Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Uma guerra dentro da Disney

Atual CEO da companhia, Bob Chapek, demitiu executivo responsável pela estratégia de televisão da companhia em mais um problema da sua tumultuada gestão

Por Larissa Quintino Atualizado em 10 jun 2022, 19h17 - Publicado em 10 jun 2022, 10h07

O mundo está longe de ser um conto de fadas no núcleo que comanda a Disney. Nesta semana, o CEO da Walt Disney Co., Bob Chapek, demitiu sem aviso prévio o chefe de televisão da companhia, Peter Rice, alegando que o executivo não era um “jogador de equipe”. A troca é o mais recente capítulo da tumultuada gestão, que, além da pandemia, enfrentou uma ameaça de greve dos trabalhadores dos parques da Flórida que cobravam a empresa por um posicionamento contrário a uma lei do estado que limita discussões de identidade de gênero nas salas de aula.

No ano, as ações da Disney caíram 33%, mais que o dobro do declínio do S&P 500, segundo dados compilados pela agência Bloomberg. Além das crises enfrentadas pelo comando da empresa, o cenário não é dos melhores para o negócio, que vem acumulando perdas no streaming, situação que afeta essa indústria como um todo. Com a notícia da demissão do chefe de televisão da companhia, os papéis da Disney caíram 3,8%, negociados a 103,30 dólares.

O executivo demitido, Peter Rice, de 55 anos, era presidente de conteúdo geral de entretenimento e supervisionava uma vasta gama de programas transmitidos pelas redes da Disney, incluindo ABC e Disney Channel. Ele chegou à empresa com a aquisição dos ativos de entretenimento da 21st Century Fox em 2019 e já foi considerado um candidato a CEO da empresa.

O tumulto levou a uma rara manifestação da presidente do conselho da Disney, Susan Arnold, que disse que o atual CEO, Chapek continua tendo o apoio do conselho. 

Continua após a publicidade

“A força dos negócios da Walt Disney Company saindo da pandemia é uma prova da liderança e visão de Bob para o futuro da empresa”, disse Arnold na quinta-feira, em um comunicado por e-mail. “Neste momento importante de crescimento e transformação dos negócios, estamos comprometidos em manter a Disney no caminho de sucesso em que está hoje, e Bob e sua equipe de liderança têm o apoio e a confiança do conselho.”

Chapek assumiu em fevereiro de 2020, pouco antes da pandemia começar sua marcha pelos EUA. Ele tomou algumas decisões que foram impopulares internamente, como tirar a autoridade para aprovar novos programas de TV e filmes de executivos criativos como Rice e colocá-los nas mãos de um novo grupo de gerentes focados em distribuição.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.