Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Viagra, picanha e cerveja: o curioso extrato de compras das Forças Armadas

O índice de superfaturamento do medicamento pode chegar a 143%, segundo apuração dos parlamentares

Por Victor Irajá Atualizado em 18 abr 2022, 21h48 - Publicado em 11 abr 2022, 17h05

O deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) relatou a VEJA que o levantamento feito por ele e sua equipe das compras de Viagra pelas Forças Armadas aponta a suspeita de superfaturamento dos comprimidos por parte da instituição. Segundo o deputado, houve casos em que a Marinha comprou o medicamento por 3,65 reais em 7 de abril de 2021, e o Exército, por 1,50 real — apenas uma semana depois, em 14 de abril do ano passado. Ele diz que, até o final da tarde desta segunda-feira, 11, entrará com um pedido de investigação junto ao deputado Marcelo Freixo (PSB-RJ) para apurar supostas irregularidades.

“Eu tenho feito pesquisas e os gastos do Exército chamam a atenção. São compras de filé, picanha, bacalhau e cerveja”, afirmou ele. “E, agora, descobrimos essas compras de Viagra, com sinais de superfaturamento”, diz ele. Foram 373,2 mil quilos de picanha e mais de 80 mil cervejas das marcas Heineken e Stella Artois só no ano passado. Os parlamentares vão acionar o Ministério Público Federal  para pedir investigação sobre indícios de superfaturamento na compra de Viagra para as Forças Armadas. O índice pode chegar a 143%, segundo levantamento dos parlamentares.

“Além de gastar dinheiro público com Viagra, tudo indica que o governo Bolsonaro ainda comprou acima do preço de mercado. O Congresso Nacional e a toda a sociedade merecem uma explicação. O brasileiro está amargando um reajuste terrível no valor de medicamentos e faltam remédios para doenças crônicas nas unidades de saúde. Enquanto isso, o governo está gastando para atender as Forças Armadas com Viagra”, afirma Elias Vaz.

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)