Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sarkozy: ‘Nós precisamos da Grã-Bretanha’

Presidente francês não cogita a saída de Londres da União Europeia

Após a recusa britânica em concordar com as reformas propostas por França e Alemanha para alterar o tratado da União Europeia (UE), o presidente francês Nicolas Sarkozy fez um novo apelo ao premiê David britânico Cameron: “Eu e a chanceler Angela Merkel fizemos de tudo para que os ingleses participassem do acordo. Apesar disso, há claramente duas Europas”, afirmou o líder em uma entrevista ao jornal Le Monde, nesta segunda-feira.

Na avaliação de Sarkozy, uma parte da Europa (liderada por França e Alemanha) quer que haja solidariedade entre os países membros e uma regulação mais rígida, enquanto a outra parte (que seria a Grã-Bretanha) prioriza apenas a lógica do mercado único.

Sarkozy não espera, contudo, que os ingleses saiam da UE. “Nós precisamos da Grã-Bretanha. Sua saída traria um grande empobrecimento ao grupo. E, felizmente, esse não é o caso hoje”, afirmou o presidente francês.

Na última sexta-feira, o primeiro-ministro inglês, David Cameron, se negou a assinar a proposta de reforma no tratado da UE, enquanto a maior parte dos países membros aprovou o documento. Além dos ingleses, a Dinamarca também adotou postura contrária ao projeto. A questão regulatória (e, por consequência, financeira) é o principal entrave entre Paris e Londres.

França e a Alemanha querem, por exemplo, um imposto sobre transações financeiras num eventual novo tratado, o que significaria perdas e reduziria a competitividade da City of London – considerada a Wall Street inglesa.

Sarkozy afirmou ao Le Monde que a Europa deve aumentar a regulação do mercado (e também seus impostos), e não o contrário. “A crise ocorreu devido ao afrouxamento regulatório das finanças. Jamais nós poderíamos aceitar um passo para trás nesse quesito. A Europa deve avançar no que se refere à regulação”, disse o presidente.