Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sete brasileiros que ficaram (um pouco) mais pobres com a queda das bolsas

A queda das bolsas impactou fortemente o bolso dos bilionários brasileiros, que chegaram a perder até R$ 3 bilhões

O empresário Jorge Paulo Lemann foi o bilionário brasileiro que mais perdeu com a queda das bolsas nesta segunda-feira. Foram 861,3 milhões de dólares (aproximadamente 3 bilhões de reais) em desvalorização dos ativos do maior acionista da Ambev e sócio da gestora 3G Capital, dona do Burger King e da Heinz.

A Bolsa de Xangai fechou na segunda-feira em queda de 8,5% como reflexo do desaquecimento da economia chinesa, o que provocou a derrubada do mercado global. Na terça-feira, a cena dramática chinesa se repetiu. Porém, os mercados mundiais não reagiram tão mal, já que o governo chinês interveio anunciando uma série de medidas para evitar o colapso. Isso fez com que parte da fortuna dos bilionários fosse recuperada, segundo a Bloomberg. Mas o tombo de um dia serviu para assustar quem tem seu patrimônio lastreado, principalmente, em ações.

Além de Lemann, o banqueiro Joseph Safra, fundador do Banco Safra, e o empresário Marcel Hermann Telles, seu sócio no grupo 3G, também acumularam perdas com o resultado negativo do fechamento das bolsas impactadas pela de Xangai.

Mas quem mais perdeu com as quedas globais das bolsas foi o americano Bill Gates, que viu seus 3,2 bilhões de dólares evaporarem em apenas um dia. Atrás do dono da Microsoft, vem o proprietário da Amazon, Jeff Bezos, com perdas avaliadas em 2,6 bilhões de dólares, e Warren Buffet, com 2 bilhões de dólares a menos no bolso.

Leia também:

Warren Buffet nega compra de ilha grega com empresário italiano

Está falido? Conheça as celebridades que também perderam quase tudo

(Da redação)