Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

STJ decide que TR não pode ser substituída na correção do FGTS

Representantes dos trabalhadores pedem a troca do índice para compensar as perdas com a inflação

Por Da redação
Atualizado em 12 abr 2018, 12h30 - Publicado em 12 abr 2018, 12h18

A Taxa Referencial (TR) não pode ser substituída por outro indicador na correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A decisão é da Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) ao analisar um recurso do Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente de Santa Catarina, que pedia a troca do indicador pelo INPC, IPCA ou outro índice para repor as perdas decorrentes da inflação nas contas vinculadas do fundo.

De acordo com o STJ, “a remuneração das contas vinculadas ao FGTS tem disciplina própria, ditada por lei, que estabelece a TR como forma de atualização monetária, sendo vedado, portanto, ao Poder Judiciário substituir o mencionado índice”.

A tese firmada vai orientar todos os processos com objeto semelhante que tramitam nas instâncias inferiores. Há 409 mil ações que aguardavam a conclusão desse julgamento.

Segundo a Advocacia-Geral da União (AGU), a decisão evita um impacto de 280 bilhões de reais nas contas do FGTS. O valor corresponde ao rombo que seria provocado caso a Justiça determinasse que os saldos das contas do fundo fossem corrigidos pelo INPC em vez da TR, como ocorre atualmente.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.