Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santander vende metade de negócio de custódia, incluindo a unidade no Brasil

Transação deve gerar ganho líquido de aproximadamente 410 milhões de euros para a instituição espanhola

O Banco Santander anunciou nesta manhã de quinta-feira que chegou a um acordo para vender 50% do negócio de custódia na Espanha, Brasil e México. O comprador é o consórcio formado pela gestora norte-americana Warburg Pincus e o fundo Temasek, de Cingapura. A transação deve gerar ganho líquido de aproximadamente 410 milhões de euros (1,238 bilhão de reais) para a instituição financeira espanhola.

A área de custódia de um banco é onde ficam guardados ativos financeiros (títulos, valores mobiliários, ações, etc). É quem também precisa garantir a liquidação desses valores, ou seja, quem assegura que a instituição tem dinheiro físico para dar aos clientes quando eles quiserem liquidar (vender) seus ativos sob custódia do banco, o que é feito conjuntamente com a Central de Liquidação Financeira e de Custódia de Títulos (Cetip).

Em nota enviada ao mercado, o Santander informa que o negócio de custódia foi avaliado pelas partes em 975 milhões de euros (2,945 bilhões de reais). Atualmente, a instituição tem cerca de 738 bilhões de euros (2,229 bilhões de reais) em ativos em custódia no mercado espanhol, brasileiro e mexicano.

Com a entrada do novo sócio, será criada uma nova subsidiária que terá como objetivo “reforçar os produtos e serviços aos clientes e incrementar o investimento na plataforma tecnológica e equipe”. A expectativa é que tudo seja finalizado até o quarto trimestre de 2014, mas o processo depende de aprovação das autoridades locais.

O presidente do grupo Santander, Javier Marín, disse que o negócio vai permitir ao banco “incrementar significativamente a atividade de custódia e administração de fundos em mercados em que o banco já é líder”. “A operação nos permitirá melhorar e ampliar os produtos e serviços que oferecemos aos clientes e com maior valor agregado aos acionistas”, destacou o executivo em nota à imprensa.

Leia mais:

Santander lidera ranking de reclamações no BC

Santander vende prédio histórico em Madri por US$ 361 milhões

(com Estadão Conteúdo)