Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vendas no varejo caem pelo oitavo mês seguido

Sequência de quedas apurada pelo IBGE é recorde, e desempenho em setembro é o pior para o mês desde o início da série histórica, em 2000

Por Da Redação 12 nov 2015, 11h05

As vendas no varejo recuaram 0,5% em setembro em relação ao mês anterior, informou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, o indicador registrou a sequência recorde de quedas ao recuar pelo oitavo mês consecutivo.

Na comparação com setembro de 2014, a perda foi de 6,2%. O desempenho do varejo em setembro deste ano foi a mais fraca para o mês desde 2000, quando começa a série histórica.

Embora os resultados tenham sido melhores do que a expectativa de analistas em pesquisa da Reuters – de queda de 0,75% na comparação com agosto e de 7,3% em relação a setembro de 2014 -, a fraqueza das vendas é generalizada. O resultado também levou ao recuo de 3% no terceiro trimestre em comparação com o segundo. Foi o pior resultado desde o primeiro trimestre de 2003.

“Ao longo de 2015, o quadro de piora está se acentuando, como mostra a trajetória trimestral. Isso tem a ver com restrição de crédito, renda menor e inflação mais alta”, disse Isabella Nunes, economista do IBGE.

Segundo o Instituto, seis das oito atividades pesquisadas no varejo restrito registraram queda no volume de vendas em setembro em relação ao mês anterior. A mais forte, de 3,8%, ocorreu em artigos de uso pessoal e doméstico.

Continua após a publicidade

Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, setor com maior peso na estrutura do comércio varejista, foi o único que apresentou ganho, de 0,1%. A comercialização de móveis e eletrodomésticos ficou estável.

Leia também:

Um terço dos devedores não sairão do calote antes de 2017

Indústria paulista tem pior setembro desde 2003

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade