conceitos é você.
    Como dizem ” cada um vê conforme os olhos que tem”…
    As palavras revelam o que está no coração!!!
    A malícia está mais na cabeça e no coração de quem fala do que na situação…
    o que você quer, que as mulheres se escondam? Por que ???? Elas incomodam??? Por que???

  81. Marcos Ribeiro

    -

    12/11/2009 às 14:08

    Vivendo no país em que vivo posso sim acreditar que uma reunião de jovens sem noção do que fazer tendo em sua frente uma Mulher com roupas e comportamentos bizzaros, ficam atordoados e excitados comportamentalmente, mas DESCORDO PLENAMENTE QUANDO SE REFEREM A UNIVERSIDADE, POIS A UNIBAN NÃO TEM NADA COM ISSO, OS PROFESSORES COMO FOI DITO ACIMA, NÃO SÃO DE FORMA ALGUMA MEDÍOCRES, ACREDITO SIM, QUE MEDÍOCRE SEJA AS PESSOAS QUE GOVERNAM ESTE PAÍS, MAS TIRO O CHAPÉ PARA OS DOCENTES DA UNIBAN, NÃO ESTUDEI LÁ, PELO CONTRÁRIO ESTUDO EM OUTRA UNIVERSIDADE, MAS JÁ CONTRATEI E CONTRATO PESSOAS ORIUNDAS DESTA UNIVERSIDADE QUANDO FOR NECESSÁRIO. Quem, deveria rever seus conceitos originários é a moça, que não tem nada nem na cabeça e muito menos em sua vestimenta.

  82. felipe

    -

    12/11/2009 às 12:16

    É mais que provavel que a loucura, insanidade,demência já tomou conta de nós jovens. Mas ainda há esperanças vejam só sensacionalistas,moralistas e até colunistas com falta de conteúdo para preencher a matéria aderiram a esse movimento “contra” a uniban.
    Como disse há esperança, pessoas que não presenciaram o acontecido disparam palavras letais como balas, generalizando é como se todos falassem que a midia impressa é tão MEDIOCRE quanto os alunos que lá estavam.
    Claro não defendo a selvageria como disse no inicio nossos jovens estão bestializados, crendo em qualquer revista ou jornal engolindo aquilo que lhe dão. Foi schopenhauer quem disse “quem crê parou de pensar”, e o mesmo disse algo que me parece bem adequado para o momento atual da juventude e da imprensa, “poucos se informam, mas todos adoram dar sua opinião”.

  83. Natália

    -

    11/11/2009 às 12:23

    Essa moça não fez nada de errado…
    na realidade, tem pessoas na rua que anda BEM PIOR… e ninguem fala nada… me poupe mas acho que a censura aki no Brasil já acabou faz tempo…Mas… é como dizem: nem Jesus Cristo agradou… oq esperar
    de uma moça de micro saia?? … Na realidade o ser humano é um ser q está sempre insatisfeito… e grande parte dos problemas que temos nos dias de hoje … deve-se a essa insatisfação.

  84. Lea

    -

    11/11/2009 às 0:26

    Augusto, uma coisa eu digo:
    Não dá para não retrucar sobre as críticas feitas à moça da Uniban, talvez se todos compreendessem o ocorrido talvez nem teria ocorrido o que ocorreu.
    Falta luz, abrir os olhos, enchergar melhor, sensibilidade, visão ampla, sentimentos, sei lá o que lá mais…
    Como diz uma velha frase:
    “com os olhos vejo, com o coração sinto…” É isso que falta em muitas pessoas… a educação precisa caminhar por aí, desenvolver essa potencialidade dos alunos, adormecida em muitos homens( e mulheres)…

  85. Mônica

    -

    11/11/2009 às 0:02

    Cristo ao ver a mulher ser perseguida pelo povo a protegeu e disse-lhes: quem não tiver pecado que atire a primeira pedra!”. Tamanho amor e sabedoria o fez ser amado, admirado e seguido a ponto de provocar a ira fazer estremecer os reis…

  86. Mônica

    -

    10/11/2009 às 23:54

    Refletir sobre as próprias ações e mudá-las se necessário é sinal de sabedoria e crescimento, coisa que o reitor da Uniban não demonstra em um momento sequer. Parece que ele se acha além das leis morais dos homens. Arrogância total! O que piora ainda mais, pois ele é o maior exemplo para seus alunos… e para a sociedade.
    Aqui prevalece a questão da punição e reforço, se ele não for punido seriamente o país e a educação vai desmoronar… se for punido servirá de exemplo para todos os que desrespeitarem um ser humano e violarem a constituição. Ele está fazendo sua própria defesa, mas de forma irracional e incoerente. Quanto mais ele comete injustiças e atrocidades mais reforça o senso de justiça do povo que quer a todo custo a cabeça dele… ( nossa que cruel, mas existe algo mais cruel do que ele e o estudantes fizeram moça???).

  87. genelson

    -

    10/11/2009 às 22:29

    depois ainda dizem que os tocantineses que são atrasados os caras nao gosta de mulheres e as mulheres nao gosta de homens nessa faculdade que feio kkkkkk

  88. Pitt

    -

    10/11/2009 às 19:41

    O que eu queria saber: o que levou os jovens delinquentes, disfarçados de universitários a um comportamento tão repulsivo, tão repugnante, a ponto de não tolerarem a sexualidade feminina??? E o que leva a algumas mulheres a condenarem, a discriminarem as outras? Maxismo de ambas as partes? Inveja? Falta de personalidade e caráter? Falta de perspectiva de vida? Fata de valores humanos? Alienação???

  89. Um alerta!

    -

    10/11/2009 às 19:10

    Gostaria de agradecer a Marta Suplicy o apoio às mulheres, na entrevista ao jorna A Folha de São Paulo, de hoje. Gostei muito do que ela disse: se fosse homens com um traje inadequado, ou sem camisa, etc não teria acontecido o mesmo” , me lembrei de uma entrevista na tv feita em um show que se não me engano, foi com os vocalistas do grupo calcinha preta, eles estavam todos sem camisa e com aquele corpo … a entrevistadora perguntou a eles sobre eles cantarem sem camisa e um deles sem querer soltou “OS HOMENS FICAM LOUCOS”…. e se corrigiu meio sem graça, as mulheres ficam loucas… Que inversão estamos vivendo… Isso para mim é monstruoso…
    E as mulheres ficam dormindo apontando o dedo para as outras, enquanto algumas ficam moralizando as outras, tem gente que faz a festa!

  90. anônimo

    -

    10/11/2009 às 18:54

    Eu torço para que Geysa termine seu curso de turismo e embarque nessa, mesmo se receber convites para posar em revistas, que ela rejeite, para fazer calar a boca das pessoas insensívei, julgadoras. Afinal, ela tem uma boa indenização para receber das humilhações sofridas…

  91. yvone

    -

    10/11/2009 às 17:07

    Alguém tem alguma dúvida de que não demora muito veremos essa jovem Geisy na capa da Playboy, no programa Pânico , sendo entrevistada pela Luciana Gimenez e Sonia Abrão e outro programas do nível ?

    E’ possivel que numa hora dessas ela esteja mais é agradecendo a seus coleguinhas da Uniban pela notoriedade tão facilmente conquistada. Por um simples vestido. Como a Mônica Lewinsky do Bill Clinton.

  92. Aurea

    -

    10/11/2009 às 0:58

    Aplausos a todos os comentarios aqui feitos. Só venho mesmo p/ reforça-los e nada tenho a dizer. tudo ja foi dito. É uma pena que uma UNIVERSIDADE, (se é que podemos chamar uma instituição com esse comportamento de universidade) tenha tomado uma atitude tão preconceituosa qto a que tomou, dando assim a entender que apoia em 100% a imbecilidade, a boçalidade, a ignorância de seus alunos. Meus parabens a essa tal UNIBAN que assinaram a continuidade do machismo .Só me preocupo com esses profissionais no mercado.. Será um desastre…. E depois ficamos bravos, irritados, e etc, ao sermos chamados de terceiro mundo, e pais onde só ha selvagens. O que aconteceu nada mais é que uma selvageria em pleno seculo XXI

  93. f tavares

    -

    10/11/2009 às 0:20

    para fabio weber, aus hamburg:

    não sou especialista em um, nem no outro… mas esse caipira aí deve ser lido não como uma referência pejorativa às pessoas do interior ou que não vivem nas grandes cidades, mas aos tipos jecas que se recusam a ler jornais, ver o noticiário da tv e usar a internet. quem resume o conceito é o consagrado comediante do cinema brasileiro, mazzaropi, que dramatizou o tipo em vários sucessos da telona, e mesmo assim nunca ridicularizou o caipira, apenas tornou-o engraçado…
    agora, com relação aos homossexuais, acho que vossa senhoria não tem razão não… os que vi por aí, nas artes ou no carnaval pareciam gostar de mulheres, mas só daquelas em quem pudessem transformar-se…

  94. Juliana

    -

    09/11/2009 às 20:47

    Isso é algo ridiculo de se ver,em um país,onde as pessoas pregam o amor ao próximo,se dizem raivosos com preconceitos,acontecer algo assim.
    Em uma univerdidade,que formará profissinais?
    Que tipo de animais eles colocarão no mercado,para fazerem a economia do país,por que esses estudantes,se é que podem ser chamados de estudantes,são verdadeiros animais,pessoas preconceituosas,ridiculas,chega a ser uma cena nojenta,alguns dizem que ela não estava com a roupa adequada no lugar ?
    quando ela se matruclou será que estava bem explicada que ela não poderia usar vestido?
    se a universidade não quer que os alunos usem roupas de acordo com o gosto de cada um,coloque regras,uniformes padrões e os alunos?
    que tipos de pessoas são?
    Jovens com esse tipo de preconceito?
    nem pessoas com 60 anos de idade pensam assim,que me desculpem a velha guarda serem citados em uma cena tão deprimente dessas!
    Me orgulho de ser Brasileira,mais as vezes sinto vergonha de fazer parte de um país e ser jovem tambem em um país onde há jovens que tem uma mentalidade da era das cavernas!

  95. Luciano

    -

    09/11/2009 às 17:59

    A UNIBAN atirou-se nas trevas da ignorância e cavou sua profunda cova.

  96. Fabio

    -

    09/11/2009 às 8:12

    Bem, ao ler este artigo da moça com vestido curto, eu nao entendi direito. Li de novo. Entendi o que se passou mas a causa por mais que me esforce nao consigo botar na minha cabeça. Sera que a minha cabeça esta muito aberta ou sera que por alguma razao a nos estamos andando para tras? O problema era que a moça tem pernas bonitas e cutucou a inveja das outras? Seria a cor vermelha que atiçou os “extremistas”? Aqui na Alemanha vira e mexe um pai ou um irmao de familia mulçumana mata uma mulher da familia porque ela usa maquiagem e sai na rua ou recusa se a casar com alguem qua a famila arranjou ou ainda por namorar alguem proibido. Nao enquadrou mata, ataca, fere. Esses estudantes que devem aprender a viver num mundo globalizado, mais torerante e principalmente a usar a propria cabeça para pensar e conseguentemente ser ter mais sucesso num mundo globalizado de trabalho. Ser diferente é positivo. Pensar por si proprio é positivo. Nao creio que todos os estudantes desta faculdade estao de acordo com o ocorrido e esses sim deveriam protestar contra a tentativa de massificaçao da forma de ser. Vistam se uma semana de vermelho para ir a escola e tentem mudar o que a massa quer impor para todos.

    Fabio Weber aus Hamburg

    PS. Nos comentarios foram escritos observaçoes como “caipira” e “homosexual” como algo negativos. Ser caipira é positivo e nao significa algo atrasado e homosexual nao tem nada contra mulher, ou que nao gosta de mulher…bem acho que temos que também que mudar essas idéias e esses conceitos.

  97. Milena

    -

    09/11/2009 às 8:01

    Aos que disseram que a manifestação era “coisa de homossexuais”, permitam que eu discorde… tenho vários amigos homossexuais, e eles seriam incapazes desse tipo de atitude.

    Essa boçalidade é típica do homem que se diz “macho” e que acha que “macheza” é sinônimo de comportamento agressivo contra mulheres.

    Quem gosta mais de mulher? Essa “macharada” ou a “bicharada”?

  98. marly

    -

    09/11/2009 às 1:18

    Se isso vira moda, eu viro saco de pancadas dos colegas.
    Seria capaz de apostar que boa parte dos babacas que organizaram a barbárie participam de sexo grupal e fumam maconha mas, claro, precisam manter a pose.
    Quanta hipocrisia!!!
    Dá náuseas.

  99. Antonio Carlos Cabrera

    -

    09/11/2009 às 1:08

    São Bernardo do Campo está a pouquíssimos quilômetros de São Paulo mas há anos luz do século XXI. Nada mais provinciano e hipócrita.

  100. Renata

    -

    08/11/2009 às 22:50

    Estou chocada. Realmente não entendo o que aconteceu, mesmo vendo o vídeo, a reportagem e os comentários. A primeira coisa que me passou pela cabeça não obteve respaldo real, qual seja, a possibilidade de a universidade ser amparada por uma instituição religiosa.
    Como, no século XXI, no país das bananas, em que – pasmem – é o único lugar do mundo em que encontramos mulheres com sobrepeso andando semi-nuas, uma estudante vai com um vestido curto (e observe-se que era manga-longa, ou seja, muito aquém dos padrões decotados e brasileiros) e provoca todo esse FIASCO. Porque, de verdade, não há outra palavra para definir a reação, exceto o exagero insano.
    Onde estes estudantes vivem? Em uma colônia de crentes? Os homens, são todos homossexuais, por isso humilharam a menina? Como se não pusessem a mão em todas coxas assemelhadas que lhe aparecem em festas!
    E o pior: quem diabos tomou a sábia decisão de expulsar a moça? Por ter ido com um vestido curto e ter feito um trajeto maior do que o normal? Atirem pedras! Julguem! Como se nunca uma mulher parente de vocês não tenha desfilado em um salão para exibir um modelito que julgam bonito!
    Em verdade, me parece mais um caso de bullying, quero dizer, a estudante já devia estar marcada perante a universidade por um outro motivo, ou não teria provocado este frenesi sem precedentes ou explicações plausíveis, exceto esta.

  101. Matheus

    -

    08/11/2009 às 21:39

    Fico imaginando se já não se aproxima o dia em que ficaremos com saudades do MaluF. Não que eu sinta saudades, longe disso, mas agente sempre imaginou que não poderia vir a ser pior, ledo engano…
    Antigamente era preciso a repressão física, dos militares para nos controlar e nos manter na “ordem”, hoje em dia já é coisa do passado, recurso obsoleto, somos um país memória zero imbecilidade 100% como nunca antes neste país, estamos dominados e nada vai acontecer se não houver quem se organize e represente aquilo qué justo para todos, incluindo botar toda essa corja de Sarneis a Valdomiros na cadeia, pois se dependermos desta oposição capenga dos tucanos, tucanos? tucanos coisa nenhuma pavões é oque são, vamos ficar na mesma por muito tempo ou eternamente, haja visto o projeto lulo chavista que já se instala sem a menor resistência diante de nossos olhos.

  102. Thuya

    -

    08/11/2009 às 21:32

    UNIBAN – a Universidade do Talibã no Brasil. A burca vai ser obrigatória daqui pra frente? Ah, se a moda pega. Pior, o Brasil é tropical demais pra burca.
    Aqui em Minas num vai pegar, questão de costumes. O costume aqui é usar short, camiseta cavada, mini-saia. Vestidos leves e soltos, hihi.
    Os rapazes até gostam. Os professores num costumam reclamar. Já as meninas….ciumera besta!
    Óh, Minas Gerais. Quem te conhece, não esquece jamais.
    Quem sabe não seja por isso, vai saber!

  103. mosco

    -

    08/11/2009 às 17:13

    UNIBANBY- maifestação gay ,na minha oipnião.
    Desculpem mas eu sou gaucho e gosto de mulher.

  104. Eugenio Pantaneiro

    -

    08/11/2009 às 9:23

    Legal.
    essa é a frase que inicio, os valores estao invertidos, o que dizem os mestres, doutores, da nobre faculdade Uni nao sei o que; joguem-na aos leões. que construção é essa que busca-se, tão tosca que liberta a possibilidade de uma ação criminal, de repação, de avaliação do MEC da avaliação da sociedade.
    Se tivesse um filho nessa Uni …. ai estaria um motivo de transferi-lo.o cenario foi bizarro, não há o que se negar, tudo por conta de uma roupa, sendo que em muitas festinhas feitas com o aval das faculdades e supostamente essa nao seria a execeção (sim, pois, utilizam os espaços para cartazes, adesivos com a logomarca da Uni… ) sexo, drogas e outros correlatos correm a solta, e esses que jogaram pedras na pobre mortal, estão lá dançando o créuuuu, pedindo para as mulheres tirar, rebolar e esfregrar, depois vem num meio pra dizer que ela e a safardana, imoral, contra os principios. ó mundo cruel, dixa de infamia e de falso moralismo, porque tu brutus, e tão igual a ela, porem, e facil atacar.
    ÀS MULHERES admirei algumas, achei que queria a valorização da condição feminina, por isso brigam-se tanto, fala-se tanto, vê-se tanto, mas na defesa das suas, e só uma enganação.
    o brasil precisa mudar, avante inprensa, divulguem, gritem, seja a voz daqueles que nao podem se defender contra o poder economico. nao sejais como pilatos que lavou as mãos.

  105. EDUARDO

    -

    08/11/2009 às 9:03

    PARABENS A MOÇA,OUSADA COMO DEVE SER MESMO.QUERO VE-LA NA PLAYBOY EM BREVE.

  106. paulo roberto da cunha

    -

    08/11/2009 às 8:52

    Isso tudo é essencialmente um comportamento de grupo, talvez o primeiro que deflagrou os xingamentos seja o real preconceituoso, os outros que se seguiram só adotaram o simples comportamento de manada acefala.

  107. del nero

    -

    08/11/2009 às 8:38

    Faz parecer que a ERA dos talibans chegou ao Brasil, com todas as suas restrições e ignorancias. dn

  108. Marco

    -

    08/11/2009 às 8:03

    Mas emotividade é isso mesmo! Não é acaso o povo brasileiro emotivo.?
    Por quê povos emocionais tendem a ter dificuldade em evoluir? Em se organizar? Em cumprir leis? Em respeitar o próximo?
    É a lógica da evolução humana: Primeiro sentimos, e ísso nos possibilita pensar. Se pensarmos, isso nos abre a possibilidade de entender. E se entendermos, temos uma maior probabilidade de resolver nossos problemas.
    É isso o que ocorre com o Brasil? Esse povo já é muito emocional. O que falta a ele é mais racionalidade.
    E, chato dizer, mas emoção fas parte de processos naturais, ela é inerente á propria natureza, ninguém precisa se esforçar para ser emocional. Já a racionalidade, bem, essa é conquista do ser humano, e só do ser humano, e não é fácil chegar a ela..
    A natureza busca o equilíbrio, e creio também que é no equilibrio destas duas formas de inteligência, emocional e racional, a melhor forma de resolvermos muitos dos problemas da humanidade.

  109. Augusto Solano Lopes Costa

    -

    08/11/2009 às 7:39

    Augusto Nunes, onde está o MEC nesta situação&, estamos vivendo uma talibanização hipócrita. Depois da mercantilização do ensino isto é apenas mais uma consequência nefasta. Inadimissível que uma “Universidade” tenha praticado um ato de apoio a selvageria. Que tipo de sociedade estamos vendo ser formada&

  110. Marcelo Araujo

    -

    08/11/2009 às 7:12

    Rapaz, acho que este episódio simboliza mais do que nunca não somente a selvageria dos estudantes como também a imbecilidade dos dirigentes desta Universidade. O MEC poderia aproveitar o incidente e fazer uma auditoria técnica nesta Instituição.

  111. Aldo Lima

    -

    08/11/2009 às 4:09

    Por acaso estamos num país onde as mulheres estao sob as leis muçulmanas?

    Logico que Não.

    Pior que isto.

    Estamos num país machista onde as mulheres são tratadas como lixo.

    E observem que a ignorancia, o preconceito e o desrespeito vem delas mesmas.

    Nojenta e hipócrita esta Geração que está vindo e que chamamos do Futuro.

  112. Alberto

    -

    08/11/2009 às 3:09

    O que esperar de um país em que ‘faculdades”e “universidades” são abertas sem a obediência de princípios eminentemente técnicos, onde o que impera é a vontade política em conluio com empresários inescrupulosos e sob o beneplácito do MEC?
    O principal objetivo dessas instituições não é educar, mas apenas lucrar. O resultado é a colocação no mercado de trabalho de pessoas sem o menor preparo para o exercício da profissão que escolheram.
    É chocante ver um bando de idiotas preconceituosos num côro uníssono de “prostituta” dirigidos a uma colega, só pelo fato dela estar usando um vestido mais curto. Um verdadeiro bando de imbecís!
    Tenho absoluta certeza de que êsse vergonhoso episódio a que todos puderam presenciar, jamais aconteceria numa USP, ou UNICAMP, onde o nível intelectual de seus corpos discente e docente é bem superior aos dessa Uniban.

  113. mariana tecala

    -

    08/11/2009 às 0:59

    o brasil tem tantos problemas ,falta escolas de qualidade,atendimento médico,salario baixos,governo,magistrados são corruptos,e vçs perdendo tempo com isso,de um lado uma mulher sem noçao de quando e onde usar aquele vestido,do outro bastou um imbecil dar seu grito de guerra e os outros mais imbecis foram atras,dai uns ficam falando a ela é linda ,isso justifica tudo,ora já devia estar na globo ou casada com um velho rico,quanto aos estudantes de taão burros e incompetentes so serviram a um proposito ajuda a moça a ter 15 minutos de fama,sou mulher sou jovem sou bonita ,tenho amigas lindas,que fazem os homens novos ou velhos olharem para tras,mas nehuma delas precisa andar sem calçinha para isso,

  114. Maria Dias

    -

    08/11/2009 às 0:59

    Nem parece que estamos no Brasil, país onde as mulheres exibem seus corpos durante os 365 dias do ano, país conhecido cá fora pelas bundas exibidas nos cartões postais, que são a marca registrada do Brasil no exterior, país onde os corruptos reinam e enriquecem impunemente, país onde a educação e a cultura foram esquecidas há décadas, país onde os direitos humanos não existem, país que mata de fome e a bala crianças todos os dias, país que mata mais que as piores guerras.

    Falta instituir a (BURKA) e usar o chicote ou apedrejamento como castigo.

    Abaixo a ditadura e a repressão!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Ou, abaixo a falsa moral??????????

  115. Guina

    -

    08/11/2009 às 0:08

    Acabo de ler no site de VEJA que a estudante foi espulsa da Uiban. É o típico caso, recorrente no País, em que a vítima se torna a vilã da história. Por pouco não aconteceu algo mais sério com a moça. Tudo bem, ela poderia não estar com o traje mais adequado para a ocasião: Glória Kalil bem disse, em uma entrevista, que a roupa é uma espécie de apresentação da pessoa, uma maneira de se mostrar para os outros, porém, nada justificaria tamanha violência. Andar com pouca roupa (tão habitual no Brasil), não significa que as mulheres estão sugerindo que sejam violentadas.

  116. Vanessa

    -

    07/11/2009 às 23:49

    Depois de toda essa palhaçada, o slogan da UNIBAN (O seu futuro começa aqui) deveria mudar para:

    UNIBOZO – O seu futuro termina aqui!!!

  117. margaret

    -

    07/11/2009 às 23:06

    Não seria melhor se a Uniban instituisse uniforme para seus alunos ? Eles me parecem muito intolerantes ” e perigosos” quando não “gostam ” de alguma coisa. Quando vi as imagens na tv, achei que era rebelião num presídio!

  118. dorivan

    -

    07/11/2009 às 22:45

    Será que os alunos imaginavam que estavam em uma Faculdade muçulmana, me parece que sim, ou a maioria torcia pelo Sao Paulo, só pode por nao gostar do belo.Sou leigo, mas me parece que cabe um processo contra a Faculdade por discriminação, ja que ela foi tolhida do direito de ir vir o que defende nossa constituição.

  119. George Rocha

    -

    07/11/2009 às 22:11

    “Our discussion will be adequate if it has as much clearness as the subject-matter admits of”
    Aristotle on Nicomachean Ethics

    “Nossa discussão será adequada, se ela tiver tanta clareza quanto a matéria do assunto admite”

    A decisão da UNIBAN é obtusa e ainda carregada de insídia com o mais elevado preconceito.

    Se esse conselho de suposta MORAL da UNIBAN for assistir uma aula em universidades em cidades no interior da Amazônia Legal, mudará permanentemente sua hipocrisia.

  120. amigomello

    -

    07/11/2009 às 22:05

    A Unitalibã são os caras , TOMAS DE TORQUEMADA reencarnou lá pros lados de São Paulo ( Alguem sabe o telefone do ministro da educação, xiii nem adianta ele tá perdido com o ENEM), por isso e essas e que são eleitos, todo o tipo de criaturas bisonhas ,será que tem onibus para HONDURAS hoje a noite

  121. Fernando

    -

    07/11/2009 às 21:57

    Essa tal de UNIBAN quer dizer o que? UNIversidade de BANdidos? Pelo jeito é daquelas que o aluno para pelo diploma e não pelo curso.

  122. Augusto

    -

    07/11/2009 às 21:53

    O que merece uma pseudo-universidade que pune a vítima e absolve os culpados? Respondo: NADA, não vale NADA; trata-se de uma universidade vagabunda, de fundo de quintal.

    Essa moça deve processar imediatamente essa instituição de quinta categoria, por danos morais e materiais.

  123. Cristiano

    -

    07/11/2009 às 21:40

    O que faltou para esses monstros foi educação de homem. Eles não são homens, nem são machos, são monstros, são marginais, são revolucionários (anarquistas), eles não foram ensinados a contemplar (admirar as coisas belas), e ao verem que são horríveis e vazios de qualidade, sentem-se humilhados por quem está na sua porém aparenta bonito ou bonita. A superioridade visual dela humilhou sem intenção a inferioridade de ser (mental) deles.

    Eu sou um simples rapaz e tive educação de homem. Eu se pudesse, pediria a mão dela em casamento. Ela é uma mulher decente e sofisticada mesmo não sendo rica, e uma pessoa que é simples porém sofisticada neste país é motivo de ataque porque é referência para os demais pararem de seguir os auto-marginalizados.

    O Brasil em todos os níveis passou a ser um MST coletivo.

    Um beijo respeituoso à Geyse Arruda.

  124. Anônimo

    -

    07/11/2009 às 21:39

    Se as pessoas usassem esta força do coletivo para construir ao invés de destruir quantas coisas não conseguiríamos!
    Tirar este presidente analfabeto, esta corja de ladrões que povoam nossos governos.
    Temos muita força. Vamos usá-la de forma positiva.
    É triste que a ignorância tenha mais peso e espalhe idéias destrutivas.
    Jovens e futuros profissionais que estarão no mercado. Mentes fracas!
    Dá medo!
    Uma pena deste país!
    A moça pode ter exagerado, mas nunca, nunca mesmo deveria ter acontecido o que aconteceu. Soube que ela foi expulsa! Deve ser para coroar a bobagem!
    O que fica?
    Somente lastimar tamanho absurdo destes estudantes ignorantes!
    Por que não lincham assassinos? Mães que matam seus filhos, por exemplo.
    Deve ser inveja.

  125. Leomar

    -

    07/11/2009 às 21:34

    essa faculdade se forma engenheiros, eles certamente construirão ladas, se forma advogados eles estarão junto com tofoli, e se formam administradores, certamente terão uma vaga numa estatal bolivariana do sr. mulla. Essas pessoas representam o futuro do Brasil, tenho pena dos meus filhos que são conteporaneos dessas “pessoas” se é que podem serem chamadas de tal.

  126. Mario C.

    -

    07/11/2009 às 21:07

    OS PROFESSORES VIRARAM O POLEGAR OPOSITOR: MORTE Á RACIONALIDADE
    Uma coisa que ninguém, que eu saiba, atentou é sobre a arquitetura da tal UNIBAN. Vejam: o prédio é uma verdadeira arena, um coliseu com arquibancadas e camarotes, esperando as cenas de sadismo explícito que acabou acontecendo. É o fracasso da universidade brasileira na forma e conteúdo. Não há exagero nenhum nesta minha afirmação. Os tempos em que vivemos, tristes tempos, carregam a sombra da intolerância e do ocaso da ética. Num lugar decente, os professores se reuniriam em protesto contra esta atitude que é a negação absoluta da educação: o ensino da liberdade e da autonomia.
    Os professores da universidade, mestres da infâmia, criaram estes monstros.
    Duvido que algum destes professores, reféns da sua covardia intelectual, peça sua demissão como sinal de inconformidade.

  127. mfera

    -

    07/11/2009 às 20:50

    Pessoal,

    não sei como é em são paulo (minúsculo mesmo, depois disso), mas aqui na Minas Gerais a moças bonitas (que são maioria) usam minis, shorts e outras roupas que mostram a verdadeira beleza da mulher.

    Já em sp, se não sabem valorizar a beleza, deveriam, então, deixar de ir às praias no finais de semana prolongados, pois beleza deve ser vista sempre e não quando há feriados.

    Estou indo pra casa. Já já solto o post. abraços, Augusto

  128. Ixmael

    -

    07/11/2009 às 14:55

    Mônica às 9:06
    O prazer é todo nosso, amiga.
    Conversando a gente se entende.
    Isso aqui é só uma trincheira.

  129. anonimo

    -

    07/11/2009 às 9:32

    Na minha cidade está acontecendo algo assustador! 75% dos homens viraram “flores”, estão no maior love, enquanto as mulheres são agredidas, 40% dos homens tratam muito mal as suas mulheres, ´só se salva uns 15% de homens que não são agressivos com elas e gostam de mulheres, valorizam-as. A culpa é do prefeito!!!!!
    Neste ano aprovou vários projetos para o lazer e diversão, adora promover eventos para os movimentos GLS, mas NENHUM DOS PROJETOS da DELEGACIA DA MULHER foi aprovado. Ou seja, o que as mulheres pobres passam em suas casas não tem importância para ele,elas são espancadas, violentadas, seus filhos seguem junto; ele só se preocupa com as aparências e com a classe alta. A cidade está linda!!!!!
    Essa violência contra as mulheres não é uma das bases para a violência da sociedade??? Qual a solução proposta até o momento? Construção de prisões. Quantas mais deverão ser construídas????

  130. Mônica

    -

    07/11/2009 às 9:06

    Olá Ixmael, prazer em conhecê-lo! Realmente, eu não me calo! Não dá pra calar diante de tantos absurdos, não é verdade? Os bons se calam enquanto atrocidades são cometidas. Chega um dia em que a casa cai, tem que cair.
    Admiro muito os jornalistas, a coragem e obstinação que eles tem. Para mim, são os nossos maiores heróis da atualidade. Ainda bem…. como faz falta os heróis… super-homem, mulher-maravilha, homem-aranha,etc…
    Quem irá nos defender???? Caminhamos rumo à destruição…

  131. Ixmael

    -

    06/11/2009 às 22:37

    Mônica, às 12:52
    Amiga, ao saudá-la pela sua chegada
    recente, posso ter carregado um pouco
    nas tintas. Sorry. Mas uma das últimas
    palavras que escrevi foi “brincadeira”.
    Apesar de tudo, ainda nos resta alguma
    ironia e bom humor. Pelo menos.
    Vc é mais uma que não se cala.
    Está no lugar certo. Saúde e paz.

  132. Mônica

    -

    06/11/2009 às 12:52

    Ixmael, não entendi, o quê vou estragar indicando o bog para meus amigos??? Eles como eu estão indignados com as barbáries que acontecem… são pessoas sérias que anseiam por uma solução, com uma sociedade mais pacífica.

  133. anonimo

    -

    06/11/2009 às 12:43

    Teoria é quando se sabe tudo e nada funciona;
    prática é qdo tudo funciona e ninguém sabe o porqu^e.
    na uniban conjugam-se teoria e prática, nada funciona e ninguém sabe porque…
    Estudantes humilhar uma moça por estar de mini-saia é porque a educação não está funcionando. Estão educando para quê?

  134. Ixmael

    -

    05/11/2009 às 22:33

    Mônica, às 10:27
    Vc é que é nova por aqui, não ?
    Cuidado, além de mergulhar nesse vício,
    ainda pretende arrastar os seus amigos juntos.
    Desse jeito, não há estatística que consiga
    represar os tais 6%. Olha a responsa, amiga.
    Assim vc ainda vai estragar tudo. Faça-me o favor.
    Os palhaços já estão com o circo armado há muito
    tempo. E quando decepcionados, elles ficam irados.
    Brincadeira. Diga-me somente com quem andas.
    Valeu geral.

  135. Cláudia

    -

    05/11/2009 às 15:52

    Tempos estranhos estes em que vivemos…Parece que muitos perderam a referência e não sabem o que é um comportamento adequado. Não sabem o limite entre a civilização e a barbárie.
    Desde o início deste longo inverno, em que as nossas aspirações de uma primavera sorridente foram ficando cada dia mais distantes, a sensação que tenho é que a cada dia teremos que nos preparar para o pior. Quando pensávamos que já tínhamos visto tudo…Eis que algo acontece para nos sacudir e empurrar para a luta. Precisamos sobreviver a essa escassez moral e intelectual. Já é hora de sairmos dessa estação gélida, onde nossos valores mais caros parecem petrificados.
    Obrigada Augusto, por nos mostrar que não estamos sós, e que podemos vencer os bárbaros e salvar a civilização.

  136. Mônica

    -

    05/11/2009 às 10:27

    Augusto Nunes
    Parabéns pela ousadia, audácia e originalidade, digna de grandes profissionais! Vou indicar seu blog aos meus amigos e amigas!
    Adorei seu comentário! Parabéns mesmo! E obrigada!!!

  137. Mônica

    -

    05/11/2009 às 9:51

    Ao invés de defender a vítima, se tornar a vítima é uma forma de machismo???? De ser cúmplice do crime??? O de deixar a criminalidade se alastrar??? Ou seria ato próprio dos autores do crime, dos responsáveis…

  138. Ixmael

    -

    04/11/2009 às 21:53

    Devair, 04/11 às 16:17
    Muito grato pela imensa gentileza com
    a qual o cavalheiro nos contemplou.
    Aos poucos o local vai sendo descupinizado.
    Menos um. Valeu, Sr. Nunes.

  139. Anônimo

    -

    04/11/2009 às 17:24

    Até que enfim pude rir um pouco, estou passando mal em ver tamanha ignorância e falta de sensibilidade em relação à mulher!!!

  140. Anônimo

    -

    04/11/2009 às 17:17

    Caro Augusto, seu blog está demais, além de conscientizador, de ajudar a sociedade, é também muito divertido…

  141. Anônimo

    -

    04/11/2009 às 17:13

    rsrsrs

  142. simone

    -

    04/11/2009 às 16:57

    Sr. Renato Sá Borges, o senhor é tão boçal quanto qualquer daqueles unibandidos que lincharam moralmente a moça. Usa muitas palavras (e COMO É PROLIXO) para contar sua DESINTERESSANTE história e destilar seu preconceito desprezível e baixa autoestima (o senhor deve ser parente do Sr, Johnsson), transformando esse caso numa desculpa para incitar a picuinha paulistas vs cariocas. Se o senhor não tem nada melhor para fazer do que plantar preconceito, vá lamber sabão ou se matricule na Uniban.

  143. Devair Mascarenhas

    -

    04/11/2009 às 16:17

    Votarei na DILMA e tb nunca mais lerei sua coluna.

    É a ausência que preenche uma lacuna.

  144. Roberto Sá Borges

    -

    04/11/2009 às 9:43

    Minhas experiências com alguns paulistanos

    Eu não sou carioca da gema, mas fui muito bem recebido na Cidade do Rio de Janeiro, vindo de Resende onde vivi minha meninice e juventude no interior da Academia Militar das Agulhas Negras – AMAN. Na verdade, eu nasci mesmo foi em Itatiaia, também no Estado do Rio de Janeiro. Sou de verdade papa-goiaba. Na Cidade Maravilhosa, passei grande parte da minha vida de 70 anos, adquirindo o jeito carioca de pensar e de ver a vida com a mesma amplitude do mar. Sim, o mar é muito bom para que as pessoas alarguem seus horizontes, não se refugiando dentro de si até o derradeiro suspiro. Por mais de 10 anos, vivi em São Paulo e, destes, 4 em São Bernardo do Campo, onde exerci meu labor e onde fui protagonista de um incidente que me horrorizou quando tinha um pouco mais de 50 anos. Depois de aprovado em concurso público, fui assumir minhas funções em repartição federal e, sabedor de que o chefe, era um paulistano – tratei de me colocar dentro de um terno. Cheguei com minha mala, porque morava em Curitiba, e quis o destino que me deparasse com o tal chefe na frente do órgão público, cercado de auxiliares, porque eles cumpriam intervalo para a tomada do almoço. O rápido diálogo entre mim e ele ocorreu assim: Muito prazer, Doutor, estou aqui para assumir o meu cargo decorrente de aprovação em certame público, oportunidade em que lhe estendi a mão para cumprimentá-lo. Meu braço ficou estendido no ar, porque a autoridade recusou-se cumprimentar-me alegando: Soube que o senhor é oriundo da Cidade do Rio de Janeiro e, assim, quero adverti-lo que aqui em São Paulo se trabalha! Disse-lhe que iria dar o máximo de mim para não decepcionar a repartição. Este foi o mesmo chefe que informava as pessoas da repartição que me procuravam: o funcionário que o senhor procura é aquele que escreve torto?, em alusão ao fato de eu ser canhoto. Preconceito e racismo são como religião, que chega a cada um de nós por condicionamento mental (e viva Pavlov!), trazidos por nossos pais, que por sua vez, herdaram de seus avós, e assim vai da frente para trás. A generalização é uma forma odiosa de se cometer injustiças, daí não me envolvo com ela. Tenho netos paulistanos e amigos maravilhosos em São Paulo, mas ressalvadas grandes exceções, o paulista – especialmente o paulistano, é muito preconceituoso e empoado. Quando tira seu casaco de frio ou não é pó para todo o lado. Eles vem pecado em tudo, até no vestir de uma estudante universitária da UNIBAN – Universidades Bandeirantes, que deixava ver suas pernas muito bem torneadas. No Rio de Janeiro, desde menininho, a gente aprende a ver mulheres com pouca roupa, indo para a praia dentro de ônibus abarrotados com uma toalha presa na cintura, tendo por baixo um biquíni bem biquinininho. Não se tem notícia de que elas sejam agredidas. Todo dia bem cedinho, ela passa de mansinho e faz a gente suspirar… Lembra-se desta música cantada por Wilson Simonal? Uma beleza! Obrigado, grande Jornalista Augusto Nunes por ver as mulheres com o indispensável respeito. Será que isto é visão de velho? Roberto Sá Borges, 70 anos, Celebration, EEUU.

  145. Horst Schneider

    -

    03/11/2009 às 19:48

    Aonde chegamos, a hipocrisia já é galopante, em pensar que estes garotos, esta geração um dia ainda vai governar este país?! Sou da decada de 60, e não faziamos a metade do que hoje fazem em qualquer lugar, tá eramos então ao menos discretos, caretas? Não fizemos parte da geração que rompeu os paradigmas da era Vitoriana, acho que estes universitarios (se asim posso chamar) são mariones desta coisa que virou o ensino no Brasil, quanto mais burros, mais manobraveis ! Darcy Ribeiro deve estar se virando no tumulo…em pensar que foiram os cars pintadas, manobrados pela Globo (onde esta ela agora?) que defenestraram o Collor; que ai esta apoiando o Sr Luiz Inácio…Depois colhem o plantaram e não sabem o que aconteceu, nem por que…e viva nóis!!! Bom se o MST faz o que esta fazendo já não me adimiro de mais nada..um abração, tu faz falta aqui na ZH, virou uma coisa,,,horst

  146. Silvia Souza

    -

    03/11/2009 às 18:33

    É preciso tomar cuidado para não cair em outro tipo de precoceito, pois se estaria caindo no mesmo nível dos boçais…
    Não se pode generalizar …. tirar a moça do caldeirão e jogar junto todos os homens de São Paulo no mesmo caldeirão… isso é outro erro e muito grande!!!! Aliás muitos homens daqui nem sabiam que isto ( este tipo de homens )existia aqui , tenho certeza que muitas coisas vão mudar…

  147. Jeca Tatuú

    -

    03/11/2009 às 16:48

    Para os intelectuais de plantão, reflitam bem…………………: É a mesma coisa, que tú estar em um velório, e aparecer uma mulher, com um vestido vermelho,mostrando o rabicô,…….pensem!!!!!!!!!…………Para a cariocada, aí tem praia, as pessoas andam de bermuda, chinelo de dedo,………….. há,…….. só para saber, abraços e até a próxima, Fui….!!!!!!!

  148. Edino

    -

    03/11/2009 às 14:43

    A cada momento, mais criaturas estão tomando forma…

  149. Marco Silva

    -

    03/11/2009 às 14:16

    O texto é primoroso e a única coisa que posso fazer, em vista dos fatos é já deixar claro a todos os meus amigos que trabalham com recursos humanos (e eu conheço vários, já que trabalho exatamente nessa área) que as empresas a quem eu represento não irão contratar QUALQUER aluno, ou profissional que tenha estudado ou trabalhado no segundo semestre de 2009 na UNITALIBAN de São Bernardo do Campo.

    E, já adianto que em conversas prévias, eles mesmos já disseram que irão fazer uma “limpeza” prévia quando receberem currículos.

    Quanto aos comentários dos leitores que colocaram a culpa (mesmo que parcial) na garota, somente deixo o meu mais profundo desprezo.

    Mais um triste episódio que mostra o que o Brasil está se tornando… Triste, muito triste….

  150. Silvia Souza

    -

    03/11/2009 às 12:47

    Só queria fazer uma correção:
    Temos um histórico bem alarmante!!!!!. Quem não se lembra de Abelardo, na idade média , que foi castrado por ter amado uma mulher!

    Quiser pode conferir este episódio no filme “Em nome de Deus”!

  151. persant

    -

    03/11/2009 às 12:20

    Sinceramente, até agora não entendi NADA!!!!! É isto mesmo, uma moça usando uma peça de roupa dos anos 60 é agredida numa universidade (com u minúsculo) em sp? (minúsculo mesmo) Pensei que era uma daquelas piadinhas da internet, a imagem de um bando de pessoas tentando linchar a moça… Meu Deus, isto aqui no RJ, nos escritórios, nas faculdades, nas repartições públicas, faz parte da rotina… Quéquéisso minha gente? Nunca, jamais imaginei que isto ocorreria em qualquer cidade no Brasil! Tem razão quem chama esta gente de imbecil para baixo, mas também tem muita razão aqueles que lembram das seitas que pipocam todos os dias no país, deixando-o mais ignorante do que já é. Desculpem-me os paulistas, mas isto é a cara destes “mazzaroppis” daí…

  152. Tereza

    -

    03/11/2009 às 10:39

    Só quem conviveu com estudantes de classe média e de escola particular, em todos os seus graus, sabe o orgulho com que carregam a cabeça vazia que herdaram de seus pais. São verdadeiros alienados e estúpidos, homens e mulheres.

  153. Silvia

    -

    03/11/2009 às 10:02

    Quanto ao Johnsson não vi nada de mais no comentário dele. Isso dói mas ele falou a verdade. Em 1977 eu ia muito para o Rio. E lá as mulheres ao ir para a praia, colocavam seus biquinis e uma toalha apenas na cintura para baixo, entravam no ônibus e iam tranquilamente. Quando muito recebiam olhares, mas não eram vistas por estarem semi-nuas e sim por ser mulheres. Os homens respeitavam muito as mulheres. (Em São Paulo eu achava uma cidade muito moralista). No Rio as mulheres mais velhas, até bem velhas usavam short’s, barriga de fora e nenhuma era rotulada. O respeito era geral. Me lembro de que minha tia tinha uma piscina no fundo da casa, e eu algumas vezes de biquini ia até o portao conversar com os amigos e amigas cariocas e nunca fui cantada ou recebi um olhar diferente. Eu tinha 6 pretendentes, aliás lá arrumei meu primeiro namoradinho. Sempre fui respeitada
    Acostumei-me com este ritmo de vida. Em São Paulo sempre usei mini saias ( e curtas ) e sempre minha avô comentava sobre minha saia,dizia que moça tinha que saber se comportar. Nunca tive problemas. Até que um dia de muito calor coloquei um short ( na época estava muito bonita, bronzeada ) e saí sozinha na rua. Nunca me esquecerei de um carro que parou ao meu lado e abriu a porta. Eu apressei o passo, mas me senti muito ofendida.Eu não havia nem olhado para o carro. Estar de short, ser bonita, era motivo para ser desrespeitada? Ofendida?
    O trauma foi tão grande que nunca mais coloquei roupas curtas para sair sozinha…
    Ainda bem que não são todos, mas muitos homens de São Paulo são estranhos…

  154. Silvia Souza

    -

    03/11/2009 às 9:42

    Este fato ( preconceito contra a mulher ) vem de milénios, este é apenas um caso que vem ao público. Mas nada é em vão. As mulheres precisam parar de ser discriminadas, excluídas, abusadas e humilhadas. E isso vem da infância, quantos casos de meninas ainda na sua inocência e pureza recebem das próprias mães o rótulo ( a coroa ) quando são xingadas pelos nomes mais baixos, e por situações absurdas como as artes infantis. Já vi mães chamarem sua filhas ainda pequena ( e inocentes) de “putas”, e na escola a situação se repete pelos meninos e pelas próprias meninas. O que se espera das mulheres??? Desde a infância já vão recebendo seus títulos, depois a mídia joga que mostrar a sexualidade é a forma de ser valorizadas e chamar a atenção sobre si, em uma sociedade que predomina o erotismo, só se pensa em sexo e dinheiro; homens e mulheres são objeto uns dos outros, se usam como algo descartável.
    A sexualidade humana é algo divino, deveria ser vista com mais respeito e carinho, com romantismoe sentimento.
    Mas temos um histórico bem alarmante!!!!!. Quem não se lembra de Abelardo, na idade média , que foi castrador ter amado uma mulher!
    A sociedade precisa mudar a visão sobre o sexo, vê-la como algo essencial para o ser humano, e por isso dever ser respeitada.
    Hoje grande maioria das pessoas vivem como animais…

  155. Genaro

    -

    03/11/2009 às 2:18

    Eu fiquei tão perplexo que demorei a acreditar no que via. Augusto, nos meus tempos de faculdade essa moça seria desejada por todos os alunos do sexo masculino, pelo bedel, pelos professores e pelo reitor. Este comportamento de hoje parece coisa de país muçulmano. Se numa universidade a coisa está assim tão retrógrada e preconceituosa é sinal de que o ensino do Brasil, como diria a Dilma, “de zero a três, está dominantemente” um espanto.

    Abraços, Genaro

  156. FERNANDO

    -

    02/11/2009 às 21:05

    Em tempo: sem se molestar a pessoa.

  157. FERNANDO

    -

    02/11/2009 às 20:48

    Para: Johnsson – 02/11/09 às 10:29h.

    Meu caro discordo plenamente da forma de constestar, analisar e criticar tal situação por ti, não vou entrar no mérito se você usa ou usou de preconceito contra SP. No entanto concordo também em parte com o cometário de ” Simone ” – 02/11/09 às 13:30h, acerca do comentário do Johnsson, tirando alguns adjetivos usados pela ” Simone ” quando se refere a você, sou de total apoio ao comentário dela. Caro Johnsson não se trata de RJ vs SP e sim de atos praticados por vândalos travestidos de universitários que deveriam respeitar o direito de ir e vir sem ser molestar a pessoa humana, bem como, que ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer senão em virtude da lei ou o que determine. Vivemos num país livre, ou não?. Não sei se você deu uma olhada no ” O GLOBO ” do dia 01/11/09 num determinado blog aparece uma foto do governador ” SERJÃO ” muito bem a vontade na passeata GLS, e nem por isso está se comentando aqui tal alegria dele como aparece na foto e por ser governador do RJ, portanto meu caro aqueles pilantras travestidos de universitários merecem responder por tais agressões praticadas contra àquela jovem sim. Sem essa de RJ vs SP. Até porque o povo de sampa jamais concordará com tais atitudes praticadas por aqueles deliquentes invejosos. Não seria o caso deles colocarem umas minissaias e saírem as ruas também para que o povo analise como eles ficam? Uma coisa tenho, bem como muitos aqui tem certeza, que a moça mostrou que tem cacife e muito mais, ela tem. Viva as mulheres do brasil e do mundo. Simone minha cara fica fria que uma vez por outra aparece comentário assim aqui, porém estamos aqui ( todos ) para dirimir as dúvidas. Caro Johnsson fica frio também meu camarada, estamos todos em casa. Augusto, mais uma vez você nos surpreende com um texto que de início parecia simples e seria somente questão de repudiar tais atitudes dos tais universitários nas investidas contra a moça, no entanto um comentários tendencioso nos chamou a reflexão assim. O suplicy desfilou de sunga no congresso e nem por isso tentaram lhe agredir. Parabéns pelo texto meu caro AUGUSTO.

  158. Faria Neves

    -

    02/11/2009 às 20:32

    Cheguei a imaginar tratar-se de um protesto em um país muçulmano…
    A meu ver a raíz da ocorrência está no fundamentalismo religioso que vem tomando conta desse, cada vez mais, medíocre país.
    A busca fácil pela riqueza sem trabalho e sem limites do Estado, aqui encarnado pelo segmento religioso evangélico, orquestrou a lamentável ocorrência dos candidatos ao desemprego permanente, resultado da falta de orientação e disciplina que reverbera da cúpula gerencial planaltina que há 7 anos assalta o país ridículo e idiotizado em que nos transformamos.
    A ignorância é cada vez mais maioria. O Brasil está acabando sem precisar de guerras, epidemias, terremotos… mesmo tendo tudo a seu favor pra se desenvolver.
    O incentivo à ignorância, a valorização religiosa fundamentalista irresponsável e sem punição, associada a inúmeras outras iniciativas governistas, vêm promovendo a segregação paulatina da sociedade como forma de política de Estado socialista. Que pena estarmos neste caminho chavista, castrista, bolivariano.

  159. Anita

    -

    02/11/2009 às 20:27

    Augusto, você transcreveu “Poesia Erótica” e eu peço permissão para lembrar o livro bíblico “Cantares de Salomão”, de forte conteúdo erótico, enaltecendo cada parte do corpo feminino. Se é para interpretar a bíblia, como pretendem os evangélicos, que seja na sua totalidade e não versículos isolados conforme os interesses financeiro-político-partidários.

  160. cremilda estella teixeira

    -

    02/11/2009 às 16:30

    02/11/2009 – 13:49 editar postÉ DE PEQUENINO, QUE SE TORCE O PEPINO.Ela parece a versão loira da mulher melancia. Um vestido de malha justissimo e cuja barra vai subindo a medida que anda, provocado pelo andar das pernas muito gordas.
    Claro que chama a atenção, era o que a garota queria .
    Usar uma roupa inadequada, não justifica a violência. Nada justifica a violência.
    Tudo consequência da falta de educação que não receberam na escola.
    Em casa a criança é diferente, já na escola é onde se junta e onde os professores precisam ensinar o aluno a se comportar em grupo. Sózinho o individuo se comporta de uma forma, em grupo muda a figura.
    Temos visto é professor, como no caso do Professor da Escola Octacilio de Carvalho Lopes, que teria espancado um aluno que na opinião do professor “estaria rebolando feito bicha”. Ao invéz de ser punido, o professor é promovido e está enganando e assinando ponto na Escola Adelaide Ferraz de Oliveira, promovido a coordenador pedagógico.
    O preconceito premiado.
    Cada ocasião pede um tipo de vestuário, isso se aprende em casa e na escola em conjunto.
    As escolas não estão se preocupando com isso. Ao invéz disso, se preocupam em vender uniforme.
    A estudande que queria chamar a atenção, óbvio, muito natural. Toda garota quer …
    O que fica claro, é que os alunos não estão preparados para lidar com as diferenças…São apenas a consequencia de uma escola falida moral e fisicamente.
    Se…lá vem o SE….
    A escola, manda não raro, alunos de sete anos a vigiar o colega enquanto a professora sai da sala.Ensina o aluno bonzinho a cuidar da vida dos outros e não da sua…
    A moça parecia vestida para uma apresentação em palco para um público masculino.Não estava combatível com a ocasião e nem com o ambiente, mas isso é problema dela, e justo por isto, devia ser ignorada.
    Os alunos mostram que aprendem a ser hipócritas e a cuidar da vida do outro e não da sua.
    O vestido era de malha justa e com o andar da moça ele iria até os seus fundilhos, mas até aí…
    Qual o problema ????
    Então que o incidente sirva de lição para todos nós.
    Tornar a moça uma vítima também não é por ai.
    Que alí todos são vítimas.
    Vítimas da falta de educação e do preconceito.
    Os alunos não aprenderam que “água que não vais beber, deixes correr”
    Se o aluno não aprendeu é que os professores e pais não ensinaram

  161. Carlos Costa

    -

    02/11/2009 às 15:42

    Caro Jornalista, Sr. Augusto Nunes, para mim o que aconteceu se tornou, algo, que estou aqui, a pensar a pensar, e não chego a uma conclusão, porque uma trupe universitária faria o que fez? Será que a minoria silenciosa já não aquenta mais mulher ( melancia, morango,pera, cenoura,etc…etc…)e não aquenta mais, programas de tv, com forte chamariz popular por baixo, bem por baixo,…….será que estamos vendo a maioria silenciosa se revoltando, com o descalabro de nossa programação de televisão, a saber, se tú ligares na redetv ( só existem programas chamativos, populares, não sei) me dá muita dú,ida o que aconteceu, será.
    Veja aquelas ” artistas ” do tcham, tú acha que aquilo é alguma forma de arte, se for peço desculpas mas não conheço nenhuma forma de arte, em que, uma mulher cheia de reparos, (seios falsos,nádigas falsas,etc…etc….etc….)fica dançando em cima de uma garrafa, pode ser considerado arte,abraços, estou um pouco chateado com o johnson,me tirou do sério……………………………………………………….

  162. Carlos Costa

    -

    02/11/2009 às 15:25

    P/ johson, o cumprade, sem essa de ofender o povo Paulista, hein…….,não visto a carapuça, mas pessoas iquais a vc me dão nojo, gostaria de conversar com sua E.Xc. pessoalmente, então queria ver se tú falaria o que falou, faça-me o favor,é melhor parar por aí, se tem babaca, ou o que quer que seja, deve ser tú, sua familia,etc….etc…..

  163. simone

    -

    02/11/2009 às 13:30

    Estava demorando para aparecer o comentário cretino como o feito pelo Johnsson para reduzir isso a uma disputa cariocas vs paulistas. A imbecilização realmente não tem limites. Sr. Johnsson, deve ser difícil para alguém desprovidos de dotes intelectuais como o sr. perceber, mas seu comentário é revestido EXATAMENTE DO MESMO PRECONCEITO E INTOLERÂNCA presente na atitude dos unibandidos (universitários bandidos) do caso. Seu comentário, que faz uma generalização mentirosa e estúpida para justificar o seu provincianismo (e prováveis problemas de auto-estima) apenas contribui para ampliarmos a discussão, porque prova que uma barbárie coletiva como a que se discute é patrocinada por pequenos boçais como vc. (A propósito: a cidade onde fica a faculdade onde o senhor devia se matricular chama-se São Bernardo do Campo).

  164. Sergio

    -

    02/11/2009 às 11:48

    Li todos os comentarios mas nao achei em nenhum deles a razao da ira dos imbecis sem cultura (estudantes ?????).
    Eu sei o motivo real dessa estupidez.
    Chama-se RELIGIAO. O pais esta se transformando num reduto evangelico onde a se proclama moral a abstinencia e a proibicao do sexo.
    Cambada de idiotas. Chamam isso de universidade ???? Estao de brincadeira. Pobres ignorantes sem cultura e educacao. Acreditam em tudo e em todos os pastores, padres, e outros lideres religiosos. O brasil (de proposito em letra miniscula) ACABOU. Nao era de se esperar muito apos um picareta se eleger presidente vangloriando-se da sua burrice e agora apoiando uma guerrilheira. JA FUGI.

  165. Helbert

    -

    02/11/2009 às 11:48

    Caro Augusto,

    Impossível não fazer um paralelo entre a atuação destes alunos e a “filosofia” taliban. Isto combina com Oriente Médio, não combina com o Brasil.

    Agora uma comentário feliz, em consonância com sua opinião: mas que pernas!!!

    Grande abraço.

  166. Memyself

    -

    02/11/2009 às 11:09

    Augusto, fui lendo e em minha mente foi se cristalizando a conclusão que você materializou nas duas últimas frases: A Era da Ignorância vai tornando o país cada vez mais primitivo. Cada vez mais parecido com essa gente que o governa.

    O mau-gosto da moça, a falta de classe e senso de oportunidade são evidentes, mas nada, nada, nada, nada, nada, nada justifica o ataque daquela turba a ela.

    Se depender dos idiotas da Uniban, as alunas serão obrigada a usar burkas.

  167. Cesar Pöpper

    -

    02/11/2009 às 10:57

    Augusto!
    Voce escreveu que o Brasil está na Era da Ignorância e eu digo: estamos “emburrecendo”. Achava que era influência do Lullismo. Mas analisando de uma forma mais ampla, podemos perceber que a referida Era é uma caracteristica do todo o mundo atual. Barak confirma isto. Ou será que a influência do Lula globalizou????

  168. Johnsson

    -

    02/11/2009 às 10:29

    Não surpreende acontecimentos dessa natureza em São Paulo. Já presenciei há anos “mocinhas”de mini saia ou shorts serem “perseguidas em shoppings. Como já presenciei amigas “trocarem”de roupa (estavam de bermudas até o joelho) para irem à um shopping alegando que a roupa atrairia atenções.
    São Paulo é assim, uma mulher com roupa ousada atrai a “furia” e a “agressiviade” da rapaziada (e mulheres tmb).
    É uma questão cultural. Fosse aqui no Rio e nada teria acontecido. Aliás para os “paulistas” as cariocas são taxadas de inúmeros adjetivos…
    Não é a toa que paulista tem fama de “bocó” (nas décadas de 60/70) e atualmente de “babaca”…
    Obviamente, nem todo paulista se enquadra nessa categoria, mas uma grande parte sim.

  169. Victor

    -

    02/11/2009 às 10:15

    São Bernardo não é reduto do PT?
    A história já viu manifestações iguais, guardada as devidas proporções. Lembram-se da juventude Hitlerista?
    A vigilancia, a intolerancia, a imposição de ideias e ideais, em breve a punição publica , e o linxamento dos contrarios.

  170. Tato

    -

    02/11/2009 às 3:56

    Augusto! Nessa você acertou em cheio!

    “Os estudantes da Uniban aceitam com mansidão bovina a corrupção institucionalizada, os impostos extorsivos, os pelegos delinquentes da UNE, a roubalheira federal, a procissão de escândalos, a decomposição moral do Brasil.”

    Apesar de concordar com a idéia de uma roupa para cada ocasião estes bostas que fizeram isso – já tinham agredido outra aluna anteriormente, mostram o que é o Brasil:

    Um país governado por criminosos, com a população alienada, e com jovens e adolescentes agindo como massa de manobra daqueles que os manipulam.

    Ou então, no final das contas, agindo como realmente são: aloprados que sequer pensam em construir um futuro profissional decente.

    Excelente texto.

  171. fernanda

    -

    02/11/2009 às 0:10

    Augusto , hoje de manhã minha filha de 6 anos atravessou metade do clube nua com a calcinha do biquini na mão porque não conseguia amarrar o laço.E quando perguntei se ela não ficou com vergonha,me respondeu: não paguei mico não,mãe! Santa inocência! Lembrei-me dos comentários do seu blog hoje. Um mundo ideal.

  172. clodoaldo campos

    -

    01/11/2009 às 23:22

    Meus Caros,
    A coisa se resume no seguinte:viadagem, baitolagem, biolagem, pederatia. Tudo dentro da lei instituida pelos petralhas.aquilo lá era um bando de baitolo, será se eles fariam aquilo, se aparecesse pr lá um baitolão todo malhado.

  173. Robert

    -

    01/11/2009 às 21:59

    Augusto,

    Aonde você viu linchamento, forca, morte a pedradas nos videos?

    A própria garota afirma que zoarem com ela era normal e não parece nem um pouco reclamar disso. Muito pelo contrário, parece bem feliz com a recepção que recebia rotineiramente dos “animais da Uniban”.

    No tal dia, o frisson era tanto no andar da tribo dela, que ela subiu o último andar pelas escadas (dando um show) porque tinha muito “barulho” na rampa. Se você assistiu o video, está tudo lá, contado por ela. O que saiu errado nesse dia é que a tribo resolveu encarnar com ela, e estou convencido que não foi pela roupa curta.

    Duas coisas que achei reveladoras no video, contadas por ela foram:

    1. A imensidão de alunos que aparecem nos videos não passam de ovelhas figurantes. Estavam lá porque era horário de intervalo. Nem sabiam o que estava acontecendo nos outros andares. Gritaram por baderna.

    2. A escola não se omitiu. Foram falar com ela no inicio da confusão. Segundo Geise, como argumentaram que ela não podia ir embora naquele momento, ofereceram segurança e coisa e tal.

    O fato é que meia-duzia de boçais armaram aquele barraco todo.

    O que eu condeno é ela se expôr pois os 15 minutos de fama vai custar o rótulo Puta da Uniban por toda a eternidade. Se daqui a 20 anos ela for nomeada ministra do Turismo, alguém vai lembrar do caso.

    O que eu não concordo é querer comparar a ação desses cretinos, que fazem parte da tribo dela, com desconhecidos atacando alguém desconhecido na praia.

    De não se dar ao respeito a não se dar o respeito, um dia a coisa extrapolou

  174. Silvia Souza

    -

    01/11/2009 às 21:37

    Em relação à exposição aos vídeos é a moça quem deve decidir e não a faculdade. A faculdade deve cuidar da formação de seus alunos. Mas a exposição desses videos ajudaria muito a sociedade, pois este fato não é isolado! Várias mulheres sofrem agressões e estupros nas caladas. A sexualidade feminina precisa ser respeitada. Nao conheço a moça, sei de algumas que envergonham a classe e por isso faz com que todas sejam desrespeitadas, mas isso não justifica agressão nenhuma. E tenho certeza de que ela não estava pensando em dinheiro ou em se tornar notícia. Foi um acontecimento, não foi premeditado.Julgamentos desse tipo só nos leva a concluir que os boçais não estão só na Uniban.
    Ao contrário do que disse antes, quem gosta tem que assumir, porem de forma diferente, com respeito, como um ser humano e não como animais.
    Agora não tem nada pior do que mulher machista. Talvez não saibam a delícia de receber olhares masculinos! ´Muitas vezes faz perder a cabeça…ainda mais na juventude!

  175. Robert

    -

    01/11/2009 às 20:50

    Complementando, profiles que a moça mantém no Orkut.

    **Loirão* tenta quem sabe vc consegue.
    Linda E Loira…TOda BOoaaa…
    http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=15724568635266544385

    **loira linda**
    Me Faça de boba…que eu ti faço de OTÁRIO!!!
    http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=14206216187586560490

    Pergunto outra vez: isso justifica linchamento, forca, morte a pedradas? Como você sabe, ninguém pode forçar nenhuma prostituta ou garota de programa a fazer o que não deseja. É estupro. Também comete crime de estupro o marido que submete a mulher com quem é casado e está nua no quarto. A moçada da Unibam foi mais longe. E a moça é a vítima. Nada vai mudar essa verdade.

  176. Vera

    -

    01/11/2009 às 20:48

    FERNANDA 18;21
    A mulher precisa ter classe, aliás, todos precisam disto, não importa se ricos ou pobres, cultos ou incultos: classe vem de berço ou da educação recebida. Os homens adoram olhar corpos bonitos desde que nenhum outro homem olhe para os corpos de suas mulheres ou filhas. A selvageria dos estudantes não tem desculpa, isto também é falta de classe. A moça procurou e achou! Já disse que acho lindo pernocas de fora, no lugar e na hora certas. Se vc faz parte das que andam “mostrando tudo”, desculpe. espero que não encontre na sua frente nenhum estudante da Uniban. Hipocrisia é não expor o que sente. Sou bem prá frente, tenho filhas e nunca fui uma mãe castradora e tenho pena de pais cujas filhas saem des-vestidas como a “coitadinha” da Uniban. Pode ter certeza que ela vai ganhar uma boa grana.

  177. Silvia Souza

    -

    01/11/2009 às 20:20

    Tem que sujar a ficha dessa turma, pelo menos no serviço público não entram!!!!
    E serve de exemplo para os demais….
    Se não gosta não olha, desvia e cada um fica na sua, é mais elegante e mais do nivel esperado de algum universitário e universitária.
    Gostar de aparecer é para quem tem alta estima. E faz parte do homem desde que se entende por homem! Onde entra o respeito pelo ser humano?
    Como diz o ditado os incomodado que se mudem…

  178. simone

    -

    01/11/2009 às 19:26

    Atenção selecionadores e profissionais de RH: cuidado para não colocar um desses monstros egressos da UNIBANDIDOS dentro de suas empresas. Além do potencial criminoso, a ignorância e falta de princípios éticos é tamanha que algumas das outras bandidinhas está com medo de não conseguir emprego por alguém achar que elas usariam saias curtas. Elas realmente acham que isso é PIOR do que a atitude criminosa da turba!!!!!! Elas realmente pensam que uma empresa se preocuparia mais com alguém usando saia curta do que assediando, ofendendo, ameaçando de estupro alguém!!!!

  179. fernanda

    -

    01/11/2009 às 18:21

    Vendo os comentários da Vera, Vera Diniz e Lilian, fico assustada, e concluo que nós mulheres ainda temos muito chão até conseguir que parem de apedrejar-nos e nos extirparem o clitoris ( ou seja um mínimo de dignidade nos países em que isso acontece).Por aqui pensava que, com a lei Maria da Penha, as coisas andavam melhores,ledo engano.

  180. Robert

    -

    01/11/2009 às 18:10

    A versão predominante (única?) encontrada na Internet é que a garota entrou e saiu da aula diversas vezes para ficar acenando da porta da sala de aula para garotos de uma outra turma. Depois ela se dirigiu ao banheiro, supostamente subindo numa rampa mostrando a bunda para os caras, de forma tal que muitos que viram acham que ela estava sem calcinha ou com fio dental enfiado. As garotas da outra turma, ciumentas ou não, formaram uma tropa do choque e foram ao banheiro enquadrar a garota pelos “bons modos” em público. Na baixaria, a garota fugiu do banheiro seguida das alunas “nazistas” — que executaram à risca Sun Tsu: se o inimigo foge, você persegue. A rapaziada que já estava assistindo o show e outros alunos(as) começaram a zoar da situação, a garota se trancou na sala de aula, e o resto todo mundo já viu no youtube. Mais do mesmo.

    Claramente a Uniban falhou por não saber controlar uma situação de baderna generalizada. Existem relatos que não foi a primeira vez. Não são raras as brigas e o tumulto da platéia é semelhante ao mostrado.

    Agora vamos ver pelo lado da menina. O que pensaria uma vitima de 20 anos? Que a universidade era um monte de trogloditas (homens e mulheres), que em São Bernardo do Campo só tem jacu, que os funcionários e professores deveriam proteger e não culpar, que foi uma tremenda merda ter ido com aquele vestido na escola, que os alunos são todos uns babacas virgens que nunca viram mulher. Seria razoável pensar também que, apesar de tudo, tinha tido sorte de não ter o rosto exibido mundo afora nos videos do Youtube, e que deveria exigir indenização da escola pelo que passou.

    O que ela está fazendo? Cavando 15 minutos de fama urbi et orbi.

    Mostrando a cara em entrevistas na televisão, fazendo jogadas com apresentadores para esticar programas e Ibope, participando de comunidades como se fosse uma estrela pornô, nas quais as pessoas dizem que “ela tem uma puta cara de não ser santinha”, gozando do status de celebridade instantanea, quem sabe uma vaga no próximo BBB ou capa na Playboy?

    Agora leio um comentário aqui no AN que ela vai estar no Fantástico.

    Como disse o J.Vital, não é fantástico?

    Caro Robert: o que está na internet mostra a moça entrando na sala de aula perseguida pelos boçais e o espetáculo do primitivismo. Essas cenas que você descreve não aparecem. São argumentos da defesa. Ainda que tivessem ocorrido, não absolvem os candidatos a linchadores. Também não é crime aproveitar os 15 mminutos de fama. Nem é crime virar capa da Playboy ou aparecer no Fantástico. Criminoso é o comportamento da moçada. Repito: essa linha de raciocínio — provocou, mereceu — é perigosa. Justifica até estupro. O que faria a moçada da Uniban com a visão de um topless na praia? É caso para fuzilamento ou forca?
    Neste caso, estamos em desacordo. O que é perfeitamente normal entre democratas. abração, Augusto

  181. BETHS

    -

    01/11/2009 às 17:35

    É por essas e por outras que digo: MASSA? só com molho… pode ser ao sugo, pesto, bolonhesa … e com muito queijo ralado!!!

  182. Allistair

    -

    01/11/2009 às 16:41

    Deus e brasileiro… veja voce se algumas noticias tivessem corrido mundo ha um mes: 1. helicoptero abatido no Rio de Janeiro; 2. reacao a uma saia curta (nem e tao curta assim)… sera que triamos os jogos olimicos? Sou amigo de um dos jurados… ele nao, mas um conhecido dele esta arrependido de ter votado no Rio, na ultima rodada. Quem bom que votou na gente, mas….
    Voltando a sia curta (que nem e tao curta assim).. quanta barbaridade, de barbaro, sujeito inculto, de pouca civilidade… se fosse num presidio, ate que da pra tentar engulir (seria sop indisciplina, num lugar pata trancar indisciplinados), mas numa universidade? Nao contrato e nunca contratarei formando algum daquele antro. E vc menina da sia curta (que nem e tao curta assim), saia ja desse lugar e ve se abre o olho, deixa de inocencia e ingenuidade, compre uma calca jeans.

  183. Silvia Souza

    -

    01/11/2009 às 14:23

    De acordo com a constituição federal Art. 5º
    *inciso:XLI a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais;
    *inciso XLII: a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritíveil, sujeito à pena de reclusão nos termos da lei.

    Todos da faculdade deveriam ser fichados! Todos pois nenhum defendeu a moça.
    Será que as universidades vão abrir os seus currais e soltá-los na educação? Estamos perdidos.

  184. Vilmar Milagre

    -

    01/11/2009 às 14:18

    Foi tempo que no Brasil tudo acabava em samba,agora tudo acaba em pornografía.

  185. Reginaldo

    -

    01/11/2009 às 14:10

    Tenho que voltar à tecla porque é estranho duas leitoras (seriam mesmo leitoras?) “culpar” a estudante pelo farisaísmo na Uniban (ou é Oban – lembram-se?). Discordo do “ela fez por merecer” de ambas. Não, ela não fez por merecer com seu vestido curto – calcinha aparecendo vemos as adolescentes nos ônibus – ela foi vaiada, massacrada por ter desafiado as colegas mal-amadas e os colegas, que vão a aula para “butucar” outros colegas, isso se não tiver crack no meio. Que falta está fazendo a revolução feminina dos anos 60. Naqueles idos mulher defendia mulher. E ainda falam das culturas do outro lado do mundo onde extirpam o clitóris e apedrejam as mulheres. Vão p´ra lá ô rosas. Não, não vão, o Lulla está importando p ´ra cá e quando por aqui chegar a porca vai torcer o rabo.

  186. J.Vital

    -

    01/11/2009 às 11:38

    Se ela usasse essa “estratégia” no dia do vestibular para distrair e abater concorrentes, ainda vai. Mas em pleno dia de semana …querer mostrar que é uma “quase” profissional do sexo… Ela ajoelhou, mas na hora de rezar, achou que era muito.
    Mesmo assim, consegui o que queria: aparecer. E hoje estará no Fantástico. Não é fantástico ?

  187. Robert

    -

    01/11/2009 às 10:43

    PS: Em vários forums de alunos da Uniban, a opinião dominante é que a garota pode ser puta, garota de programa, ninformaniaca, seja o que for, é problema dela e ninguém tem nada a ver com isso. Mais, um grande número de alunas da Uniban testemunha que já foram à aula usando vestidos mais curtos do que a garota estava usando, ou decotes ousados, que em dia de balada saem da faculdade direto para as festas, etc.

  188. Robert

    -

    01/11/2009 às 10:32

    Sem querer jogar gasolina na fogueira, e correndo o risco de ser criticado acidamente, entendo que esse caso está um tanto “over” por parte da imprensa e dos comentaristas. Começa a lembrar a “coitadinha” “grávida de gemeos” “atacada” por skinheads na Suécia, algo na linha falsa grávida mente e quem leva a barriga é a imprensa.

    As imagens do “ataque” dos alunos está documentada em zilhões de videos. Um monte de baderneiros fazendo … baderna. Molecagem. Babaquice infantil. Grosserias. Quem conhece do assunto, sabe que a maioria gritava “Puta” mas não sabia para quem nem o motivo. Pura farra.

    Quanto à vitima, ela parece muito confortável em aparecer em programas de televisão mostrando a cara e a que veio, dizendo que sempre foi muito assediada, que é muito gostosa, e coisa e tal, o que diz claramente nos 2 Orkuts que ela mantém. Obviamente não vou dizer que a vitima é a culpada, mas ela se tornou alvo das chacotas e dessa manifestação animalesca da turba através de ações praticadas por ela própria — estamos todos sendo enganados que o vestido curto, espichado na marra até o joelho nas entrevistas na TV, foi um episódio isolado. Sempre torcemos que idiotices, como alunos histéricos de uma universidade “tirando uma” de uma colega, não se repitam, assim como a menina assinar com a Playboy ou sair candidata.

  189. Siará Grande

    -

    01/11/2009 às 8:08

    Que tal esta universidade mudar o nome pra Tuliban? Pois os estudantes já estão plenamente treinados em intolerância meideval.

  190. Caça-petralha!

    -

    01/11/2009 às 6:15

    Jorge Vieira às 20:57 veio tentando desvincular a canalhice dessa turba “universiotária” do comportamento vociferante, hidrófobo, preconceituoso, insandecido, arrogante e manipulador da mula planaltina e se deu mal. Agusto, como sempre, não perde oportunidade de esculhambar essa tropa de barnabés indecentes. É claro que o morubixaba de plantão faz tudo que pode para dividir a sociedade. É óbvio que suas ladainhas na imprensa encorajam toda e qualquer manifestação de intolerância e barbárie. Mal comparando, Xuxa conseguiu transformar toda uma geração de meninas em Paquitas bamboleantes. O apedeuta de estimação do Reinaldo azevedo, a anta domesticada do Mainardi faz algo parecido, porém infintamente menos inocente. O “xuxismo cor-de-rosa” foi substituido pelo “lulismo vermelho”.
    PARABÉNS, AUGUSTO !

  191. FERNANDO

    -

    01/11/2009 às 3:40

    AUGUSTO, aquela cambada que agrediram aquela moça são mais uns filhinhos de papai facistas metidos a bestas, se acharam os maiorais, no entanto tudo indica que são um bando de bichas camuflados que ficaram com inveja da jovem que estava tomando o espaço deles com a beleza dela. Agredir uma mulher já é corvardia, e ainda alegar que os fizeram porque ela estava usando uma saia curtinha. Cambada de bichas recalcadas.

  192. FERNANDO

    -

    01/11/2009 às 2:49

    Em tempo: ser postada aqui.

  193. Leo SKHM

    -

    01/11/2009 às 2:38

    Título do último post do Reinaldo Azevedo sobre o assunto:
    “É BEM PIOR DO QUE EU PENSAVA”

    E pode ficar pior:

    Colegas criticam garota humilhada na Uniban e prometem novos insultos
    ‘Foi só zoeira, mas ela mereceu’, disse uma aluna; ‘Vão achar que eu ando sem roupa por aí’, indignou-se outra estudante
    http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,colegas-criticam-garota-humilhada-na-uniban-e-prometem-novos-insultos,459327,0.shtm

    Aluna hostilizada na Uniban diz que professores participaram de tumulto
    Redação 24 Horas News
    http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=309982

  194. liz nunes

    -

    01/11/2009 às 2:36

    Prezado Augusto,
    Vergonhosa toda a situação, especialmente porque ela se deu entre jovens, de quem não esperamos tanta intolerância. Mais grave ainda: dentro de uma instituição de produção de conhecimento. Parecia mais cenas de motim em presídio.
    Ao ver as imagens, creio que aqueles presentes já andam com os pés e as duas mãos no chão.
    Parabéns a vc e ao Reinaldo pelos textos.

  195. FERNANDO

    -

    01/11/2009 às 2:26

    Caro AUGUSTO, vi agora um artigo no ” ZERO HORA ” do FHC, com o título: ” PARA ONDE VAMOS? “. Vejo que o FHC começou a dá o tom da oposição a partir deste artigo. Até que fim alguém de oposição a este desgoverno começa a falar, e falar sério como este artigo do FHC sem medir as verdades acerca do presidente PTralha. Até que fim!, precisávamos deste posicionamento de alguém da oposição com argumentos fortes e reais do desgoverno lula e toda corja PTralha. Augusto estou aguardando a sua entrevista com o FHC ser expostada aqui.

  196. GCOELHO

    -

    01/11/2009 às 1:52

    “Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.” (Paulo Freire)

    CARO AUGUSTO,
    LEMBREI-ME DESTA FRASE DE PAULO FREIRE, E FIQUEI TREMENDAMENTE TRISTE DE VER A QUE PONTO CHEGOU A DECADENCIA DO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL, E LEVANTEI AS MÃOS PRO CÉU E AGRADECÍ A DEUS POR TER ME DADO A OPORTUNIDADE DE SER HOJE CIDADÃO AMERICANO, E TER MEUS DOIS FILHOS FORMADOS EM UNIVERSIDADE AMERICANA. MEU FILHO MAIS VELHO ANTES DE TERMINAR O HIGH-SCHOLL, JÁ TINHA CONVITES DE DE 3 UNIVERSIDADES DA IVY-LEAGUE AMERICANA PARA ESCOLHER, ERAM A UNIVERSIDADE DE BROWN, O M.I.T, E A HARVARD, POIS ELE SE TORNOU ESTUDANTE DE HONOR, E ISTO AQUI CONTA MUITO PONTO, PRINCIPALMENTE PARA UM ESTRANGEIRO COMO ELE, MAS ESTAS UNIVERSIDADES ME CUSTARIAM NA ÉPOCA +-35.000 DÓLARES POR ANO, DINHEIRO QUE EU NÃO TINHA, E POR ISSO ELE DECIDIU IR PARA A UNIVERSIDADE DE MASSACHUSETTS, QUE CUSTAVA $ 10.000 DÓLARES/ANO. 3 MESES DEPOIS DE FORMADO, ELE CONSEGUIU UM EMPREGO EM SUA ÁREA, E GANHA ATUALMENTE $ 70.000 DÓLARES/ANO, TENDO APENAS 26 ANOS. AÍ FICO OLHANDO PARA O BRASIL E VEJO AQUELA CENA DE BARBARIE E PRIMITIVISMO EXPLÍCITO, E PENSO: DE QUE ADIANTA PRÉ-SAL, AMAZÔNIA, E TANTAS OUTRAS RIQUESAS QUE EXISTE NO BRASIL, SE ELAS UM DIA TERÃO DE SER CUIDADAS POR GENTE DESTA QUALIDADE, POR JOVENS QUE PARECIAM UMA ALCATÉIA NAQUELA UNIVERSIDADE QUE TEM A CARA DE UMA PRISÃO AMERICANA, AQUILO ME CAUSOU ÂNSIA DE VÔMITO, E ME FÊZ LEMBRAR DE “EDUCADORES BRASILEIROS QUERENDO IMITAR OS EUA, FALANDO SOBRE BULLYNG NAS ESCOLAS, EU CREIO QUE DESTA TAL UNIBAN MUITOS DOS QUE ESTIVERAM LINCHAMENTO DA DAMA DE VERMELHO, SAIRÃO PROFESSORES. E O QUE PODERÃO ELES ENSINAREM PARA OS JOVENS? O MESMO QUE VIVERAM E APRENDERAM NESTA POCILGA DE ESCOLA? CREIO QUE NÃO! O PROFESSOR GILBERTO FREIRE SE ESTIVESSE CONOSCO, CERTAMENTE MORRERIA DE DESGÔSTO E TRISTEZA DE VER O BRASIL GOVERNADO POR UM ANALFABETO FUNCIONAL QUE DETESTA LEITURA, E JOVENS ESTUDANTES QUE MAIS PARECIAM PRESIDIARIOS EM REBELIÃO DE PRESIDIO.

    QUE VIVA AMÉRICA, E QUE DEUS CONSERVE JORNALISTAS COMO VOCE, O DIOGO, O REINALDO, E OUTROS QUE NÃO SE DOBRARÃO JAMAIS AOS TRIBAIS E CANIBAIS DA TUPINICÁLIA
    BUARQUIANA, CHAUÍANA, MARTINIANA E OUTROS ANAS DESTE LADO MEDÍOCRE DE UM PAÍS CHAMADO BRASIL.

  197. ivano

    -

    01/11/2009 às 1:08

    Caro Augusto, Freud diria que os boçais ficaram com inveja das pernas da garota, se fossem mulheres gostariam de chamar a atenção tanto quanto ela chamou, por isso e com razão é que as mulheres reclamam estar faltando homens, ou é drogado ou gay. Elas tem razão. No meu tempo de faculdade ela seria tratada como uma deusa, uma musa, mereceria até um poema, seria assediada com glamour e classe, atualmente… As feias e magrelas também se sentiram ofendidas pela graça e beleza da “ofensora”, espero vê-la na Playboy, ela merece…

  198. silvio

    -

    01/11/2009 às 0:55

    Obviamente que a reação da turba de animais em fúria não tem nem pode ter a menor defesa. É o efeito manada, quando um louco qualquer é seguido pelos demais, os quais por ignorância ou preguiça de pensar de forma diferente, se sentem confortáveis em atacar violentamente qualquer alvo indicado pelo maníaco do momento. O mesmo ocorre com as torcidas organizadas no futebol e situação semelhante tende a explicar os 80% de popularidade.Desculpe Augusto, mas também acho que a vestimenta que usamos deve estar em linha com o ambiente em que estamos. A democracia não é o sistema que cada um faz o que quer,no qual temos liberdade total. Muito menos há necessidade de se ter uma régua para medir determinadas atitudes não previstas em lei, ou achar que tudo é subjetivo, e portanto, tudo é liberado. Existe o que se chama de bom senso e que todos nós temos. Se você tem um colega que trabalha ao seu lado na redação, o qual não toma banho, não escova os dentes e muito menos troca de roupa, e consequentemente exala um cheiro mal insuportável, é provável que um dia alguém lhe diga para se cuidar melhor , pois está causando um desconforto nos demais colegas.Ninguém é obrigado a ter um mínimo de cuidado consigo mesmo, todos temos o direito há sermos sujos e imundos e se isso causar qualquer constrangimento nos demais, será unicamente problema deles. Acredito que as coisas não sejam exatamente assim.

    De acordo, caro Sílvio. Mas uma coisa é o cara não tomar banho, outra é um vestido curto, micro-saia, qualquer coisa assim. Não vi nada de errado no traje da moça. Estudei em três faculdades. Um decote ousado era a festa da turma, não uma agressão. Esse pessoal está ficando estranho. Obsceno é o cara viajar de avião de bermuda e chinelo. E volto ao exemplo de sempre: a moçada da Uniban quer proibir a praia? abração, Augusto

  199. JOSE DE CPS.

    -

    01/11/2009 às 0:42

    EI BAMBINOS DA UNIBANBI, SAIR ÀS RUAS PARA PROTESTAR CONTRA AS BANDALHEIRAS PRATICADAS PELOS POLÍTICOS (LEGISLATIVO E EXECUTIVO) EXIGINDO QUE TOMEM VERGONHA NA CARA, CUMPRAM COM SUAS OBRIGAÇÕES DE OFÍCIO RESPEITANDO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL, ISTO VCS. NÃO FAZEM NÉ! AGORA PERSEGUIR E HUMILHAR UMA MOÇA BONITA E GOSTOSA SÓ PORQUE ESTAVA DE MINI SAIA? ISTO PRA MIM É OUTRA COISA, É COISA DE VIADO. AH DESCULPEM, NÃO É POLITICAMENTE CORRETO CHAMÁ-LOS DE VIADO, MAS SIM DE BICHONAS.

  200. Silvia

    -

    31/10/2009 às 23:56

    Fui muito feliz em minha juventude! Que emoção pegar na mão, assim que meio escondido! O primeiro beijo. Os rapazes fazendo de tudo para me conquistar! Eu me sentia uma princesa. Vivia sonhando acordada!
    Hoje acabou-se tudo. Banalizou-se os sentimentos…

  201. Heitor

    -

    31/10/2009 às 23:56

    Outra estudante, Lilian Marques, disse que Geisy mereceu os xingamentos e culpa a colega [Geisy] por eventuais problemas futuros. “Como eu vou procurar emprego? Vão achar que eu ando sem roupa por aí.”

    Se as pessoas conseguem culpar uma moça que usou minissaia como a causa de não acharem emprego, então estamos próximos de uma guerra civil. Cuidem-se!

  202. Heitor

    -

    31/10/2009 às 23:49

    Frase típica de um petralha, “Outra estudante, Lilian Marques, disse que Geisy mereceu os xingamentos e culpa a colega [Geisy] por eventuais problemas futuros. “Como eu vou procurar emprego? Vão achar que eu ando sem roupa por aí.”

    Agora, eu digo, Meu Deus, querem culpar a moça que andou de minissaia por problemas futuros. Como alguém assim passou num vestibular? Deve ser “aquele” vestibular.

  203. Stanley Pontatlantica

    -

    31/10/2009 às 23:15

    Também dá pra imaginar que os manifestantes obtusos não tem sequer a noção de causa e efeito, pois a ninguém ocorreu que estavam dando um tiro no pé, mostrando para todo o país que jogam dinheiro fora pagando a mensalidade de uma instituição que se esforçaram para depredar publicamente.
    Parece mesmo que o decreto de inimputabilidade dado para Sarneys e mensaleiros contamina nossos rebelde sem “calça”.
    Reforço a recomendação ao filme camadegato.doc (nada a ver com a novela) http://politikaos.com/blog/?p=224

  204. Celio Aquino

    -

    31/10/2009 às 23:02

    Prezado Augusto
    Sou da área de tecnologia e na nossa época além de gostar muitooo, tínhamos o maior respeito pelo sexo feminino. Infelizmente, hoje a UNE e os sindicatos dão nojo, pois são um bocado de pelegos e serviçais dessa corja que comanda o Brasil.
    Saudações

  205. lobinho

    -

    31/10/2009 às 22:31

    Caro Augusto,

    Os textos do seu amigo Reinaldo Azevedo são sempore primorosos, mas este aqui é simplesmente fantástico. Consegue sintetizar em poucas linhas toda aquela aura maravilhosa dos tempos dourados, onde a juventude era bem outra. Quanta saudade!

  206. Silvia

    -

    31/10/2009 às 22:30

    Não tenho preconceito, tenho amigos que gosto muito e são pessoas de respeito, mas me preocupo com eles, este movimento vai acabar levando todos para o buraco…
    Estamos vivendo uma nova era, uma nova forma de nazismo: se o nazismo de Hitler era centrado no ódio aos gays, hoje o nazismo que se expande no nosso século é centrado no ódio às mulheres!!!
    (Preferem mais as crianças e jovens que as mulheres!)

  207. Silvia

    -

    31/10/2009 às 22:26

    Não tenho preconceito, tenho amigos que gosto muito e são pessoas de respeito, mas me preocupo com eles, este movimento vai acabar levando todos para o buraco…
    Estamos vivendo uma nova era: uma nova forma de nazismo!!!

  208. Silvia

    -

    31/10/2009 às 22:21

    Este fato para mim não é novidade, há muito tempo venho sofrendo este tipo de preconceito. Já vi mulheres muito bonitas também sendo humilhadas por “outras “( ou outros).
    Enquanto o militarismo gay luta por valorizar o homossexualismo,a mulher vai sendo ignorada. Não seria o homossexualismo inveja das pessoas do sexo oposto ?( do seu poder de sedução)?
    Se fosse um homem sem camisa com certeza estaria recebendo olhares… e elogios,deixando os estudantes em delírio!
    Esse movimento que temos nada mais é do que um movimento machista que odeia as mulheres. E as mulheres inocentemente adoram gays.
    Enquanto isso a coisa prolifera…
    Esse movimento que existe é criminoso!! Basta ver na internet as mensagens que vão jogando no subconsciente dos jovens há muito tempo.Será que vai ser preciso chegar a situações extremas para se enchergar isso?

  209. Reginaldo

    -

    31/10/2009 às 22:02

    Aproveitando o gancho do Leonardo que está coberto de razão: Não estarei vivo para ver as Câmaras Alta e Baixa com maioria de Iurds-esquinas fazer todos vocês (estou morto – como bem disse a Clarice Lispector) rezarem na mesma cartilha, caso contrário, FOGUEIRA. E lá do inferno direi “bem feito p´rocês.”

  210. Reginaldo

    -

    31/10/2009 às 21:48

    Meu rei

    Pelo andar da carruagem, e comportamento fascista dos estudantes da Uniban (parece sigla de reformatório) futuros dirigentes do país (!!!), falta pouquíssimo para a ressurreição da Inquisição. E não vi nada de indecente no vestido da estudante, muito mais decente que o guarda-roupa usado nas novelas das 6 e o que vemos diariamente nas ruas e uniesquinas da vida. Talvez Freud explique. Cá comigo tenho uma explicação bem psicológica, mas não sou “bexta” – como escreveria o apedeuta – de expor. É ruim!!

  211. Robert

    -

    31/10/2009 às 21:35

    O que aconteceu na Uniban foi apenas uma variação do que acontece nas manifestações estudantis. Um grupo puxou a malcriação e o rebanho com milhares de ovelhas entrou de gaiato, desempenhando o papel de massa acéfala que sempre teve.

    Os rebeldes sem causa são rebeldes apenas com os pais. No rebanho, em situações ambiguas, a tendência de cada um é observar como os outros estão se comportando e repetir esse comportamento, esquecendo que os outros também estão observando os demais para então assumir um comportamento, o que pode originar um fenômeno chamado “pluralistic ignorance”.

    Não raro, individuos em grupos/multidões fazem coisas que jamais fariam se estivessem sozinhos.

    No caso da Uniban, seria interessante identificar quem iniciou o tumulto. Não ficaria surpreso se foi algum “lider” estudantil manipulando o rebanho por vingança pessoal contra a garota.

  212. simone

    -

    31/10/2009 às 21:33

    Os que não acreditam que esse fato possa ter se passado numa escola acertaram. Aquela ARAPUCA DE VENDER DIPLOMA pode ser tudo, menos um ambiente acadêmico. Independente das boçalidades escritas e ditas por quem ainda tem coragem de culpar a moça pela barbárie de que foi vítima, será feita justiça – uma justiça IMPLACÁVEL: pois se algum dos potenciais criminosos que participaram ou que defenderam a selvageria acham que um gestor de RH MINIMAMENTE RESPONSÁVEL irá sequer CONSIDERAR contratar alguém com esse tipo de mentalidade – e disposição para o crime – para trabalhar numa empresa séria, está completamente biruta. Eu JAMAIS contrararia NINGUÉM daquele cortiço depois do que aconteceu.

  213. Clausewitz

    -

    31/10/2009 às 21:28

    “…Os estudantes da Uniban aceitam com mansidão bovina a corrupção institucionalizada, os impostos extorsivos, os pelegos delinquentes da UNE, a roubalheira federal, a procissão de escândalos, a decomposição moral do Brasil. Só não conseguem controlar a indignação e domar a cólera se aparece uma jovem com as pernas à mostra…”.

    Augusto, com a precisão cirúrgica de sempre você desmascarou novamente a demagogia grotesca da sociedade brasileira, a mesma sociedade que ao sabor dos pruridos moralistas de um casal de Brasília, acostumado a conviver com a bandalheira institucionalizada, trancafiou por dias a fio um pai beijoqueiro e que aplaude incessantemente o próprio enterro, o qual ainda não foi realizado porque o coveiro viaja mais que trabalha. Abraço e bom feriado.

  214. Nelson Santana

    -

    31/10/2009 às 21:25

    A Moça tava desprevenida? waaaaaaalllllll maravilha,hein, eu lhe prestaria-lhe uma homenagem ao chegar em casa, discipulo que sou de Onan, embora aos 56 aninhos.Como dizia meu xará Nelson Rodrigues, só a cara que é horrivel deveria ser vestida, o resto do corpo de todos deveria andar exposto.
    Certissimo. Certissima,

  215. ieda dias

    -

    31/10/2009 às 21:24

    Olha o imeio que recebi da minha sobrinha, recém formada em jornalismo, jovem, indignada e envergonhada com essa situação. Com o orgulho de tia, peço licença a você. Se não publicar não fico brava.
    bjos
    ieda/bh

    Ouvir da boca de qualquer pessoa esse tipo de abuso verbal a outra é chocante.
    Nada, nada, nada, nada, nada, nadinha, nadica de neca de nada, justifica esse ataque animalesco e assustador.
    (Ah, usou para provocar… FODA-SE! E daí se moça usou a roupa para provocar elogios, desejo no olhar do outro, para se sentir bem consigo mesma.? E o quiko? Com certeza não usou para provocar reações infantilizadas de ódio provida de gente insegura, hipócrita e irracional. Com certeza não usou a roupa esperando ser chamada de puta por um coro de 700 babacas.)
    Como a própria aluna diz, a roupa dela só diz respeito a ela. Cadê a Aretha Franklin e o R-E-S-P-E-C-T?
    Ouvir da boca dos homens esse tipo de insulto se tornou rotineiro, aceitável e incombatível. Algo com o qual “devemos lidar”. Nada disso. Cadê o feminismo? Cadê abrir o verbo e exigir respeito e diálogo? Cadê a auto-estima das mulheres para não aceitarem serem tratadas pior que um pano de chão? E antes disso tudo, cadê um homem com H maiúsculo nesse vídeo? Eu não vi ao menos um.
    Na verdade, faltou ser humano com H maiúsculo nessa história.
    Acho que toda mulher, pelo menos aquelas que não estão muito ocupadas se fazendo de mico de circo para os homens, conseguiria empatizar com essa garota, pois já sofreu humilhações e abusos iguais ou piores. Então veria o tanto que é inadimissível, absurdo e traumatizante esse tipo de acontecimento e não gostaria que acontecesse com outra.
    Muito triste ver que as próprias mulheres uniram-se aos que as insultam, algo como “se não pode vencê-los, junte-se a eles”.
    E é o futuro da nação…
    Mando esse e-mail para as pessoas na minha lista que acredito que possuem um H maiúsculo ou em fase de crescimento.
    Quem quiser encaminhar, por favor o faça.
    Ouvir da boca de qualquer pessoa esse tipo de abuso verbal a outra é chocante.
    Nada, nada, nada, nada, nada, nadinha, nadica de neca de nada, justifica esse ataque animalesco e assustador.

    (Ah, usou para provocar… FODA-SE! E daí se moça usou a roupa para provocar elogios, desejo no olhar do outro, para se sentir bem consigo mesma.? E o quiko? Com certeza não usou para provocar reações infantilizadas de ódio provida de gente insegura, hipócrita e irracional. Com certeza não usou a roupa esperando ser chamada de puta por um coro de 700 babacas.)
    Como a própria aluna diz, a roupa dela só diz respeito a ela. Cadê a Aretha Franklin e o R-E-S-P-E-C-T?
    Ouvir da boca dos homens esse tipo de insulto se tornou rotineiro, aceitável e incombatível. Algo com o qual “devemos lidar”. Nada disso. Cadê o feminismo? Cadê abrir o verbo e exigir respeito e diálogo? Cadê a auto-estima das mulheres para não aceitarem serem tratadas pior que um pano de chão? E antes disso tudo, cadê um homem com H maiúsculo nesse vídeo? Eu não vi ao menos um.
    Na verdade, faltou ser humano com H maiúsculo nessa história.
    Acho que toda mulher, pelo menos aquelas que não estão muito ocupadas se fazendo de mico de circo para os homens, conseguiria empatizar com essa garota, pois já sofreu humilhações e abusos iguais ou piores. Então veria o tanto que é inadimissível, absurdo e traumatizante esse tipo de acontecimento e não gostaria que acontecesse com outra.
    Muito triste ver que as próprias mulheres uniram-se aos que as insultam, algo como “se não pode vencê-los, junte-se a eles”.

    E é o futuro da nação…

    Mando esse e-mail para as pessoas na minha lista que acredito que possuem um H maiúsculo ou em fase de crescimento.

    Quem quiser encaminhar, por favor o faça.

    Publico com muito prazer, Ieda. Parabéns pela sobrinha. um beijo, Augusto

  216. ieda dias

    -

    31/10/2009 às 21:16

    Falou pouco e falou bonito. Parabéns.
    ieda/bh
    http://www.oquevivipelomundo.blogspot.com

  217. Jorge Vieira

    -

    31/10/2009 às 20:57

    Essa correlação entre a agressão à moça que usa uma saia curta e o Governo atual é…

    Desista, Jorge. Não vou publicar as imbecilidades que você escreve. Escreva pro blog da Petrobrás ou de qualquer jornalista federal. Ou vá apedrejar alguém de saia muito curta, de biquini, qualquer coisa assim.

  218. fccd

    -

    31/10/2009 às 20:49

    O assunto é sério demais, mas vou ousar um pitaco simplista: a desinformação, alienação,degradação cultural e a falta de foco em coisas importantes tem contribuido para estas atitudes de manada entre nós. Tenho assistido “revoltas” contra uma pessoa qualquer que proteste por tempo demais numa fila,a manada sai em defesa dos caixas dos bancos ao invés de focar no banqueiro, e normalmente quase agridem o reclamador. Motorista dirigindo imprudentemente; a mesma coisa se alguem reclama – coitado do trabalhador/motorista, quem é o senhor para julgar o coitado,etc… Eu acho que as pessoas de uma maneira geral estão com uma auto-estima tão baixa que sempre que podem “se vingam” de alguma forma; defendendo ou agredindo alguem.É um paradoxo,mas é isto. O motivo é o de menos…
    Claro, é apenas palpite de “opinador” , sem nenhuma bagagem na área da psicologia, sociologia . Desculpem a ousadia.

  219. J.B.CRUZ

    -

    31/10/2009 às 20:06

    Vendo o vídeo no blog de Reinaldo Azevedo viajei no tempo e voltei ás décadas de 60 e 70 quando Sergio Porto (Stanislaw ponte Preta) calssificava o momento Brasileiro de F.E.B.A.P.A,(Festival de besteiras que assola o País) ..O Besterol corria solto..Músicas de duplo sentido,Boko-Moko,calça boca sino,camisa volta ao mundo,terno listado…etc,,,etc,,,.mas a turma antiga tinha um quê ainda de inocência e ingenuidade….Mas agora não..Bons costumes zero,Moral e ética a política de hoje nem sabe o que significa,Patricinhas e Mauricinhos(famosos filinhos de papai) sem cérebro,cabeças cozidas e ainda govêrno falastrão e segurança nenhuma….Assim fica difícil..Saudades de J.K……

  220. Heitor

    -

    31/10/2009 às 20:00

    Vejam só, as hienas formam uma sociedade matriarcal, ou seja, as fêmeas comandam a matilha. Os alunos, da tal faculdade, agiram como uma matilha de hienas, prova-se isto porque foram as fêmeas que incitaram a violência, comandaram o feroz ataque a fêmea invasora e solitária. Riram como hienas, acuaram uma vítima de maneira organizada, então, são todos semelhantes a uma matilha de hienas. Não tenho conhecimento que, entre os primatas, as fêmeas comandem ataques. O jornalista Percival de Souza disse que as mulheres comandaram o ataque. A repórter, que fazia parte do programa, arreganhou os dentes para ele. Percival ficou até meio descadeirado. Eu vi! Assim agem o MST, torcidas de futebol e as quadrilhas de bandidos. O resto, dos alunos, pareciam um bando de galhas e corvos empoleirados.

  221. Carlos Emiliano

    -

    31/10/2009 às 19:55

    Eu tinha achado o texto do Reinaldo Azevedo irreparável, mas o primeiro parágrafo do teu resumiu toda a canalha que ora se impõe como dominante no país. Já tive esta discussão com meus alunos:uma mulher (ou homem) pode andar nua e simplesmente não estar à venda? Só os patrulheiros da moral alheia que acham que não. Deu nojo daquele tipo de povinho e o pior é que havia mulheres no meio da bagunça. E nenhuma delas s perguntou: e se fosse cmigo, eu gostaria?

  222. Heitor

    -

    31/10/2009 às 19:55

    Você leu minha mente, mas, enquanto isto, outros ficam repetindo a ladainha de culpar as classes sociais, paulistas bambis e cariocas com 10 anos de praia, gays e outras baboseiras.

  223. jose

    -

    31/10/2009 às 19:44

    Fui professor da Uniban até 2005. Tenho mestrado e doutorado em escolas de primeira linha. Lá lecionava pois a Uniban cumpria corretamente suas obrigações. Concordo que há professores mediocres que lá lecionam. Também há ótimos professores. Mediocres mesmo são os alunos que lá estudam. Pessoas altamente despreparadas, desmotivadas na sua grande maioria e que lá estão não para estudar mas sim para obter um canudo de papel. São extremamente arrogantes. Se um professor realmente quer ensinar e cobrar resultados, fazem lista de assinaturas para demitir o professor. Lá isso é muito comum. Não fiquei surpreso com essa ocorrência pois lá já tinha visto coisas semelhantes.

  224. Mario Arone

    -

    31/10/2009 às 19:37

    Caro Augusto,

    Você pode não acreditar, mas estudo Engenharia na Uniban, só que a de Osasco e quero lhe afirmar o seguinte: Meus professores são todos oriundos de universidades renomadas no Brasil, USP, Universidade de São Carlos, e por aí vai. Mestres e Doutores por algumas dessas, um deles teve a pachorra de estudar Física com Doutorado e pós doutorado por Oxford na Inglaterra.

    Concordo plenamente que foi uma agressão estúpida dos alunos do campus do ABC contra a moça, parece que muitos lá não gostam de mulheres, mas afirmar que os estudantes são incapazes e os professores mediocres passou um pouco dos limites, sem fundamentos. Na minha turma quase todas às pessoas estão empregadas e trabalhando na área, concordo que falta muito a UNIBAN, mas infelizmente nem todos gozamos do direito de ir para a POLI ou USP, temos o compromisso de sobreviver e tentar ascender na vida. Eu realmente não sei o porquê do pré-conceito contra os estudantes da UNIBAN e a própria instituição, me senti mal ao ler sua coluna hoje, não espero nada, mas precisava ser ouvido.

    Abraços Fraternos

    Mario Arone

    Caro Mário: escrevi sobre professores medíocres e sistema de ensino falido não só em defesa dos alunos da Uniban. mas de todas as universidades do Brasil, porque o nível de todas vem caindo perigosamente. Acredite: não tenho nenhum preconceito contra a Uniban, até por falta de informações sobre a instituição. Errei, e vou deixar isso mais claro no texto, ao não fechar o foco no campus de São Bernardo. Porque lá, pelo que mostra o video, ninguém merece ressalvas. Nenhum aluno — nenhum, repito — saiu em defesa da moça. grande abraço, Augusto

  225. Gabriela Bon

    -

    31/10/2009 às 19:32

    Tudo bem que a reação que esses “universitários” tiveram diante da menina com A BLUSA (é importante lembrar que o que ela usava era uma blusa que se deve ser usada com calça legging, a qual ela esqueceu em casa) foi exagerada e pré-histórica. Mas também não podemos deixar de lado a culpa da menina no fato.
    Com aquele traje, no mínimo, ela estava querendo arranjar algo para aquela noite. Convenhamos que aquele “vestidinho” não pe nada adequada para ir estudar numa faculdade, que como em qualquer outra, há jovens com hormônios a flor da pele!

    Minhas leitoras queridas (vale para a Vera e a Vera Diniz): acho um equívoco perigoso culpar a moça. Nessa linha, pode-se justificar o estupro de qualquer mulher com trajes menos comportados. Aliás, quem vai determinar o comprimento das saias? “Hormônios à flor da pele” são perfeitamente controlados nas praias, até quando aparece um topless. O que aqueles boçais fizeram é injustificável. Respeito o ponto-de-vista de vocês, claro. Mas não poderia deixar de dizer isso porque esse tipo de violência contra a mulher não pode ser tolerado por mulher nenhuma. Como vocês sabem, nem o marido pode forçar a mulher a fazer o que não quer. Mesmo que esteja nua, no mesmo quarto, a lei considera estupro. beijos, Augusto

  226. Vera

    -

    31/10/2009 às 19:26

    Ai VERA DINIZ, compartilho do que vc escreveu, acho que a reação dos estudantes foi uma barbárie, mas a moça fez por merecer. UMa pessoa digna sabe que em uma faculdade não se vai com roupa de boate. Tenho uma amiga cujo filho estuda na Uniban e foi um dos que ajudou a moça a se safar, ele disse que ela provocava todos os dias e que dignidade que ela disse ter perdido, ela nunca teve, porisso não perdeu nada. A agressão foi uma bestialidade, mas ela teve uma grande parcela de culpa. Os homens que a estão defendendo tanto no blog, talvez não tenham filhas e se tiverem,garanto que não gostariam de as ver de micro-saia, sem nada embaixo, mostrando tudo para todos. Ela não é filha deles, porque se fôsse eles não fariam versinhos para o erotismo. Erotismo com a filha deles NÃO PODE!

  227. Deonísio da Silva

    -

    31/10/2009 às 19:21

    A mulher é a melhor parte da natureza humana. A moçada que quase linchou a moça, pelo único e escasso motivo de reprovar a roupa com que ela foi à universidade, precisa fazer penitência e arrepender-se da iniciativa horrorosa. Vivemos numa democracia. Cada um se veste como quer. Ou logo teremos uniforme? Falta de decoro não é a moça mostrar o corpo. Tanto que, como bem observa Augusto Nunes, ela saiu à rua, tomou o ônibus e foi à universidade. E foi ali – ó dor, numa universidade, e somente ali! – que foi atacada pelos catões disfarçados de alunos! Os mesmos que não viram nada de errado na falta de decoro de senador vestindo cueca por cima do terno e desfilando no senado. Para acabar com o escândalo não podem implorar que as imagens não sejam divulgadas, como fez o outro…Porque não seriam atendidos!
    Mas onde estão as Dilmas e Marinas, caladas numa hora dessas? Cadê a ex-sexóloga Marta Suplicy, que nada diz sobre o atentado? A Ideli Salvatti e as outras senadoras não têm nada a dizer?

  228. Hugo Werneck

    -

    31/10/2009 às 19:03

    Augusto,

    Acho que já sei do que essa moçada gosta. Quem sabe um desfile de beldades com o maiô Catalina, dos anos 30, vestindo as sensuais Dilma Trezoitão, Ideli Savatti, Morta Suplicy e outras do mesmo quilate(mas latem baixinho, porque são educadas)? Podemos providenciar, caso o desejem.

  229. Vera

    -

    31/10/2009 às 17:28

    Não sei não,mas acho q a moça fez e caso pensadinho…uma foto,BBB,revistas…sabendo q Uniban não é lá essas coisas,deu um golpe certeiro. Veremos.
    Aprendi q a elegancia é saber vestir a roupa no momento certo.Adequar-se ao local.
    Não vou a feira c roupa de gala enem a um casamento c roupa de feira!
    Se ela fosse a feira comprar banana c aquele vestido seria a maior gozação.Submeter-se a essa situação só pode ser por dois motivos:
    Hormonios sexuais a flor da pele e exibicionismo mesmo.

    Não sou puritana,sou chic no ultimo!!!!!!!!!

    VERA DINIZ

  230. maria-maria

    -

    31/10/2009 às 17:23

    Perfeita análise – como sempre. A tal “universidade” insere-se nas fabriquetas de formação de ignorantes crassos. Ela e as “instituições” criminosas (não por acaso, de propriedade de políticos) que oferecem o golpe do ensino superior a distância. Na verdade, à distância de tudo, menos do dinheiro dos incautos.

  231. Augusto

    -

    31/10/2009 às 17:14

    Concluo a minha participação HOJE no blog de Augusto Nunes, onde, sem qualquer adulação, movido tão-somente pela sincera constatação de que aqui, todos os dias, em pausas que se fazem necessárias, exorcizo meus demônios da ira contra essas abjetas figuras da política brasileira.

    E ainda a tradução de José Paulo Paes da mesma obra publicada pela Companhia das Letras em 1990, POESIA ERÓTICA, gostaria de homenagear as mulheres, as que merecem.

    UMA MULHER ESPERA POR MIM
    Walt Whitman

    Uma mulher espera por mim, nela tudo se contém, não falta nada
    No entanto faltaria tudo se lhe faltasse o sexo ouo a umidade do homem certo.

    Tudo se contém no sexo, corpos, almas,
    Significados, provas, purezas,, delicadezas, proclamações, efeitos
    Ordens, canções, higidez, orgulho, o mistério matermo, o leite
    seminal,

    As esperanças todas, bens, outorgas, todas as paixões, belezas,
    amores, os deleites da terra,
    Todos os governos, juízes, deuses, o cortejo de pessoas, da terra,
    Tudo se contém no sexo como partes de si e justificações de si.

    Sem pejo o homem de quem gosto sabe e confessa as delícias do sexo,
    Sem pejo a mulher de quem eu gosto sabe sabe e confessa as do sexo dela.
    Pois eu me afasto das mulheres insensíveis,
    Para ficar com a que espera por mim, e com as mulheres de sangue
    quente que me satisfazem,
    Eu vejo que elas me compreendem e não me repudiam,
    Vejo que são dignas de mim e eu serei delas o marido vigoroso.

    Essas mulheres não são em nada inferiores a mim.
    Têm o rosto tisnado pelo brilho dos sóis e pelo sopro dos ventos,
    Há na carne delas, antigas e divinas, agilidade, força,
    Elas sabem nadar, remar, montar, lutar, atirar, correr, bater,
    recusar, avançar, resistir, defender-se sozinhas,
    São supremas por direito próprio — são calmas, límpidas, donas
    de si mesmas.

    * * *

    Sem pretensão, que a leitura dessa obra seja acompanhada por Alfred Deller interpretando as sublimes canções de Purcell e John Dowland. É o ápice. Experimentem!!!!
    Bom feriado.

  232. Luiz Juvencio

    -

    31/10/2009 às 16:56

    Estamos passando por uma época no Brasil de, vamos chamar assim ‘neo-viralatismo’, tomando emprestado um pouco Nelson Rodrigues, sobre o espírito jeca e viralata do brasileiro, agora com roupagem moderna, globalizada, com conexões online. Até em comportamento social somos viralatas, medíocres e hipócritas. Essa revolta pública sobre a vestimenta sexualizada da estudante me fez lembrar as apresentações no Coliseu, na Roma antiga, quando a multidão aplaudia as exterminações dos humanos, segundo os dados históricos. Será que estamos caminhando para uma outra era da barbárie humana, onde quase toda lógica é destruição?

  233. Yuiti Carlos

    -

    31/10/2009 às 16:48

    Esse é e será o futuro do brasil.
    A rebelião das massas…

    Que Deus nos dê muita força e paciência.

  234. TÉIA

    -

    31/10/2009 às 16:21

    O que é mais indecente ?
    Dólares na cueca ou a mocinha vestida de forma errada pro lugar ?
    Esse imbecis da uni-taleban , sobre a cueca , nem tem o que
    opinar , fazer um auê , né ?
    Elles ainda não sabem de nada , só a balada da night , a ( desculpe )
    trepada da night , quantas brejas tomaram na night ….é por aí .

  235. JOSÉ CARLOS WERNECK

    -

    31/10/2009 às 16:21

    Indecente,Ridículo e Imoral é o senador Eduardo Suplicy desfilando de cueca vermelha pelas dependências do Senado.

  236. carlos nascimento

    -

    31/10/2009 às 16:17

    Augusto,

    O assunto em debate é a sintese do atual estágio mental do País, a classe estudantil chega ao fundo do poço, ao mais baixo nível de mentalidade, vejamos, diante dos mais variados absurdos do cotidiano político, social, e economico, nossos estudantes mantém uma postura ridícula, omissiva, alienada, beirando ao grotesco, quanta saudade dos anos 70 e 80, quando nossa juventude era aguerrida e sabia fazer questionamentos na busca de desenvolvimento cultural e social do País, enquanto os políticos, deitam e rolam na roubalheira, nos crimes de variadas agressões ao código civil e penal, nossos atuais “estudantes” ficam a PATRULHAR jovens que ousam contestar a normalidade.

    Realmente, o País precisa de uma revolução emergencial, antes que os politicos nojentos consigam o seu objetivo maior que é o de DOMINAR as mentes objetivas.

    Em meu tempo de “estudante” o nível de busca e debate era muito, muito, muito mais rico e abrangente.

    Universitários da “UNIBANZINHA” vão tomar no ………………..!

  237. Augusto

    -

    31/10/2009 às 15:44

    Dedico à canalha linchadora da UNIBAN essas belíssimas palavras de D. H. Lawrence.

    A INDECÊNCIA PODE SER SAUDÁVEL

    A indecência pode ser nornal, saudável;
    na verdade, um pouco de indecência é necessário em toda a vida
    para a manter normal, saudável.

    E um pouco de putaria pode ser normal, saudável.
    Na verdade, um pouco de putaria é necessário em toda vida
    para a manter normal, saudável.

    Mesmo a sodomia pode ser normal, saudável,
    desde que haja troca de sentimento verdadeiro.

    Mas se alguma delas for para o cérebro, aí se torna perniciosa:
    a indecência no cérebro se torna obscena, viciosa,
    a putaria no cérebro se torna sifilítica
    e a sodomia no cérebro se torna uma missão,
    tudo, vício, missão, insanamente mórbido.

    Do mesmo modo, a castidade na hora própria é normal e bonita.
    Mas a castidade no cérebro é vício, perversão.
    E a rígida supressão de toda e qualquer indecência,
    [putaria e relações assim
    leva direto à furiosa insanidade
    E a quinta geração de puritanos, se não for
    [obscenamente depravada,
    é idiota. Por isso, você tem de escolher.

    Extraído da obra POESIA ERÓTICA. Tradução de José Paulo Paes.

    Maravilha. Faço questão de registrar, com orgulho de conterrâneo, admirador e amigo, que o grande José Paulo Paes nasceu em Taquaritinga. abraços do xará.

  238. Gigi

    -

    31/10/2009 às 15:39

    Sou completamente contra a selvageria praticada pelo pessoal da Uniban, mas que ela provocou, ah! provocou. Ir à uma faculdade de micro-saia, sem calcinha e ainda subindo as escadas bem devagarinho… Acho uma graça as jovens usarem saias curtas, pernocas de fora e minhas filhas e sobrinhas usam, mas não na faculdade e nem sem calcinha, Ela queria seua 15 minutos de fama e conseguiu, infelizmente da pior maneira possível, uma agressão sem precedentes. Espero que os alunos aprendam a não serem tão radicais e que ela aprenda a se comportar, em uma faculdade não se usa roupa de “zona”.

  239. Ladislau

    -

    31/10/2009 às 15:38

    Grande Augusto Nunes, as meninas estão com inveja e os caras parecem não muito chegados a tão bela escultura….Um abraço.

  240. Ixmael

    -

    31/10/2009 às 15:27

    Parece-me que isso, em parte, é a consequência
    natural da cultura da instituição nefasta do trote, por
    vezes fascista, onde não raro resultam vítimas
    bastante danificadas, sem contar o constrangimento
    covarde a que são submetidas. Responsáveis, como
    de praxe, permanecem como ovni´s. E nossa sociedade,
    tão ocupada com os seus próprios umbigos, nem se lixa.
    Reich foi citado aí embaixo; Reich explica.
    Quando certas tendências obtusas se materializam de
    forma mais escancarada, há choro e ranger de dentes,
    aí pode ser que o espanto e a indignação públicas levem
    a questão a ser submetida a um crivo mais rigoroso.
    Na terra do pau-brasil, é assim : cadeado só serve para
    o pós-arrombamento. Se é que.

    A nível de (é ótimo, ha ha ha) parágrafos extensos, hoje
    bati meu próprio recorde. Ainda bem que não vou ser pego
    pelo exame anti-dopping. Por enquanto.

  241. Luciano Meirelles

    -

    31/10/2009 às 15:22

    Só gostaria de perguntar uma coisa ao sapientíssimo jornalista: “Desde quando caipira é sinônimo de boçal?”. Nunca conheci um caipira que fosse desrespeitoso com uma mulher. Sua geração é maravilhosa. Entretanto, quase nada foi capaz de fazer no sentido de garantir melhores condições para a educação das novas gerações, desses jovens destituidos do mínimo senso de autocrítica, criados em meio à violência e à ignorância que impera em nossas cidades. Esses são os herdeiros da sua geração, vítimas desse fatídico legado, mas, ainda assim, responsáveis por seus atos. Fica aqui registrada minha crítica aos intolerantes, tanto os que achacam mulheres, quanto os que desprezam os bons e respeitosos caipiras.

  242. Augusto

    -

    31/10/2009 às 15:21

    Eu sempre achei que por trás da hipocrisia, do puritanismo, esconde-se uma alma pervertida.

    É fato que o mundo hoje se transformou num grande mercado onde se oferece e se compra de tudo: marido compra esposa gostosa, esposa compra marido rico, marido gay compra esposa para fingir que é macho e assim por diante. As noitadas dessa canalha que insultou uma mulher que, a meu ver, não é melhor nem pior do que todos nós, homens e mulheres, com nossos vícios públicos e privados, tenho certeza de que são impublicáveis. Mas o fascismo latente ou declarado que trazemos dentro de nós, a besta pervertida, deve ser domada, transformada, domesticada à luz do conhecimento, da razão e da consciência de nossa pequenez.

  243. Francisco de Taubaté

    -

    31/10/2009 às 15:14

    Quem me dera, se no meu tempo de estudante, essa loira bonita estudasse na minha sala. Sem dúvida estaria na minha equipe pra fazer todos os trabalhos. Essa cambada de estúpidos, cavajestes cretinos, selvagens ignorantes, certamente é mesmo parecida com a corja governista.

  244. H. Boreggio Junior

    -

    31/10/2009 às 15:13

    Caro amigo Augusto:

    Gostaria de lembrar que a cidade berço do PT é SÃO BERNARDO DO CAMPO.
    O acontecido,não poderia ser em outra cidade,foi um digno exemplo dos tempos bicudos que vivemos.
    A estupidez impera.
    Abraços

    Ps Bom final de semana a todos,vamos lembrar dos que foram,a saudade é sentida.

  245. Latinero

    -

    31/10/2009 às 15:04

    falando francamente:

    essa gurizada deve estar broxa de tanto viagra + aditivos para curtir a night. por isso xinga ao invés de ficar eufórica e satisfeita.

    fico triste de ver nosso país tão regressivo, em todos os aspectos.

    agora os caras não conseguem sequer apreciar um lindíssimo par de coxas.

    esses viadinhos deviam ficar assoviando e delirando diante de tanta beleza, gratuita e generosamente oferecida.

    isto é deprimente para todo o gênero masculino.

  246. Hugo Werneck

    -

    31/10/2009 às 14:56

    Meu amigo Augusto,

    Estranho que você, um jornalista experiente e vivido num país como o Brasil, que adota de forma intensa aos modismos importados, em especial do primeiro mundo, não tenha se dado conta do que realmente ocorreu. Está claro que o “armário” em que estavam depositados todos os pudores e os desejos reprimidos de um número cada vez maior de “machões” que adoram as cores do arco-iris, foram definitivamente arrombadas. Alguns pela “alegre” liberdade de manifestar a sua opção sexual, até então reprimida. Outros porque, despersonalizados, aderem a qualquer movimento sem mesmo se preocupar com a origem dos mesmos. Saber quem pertence a qual grupo fica difícil. Talvez, se fizéssemos o sorteio de uma fantasia de Carmen Miranda, isso poderia tornar a identificação de quem é quem , pelo número de inscritos. Também no meu tempo, meu amigo, a jovem poderia até ser expulsa da escola, mas sob os nossos mais veementes protestos.

  247. Anita

    -

    31/10/2009 às 14:54

    Como não agüento mais a dicotomia esquerda/direita, transcrevo frase que li em excelente livro: “Todos sabem que, nas fases mais avançadas do cretinismo, a falta de idéias é compensada pelo excesso de ideologias”.

  248. Alexandre Fonseca

    -

    31/10/2009 às 14:44

    A arquitetura da faculdade também é muito esquisita. A princípio, pareceu-me que estava vendo uma rebelião em algum presídio norte-americano.

  249. elis

    -

    31/10/2009 às 14:39

    imoral é a dilma travestida de lula de plástico!!!
    tomara que a moça pose para a playboy, faça novela na globo, vire celebridade, arrume um marido milionário e cague nas cabeças podres dos milicianos disfarçados de universitários de fundo de quintal.

  250. Robinson Damasceno dos Reis

    -

    31/10/2009 às 14:38

    Eu, que sou do tempo em que colocávamos espelhinhos nos sapatos vulcabrás na vã esperança de vislumbrar um lance ínfimo, que fantasiávamos com as coxas da professora derreadas sobre a mesa e eu que orgulhosamente perdi a virgindade aos 12 anos em um lupanar chamado apropriadamente chamado de “Beco dos Porcos” e de lá saí já com zilhões de gonococos correndo pelo corpo não consigo compreender esta reação aos joelhos maliciosamente oxigenados e às panturrilhas generosas desta moça. Queriam linchá-la? Comê-la? Dar para ela? O que queria esta malta de biltres, de moços e moças, cujas cenas bem fizeram lembrar as multidões no circo Máximo exigindo a morte dos gladiadores?
    O Brasil se imbeciliza e nem de bons cajajestes podemos mais ser chamados. É isto e mais uma vez Nelson Rodrigues parecia adivinhar: toda nudez será castigada. Triste paÍs, este Brasil lulista e rousséfico que se forma no caldeirão da intolerância.

  251. Gulah

    -

    31/10/2009 às 14:24

    Que país admitiria e suportaria, julgado-se sempre esperto e relevante, lula, sarney, collor, dra. dilma, ciro et caterva da mesma laia?
    Só um país veramente tosco e atrasado como o Brasil.
    Logo, a censura brucutu dos animais da Uniban que hoje já conseguem vaga em universidade é apenas mais uma das múltiplas e cotidianas expressões do primitivismo atávico e irrevogável que prevalece no Brasil.
    Só isto, nada mais.

  252. PAULO BOCCATO

    -

    31/10/2009 às 14:11

    …TÁ BOM ,TÁ BOM…ADMITO…EU TBEM VOU COMPRAR A REVISTA !

    (RISOS)

    …MAS DEPOIS QUEIMO A REVISTA JÁ QUE A DONA BOCCATA É BRAVA PRÁ CACETE !

    (NA PRAIA, UMA VEZ, GRITEI EM TOM DE BLAGUE AO VE-LA DE MAIÔ: “CHAMEM O GRENPEACE ! SALVEM AS BALEIAS !!”…RESULTADO, TRES DIAS DE OLHO ROXO !!”)

  253. Phineas

    -

    31/10/2009 às 14:06

    São Carlos Zéfiro, livrai-nos destes hereges!

  254. Iunes

    -

    31/10/2009 às 13:52

    Caro Augusto nada justifica esta agressividade, no meu tempo de Faculdade as meninas que apareciam de minisaia eram um colirio para nossos olhos, apesar dos quase 60 bem casado com 4 filhos e 4 netos não deixo de olhar uma bela moça com mini. Acho que a turma la não é muito chegada aos “entrevelos” ja existe inclusive sugestão para mudança de nome de UNIBAM para UNIBAMBI, achei bem sugestivo.
    Só minha mulher não pode ver o que escrevi rrsrrsrsrrsrrsrsr.
    Abraços

    Geraldo Iunes

  255. Paulo Santana

    -

    31/10/2009 às 13:50

    Bom dia Augusto

    O que me chocou foi a reação das outras mulheres no local, nenhuma solidariedade e muita falta de sensibilidade. A universidade tem que tomar providências senão poderá ser chamada de UNIBAN DIDOS.

    um abraço e muita saúde sempre,

  256. Augusto

    -

    31/10/2009 às 13:47

    Essa turba da UNIBAN preciso com urgência conhecer duas obras de Reich para ver-se refletida e quem sabe começar a compreender sua enfermidade: PSICOLOGIA DE MASSAS DO FASCISMO e ESCUTA, ZÉ NINGUÉM!

  257. Augusto

    -

    31/10/2009 às 13:40

    A canalha linchadora é de São Bernardo, é? Que coincidência! Sei de outra aberração de 9 dedos.

  258. Anita

    -

    31/10/2009 às 13:34

    Era feliz e não sabia, porque cresci em ambiente plenamente democrático. Minha geração é da minissaia e sempre havia comentários masculinos sobre as pernas, “o bonito deve ser mostrado”, “quem é contra está com inveja porque tem pernas feias” e assim por diante, jamais faltando o respeito entre os colegas. Sem falsa modéstia, descendo de família onde prevaleceu a “beleza” das pernas, e lá iam as tias e a mãe pular o carnaval com as pernas de fora.
    O pai da moça questionou se aqui é o “oriente médio” e infelizmente falta pouco para se tornar uma mistura de fundamentalismo islâmico e cérebros lavados com interpretações deturpadas da bíblia por igrejas evangélicas emergentes.
    A submissão de poucas mulheres é precedente perigoso para a igualdade que custou caro às feministas. A boçalidade provavelmente decorre daquele grupo acéfalo e de pernas muito, mas muito feias mesmo.
    Religião não se impõe, mas o costumeiro incômodo da dupla de evangelizadores batendo à porta de nossas casas deveria ser proibido na mesma proporção em que proliferam igrejas respaldadas na Constituição.

  259. Marcos10

    -

    31/10/2009 às 13:29

    Caro Augusto:

    Fui lá no Reinaldo e assisti o vídeo.
    Explico o fenômeno: a tal “universidade” fica em São Bernardo do Campo, terra de Lula e companheiros. Tá explicada a boçalidade.

  260. Marcos10

    -

    31/10/2009 às 13:23

    Concordo com cada palavra escrita.

  261. f tavares

    -

    31/10/2009 às 13:19

    para ethan edwards:

    assim como você, também achei ótimo tanto o texto do AN quanto a unânime convergência da direção dos comentários dos leitores da coluna. mas cá pra nós, não vi nos adjetivos uma tentativa de diminuir a gravidade da atitude fascista dos autores, tãopouco que sejam capazes de estabelecer o grau de indignação de quem comentou… em minha opinião são criminosos, bregas, cafajestes, caipiras e babacas, assim, para ofender mesmo, sem o objetivo imediato de estabelecer um nível de urbanidade para os idiotas que assediaram a estudante gostosa …

  262. Leopoldo Dogher

    -

    31/10/2009 às 13:17

    Engraçado. Até agora não li ou vi nenhuma manifestação da UNE sobre os boçais da Uniban. A UNE, pelo menos formalmente, não é uma entidade estudantil? Não são estudantes os babacas que promoveram a barbárie? Então, a UNE deveria se manifestar. Mas prefere contabilizar a grana que recebe do governo Lula. Gostei do que você diz no post: a rapaziada não chia na hora de pagar a mensalidade, mas fica frenética na frente de uma moça indefesa. Como disse o Caetano há trinta anos: é esta a juventude que quer tomar o poder. Jovens que têm a mesma cara dos que estão no poder. Ou eles não se parecem com as milícias petistas, com suas próprias leis e julgamentos?

  263. Luis Cesar Lopes

    -

    31/10/2009 às 13:16

    São um bando de viados,filhos da puta,miseraveis.Pessoas de índole baixa,mesquinha,pessoas pequenas e rasteiras.Isso causa indignação..tanta coisa pra protestar nesse país,esses futuros doutores de merda são um bando de viados que não gostam de apreciar um belo par de penas.Vão se lascar seus porras,que o diabo os carregue,viados!

  264. agcc

    -

    31/10/2009 às 13:14

    As imagens que eu vi no YouTube são chocantes. São vários os aspectos desse caso que eu não consigo entender. Primeiro de tudo: Como que uma situação tão grave que aconteceu na quinta 22 só é noticiado 6 dias depois? O argumento que os vídeos só foram enviados, ao YouTube, na quarta 28 é inválido. Não daria para controlar o número de vídeos do caos. Além do mais, quantos universitários guardariam a gravação por 6 dias? Eles querem é espalhar; chamar atenção. A Uniban ficou parada para acompanhar a menina – que, antes, é protegida pelo professor e amigos, depois, pela escolta dos policiais. Animais ou pessoas estudam lá? Uma instituição de ensino que precisa de tudo isso é, realmente, boa? Nunca tinha ouvido falar nessa faculdade e não sei o motivo de dizerem que ela é boa. Mas a ideia que eu tive até o momento (da falta de concordância junto ao gerúndio à total falta de respeito) é 100% negativa.

    Confesso que quando vi os perfis da Geyse, no Orkut, eu acreditei que fossem fakes criados por amigos. Só fui descobrir que são originais lendo a Nossa Antena. Faça programa ou não, tenha perfil em site pornô ou não, por que a moça despertou tanto ódio daqueles alunos?
    Acredito que se a cor do vestido não fosse rosa-choque, ela teria sofrido menos. De qualquer modo, ela não estava errada de ir com aquele vestido. Não li sobre nenhuma advertência sobre os trajes, por parte da Uniban. Mesmo que tivesse sido advertida, o acontecido não justificaria. Vestimentas liberais estão nas ruas, escolas e universidades. Certamente, não foi esse o único motivo para a agressão. O preconceito com a suposta prostituição, gente querendo ganhar popularidade em cima da imagem de Geyse e todos aqueles valores que os jovens já deveriam ter aprendido, levaram ao inevitável – denúncia da má educação de nossa juventude.

    Também assisti parte da participação de Geyse no Geraldo Brasil. Essa menina é de ferro. Após tomar uma grande vaia, aparecer em todos os jornais, a menina ainda vai ao programa falar mais sobre o caso! Eu iria ficar na cama tentando voltar àquele dia, de modo que eu pudesse ter faltado ou, mesmo, colocado outra roupa. Independe do ponto de vista para concluir que a imagem da jovem de 20 anos foi abalada.

  265. Naná

    -

    31/10/2009 às 13:10

    São os talibans das” zelite”-

    Paridos no” galope”!

  266. Sergio Rossi Filho

    -

    31/10/2009 às 13:04

    Augusto
    Proponho um movimento para a mudança do nome da instituição para UNITALIBAN. Acho que combina melhor com o fundamentalismo petista de SBC.

  267. Chico Alves

    -

    31/10/2009 às 13:04

    A idiotia realmente é contagiosa e o foco do contágio está lá em Brasília, no ponto mais elevado do poder. Esse era o meu grande medo… Que Deus tenha de nós.
    Parabéns, Augusto, pelo texto irreprochável.

  268. azul honduras

    -

    31/10/2009 às 12:55

    E que se note:no caso recente de uma piralha de 13 anos que se deixou filmar por celular,num banheiro de escola pública,junto com dois clientes,digo,coleguinhas, a reação foi inversa.Praticamente não houve reação,menos ainda uma turba em cima da destemperada teen!
    Será que os alunos do colégio,mesmo os que repudiaram a coisa feita em seus fóruns virtuais,são tão mais evoluídos do que os ‘universitários’!!! de uma faculdade privada?Comentaram,reprovaram ou não e deu pra bolinha.Sem linchamento.
    Já na Uniban…

    Quantos e quantas ali,com visual quase evangélico,pagam a faculdade com grana que conseguem justamente com prostituição??quem não sabe ou conhece as dezenas de casos de lindas moças e rapazes que fazem o impublicável a fim de ganharem bem mais do que o ‘pão de cada dia’, com a desculpa de que depois de formados/as mudarão de vida?

    Sinceramente,não consigo entender o que houve lá.Tanto barulho por nada,uma reação absurdamente desproporcional ao fato,uma bonitinha sem noção de perigo.
    Acho que usaram a coitada como gota d’água pra transbordar o copo.Não podendo ou não tendo coragem para uma revolta deveras justa,fizeram a transferência( acho que o termo técnico-freudiano) para essa que estava na hora errada,lugar errado e roupitcha errada.

    Mesmo que ela quisesse só chamar a atenção e ter seus 15 minutos de fama,ou fazer um investimento em entrevistas nos programas que adoram faturar em cima das misérias humanas(há público pra tudo…),quem sabe algum “ensaio” nessas revistinhas de banheiro,vendidas em cada banca de esquina,quem poderá jogar pedras nela por isso?Tantas famosas e famosos fazem isso e são paparicados em filas de ‘servos’ que compram a revista no lançamento,como carneirinhos esperando o autógrafo!
    Não dá pra processar bem o caso,deve ter alguma complicada explicação psicanalítica que me foge ao entendimento.
    Só faltou o ” estupra,mas não mata”.Parece coisa dos estupradores,violadores de mulheres , que quando pegos culpam a vítima dizendo que ela provocou,pediu,quis…Até quando são
    crianças que nem andam,falam,podem se defender.

    Nem no caso da estudante de direito que foi pra um motel com dois ‘colegas’, um filmou tudo e mostrou no celular pra todo mundo na fac,houve uma reação tão violenta;foi só o ‘desconforto’ de,de repente,bolinho de gente se formando à porta da sala de aula onde estava a sem-noção,hehe.Foi pior pro casado que estava ali no menage a 3 que a mulher ficou sabendo pela imprensa…E ela ainda perdoou!

    Vamos levar tempo pra entender esse caso.Uma coisa é certa:nunca veremos mulherada fazendo arrastão moral parecido com carinhas de todas as idades e seus bermudões mostrando cuecas,cofrinhos,sem falar nos shortes curtos e largos quando sse sentam de pernas abertas.

    No máximo será um “fecha o livro que já sei ler”(risos).Melhor ainda é feche as pernas e abra um livro…

  269. Daniel Barcia

    -

    31/10/2009 às 12:23

    Lula (Chavez)comemora acordo en Homduras.Chavez elogiou o acordo
    e até a actuação dos EEUU, na negociação.O discurso no jornal,
    Não podemos permitir que a America Latina volte a era das cavernas
    con gorilas e golpes militares. Viva a democracia Abaixo a ditadura.
    Junto isto + o fato na midia de ato dos estudantes na unibam.
    Uma moça de minisaia?
    En que nos transformamos?
    Quem, o que somos?

  270. Giba

    -

    31/10/2009 às 12:23

    Parece que o pessoal da Uniban não gosta deste tipo de fruta. Fazer o que?

  271. Anouk

    -

    31/10/2009 às 12:21

    Oi Augusto,

    Pefeito!

    Que selvagens!

  272. Marcos

    -

    31/10/2009 às 12:19

    Caro Augusto,
    é a mais pura e inconteste verdade. Vivemos a “Era da Boçalidade”. O lulla é o presidente. Sarney também, Temer idem. Cabral, diante do massacre diário que acontece no RJ. continua “dando”, suas risadinhas infames. Dilma é a candidata da situação. A indústria da fé campeia e só faz aumentar o rebanho dos ignorantes. Collor se considera inteligente e é senador da república. O cabeludo de Minas, sem um voto, integra a tropa de choque do ignaro presidente. O ministro das comunicações – helio costa – continua comendo quieto. Lupi, o bafo de onça, aquele que fala cuspindo nos circunstantes, é ministro de Estado e vai, finalmente, se eleger deputado federal, só Deus sabe a que preço. A estupidez campeia e aumenta em proporção geométrica. Enquanto isto, não se vê uma única palavra a respeito da decomposição social que vivemos dos notáveis Chico Buarque, Caeteno, Fernanda Montenegro, dos acadêmicos da letras, da ciência e outros. Haja saco para continuar por aqui Augusto!!!

  273. Luís Roberto Albino

    -

    31/10/2009 às 12:18

    Melhor ver mulheres bonitas ou q.dizem ser féias(eu vejo todas bonitas-tenho bom gosto) do algum político idiota de cueca vermelha que se fez de Super Homem ou aquele que tinha dolares na cueca. GARANTO q. esses IDIOTAS(suplicy e o irmão do genoíno) andarem nesse universidade-UNIBANDO, esses idiotas(alunos ou vandalos) vão correr abraçar e querer autógrado e tirar fotos com seus celulares.

  274. carol

    -

    31/10/2009 às 12:10

    Gostei do texto, Augusto, mas pegue leve, né?

    Que você e o Reinaldo não gostem do Governo Lula, tudo bem, Ok?

    Mas se fosse pra partidarizar e socializar a selvareria dos estudantes paulistas (poderiam ser capixabas, mineiros, cariocas, é claro, mas nesse caso são paulistas), e isso não diminuiria em nada a parcela de culpa das outras esferas de governo, por que não chamar as falas também o os responsáveis pelo medíocre desempenho da educaçao em SP, onde o próprio governador foi acusado de não gostar de professores por um ex ocupante do ninho tucano?

    Ah, mas esses alunos aí são frutos do PROUNI, Governo Federal? Não, não necessariamente. Se fosse assim estaríamos vendo a mesma selvageria nas faculdades do Rio, de Minas, enfim.

    Não há duvidas de que tal comportamento tem influência de um todo mais geral, nacional, mesmo. Mas não há de se espantar quando algo tão inusitado, dentro de uma universidade, esteja acontecendo justamente num estado onde o governo trate tão mal a educação.

    Não há como negar que esses moleques aí ficaram 10, 12 anos dentro da escolas, admnistradas pelos quase 16 anos de tucanos em SP, aprendendo sabe-se lá o quê? Será que foi isso aí?

    Não custa nada pensar, né? A Lula o que é de Lula, A serra, o que é de Serra.

  275. Markito

    -

    31/10/2009 às 12:08

    Mais um detalhesinho:Olhaí, ethan. O povinho de S.Bernardo, seus universitários mandaram aquilo lulinha pra Brasilia e elegeram : LUIZ MARINHO, formado pela Uniban, como seu prefeito . E, olhe só, quem é o vice: Frank Aguiar….

  276. Luís Roberto Albino

    -

    31/10/2009 às 12:07

    Realmente o Brasil está ficando cada vez mais parecido com esse des-governo idiota. É mais fácil ser um imbecíl do que uma pessoa educada. Esses alunos(formaram uma quadrilha) são uns covardes, garanto se fosse um ladrão ou traficante estariam todos correndo e se escondendo embaixo da cama do bandido, só q.no caso fosse o traficante esses mesmos alunos íam beijar e cheirar os pés fedido e outros lugares mais.

  277. Wilson

    -

    31/10/2009 às 11:57

    Augusto é gente que acha Madonna gostosa e sexy, deve ser o efeito Amy
    Whinehouse (sei lá) que é feia que dói.
    Quando deparam com uma mulher bonita agem como maricões.

  278. PAULO BOCCATO

    -

    31/10/2009 às 11:51

    …SÓ PARA TERMINAR AGUSUTO (DESTA FEITA EM CX ALTA)…BEM DISSE UM COMENTARISTA LÁ DO REINALDO QUE A MOÇA CONSEGUIU O QUE QUERIA :

    CHAMAR A ATENÇÃO !

    LÁ , NO REINALDO, ELE E DONA REINALDA NAO PERMITIRAM ESTE MEU COMENTARIO QUE ESPERO , POR TEU CRIVO POSSA AQUI PASSAR MAS…

    …QUER VALER QUANTO QUE A MOÇA AINDA VAI ACEITAR UM CONVITE DA PLAIBOY P. POSAR NUA AGORA QUE FICOU “FAMOSA” ?

    APOSTA FEITA ?

    BOCCATO

    PS : ABRAÇOS A TI E BOA VIAGEM A TAQUÁ
    POIS SEI QUE IRAS AO TUMULO DO SAUDOSO ADAIL…

    Grato pela lembrança, amigo. O comentário sai na íntegra, claro, mas nesse caso, como você registrou, discordamos. No comentário anterior, você comparou o traje a bermudas, chinelos etc. Nada a ver. A moça estava vestida para ir a uma festa. Não foi incomodada nem na rua nem no ônibus. E tomara que ela seja convidada pela Playboy. Qual é o problema? Ela não usou a saia pensando nisso. Ficou famosa por causa da selvageria da plateia. Bom feriadáo e grande abraço, Augusto

  279. PAULO BOCCATO

    -

    31/10/2009 às 11:43

    Nesta, acho que discordarei de ti assim como o fiz com o Reinaldo, mas apenas no quesito “a moça” !

    Augusto…já fui prof. e na minha sala de aula, aluno de bone,camiseta cavada, chinhelo de dedo e bermuda nao entrava…a menos que fosse por ordem medica !

    …o mesmo decoro era exigido das moçoilas a quem nao perdoava ousadias na vestimenta e a isto sempre deixei bem claro…o respeito em sala é devido a Instituição, a catedra, a materia, aos colegas e acima de tudo , a si mesmo !!

    Mais a mais, sou macho !E não tenho o porque ser “agredido” em minha libido por alunas com as tetas de fora !

    Clodovil Hernandez, polemico como ele só tanto enquanto estilista e como deputado, acertou em cheio qando certa feita disse com todas as letras que o ‘abuso de rachos, fendas,decotes ousados e saias mais que mini vulgarizavam a mulher brasileira que estava mesmo a se vestir muito mal, confundindo sensualidade medida para a ocasiao certa com sexismo a toda hora !”…É Clodô (p. os intimos, he-he-he-he) sabia das coisas !!!

    O episodio da UNIBAN lhe deu ainda mais razao…

    Convenhamos, a moça não estava trajada corretamente para aquele ambiente o que, LOGICO!, nao justifica em hipotese alguma a irracionalidade da turba…MAS, para cada ocasião (já dizia o ditado) o traje devido !!

    Usar quase uma camiseta que mal cobre as coxas e que quando sentada expõe a tudo nao dá ! E ela estava assim…

    E isto ocorreu lá e me dei SIM ao trabalho de bem me informar…tenho um conhecido na UNIBAN.
    E tem mais coisa aí…sacou ?;-(
    Dona imprensa é que esta a fazer muito mal seu trabalho !
    :-(

    Na minha ultima viagem a ITALIA, enquanto expositor exportador em uma feira, aguardava a abertura do portao junto a outros expositores que iriam aos seus stands…aglomerados sob o frio intenso de Milão, ao saberem que eu era “brasiliano” começaram a tirar o sarro (com finesse) da minha cara ao falarem do sol ,das praias…que eu deveria estar na praia , tostando ao inves de estar ali, congelando…nao demorou nada e um mais jovem falou da ‘muler brasilêra”…

    …-”É vero che sono em generalel toppo facile no ? In tv le vedremo cosí, da sempre tutto nuda !Vogliono fodere no ?”

    Retruquei que era um lugar comum desairoso a mulher bras. por imposição comercial e que a Italia tbem possuia tais “luoghi comune” que nao lhe caiam igualmente bem tipo “mamma. macherrone, mafia e mandolin”…

    O pessoal concordou mas o cara insistiu…”Le brasiliane sono tutte pute !”

    Acabamos na “questura” e eu assinado um inquerito por agressao !

    Olha Augusto, esta moça, e a cultura brasileira de hoje, só reforçam isto no exterior de quer a mulher brasileira é uma ‘maquina do sexo sempre pronta para foder” e um “pedaço de carne”…

    A tudo isto, a moça e seus trajes, a UNIBAN que nao tomou preventivamente as medidas cabiveis (“é proibido proibir”, né ?) em sua maquina de parir analfas as toneladas com diploma e sem consciencia e a turba irracional , a tudo isto e a todos , com as exceções de sempre, eu digo :

    DECADENCIA !

    abraços do Boccato,
    sempre bem vestidinho p. a ocasiao certa mesmo quando tô pelado !

  280. nanadaluz

    -

    31/10/2009 às 11:43

    Não foi só ao vestido curto; foi a revanche dos feios, assexuados e sem atrativos; à beleza, à feminilidade e à vaidade.

    E uma forma de faze-la pagar pela ousadia de fazer com que cada um se confrontasse com a sua inexpressividade e covardia.

  281. Paulo Borchio

    -

    31/10/2009 às 11:27

    Esse bando de impotentes querem mesmo é droga e chafurdar na lama.Par de coxas que eles valorizam é por trás.

  282. juber

    -

    31/10/2009 às 11:22

    Caro Augusto,não vi reação de ira no video e sim mal[icia,sacanagem.Esta é a geração da cerveja que desmoraliza as mulheres,as colocando como objeto de gostosura.As mesmas mulheres que se despem no paparazo cujas seções são chamadas de entretenimento.Para aqueles alunos ali estava o objeto de desejo que muitas vezes só veem nas revistas.

  283. Lucimar

    -

    31/10/2009 às 11:22

    Estamos retrocendo e não evoluindo, são jovens que querem ser vistos pela força e não pela inteligência….é uma pena….

  284. Tania A

    -

    31/10/2009 às 11:18

    Aposto que, em casa, essa gentalha que apedreja escuta funks grosseiros com a família e põe crianças para dançar ouvindo aquelas boçalidades. Saia curta não pode, o resto pode. Inclusive aplaudir governantes corruptos. Não é à toa que somos o que somos. É preciso dizer o que essa gentalha faz diante das urnas?

  285. Siará Grande

    -

    31/10/2009 às 11:05

    É de pasmar uma história destas acontecer em uma universidade. O que será que se aprende e o que se ensina agora nas universidades deste paraíso petista-sindicalista? Eu pensava que nossas universidades ensinavam apenas socialismo e marxismo, mas parece que elas resolveram aprimorar o currículo.

  286. tereza

    -

    31/10/2009 às 10:37

    O TEXTO ABAIXO É DA FOLHA UOL, E LENDO AGORA O COMENTÁRIO ABAIXO DO ESTUDANTE, QUE DIZ: PARECIA UMA IGREJA EVANGÉLICA ….ME LEMBREI QUE EURIDES BRITO, É DA IGREJA ADVENTISTA DO ´SETIMO DIA. SE ELA TEM ALGO A VER COM UNIBAN, INVESTIGUEM!

    “”Hostilizada por colegas da Uniban (Universidade Bandeirante de São Paulo) por causa de um vestido curto, a estudante de turismo Geyse Arruda, 20, afirmou ontem na TV que professores e funcionários também participaram do tumulto.
    “Os seguranças da faculdade, no começo, estavam rindo”, disse. “Como um aluno vai ter atitude decente se os próprios professores e funcionários apoiam [as hostilidades]?”

    Universitária precisa de escolta após ir para aula com “pouca roupa”

    Geyse deu entrevista de cerca de duas horas ao programa “Geraldo Brasil”, da Record, no dia em que deveria depor na sindicância interna aberta para apurar o caso. A universidade não se manifestou ontem.

    No programa, Geyse chorou e relatou sua versão da noite em que teve de sair escoltada por PMs para se proteger de cerca de 700 alunos “descontrolados”. Ao fim da atração, trocou a blusa preta de manga comprida e o jeans que usava pelo vestido rosa-choque que causou a confusão. Antes, recusou três vezes o pedido do apresentador Geraldo Luís.

    A jovem também assumiu parte da culpa pelo tumulto. “Posso ter errado por ter ido com o vestido. Mas o ato de vandalismo que fizeram comigo não se faz com ninguém.”

    Ela disse que volta ao curso na terça-feira, “não para afrontar ou causar polêmica”.

    Quando o apresentador perguntou por que Geyse só usava esse tipo de roupa, ela respondeu: “Acho que um vestido em uma mulher é extremamente feminino. Minha roupa só diz respeito a mim, respeito todo mundo e quero ser respeitada”.

    Ela foi comparada pelo apresentador a Maria Madalena. Rafael Bruno, 22, do curso de administração da Uniban, fez analogia similar. “Parecia uma igreja evangélica cheia de fanáticos. A hipocrisia era igual.”

    Alunos do mesmo campus onde Geyse estuda concordam que a universidade não soube controlar o tumulto.

  287. tereza

    -

    31/10/2009 às 10:27

    Lembra deste nome? Eurides Brito? Muito ligada a aquele ex-governador que renunciou, por denuncias de corrupção e acabou com Brasilia, Joaquim Roriz – PMDB, essa mesma Eurides, foi secretária da educação na gestão do Joaquim Roriz, esse mesmo que derrotou Cristovam buarque para governador do DF, verifique se Eurides ainda tem algo a ver com a UNIBAN, ela ocupou algum cargo na Uniban há anos atrás.

    Vou conferir, Tereza. Grato pelo toque. um abraço, Augusto

  288. É mole?

    -

    31/10/2009 às 10:13

    Nunes: quem sabe esses machochôs não gostam da coisa, ou gostam de “outra” coisa.

  289. Danilo Thomaz

    -

    31/10/2009 às 10:01

    Esta não é a primeira vez que algo do tipo ocorre na Uniban. Há algum tempo, houve uma manifestação lá – não sei por que motivo – e uma estudante, que não queria participar, entrou em seu carro para ir embora. Indispostos a aceitar o não de alguém à manifestação, os estudantes que a organizavam foram até o seu carro e o chutaram, riscaram, amassaram, punindo-a por negar-se a participar de algo.

    Isso, em São Bernardo, é herança dos tempos de greves gerais (muitas delas manipuladas em acordo entre as fábricas com o Lula), da santificação do sindicalismo e da ideologia lulista de “quem não está ao meu lado, está contra o Brasil”.

    Lamentável!

  290. Carlos Magno

    -

    31/10/2009 às 9:41

    Esses alunos da UNIBAN certamente não representam o que existe de melhor no meio universitário. Porém, não podemos nos esquecer que, recentemente, estudantes da sagrada USP também protagonizaram um episódio lamentável que incluiu invasão, depredação e roubo na Reitoria. Não faço distinção entre os dois grupos de marginais.

  291. Sergio

    -

    31/10/2009 às 9:33

    Decomposição moral exercida por taliBANs classe média da periferia de uma metrópole que se diz moderna. No impressionante vídeo parecia uma cristã jogada às feras no Coliseu. Este bando de canalhas são aqueles que, comendo pipoca, assistem programas policiais da tv aberta, como o grande espetáculo. São moscas varejeiras sobrevoando a lama que virou São Paulo. Paulista sonha em ser novaiorquino, mas parecem seres saídos das cavernas do Afeganistão.

  292. André M Andrade Jr

    -

    31/10/2009 às 9:20

    Comentário objetivo e verdadeiro. No meu tempo de estudante seria eleita a rainha das turmas. Esses meninos de brinquinhos e tatuagens estão deixando de gostar da coisa. Sinal típico dos tempos o número de gays e lésbicas nos dias atuais.No meu tempo eram chamados de efeminados e passavam a conviver com as mocas da família e ponto final. Os casos eram raros e não tinham consequencias.Hoje a rapaziada sai por aí perseguindo mocas bonitas. Lula ainda vai se aproveitar desse fato para algum comentário idiota…aguardemos.

  293. Markito

    -

    31/10/2009 às 9:19

    Detalhesinhos: O muquifo, Uniban, teve como alunos modelo e garotos propaganda os ilustres LUIZ MARINHO pelegão e VICENTINHO, analfabeto compulsório com diploma de dr. da tal valhacaria, que não por acaso, tem como dono o candidato a vide de Paulo Maluf.
    Um Wellinton Salgado da Zona Norte paulista.

  294. roby

    -

    31/10/2009 às 9:14

    Realmente, o Brasil está rumando em passo acelerado para… a Idade Média. Não bastasse a moral e a ética enviesadas a que nos levam a classe política, temos agora o puritanismo covarde de alguns arruaceiros. E justamente em São Bernardo do Campo, cuja administração atual e história (não tão recente) cheira ao que há de mais atrasado na esquerdopatia!
    A reação da manada é algo muito característico do “politicamente correto” — e adequado à covardia daqueles que costumam hastear essas bandeiras — a mobilização em torno de um líder, por mais imbecis que sejam suas motivações.
    Alguma celebridade do passado (não consegui lembral qual) disse que a Razão presente numa aglomeração de pessoas é inversamente proporcional ao número de participantes. Exceto pela imprevisível precisão matemática dessa “fórmula”, parace que ela invariavelmente funciona. Senão, assista qualquer comício do apedeuta-em-chefe (ainda mais se Sérgio Cabral, o bobo da corte, estiver presente).

    Depois de ver aquele vídeo (aliás, isto é pleonasmo ou tautologia?), fiquei pensando em duas coisas. Primeiro, é quase certo que os rapazes que embarcaram nessa onda são uns verdadeiros palermas. Em segundo, que as moças foram movidas por um sentimento muito mais evidente e sombrio: a inveja.
    Em que tempos vivemos! Perseguir e ameaçar algo que se devia admirar; querer destruir o que se deveria (ao menos tentar) imitar!
    É, parece que o lulo-petismo está mesmo trazendo uma nova moral. Como tudo o mais que vem nesse “pacote”, é detestável

  295. Antônio Machado

    -

    31/10/2009 às 8:28

    Prezado Augusto, antes de mais nada muito obrigado a você, e a outros leitores deste nosso blog, pelas referências elogiosas a alguns de meus comentários. Quanto aos incidentes com esta moça de São Bernardo, faz lembrar algo parecido com outra bela mulher que pertencia ao MST. Depois que ela posou para a Play Boy, se não me engano, os fanáticos do tal movimento quase que a lincharam. Alguém, certamente, vai se lembrar do nome dela. É a mesma incivilidade, a mesma barbárie. É o MST fazendo escola, assumindo a hegemonia moral sobre o restante da sociedade. Se, em vez da bela moça, fosse dona Dilma ou dona Ideli a aparecerem na referida escola, haveria uma ovação e êxtase. São os sintomas do que se pode chamar totalitarismo tardio. Melhor prepararmos os passaportes, prezado Augusto.

  296. AJS RJ

    -

    31/10/2009 às 8:08

    Augusto,

    Estou imaginando estes estudantes boçais e atrasados na praia,ficariam escandalizados com tantas bundas de fora? ou as mulheres deveriam ir de burka?São tão ingênuos assim! É, o Brasil atrasado do Século 21.

  297. Anônimo

    -

    31/10/2009 às 7:50

    São os filhos do Bolivariano da Silva e demonstram que aprenderam com louvor o que o “chefe” deles lhes tem ensinado.

  298. Stanley Pontatlantica

    -

    31/10/2009 às 7:12

    Caro Augusto,
    O que mais me deixou inquieto foi a declaração da moça dizendo que foi de onibus até a faculdade e nada demais aconteceu com ela e seu vestido. Parece sim que houve uma reação ao fato dela ser bonita e ousada, APESAR de ser POBRE. É sintomático isso acontecer numa escola de pragmatismo comercial absoluto, com moral uni-taliban e herança cultural dos carecas do abc, mas acho que a sociedade midiática tem algumas vantagens, principalmente por expor com transparência tais atitudes.
    Aproveito para mandar o link de um flme que mostra o pensamento de uma parte da moçada de classe média alta sobre temas polêmicos como esse, que mesmo parecendo um tanto cruel tem seu mérito exatamente por ter sdo feito pela mesma geração que retrata.
    http://politikaos.com/blog/?p=224
    grande abraço
    Stan

  299. Sandro Martins

    -

    31/10/2009 às 7:11

    No Reinaldo Azevedo e aqui…

    O que é mais indecente, imoral, indecoroso, vergonhoso, etc ?

    01) Uma jovem usando microssaia num ambiente de estudo.
    02) O atual Poder Executivo, Legislativo e Judiciário.

    Uma coisa não tem “xongas” a ver com outra ? Não mesmo ?…

  300. Walter

    -

    31/10/2009 às 6:41

    Vai ser muito interessante os jovens formados pela UNIBANDO, entregar seu curriculun vitae para tentar empregar-se.
    Não haverá um empregador que não ficará se questionando: “Esse candidato formou-se naquela Universidade onde agridem moças com micro vestido”?

  301. ethan edwards

    -

    31/10/2009 às 4:01

    Concordo com o belíssimo texto do Augusto e aprovo todos os comentários. Só discordo de se usar para os cafajestes e fascistoides que tentaram linchar a moça adjetivos como “jecas”, “caipiras”, “babacas” e outros do mesmo gênero. E é preciso rejeitar a tendência inaugurada pelo petismo de torcer e retorcer o idioma com o objetivo de suavizar o significado de certas ações criminosas. Quadrilheiros que forjam dossiês não devem ser chamados de “aloprados”, nem fraude fiscal de “recursos não contabilizados”, ou crimes contra a ordem pública de “erros”, etc. Criminoso deve ser chamado de criminoso; bandido, de bandido. No caso da Uniban, não estamos diante de jecas, caipiras ou babacas: estamos diante de jovens com instintos de malfeitores, candidatos a linchadores. É dessa massa estúpida que se fazem as piores ditaduras.

  302. caipira

    -

    31/10/2009 às 3:38

    Gosto é gosto né ? . Eu prefiro ver mulher de mini vestido que
    barbudo de cueca . hehehe

  303. Leonardo

    -

    31/10/2009 às 2:31

    A IURD vai transformar o Brasil num Irã evangélico se nada for feito para deter

  304. Leonardo

    -

    31/10/2009 às 2:25

    A boçalidade, o falso moralismo e a hipocrisia enojante marcam a era do sistema lulo petralhista. Em qualquer outra faculdade com o minimo de bom senso ela seria aplaudida e viraria musa até da propria instituição mas o que esperar de uma gente que é governada por esquerdopatas que se aliam a talibãs 171 da fé.

  305. Beto1

    -

    31/10/2009 às 2:09

    Bons tempos dos anos 70, quando no curso de graduação da escola de engenharia havia uma única mulher. Quando havia e só na turma da Civil. Na Mecânica, não existia esse privilégio. Coisa rara…
    Era tratada como deusa, a musa da escola, a rainha da torcida, a preferida para compor o grupo dos trabalhos escolares e com assento garantido no melhor local de qualquer evento.

  306. Ixmael

    -

    31/10/2009 às 1:51

    AN, a sua recomendação para os textos
    do Reinaldo, procede total. A disseminação
    da boçalidade, vide quem os governa, atinge
    um nível inadmissível. Isso não vai parar.
    O exército de reserva do mst que o diga.

  307. f tavares

    -

    31/10/2009 às 1:41

    AN, não tivemos muita sorte na praça da república… era o tempo das feias, das simplórias sem glamour. xampú nos cabelos, roupa limpa e um perfuminho eram luxos da classe média alienada e burguesa, que tinha raros exemplares que frequentavam a faculdade no turno da manhã. uma dessas, você tem toda razão, faria falar aqueles mudinhos que se reuniam uma vez por semana do boteco em frente… quando li sobre o assunto fiquei em dúvida em generalizar a caretice, a breguice, a caipirada em são bernardo, uma cidade dentro de são paulo mas a milênios de distância da capital… mas é isso mesmo, em pleno século 21 temos uma rapaziada jeca e freudianamente agressiva contra uma mocinha moderna, ousada e, com todo respeito, uma legítima gostosa. os agressores são produto de uma hierarquia que rouba, mente, esconde as mãos pra trás, da impunidade, a mediocridade que fez o país crescer como rabo de cavalo nos últimos anos, a geração da mão-peluda, dos skin-heads, dos seguidores dessa nova-classe hipócrita que junta religiosos com justiceiros, com impotentes e onanistas que não sabem o que fazer na presença de uma mulher bonita… uns babacas!

    Certíssimo, amigo. Pela moça que você mencionou, estaríamos juntos no Campo de Santana, desafiando as tropas aquarteladas no velho Ministério da Guerra. abração, AN

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados