Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vendas de iPhone caem pela metade no Brasil em 2016

A participação da Samsung na venda de celulares subiu de 40% para 46,7% de 2015 para 2016

Por Thaís Augusto - 22 mar 2017, 13h09

A Apple perdeu 50% dos consumidores de iPhone em 2016 no Brasil, segundo dados divulgados no início do mês pela consultoria Counterpoint.

A parcela de mercado da empresa passou de 8,3% em 2015 para 3,8% no ano passado. “A  crise econômica foi severa o suficiente para questionar se o Brasil iria permanecer como o maior mercado de smartphones da América Latina durante 2016”, explica a analista da consultoria, Tina Lu.

Apesar da recessão e do encolhimento das vendas do iPhone, a pesquisa aponta que o mercado de celulares cresceu 53% em 2016 no Brasil.

Na contramão da Apple, a Samsung aumentou as vendas de seus aparelhos. Em 2015, 40% dos smartphones adquiridos no Brasil eram da marca. Em 2016, essa participação passou para 46,7%.

Continua após a publicidade

A Alcatel foi outra marca que cresceu no país e atualmente possui 5,5% das vendas, superando a Apple. A LG perdeu 2,3% de mercado entre 2015 e 2016, mas segue vendendo 12,4% dos celulares comercializados no Brasil.

Os smartphones da Motorola representam 12,9% dos aparelhos vendidos em todo o país. Juntas, todas as outras marcas de celulares vendem 18,7%.

Segundo levantamento da IDC Brasil, o gasto médio com celulares no Brasil foi de 962,96 reais no terceiro trimestre do ano passado.

O iPhone 7, aparelho mais recente da Apple, custa a partir de 3.499 reais. O modelo mais barato à venda na loja de Apple no país, o iPhone SE, tem preço de 2.499 reais.

Publicidade