Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Setor de serviços chinês endossa cenário para estímulos

Por Da Redação 3 fev 2012, 06h55

PEQUIM, Fev 3 – O setor de serviços da China enfraqueceu-se em janeiro, conforme medidas de aperto no mercado imobiliário pesaram sobre a demanda, segundo pesquisa oficial divulgada nesta sexta-feira, reforçando um cenário favorável a estímulo monetário para impulsionar o crescimento econômico.

Já uma pesquisa privada mostrou que o setor de serviços expandiu-se num ritmo estável, mas lento em janeiro, com o otimismo geral abaixo de níveis históricos e o crescimento do emprego recuando à mínima em três anos.

O índice oficial de atividade do setor de serviços da China caiu para 52,9 em janeiro, ante 56,0 em dezembro. O subíndice de novas encomendas desacelerou para 48,5 em janeiro, contra 50,5 no mês anterior.

A pesquisa do governo também mostrou que o setor imobiliário teve a retração mais profunda, com os componentes de atividade empresarial e de novas encomendas caindo para 38,1 e 35,7, respectivamente, e marcando o quinto mês seguido de contração.

“O índice de gerentes de compra do setor de serviços de janeiro caiu ante o mês anterior, mostrando que o crescimento no setor não manufatureiro está desacelerando. A forte contração nas atividades de construção pesaram no índice”, disse um dos vice-presidentes da CFLP, Cai Jin, em comunicado junto ao índice oficial.

O índice do setor de serviços serve para fazer uma primeira avaliação das condições empresariais de restaurantes a bancos, que representam menos de 45 por cento da economia chinesa -uma proporção muito menor que a vista em economias desenvolvidas.

Enquanto isso, o índice do setor de serviços calculado pelo HSBC permaneceu em 52,5 pelo terceiro mês consecutivo em janeiro, conforme as novas encomendas aumentaram, sinalizando uma estável expansão, apesar de lenta.

As duas pesquisas costumam divergir, com a sondagem do HSBC incluindo um número maior de empresas pequenas.

(Por Aileen Wang e Kevin Yao)

Continua após a publicidade
Publicidade